História Te Vejo Nos Meus Sonhos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bruxaria, Espíritos, Kookmin, Tae, Trina, Yoongi
Visualizações 5
Palavras 1.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Lemon, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura <3

Até as notas finais.

Capítulo 1 - Uma Madrinha Bruxa.


Fanfic / Fanfiction Te Vejo Nos Meus Sonhos - Capítulo 1 - Uma Madrinha Bruxa.

                          ~JIMIN ON~

 

Cansado e parecendo um zumbi.

 

Poderia facilmente me passar por um zumbi de the walking dead sem nenhuma maquiagem ou figurino. A insônia e a mediunidade estão comigo desde sempre, quando eu tinha uns 4/5 anos esperava o sol aparecer pra falar "Já posso dormir agora mamãe, não vejo mais nada!" Podem perguntar a ela se não acreditam em mim, ultimamente minhas noites com insônia por ver coisas estão se tornando bem frequentes, o que não me deixa prestar atenção nos meus estudos, já que eu durmo na aula quando não tem um espírito me importunando.

 

Depois de acordar atrasado, cair no banheiro, queimar meu café e perder o ônibus fui até o meio do caminho andando e desisti, voltar pra casa definitivamente seria a melhor coisa a se fazer; olhava o caminho de volta com calma, um pouco cabisbaixo eu confesso,  já que meu dia meu dia ta um cu.

 

– Psi! – Ótimo, vai começar.

 

– Ei, garoto com olheiras! – Ok, não parece ser um fantasma e estão falando comigo, certeza!

 

Olho pros lados procurando quem me chamava e as únicas pessoas que tinham na rua era um casal de idosos e uma mulher bem elegante que devia estar na casa dos 30, a mulher fez sinal pra mim ir até ela e parei no meio da calçada. Minha mãe me ensinou a não falar com estranhos, tudo bem que eu tenho 22 anos mas vai que sai três homens de dentro da loja que ela está em frente e me sequestram ou sei lá...

 

– Vem logo garoto lerdo. – Me segura senhor, ou vou dar na cara dessa tia que nem conheço e já não gosto!

 

Comecei a andar até ela ignorando todas as coisas que minha mãe me falou e a mesma entrou na loja, levei em consideração que era pra entrar também e só fui, seja o que Deus quiser. 

 

Quando entrei na loja era tudo muito bem arrumado, mas bem sinistro! Tinha uma estante com diversas coisas como penas, unhas, e várias plantas que eu nem sabia que existiam. No meio da sala tinha um caldeirão de ferro e ao lado um sofá branco que parecia ser muito aconchegante para dormir. Na parede tinham vários símbolos estranhos e em uma delas tinha aquela estrela que a gente vê em supernatural. 

 

Mano do céu onde que eu to me metendo?

 

Continuei andando e vi a mulher sentada no sofá, ela era muito bonita. Tinha os cabelos pretos e curtos quase na nuca, olhos grandes e castanhos, lábios carnudos, sua pele era linda, unhas grandes pintadas de vermelho como o batom em sua boca. Me olhava como uma mãe olha para o seu filho quando ele aprende a falar.

 

– Sente-se, Jimin. – A olhei assustado e a mesma riu com minha reação.

 

– Não vou lhe fazer mau algum, se é isso que está pensando, até porque sou fraca demais para isso. A propósito não deveria ir assim quando um estranho te chama! – Comprimi meus lábios e a olhei da forma mais entediado que podia, nossa tia, ce é bichona memo hein doido.

 

To zuando mas to com o cu na mão.

 

– O que a senhora quer comigo? De onde me conhece? Quem é você? – me sentei no sofá ao seu lado um pouco acanhado e me encolhi.

 

– Aigoo! Você é tão fofo! – revirei meus olhos quando escutei a frase que falam pra mim desde que nasci – Certo, calma! – Calma não tia, não tô calmo não.

 

– Primeiro; eu sou Trina. Segundo; quero apenas te ajudar minha criança, tenho muito carinho por você. Terceiro; eu te conheço a muuuito tempo, tanto tempo que te conheço antes mesmo de você entrar na barriga de sua mãe! E é um prazer finalmente conhecer você em forma humana. – Ok Trina, eu vejo espíritos mas você me da medo,  já procurou um psiquiatra? 

 

Abri e fechei minha boca umas três vezes.

 

– Sou Park Jimin.

 

– Eu sei disso, pequeno! – Sorriu.

 

– E você é louca! – completei enquanto observava a mesma gargalhar enquanto tapava sua boca com a mão, uma gargalhada bem bonita devo ressaltar. Queria gargalhar assim, e não parecendo uma foca parindo.

 

– Eu já sabia que diria isso.

 

– Vidente você? – levantei uma das sobrancelhas.

 

– Me chame do que quiser!

 

– Ok, Trina. Ja pode me explicar como me conhece de verdade? – pergunto me endireitando no sofá.

 

– Aan, Certo! Não me interrompa, amo essa história. – Assenti.

 

– Te conheço desde que era garota Jimin, vi seu espírito passando e ficamos conectados quando nos olhamos. Não posso lhe falar seu nome naquela época mas nós éramos bastante amigos, estávamos sempre juntos e você já me ajudou muito! E antes de seu espírito reencarnar me pediu para ser sua madrinha, e cuidar de você. É incrível o tanto que se parece com ele meu bebê. Que no caso é você mesmo! – Como eu peço pra levá-la num hospício sem ela me achar estranho? Posso pedir para irmos em uma cafeteria. Bom, esses lugares tem cafeteria mesmo, para as visitas... E nós iríamos em uma, só não falaria onde.

 

– Antes de reencarnar teve que aceitar tudo o que está acontecendo em sua vida. É tipo pagar os pecados.

 

– Tudo o quê? Insônia? 

 

– Eu estou aqui para te ajudar Jimin!

 

– A DORMIR? VAI ME AJUDAR A DORMIR? 

 

ME SEGURA SENHOR EU VO DA NA CARA DELA ESSA LOUCA PT 2! 

 

– Você já tem namorado?

 

– Eu sou hetero.

 

– Ah, Faça-me um favor, eu lembro muito bem que se assumiu para os seus pais num hospital! Lembro do médico falando " Sr e Sra Park, Jimin está bem! Só quebrou a perna e é gay. " sua mãe desmaiou e seu pai ficou rindo! – ri da lembrança e logo voltei a ficar sério.

 

– Você me segue? 

 

– Não meu Deus! Eu vejo você! 

 

– Que bom que me vê, quer dizer que não é cega! 

 

– Pare com isso!

 

– Quem é você? O QUE é você? – pergunto irritado.

 

– Eu sou uma bruxa! Mas eu não sou uma bruxa má meu amor, não faço mau a ninguém. E tenho uma missão, te ajudar a encontrar o amor. E dormir... já que você é um saco pra dormir desde que nasceu!

 

– Vai fazer o quê? Cantar uma música de ninar pra mim?

 

– Seja mais mente aberta.

 

– Certo, eu acredito em você! E o que eu tenho que fazer? 

 

– Você nada, mas eu vou te preparar duas poções! Me promete que vai beber? – desvio o olhar e encaro o chão – Prometa!

 

– Ta bom! Eu prometo. – digo por impulso e logo me arrependo.

 

Pior não da pra ficar mesmo.

 

– Certo então! – disse se levantando e foi até às prateleiras pegando algumas ervas e uns líquidos, ligou o caldeirão e começou a falar algumas coisas que eu não entendia.

 

Fechei os olhos e acabei adormecendo.

 

Acordei com Trina batendo com um graveto em minha cara e levantando dois frascos em frente ao meu rosto, um azul e o outro vermelho.

 

– O vermelho é o da paixão, e o azul é para você dormir, apenas tome os dois que as coisas irão acontecer. – Assenti pegando os frascos e os guardei em minha mochila.

 

– Que horas são? 

 

– Passaram-se apenas duas horas, são nove e meia da manhã. – acenei com a cabeça e me levantei.

 

– Já vou embora

 

– Certo, cuidado na rua, saiba que pode vir conversar comigo sempre! Tomei a liberdade de colocar meu número no seu celular. – Diz arrumando algumas coisas no balcão e reviro os olhos não surpreso com sua fala.

 

– É só tomar os dois, certo?

 

– Certo.

 

– Ok, Tchau! – Saio da loja e vou para casa praticamente correndo.

 

                          ~JIMIN OFF~

                                   ---

                          ~TRINA ON~

 

– Explique-o direito como tomar a poção, Trina – Escuto o espírito falar em meu ouvido, parei de arrumar o balcão e o encarei.

 

– Mas eu falei!

 

– Não, você disse para ele apenas tomar os dois! – TaeHyung diz ao lado do outro 

 

– Oh meu deus! O que eu faço? 

 

– Vai atrás dele sua anta! 

 

– Yoongi, calma!

 

– JIMIN ESPERA! – saio da loja correndo ignorando os dois e o mesmo já não estava mais na rua.

 

– Vocês não acham que ele vai tomar os dois juntos... né? Quer dizer, não é comum e Jimin é inteligente! – digo olhando para os espíritos ao meu lado.

 

– Sim, claro! Ele é inteligente mas se uma pessoa fala "apenas tome os dois" você toma junto mesmo! 

 

– Droga, eu sou desligada demais!

 

– E burra também.

 


Notas Finais


OI GENTE!

Meu coração estava doendo de saudade, sério!

Se alguém se perguntar "ela não deveria continuar as fics q ela ja tem antes de começar outra?" Sim, eu deveria mas fazer oq não é mexxmo

Eu tô tão animada pra essa fic e ja amo tanto a Trina... não fiquem irritadas com ela ok? Ela é um bolinho!

Vcs gostaram? Quero opniões! Saber se eu errei em algo ou sla!

Minha fic e duas os's??

https://spiritfanfics.com/historia/im-sorry-9229313
--
https://spiritfanfics.com/historia/just-a-game-9238217
--
https://spiritfanfics.com/historia/i-love-a-cia-agent-9213881

Se alguém aqui começou a ler ILACA me desculpem de verdade.
Eu ja tinha escrito todo o cap e por falta de atenção apaguei tudo, me deu tanta raiva na hora que eu fiquei me remoendo por dois dias..
Estou tentando escrever um cap maior e melhor que o outro! Bju no core de vcs! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...