1. Spirit Fanfics >
  2. Tatsuo. O começo de um novo mundo >
  3. O medo também faz parte da vida

História Tatsuo. O começo de um novo mundo - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Sem ideais para títulos 🤷🏽‍♂️

Bom era pra ser domingo, mas a parada foi que eu escrevi sábado metade e decide terminar de escrever domingo, mas na chegada do dia seguinte eu simplesmente não consegui pensar em nada produtivo, por isso mesmo que no finalzinho as coisas parecem mais "jogadas de qualquer jeito" que o normal, infelizmente, isso acontece muitas vezes

Capítulo 25 - O medo também faz parte da vida


-Chaos-: Hakai to Saken..._ Chaos estende sua mão direita contra toda aquela areia e a movimenta da direita até a esquerda como se Chaos quisesse arranhar algo mas acaba arranhando apenas o ar...

_Não só de sua mão mas também de todo o seu braço direito emerge uma espécie de raio negro com bordas vermelhas, idêntico ao raio soltado pelo Bahamut, esse tal raio corrói por completo aquela fumaça de areia fazendo-a sumir por completo. Cedrick no mesmo momento em que Chaos coloca o seu braço contra ele sai imediatamente da fumaça com sua alma fervendo de emoções, e mesmo depois de sair e o "golpe" acontecer sua alma continua inquieta e muito apavorada com oque tinha presenciado, como reação em cadeia Cedrick também fica apavorado

~Cedrick~: Oque eu senti.... Oque... Que foi... ISSO

——Flash Back——

-Condoriano-: Você acha mesmo que consegue superar tudo aquilo que você já foi?

——Off——

~Cedreck~: Eu não consigo parar de pensar nisso... Não consigo parar de pensar no meu passado... Eu não consigo parar de pensar... Não consigo parar de pensar se eu realmente vou vencer

-Chaos-: Até agora você mandou muito bem com essas últimas técnicas minhas, mas daqui pra frente nem mesmo eu tenho controle do que eu vou fazer

~Chaos~: Parece que eu consegui quebrar seu espírito mais uma vez... Então eu farei com que ele nunca mais retorne

_Chaos vai voando até Cedrick, por estar muito rápido e muito próximo ao solo se levanta muita areia ao redor de Chaos por causa do vácuo criado...

~Cedrick~: Ele está se escondendo com a poeira, eu consigo ver o centro aonde ele está, mas esse cara é muito pequeno, não consigo saber exatamente a posi...

_Com a palma de sua mão esquerda Chaos golpeia o olho direito de Cedrick o único que ainda via as imagens do mundo, esse golpe faz Cedrick parar de enchergar completame o mundo por alguns instantes

-Chaos-: Desta vez realmente acabou..._ Chaos causa um pânico instantâneo em Cedrick, Cedrick se vê empurrado por uma maré alta naquele momento, sem saber oque fazer Cedrick fica imóvel com suas sua coluna recuada para trás

_Com um golpe de misericórdia, Chaos enfia seus dedos no crânio de Cedrick, ou assim que pretendia, mesmo sem a sua visão, Cedrick desvia levemente de sua mão inclinando sua cabeça para o lado, seus dedos sem sua vontade arranca o tapa olho que Cedrick usava, isso faz Chaos perceber uma coisa que faria o seu espírito quebrar, Chaos se impressiona ao ver o olho cego de Cedrick encarando Chaos da mesma maneira que Cedrick havia o encarado a minutos atrás, mesmo sem o brilho ou tonalidade de um olho funcional, aquele olho tinha-se sua certa força, esse olho ignorava por completo a armadura que havia entre Cedrick e Chaos e o olhava profundamente, logo depois de impressionado, Chaos se vê furioso não conseguia achar razões daquilo estar acontecendo, não conseguia desvendar o do porquê um olho cego o enxergava por dentro de sua armadura, Chaos então exagera na porção de força para o matar, Chaos enche sua mão com aquela mesma força misteriosa e desfere ela contra Cedrick empresa m golpe lateral, mas antes que isso aconteça, Cedrick houve bem e bem distante uma voz familiar, Cedrick não conseguia vê-lo mas sabia muito bem quem era ele, mesmo de uma distância absurda para conseguir ver ouvir algo, de longe Cedrick escuta

-Condoriano-: Não Se Subestime Cedrick... O medo também faz parte da vida, MAS NÃO TENHA INCERTEZA EM SEUS PULMÕES, CEDRICK... NEM EU E NEM VOCÊ TEMOS ESSE DIREITO

_Chaos sequer notou aquelas palavras, mas Cedrick desfruta daquelas palavras tanto quanto nunca. Cedrick se desfaz daquela posição recuada e incerta que seu corpo se mantinha para espaçar suas pernas, colocar seu punho direito a frente de sua barriga e socar a barriga de Chaos com sua mão esquerda, esse golpe anula quaisquer tentativas de Chaos contra Cedrick e também faz Chaos ser jogado longe mais um vez, o golpe é absurdamente forte como sempre, dos golpes anteriores para este nada mudou, mas algo relevante realmente tinha se alterado, o estrago que Cedrick faz em Chaos realmente fez diferença com esse golpe mesmo tendo as mesma proporções de força que os anteriores. Do braço estendido de Cedrick se fluía uma aura transparente, como a de Con.D, porém, muitas vezes mais densa que a mesma, era algo incomum e curioso, até mesmo para este mundo, essa aura tinha pequenos detalhes dourados fluindo sobre a transparência dela, isso tornava algo atrativo para os olhos, essa aura não parecia com a de Tatsuo nem a de Condoriano ou até mesmo a de Chaos, ela se distanciava muito de todas até então, ela se espandia de seus braço para o resto de seu corpo gradativamente até chegar em sua barriga, e quando chega ao seu limite ela o cura, cessa seu sangramento e fecha o buraco em sua barriga, suas vestes permaneciam encharcados com o seu próprio sangue, e ainda havia uma dor insuportável em sua barriga, mas de forma misteriosa a ferida já havia se tratado. Ao se recuperar a primeira coisa que Chaos faz é olhar para aonde Cedrick estaria, e a primeira coisa que Chaos vê inesperadamente é o próprio Cedrick

~Chaos~: Oque... Eu senti... Não posso estar errado... Eu o acertei com o meu Hakai levemente eu seu braço esquerdo_ Chaos começa a vomitar muito sangue de dentro de sua armadura

~Chaos~: Oque aconteceu com a minha barriga, que buraco é esse? Como desta vez ele conseguiu atravessar minha armadura? Oque está acontecendo com esse cara, tudo oque parece ser certo é virado de cabeça pra baixo com a força de sua vontade, que caralhos de homem é esse a minha frente?

-Condoriano-: Quando o fogo da morte estiver na sua frente, até mesmo o cenário se pintará com os seus verdadeiros desejos, a realidade não pode te parar e nem mesmo colocar limites nas suas ações_ Con.D grita de não mais uma longa distância para Cedrick

_Con.D estava em cima de um bote viking bem grande que eles arrumaram de algum lugar, neste bote havia Rafthiel e barba marrom remando na direção da praia, Con.D tinha em sua mão uma remo indicando assim que ele também estava remando algum tempo atrás

-Barba marrom-: Volte a remar seu atrevido de uma figa

-Rafthiel-: Isso não pode ser real... Não conseguir compreender o tamanho da situação quando eu o deparei com ela, esse evento é uma obra do destino, encontrar duas pessoas conceituados com a arte das almas...

-Condoriano-: Não fale sobre o destino rapaz, ele nós odeia

_Mesmo que um pouco distantes, os três no bote conseguem ouvir Chaos gritando...

-Chaos-: Oqueeeeee? Como a merda da abertura em sua barriga se fechou? De novo e de novo, coisa estranhamente impossíveis vivem acontecendo em sua volta, como pode isso?

_Ao chegar mais perto Con.D consegue perceber a aura que rodeava Cedrick

-Condoriano-: Cedrick..._ Fala Con.D com um tom mais feliz que o padrão

_Barba Marrom usa seu remo para jogar um pouco de água em Con.D, logo após fazer isso Barba Marrom fala

-Barba marrom-: Rema o imprestável

-Condoriano-: Tem boca não? Não consegue falar em vez de tacar água em mim

-Barba marrom-: Olha eu não vou nem discutir com você

----------------------------------------------------------

-Cedrick-: Agora eu consigo ver...

-Chaos-: Oque você está falando, seu olho direito está fechado idiota

-Cedrick-: Eu consigo ver, mais claro do que nunca, sua alma, sua triste e frustante alma...

-Chaos-: ...

-Cedrick-: Ter sido criado em laboratório sem sua consciência deve ser algo pesado de se viver, e descobrir isso deve ser ainda mais pesado

-Chaos-: Como você sabe disso?... Como você sabe de tudo isso? como você sabe que eu descobri isso...

-Cedrick-: Sua alma não mente, ela fala para todos oque é você, basta a encarar frente a frente... Você deveria fazer o mesmo

-Chaos-: Fui treinado e criado por um alguém que agora está em uma patente menor que a minha, seu nome é Jake, ele me ensinou a lutar a falar e matar sem se empatisar, cresci sem vontade alguma e com a consciência que eu era uma fada, mas no dia que consegui o meu próprio batalhão, tive poder jurídico suficiente para descobrir minha real identidade, eu consegui em minhas mãos as papeladas dos testes e ingredientes que usaram para me fazer, tive também os relatórios que Jake fez de mim mensalmente. Matei todos os meus subordinados que se envolveram nessa operação, mas tudo isso não teve lucro algum, eu guardei isso pra mim mesmo, nunca consegui achar motivos dentro de mim para revindicar direitos ou respeito, minha alma se encontrou abalada com a descoberta, mas minha mente nunca encontrou motivos para isso, finjo até hoje que não sei de nada disso para Jake e qualquer um acima e abaixo de mim no exército de Kard. Eu vivi com a mentira em minha cabeça de ser uma fada qualquer, uma fada qualquer que foi criada com a explosão de um grande vulcão, mas tudo oque me disseram era mentira, não consigo entender todo aquele ritual que fizeram para me criar, isso foi as únicas informações que eu não consegui desvendar, como eu realmente fui criado e o porque

-Cedrick-: Você... Está passando agora pelo mesmo dilema que um dia já passei...

-Chaos-: Se você já passou por isso... Como eu saio desses tempos difíceis, oque eu tenho que fazer e oque seria o certo de se fazer?

-Cedrick-: Talvez você ouça essas palavras com um teor ofensivo mas... A única pessoa que achará a resposta é você, mesmo que eu diga oque eu fiz para superar isso, você não conseguiria entender

_Chaos saca de suas costas a espada que o pertencia, Chaos diz com a espada apontada contra Cedrick...

-Chaos-: Talvez nosso encontro nesse continente afastado do resto do mundo não seja por conta de Kard afinal, em toda a farsa que eu chamo de vida nunca lutei contra um humano como você antes

-Cedrick-: Você ainda não teve oportunidades de conhecer o mundo dos humanos ainda, não teve a oportunidade de ver pessoas incríveis que eu reuni por todo o mundo


Notas Finais


Foi mal pelo capítulo bem curtinho, é que na próxima cena eu quero fazer alguma coisa que nunca tinha feito antes, duas cenas em locais diferentes mescladas, tô com bastante medo de fazer errado então vou lançar esse capítulo sem essa cena mesmo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...