História Tatuador - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Mo Dao Zu Shi
Personagens Lan WangJi, Wei WuXian
Tags Dia 3, Otpchallenge, Tatuagens, Wangxian
Visualizações 82
Palavras 735
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Slash
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus amores! E estou aqui com mais uma fanfic do challenge. Espero que gostem!

Boa leitura ❤

Capítulo 1 - Único


Jamais que Lan Wangji teria ido fazer uma tatuagem por vontade própria. Não, nunca, essa idéia sequer passou por seu pensamento. No entanto, lá estava ele, ao lado de dois colegas enquanto escolhia qual desenho — e onde — faria.

 Não queria ser submetido a algo do tipo, porém ao citar que achou o tatuador que havia acabado de chegar na cidade bonito e atraente, seus colegas não saíram mais de seu pé. Obrigando-o a ir e encontrar-se com o rapaz em todos os lugares onde ele estava presente, seja no shopping, seja no mercado. 

 Suspirou derrotado; se teria que fazer uma tatuagem, que fosse uma que combinasse consigo.

 Decidiu então que faria uma nuvem, que havia uma flauta junto, no pulso. Não representava muito, apenas achou o desenho bonito. As cores dele, focadas em tons claros de azul e detalhes em branco e preto, combinavam com seu jeito de ser. Cores frias, calmas e pacientes. A flauta estava ali apenas para dar um "charme" na tatuagem.

 Tinham duas pessoas antes de si, então teve tempo para organizar seus pensamentos. Não ligava tanto para a dor, só pensava se seria atendido por Ele.

 Quase três horas depois esperando, Ele apareceu. O cabelo preso num coque mal feito junto da franja e algumas mechas caindo no rosto. Regata vermelha, mostrando todas as tatuagens que seus braços ostentavam, e calça preta. Roupas simples; todavia continuava lindo.

 — Creio que serei eu a fazer sua tatuagem, certo? — disse o homem aproximando-se de si, enquanto punha as mãos na cintura.

— Sim… — respondeu vagamente o Lan, enquanto se levantava e pegava sua blusa do assento de espera.

— Vem comigo. — Ele chamou e ambos foram para os fundos do estabelecimento. 

 Entraram em uma sala, repleta de quadros e desenhos, junto de uma mesa cheia de papéis por cima, estavam organizados, porém aquele simples detalhe não agradou de todo o Lan. O homem do coque mal feito puxou uma cadeira para perto da mesa e chamou pelo outro. O Lan sentou-se na cadeira que estava de frente com o tatuador. Se encararam por alguns minutos antes de ele começar a falar.

 — E então? Qual será? — Disse o tatuador olhando com expectativa para homem à sua frente.

 Wangji suspirou e abriu o celular e deu-o para o tatuador, tinha tirado uma foto para não ter de ficar por muito tempo junto do outro. Conseguia se controlar, mas todos têm seu limite não?

 — É linda, combina com você. Onde vai fazer? Costas? Braço? — perguntou ele enquanto levantava-se da cadeira em que estava sentado e saia atrás de algo. Talvez as tintas e a máquina.

— No pulso… Algo pequeno.  — Foi breve. O rapaz parou o que fazia e voltou o olhar para o Lan.

— Imaginei que seria. É a primeira vez que te ouço falar, mas não é a primeira vez que te vejo. Estranho, não? — disse ele agora voltando para perto de WangJi. 

 O rapaz apenas concordou, sorrindo sutilmente. Então ele lembrava-se de si, aparentemente as investidas que foi obrigado a dar resultaram em algo.

 — Sente aqui, vamos começar!

[...]

Ao fim, quando finalmente conseguiu olhar para o desenho, sem que tivesse uma máquina por cima ou algum papel, ficou contente com o resultado. O tatuador era bom no que fazia. 

Descobriu tantas coisas sobre o rapaz, tais como: seu nome, o que gostava, onde morava, se fazia faculdade, seus desgostos; muitas coisas. Wei WuXian falava demais — e isso não era um incômodo para si.

 Conversaram — Ele quem mais falou no caso — mais um pouco enquanto Ele enrolava o plástico em seu pulso. Antes de se despedir, o Wei pediu-o para que esperasse um pouco. Pegou um papel, rasgou-o e escreveu algo, logo após entregou-o ao Lan. 

— Não me ignore. — Disse Ele, com um sorriso bonito no rosto.

— Não vou. — Respondeu com um sorriso fechado desenhado em seus lábios enquanto guardava o papel em seu bolso, estava deveras feliz, afinal tinha conseguido o número dele. 

— Vou esperar que me ligue então… — sorriu ele, se aproximando do maior — acabamos por aqui! Agora é só você voltar para aquela sala e fazer o pagamento. — O Wei pegou na mão quente do rapaz maior e apontou para a flauta preta com detalhes em vermelho que estava na tatuagem — Não sei se falei enquanto fazia, mas eu sei tocar flauta, lembre de mim quando olhar para ela.

— Vou lembrar… — E ali, sua tatuagem, que era apenas bonita, ganhou um significado.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Nos vemos amanhã amores 💕

Confiram o perfil do @Otpchallenge, e sigam-o.

O challenge foi proposto pelu bolo @Kyoujurou!
Confiram o jornal do challenge:

https://www.spiritfanfiction.com/jornais/otp-challenge--trinta-prompts-17673637


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...