História Te vejo, te sinto e te desejo - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Emma Swan, Henry Mills, Regina Mills (Rainha Malvada), Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Once Upon A Time, Swan Queen, Swanqueen
Visualizações 160
Palavras 5.361
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente, nossa eu sumir, em
Bom gente como vcs sabem eu tenho outras 3 fic, e quando me envolvo com uma não consigo me focar em mais nada

Hoje reli tudo que escreve e conseguir escrever um pouco

Espero que gostem

Boa leitura

Capítulo 9 - Uma noite


Fanfic / Fanfiction Te vejo, te sinto e te desejo - Capítulo 9 - Uma noite

Emma e Regina acordaram com um sorriso no rosto, a loira não estava acreditando, ela havia conhecido a morena, a beijado, ela não via a hora de reencontrar Regina novamente, SIM EMMA VOCÊ ESTÁ APAIXONADA, ela pensou com o maior sorriso

 

Tomou um banho e preparou seu café, e antes que se desse conta estava entrando na varanda, como que por telepatia a morena do outro lado também estava fazendo a mesma coisa, quando os olhares se cruzaram, o sorriso de ambas se abriu ainda mais, Regina se aproximou da sacada assim como Emma, não precisa de palavras entre elas o olhar já dizia tudo, ficaram ali cada uma com sua xícara de café, apenas apreciando a companhia uma da outra Emma foi quem se pronunciou primeiro

 

_ Vamos nos ver hoje? - Ela prendeu a respiração aguardando a resposta

 

_ já estamos nos vendo hoje - Regina disse levantando uma sobrancelha, fazendo a loira sorri e para a resposta da morena

 

_ Digo sair hoje - Emma tentou novamente com esperança  

 

_ Hoje não posso por conta do Henry - Emma na hora se entristeceu

 

_ Mas se você aceitar, podemos jantar aqui em casa? - O sorriso apareceu, os olhos da loira brilharam e o sorriso se fez ainda mais presente

 

_ Sim, eu chego às 19:00 horas - A loira falou empolgada, como uma criança, fazendo a morena sorri

 

_ Então nos vemos às 20:00 - Regina marcou também sorrindo

_ Combinado - Se despediram e entraram cada uma com um sorriso bobo nos lábios

 

Emma foi para o trabalho assim como Regina, por onde passavam era possível ver a felicidade de ambas, se fosse uma animação da Disney de conto de fadas, seria possível ver os pássaros cantando, as flores se abrindo o sol e os animais sorrindo, tamanha era felicidade delas

 

O dia passou rápido, Emma chegou e correu para o banho, comprou um vinho, ficou na dúvida de que roupa usar, um vestido talvez? NAO EMMA É APENAS UM JANTAR CONFORTÁVEL NA CASA DELA, pensou consigo mesma, optando por uma calça jeans, uma regata feminina branca, a sua amada jaqueta de couro vermelha, calçou suas botas de cano alto sem saltos, um batom rosa nos lábios, e os cabelos soltos com cachos grandes nas pontas, um leve destaque nos olhos deu uma olhada no espelho depois para o relógio 19:50 pegou o vinho e saiu, atravessou a rua o mais rápido que pode já no elevador o nervosismo e a ansiedade tomava conta, quando paro de frente a porta,  respirou fundo umas três vezes antes de bater, quando a porta se abriu e Regina se fez presente o coração dela batia tão rápido e alto que ela achou que a morena podia ouvir, elas se olharam atentamente tudo que Emma podia pensar era naqueles lábios o desejo e a necessidade de beijar a morena era absurdamente gigantesca e sem conseguir se conter puxou a morena tomando seus lábios com fúria e voracidade, a parede do corredor foi onde ela encostou Regina, a vontade não era só da loira, Regina a puxava a beijava com a mesma intensidade e necessidade, o toque entre elas parecia mágica, quando se tocavam se sentem completas, como se o mundo não existia, apenas elas, mas foram interrompidas, por um garotinho

 

_ Mamãe to tum fome - O garotinho olhou para as duas, achando estranho o jeito da mãe, se separaram constrangidas pelo que o garoto poderia ter visto

 

Henry foi até sua mãe, pedindo colo, de um jeito que não a palavras, Regina ergueu o filho, e sorrio para Emma, que retribuiu com um sorriso e as bochechas coradas

 

_ Amor lembra da Emma amiga da mamãe, ela vai jantar com a gente hoje, isto não é legal - O menino apenas concordou com a cabeça e deu um sorriso tímido para a loira, que retribui o sorriso tímido, passando a mão na cabeça dele bagunçando o cabelo do garoto

 

 

_ Então Srta. Swan, vamos entrar, e mais tarde continuamos aquele assunto que nos foi interrompido - Regina não conteve a gargalhada quando Emma ficou ainda mais vermelha por seu comentário, Henry mesmo sem entender sorrio com a mãe

 

E assim entraram no apartamento da morena

 

_ Espero que goste de lasanha - Regina falou ainda sorrindo

 

_ Eu amo lasanha - Emma abriu um sorriso quase infantil

 

_Que bom, pois a minha é de se comer rezando, não é filho - A morena voltou se para o filho o apertando

 

_ Simmm - O garotinho falou empolgado, e dando gargalhas para o aperto que sua mãe fazia nele

 

_ Fique a vontade Emma só vou levar Henry ao banheiro para lavar as mãos - Regina falou já se retirando com o filho no colo

 

Emma ainda se encontrava em estado de êxtase, por tudo que aconteceu, ainda sentia sua pele queimar onde Regina a tocou, ainda sentia o sabor dos lábios de Regina em sua boca, o corpo ainda tremia levemente pela corrente elétrica que passou por ele no momento que se tocaram, SERÁ QUE ELA SENTE ISTO? Como eu sinto? Emma se perguntou

 

Não demorou mãe e filho retornaram, e com Emma andaram para a mesa de jantar, Regina colocou o filho no cadera ao seu lado para poder ir auxiliando na refeição, se sentou a frente deles, apaixonada pela interação dos dois e feliz por está compartilhando aquele momento com os dois, como desejava todos os dias que os via juntos, ela agora estava na cena, ela abril um imenso sorriso com o pensamento, Regina não deixou de notar e a olhou curiosa

 

_ Só estou feliz por está aqui - Emma logo falou percebendo o olhar da morena sobre si

 

Regina sorriu com as palavras da loira, ela também estava feliz, tudo parecia tão certo eles três ali, jantando curtindo a companhia uns dos outros, o jantar ocorreu entre brincadeiras, e conversas, Emma ria da bagunça que o garoto fazia, seu coração transbordava ao ouvir o riso da morena e o garoto, que se soltou e fazia palhaçada e brincava com a nova amiga loira, a refeição foi finalizada, Regina deu outro banho no filho que se sujou com o molho da lasanha, voltaram pra sala já com o garoto limpo e de pijama

 

_ Mamãe pampamento - Emma não entendeu nada e Regina explicou

 

_ Acampamento, nós fazemos um forte com todas as almofadas e travesseiros, no chão, para vermos algum filme até ele dormir, você nos ajuda Emma - Emma sorriu e concordou com a cabeça feliz por poder fazer parte daquele momento de comercial de margarina

 

_ Vamos Emma busta no tato, os biceiros -Henry falou todo enrolados com suas palavras, fazendo a loira cair de amores pela fofura do garoto, e assim aceitou ser puxada por ele até os quartos, não pode deixar de se imaginar naquele quarto de Regina, e naquela cama gigante a sua frente o menino alheio aos pensamentos nada inocentes da loira pulou logo na cama tentando pegar tudo mais sem sucesso Emma o ajudou e voltaram para a sala que já estava com um colchão no chão e todas as almofadas do sofá sobre ele, terminaram de construir o forte entre risos e bagunças, e finalmente se acomodaram para assistir o filme infantil, Henry se aconchego a mãe

 

Regina puxou Emma e se aconchegou na loira, hora elas se olhavam e se perdiam uma na outra, hora trocava selinho que fazia o garoto ri delas, Emma desejava que o tempo parasse ali, naquele momento perfeito, se sentindo inclusa no mundo deles, e não queria sair jamais, aquela era a família que ela queria, aqueles eram os momentos que ela desejo, sem ao menos saber o amor dela crescia sem ela nem se dar conta

 

 

Regina estava se sentindo da mesma forma, ela nunca se achou incompleta até aquele momento, ver Emma ali, tê la ali era como se finalmente uma peça que ela nem sabia que estava faltando em sua vida finalmente se encaixou

 

Ela olhava para o filho e para Emma e pode até parecer loucura, mas ela os achou semelhantes nos detalhes, os sorrisos, a pequena covinha que se formava no canto dos lábios dos dois, a maneira que os olhos deles se fechavam quando sorriam, ela desejou que o tempo congelasse naquele momento de plena alegria

 

Sim elas acabaram de se conhecer, mas já sentia que se pertencia, desejado ter se encontrado antes, mas tudo na vida acontece por um motivo

 

Flashback

 

_ Mamãe quero ter um filho - Regina falo decidida do nada olhando para a mãe seria

 

_ Como? - Cora olhou para a filha, sem saber se havia ouvido corretamente

 

_ Um filho, mamãe sempre quis ser mãe, e não vejo por que esperar mais, sou capaz de fazer isto sozinha, quero ser mãe - Regina estava decidida mas queria a benção e o apoio da mãe

 

Cora olhou para a filha, e viu que nada que pudesse falar iria fazer ela recuar em sua decisão

 

_ Amor você não está sozinha, você tem a mim e sua irmã e estamos aqui com você para tudo, se é um filho que você quer então teremos - Regina não consegui segurar as lágrimas e correu para o colo da mãe que a recebeu com todo carinho e amor

 

E assim Regina começo a fazer os exames necessários para a inseminação, e com ela a decepção, Regina tinha uma contagem muito baixa de óvulos, e não seria possível fazer a inseminação

 

Seu mundo caiu ela não poderia ser mãe, seu maior sonho

 

_Filha não fica assim, vamos dar um jeito, e mesmo que você não possa conceber uma criança não quer necessariamente dizer que não possa ser mãe - Cora consolava a filha que estava chorando por descobrir que seu sonho nunca iria se realizar

 

_ É maninha, você pode adotar - Zelena chorava ao ver a irmã naquele estado ela queria tirar a dor da irmãzinha e trazer para si

 

_ Aí Zel você sabe o quanto é difícil uma pessoa solteira adotar - Regina disse chorando no colo da mãe

 

_ Filha calma, vamos resolver, vamos conversar com a médica e ver o'que se pode fazer, não perca a esperança okay meu amor - Puxou Regina ainda mais para o seu colo e puxou zelena também, ela faria de tudo pela a felicidade de suas filhas

 

_ Doutora não podemos fazer nada? Não tem um jeito? - Regina estava agora na sala da médica queria saber se realmente não havia nada mais a se fazer

 

_ Olha a Regina só não consegue produzir óvulos, o resto de seus exame está bom, podemos arrumar uma doadora e fazer a inseminação e implantar nela - Cora sentiu um fio de esperança, assim como Regina naquele momento

 

A doutora não pode deixar de sensibiliza com aquela família ela faria de tudo para realizar o sonho de Regina

 

Saiu do consultório, para almoçar com sua amiga

 

A doutora Lily Paige e Emma se conheceram desde a adolescência, ela acabou contando para Emma, o problema de sua paciente, e a loira achou a história linda e acabou por doar, mais pediu para que Lily fizesse com que ela ficasse no anonimato, mesmo se achando uma louca por fazer aquilo, algo no seu íntimo dizia que era a coisa mais certa que ela faria na vida, ela não queria pensar no que aquilo iria implicar, simplesmente fez

 

Regina ficou em êxtase quando soube que a doutora tinha arrumado uma doadora, ficou imensamente grata, e aliviada por ser tudo no anonimato, tentava não pensar nas implicações que aquilo poderia trazer, afinal a mulher doadora seria a mãe biológica de seu bebê, mesmo a médica falando que não era para criar tantas expectativas na primeira tentativa três semanas depois veio a confirmação da gravidez

 

Emma não perguntou oque tinha acontecido, e como tudo ocorreu, ela não quis pensar no assunto afinal, a ideia de saber que poderia ter um bebê com o seu DNA a assustava, então ela não pensava nem perguntou a Lily, seguiu a vida, ela não se arrependerá por nada, afinal poderia ter realizado o sonho de uma mulher.

 

Flashback off

 

Ah o destino, ele sempre nos pregando peças, duas pessoas tão entrelaçadas, destinadas a se conhecer

 

Mais eu me pergunto por que não se conheceram antes? Bom para esta pergunta eu nunca terei resposta

 

Pov Emma

 

_ Está ficando tarde, acho melhor eu ir - Eu não quero ir, mas já está tarde, nunca tive uma noite tão boa quanto a aquela estou tendo hoje, uma pena ela ter que terminar

 

_ Você quer ir? - Regina me perguntou mordendo os lábios de uma maneira ansiosa  

 

_ Sinceramente não - Falei sincera, eu não consigo mentir para ela, quando ela me olha assim parecendo que está enxergando a minha alma

 

_Eu também não quero vá, então por que não fica? - Ela mais uma vez me olhou

 

_Eu não quero te atrapalhar - Ela parece ter uma rotina com o filho eu não quero incomodar ou atrapalhar

 

_ Você não atrapalhar - Ela me abriu um tímido sorriso

 

_ Tem certeza que quer que eu fique - A perguntei séria, sim eu quero muito ficar, mas também não quero incomodá la

 

_Emma eu estou falando sério, não quero que você vá - Ela pegou minha mão e falou olhando nos meus olhos para que eu visse toda a sinceridade daquelas palavras

 

_Ok então eu fico - Ela me abriu um sorriso tão lindo, que me fez perder o fôlego só de olhar

_ Mamãe a Emma vai fita aqui, hoje? - Ai meu deus como pode ser tão fofo esse garoto?

 

_Sim amor, você quer que ela fique? - Regina assim que fez a pergunta me olhou, eu temi pela resposta do garoto

 

_ QUELO - Soltei a respiração, assim como a Regina

 

_ Então ela fica, e se diz QUERO - Meu deus é fofura de mais este dois eu estou literalmente apaixonado pelos dois

 

_ QUELO - Nao conseguir segurar o riso dele repetindo a palavra

_ QUE-RO - Regina olhava para o filho com toda o amor do mundo, eu olhei para sua boca e pensamentos nada puritanos passaram por minha mente no momento que ela falou um QUERO pausado

 

_ QUE-RO, quero - O garota ficou todo contente por ter conseguido falar corretamente

 

_ Isto - Regina deu um pulinho de alegria pelo feito do filho

 

_ Vamo ve oto filme - Sorri novamente para a fofura dele

 

_ Vamos ver outro filme, se você quiser e a Emma também, sim podemos - Acho que ela está na fase de corrigir tudo que o filha fala, eu não vejo problema eu acho fofo demais

 

_Eu adoraria ver outro filme com vocês - Eu respondi sorrindo, era muito fofo a interação dos dois, e o carinho da Regina ao ensinar ele a pronúncia as palavras corretamente era ainda mais fofo, ele parecia comigo falando tudo errado, só fui falar correto com quase cinco anos, Henry levantou e colocou Alvin e os Esquilos, o melhor era ver que tanto ele quanto a mãe sabia cantar todas as músicas

 

_ Oque pode parar de rir okay, meu filho ama estes filmes e de tanto ver aprendi as letras, você não sabe como isto cola na cabeça, o pior e vila sésamo ou a Discovery kids meu deus quase enlouqueci - Ela puxou de leve os cabelos fazendo uma expressão de louca me fazendo gargalhar só de imaginar

 

_ Essa eu adoraria ver, você assistindo dora ou George o macaco, deve ser hilário - Minha gargalhada ficou mais alta ainda

_ Você nem faz ideia a Dora dentro do mar perguntando onde está o mar, mais Henry gosta fazer o'que - Ela balançou os ombros, sorrindo  

 

_ Você é uma boa mãe - Era verdade ela era uma excelente mãe, carinhosa e atenciosa, quando o filho falava ela dava total atenção


 

_ Eu sempre quis ser mãe, e quando consegui engravidar foi a melhor notícia do mundo para mim, não consigo ver minha vida sem Henry, ele é meu tudo é se para ver ele feliz tenho que assistir desenhos, faço com o maior prazer do mundo, não só eu, minha mãe também é assim, Henry é o xodó dela, mas o melhor é a Zelena, ela é tão criança quanto ele na hora de ver os desenho ela e ele responde, briga que o  os padrinhos mágicos e melhor que bob esponja - Ela falou balançando a cabeça negativamente e sorrindo

 

_ Ai meu deus que ultraje, os padrinhos mágicos nunca chegará aos PÉS do Bob Esponja - Eu falei séria, fazendo Regina dar gargalhadas, Meu novo som favorito? A risada dela

 

_ Diz isto para Zelena, vejo que Henry arrumou uma parceira contra a Zelena - Ela falou anda sorrindo

 

_ Fazer o'que o garoto é esperto e tem bom gosto, mas é você qual desenho favorito? - Perguntei me virando para olha la

 

_Eu gosto dos clássicos - O'Que ela define como clássicos? me perguntei

 

_ Branca de neve? - É um desenho certo? E é um clássico

 

_ Sim, mas não gosto da branca de neve e sim da rainha má - Ela falou séria, me fazendo sorri  

 

_  Concordo a rainha e mais bonita que a branca de neve - Eu sempre achei a Branca de neve irritante e meio nada ver

 

_ Exatamente - Ela falou como se fosse a coisa mais obvia do mundo, olhei para seu colo onde o garoto dormia o sono dos deuses

 

_Ele dormiu, ele é muito lindos e fofo Regina e você está fazendo um trabalho excelente - A elogiei novamente eu estava encantada com eles dois


 

_ Obrigada Emma, e o lindo ele puxou a mim, o fofo eu já não sei, por que eu posso ser tudo menos fofa - Há mais como ela está enganada

 

_ Bom nisso tenho que discordar, pois você é sim fofa, principalmente quando faz este biquinho que está fazendo agora, é tão fofa que dá vontade de morder você todinha - E lá está o biquinho novamente jesus

 

_ Bom ninguém está te impedindo de me morder todinha Senhorita Swan - Aí meu deus como alguém pode ir de fofa, para extremamente sex em apenas um segundo? Esta mulher vai me matar, e eu vou morrer feliz e agradecida

 

_ Vou colocá Henry na cama Swan, aí depois podemos conversar de como você irá me morder todinha okay - Pronto se eu já estava excitada agora eu to subindo pelas paredes, com esta palavras

 

Pov Regina

 

Não sei da onde saiu tanta ousadia, talvez seja Emma que despertar este meu lado, sem pudor, quando ela me disse que estava na hora de ir embora meu coração paro, ter ela aqui era extremamente maravilhoso, e perceber que aquela sensação de estar completa, sim completa porque por mais que acabo de conhecer Emma, ela despertou algo em mim que nem eu sabia que existia, ela aqui parecia tão certo, e então não me contive e a pedir para ficar, nunca fui o tipo de pessoa a me entregar para outra desta maneira tão rápido, mais Emma é diferente, ela me faz me sentir de um jeito que nunca ninguém fez, coloquei meu pequeno na cama, dei um beijo de boa noite e como sempre fiquei um tempo apenas o observando, meu filho é meu tudo, agradeço a cada minuto por ter ele, não imagino minha vida sem este serzinho perfeito ao meu lado é tanto amor que chega a me sufocar dei uma última olhada nele e deixei a porta do quarto entre aberta, fui para sala, com meu coração batendo tão forte que achei que ia explodir, Emma estava imersa na TV, se virou e me olhou de uma forma tão profunda que desmoronou completamente, me aproximei, tão devagar e cautelosa, ela se levantou ainda com os olhos grudados em mim, minhas pernas tremeram, minha respiração ficou mais pesada, pelo levantar de seu peito a respiração dela estava igualmente pesada

 

Ela deu passos lentos em minha direção assim como eu, a intensidade do desejo era palpável entre nós, está mulher me tira do plano de órbita, não havia palavras apenas olhares

 

Ha estes falavam mais que simples palavras pudesse descrever, quando ficamos frente a frente, meu coração bateu mais forte, ele ficava entre disparar e parar ao mesmo tempo, meu corpo todo estava aceso, ela levou a mão em meu rosto tão delicadamente, como se estive tocando em uma peça de arte delicada que poderia se desfazer a qualquer minuto, me aproximei também elevando minha mão para seu rosto, sim ela era bela, encantadora, não sei como é possível eu simplesmente ter me apaixonado desta forma, nos vimos duas vezes e ainda sim parece que nos conhecemos a vida toda, por mais que que toda esta intensidade me causava medo, eu não consegui simplesmente deixar de sentir, eu queria me afogar neste olhos verdes, queria perder o fôlego em seus lábios, sentir o tremor do seu corpo, ser o motivo dos seus sorrisos, se o amparo em seus momentos de medo, seu ombro nos momentos de lágrimas, eu quero ser seu tudo, da mesma maneira que quero que ela seja o meu tudo

 

Delicadamente ela levou seus lábios ao meus, quando se tocaram uma corrente elétrica nos envolveu, a intensidade foi tão forte, que arfamos, o beijo que antes era delicado, se tornou intenso avassalador, quanto mais nós provamos mais queríamos, o ar se fazia necessários, mas não nos desvencilharmos, o beijo era profundo, as mãos tentavam tocar tudo de uma única vez, tentávamos sanar qualquer mínimo espaço que tinha entre nossos corpos, se fosse possível teríamos nos fundido e nos tornado apenas uma

 

Emma saiu da minha boca e atacou meu pescoço, com a mesma voracidade, me permitindo respirar, suas mãos atacaram minha camisa, a rasgando, eu puxava sua camisa para cima, não havia delicadeza a necessidades sobressai, era como se precisássemos sentir uma a outra, sem tempo ou sem demora, o desejo era demais para conseguimos raciocinar, ter qualquer pensamento coerente, parecíamos dois animais enjaulados que provava a liberdade pela primeira vez, caímos em cima do colchão no chão, Emma em cima de mim, arrancou minha calça sem nenhuma delicadeza, eu fazia o mesmo, precisava sentir sua pele na minha, seus lábios atacaram meus seios sem piedade, eu gemia sem pudor nenhum, tentando controlar o volume para não acordar meu filho, eu rebolava embaixo dela, minhas unhas gravava em suas costas, a arranhando, ela desceu a mão e puxou minha calcinha com força a fazendo, arder em minha pele, a rasgando, eu soltei um grito baixou pela dor e pelo prazer que aquele ato me causou, nossos gemidos cheios de luxúria e nossa respiração pesada eram os únicos sons que se faziam presentes, eu queria alívio

 

Emma percebeu e sem nenhuma reserva ou aviso, enfiou dois dedos dentro de mim, entrando e saindo, com intensidade, sua boca ia dos meus lábios para meus seios, a intensidade daqueles atos me fizeram ter um orgasmo intenso, meu mundo se partiu em milhões de pedacinhos, e assim como eu sentir

 

Emma se tremer e se contorcendo em cima de mim, denunciando que assim como eu ela também chegou em seu próprio prazer caindo em cima de mim, encaminhando sua cabeça na curvatura do meus pescoço, com a respiração pesada assim como eu, eu conseguia sentir seu coração batendo disparado, eu não conseguia raciocinar nem mesmo formular nenhuma palavra, ficamos ali tentando voltar as nossas respiração, nosso batimentos cardíacos, sem nos mexer

 

Quando finalmente éramos capazes de movermos, Emma virou de lado, me puxando para seu peito, fazendo movimentos de vai e vem em minhas costas, eu fazia o mesmo em sua barriga, levantei meu rosto para poder olhá la, ela também buscou meus olhos, sorrimos, ela me apertou ainda mais em seus braços, estava me sentindo, protegida e amada, ainda nos olhando ela quebrou o silêncio

 

_Ei - Ela sussurrou

 

_Ei - Eu a respondi também sussurrando


 

Ela selou nos lábios, desta vez com um beijo calmo e gentil, ela não precisava me dizer que ela também sentiu, eu simplesmente sabia

 

_ Regina nem sei como descrever, isto foi simplesmente UAU - Ela abriu o sorriso ainda mais

 

_ Sim concordo, mas sinto que estou em desvantagem - Falei a provocando

 

Ela me olhou sem entender, eu subir rapidamente em cima dela

 

_ Eu estou completamente nua, e você - Levei minhas mãos para sua calça, a desabotoando, desci e a puxei, tento uma visão da calcinha preta rendanda dela, mordi os lábios, levei meus dedos na barra da calcinha dela, e delicadamente fui a descendo, ela arfou com o ato, assim como eu, seu corpo todo se arrepiou, minha boca se enchendo de água, quando vi como ela estava toda lambuzada, tão branquinha e sem nenhum fio de cabelo, apenas brilhosa de seus próprio líquido, lambi meus lábios para aquela visão, um fio espesso, se fez presente saindo dela e da calcinha, eu nunca fui tomada por tamanho desejo na vida, eu queria ela rebolando em minha boca, gemendo meu nome, eu queria aquele líquido que escorria dela, queria seu sabor, para guardar, um desejo primitivo, sem consegui me segurar levei minha boca por entre suas pernas, a chupava com avidez, intercalada entre chupar lá e morde lá, seu gosto doce era mais delicioso que imaginei, ela rebolava e gemia, eu tentava ir de leve, mais era mais forte que eu

 

Pov Emma

 

Regina me chupava com a mesma intensidade que eu a possui com os dedos, eu não consegui me segurar, rebolava sem pudor, para abafar meus gemidos eu tampei a minha boca com a mão, ela achou aquele ponto onde quando se toca seu corpo treme, a vontade era de fechar as pernas de tamanha descarga sobre meu corpo, gozei rápido e forte, mas ela não parou, minhas pernas cedia, sua língua hora entrava em mim, hora ia em meu clitóris me alucinado, tamanha intensidade, gozei pela segunda vez, se eu não soubesse o'que acharia que estava era fazendo xixi, pela quantidade de líquido ela o lamber todo, meus braços e minhas pernas cederam, meus corpo tremia, minha respiração falhava, ela me levou onde eu nunca fui, nunca ninguém me tomou desta maneira, distribuindo beijos por todo meu corpo enquanto ela ia subindo, quando nossos olhares se cruzaram, eu tentei debilmente sorri, mas não tinha controle no momento para nada, ela percebeu e me deu um sorriso sacana

 

Está mulher que me mata sem sombra de dúvidas, e eu como uma boa menina morreria mais que feliz

 

_ Você está bem Emma - Como respondê la, quando ela está com este sorriso nos lábios, como dizer que ela acabou comigo da melhor e mais prazerosa forma que eu já tinha experimentado

 

_ Ess-stouu - Ela apenas me olhou, e começou a fazer cafuné em minha cabeça

 

_ Vamos para a cama, para você poder dormir - Ela me olhou de uma forma que fez meu coração disparar

 

_ Não acho que eu consiga levantar, não sinto minhas pernas direito - Falei corando, a risada dela foi a mais gostosa que já ouvir

 

_ Venha eu te ajudo - E com muita dificuldade me coloquei em pé, ela me agarrou pela cintura para que eu pudesse me apoiar, e fomos para o seu quarto

 

_ Isso vai ter troco Regina, há se vai - Falei seria, meu deus minhas pernas tremiam como nunca na vida

 

_ Você pode me dar o troco quando quiser, tenho certeza que será um prazer imenso recebê lo - Ai esta mulher não existe, vai de fofa a sex, de selvagem a meiga

 

Nos deitamos, a puxei para meus braços, ficamos ali nos acariciando, até que meus olhos começaram a pesar

 

_ Morena - A chamei baixinho

 

_ Humm - Ela respondeu me olhando

 

_Tenho que tomar um banho, estou melada e toda suada - Eu necessito de um banho

 

_ Aceita companhia neste banho - Ela me olhou com mais intensidade mais com um leve rubor em suas bochechas

 

_ Não iria ser de outra forma - A respondi a enchendo de beijos

 

A temperatura da água está gostosa, nos lavamos, em meios as carícias, fui descendo a beijando até chegar entre suas penas, me ajoelhei, trouxe uma de suas penas para meu ombro, comecei a chupando lento, a saboreando, desta vez queria apreciar, sem pressa, ela começou um lento rebolado, com se estive lendo meus pensamentos, os gemidos roucos, meu nome saindo sussurrado em seus lábios, ela chegou ao seu prazer, a sustentei em meus braços, beijando seu pescoço enquanto sua respiração se normalizar, terminamos o banho vestir um pijama da Regina, nos aconchegamos uma na outra e dormimos, acordei com a porta se abrindo, olhei para o relógio era 3:14 da manhã, olhei para os pés da cama, e Henry estava nos olhando, quando ele viu ele que eu estava acordada ele subiu na cama e deito entre nós, eu fiquei sem saber o'que fazer, Regina apenas se mexeu para acomodar ele nos seus braços, sem ela ao menos acordar, Henry pegou minha mão e levou a sua cabeça, em um pedido silencioso para fazer cafuné, não teve como não sorriso do ato dele, comecei o cafuné e ele dormiu rápido agarrado a sua mãe, me aconchegando mais neles e também dormi

 

Pov Regina

 

Acordei com Henry batendo a cabeça em meu queixo, nem vi quando ele veio para minha cama, abri os olhos e não pude deixar de sorrir, ele estava agarrado em mim, como um macaquinho, Emma atrás dele também agarrada em mim, ele estava espremido entre nós, os dois totalmente a vontade, as penas da Emma jogadas em cima das minhas, Henry agarrado em meu pescoço, e Emma na minha cintura, resumindo só eu que não estava à vontade com os dois praticamente em cima de mim, apesar do desconforto eu adorei acorda assim, ainda sorrindo tentei me soltar um pouco, o'que fez os dois me agarrarem ainda mais, tentei novamente, e eles apertaram os braços ainda mais forte

 

_ Onde você pensa que vai - Emma falou me assustando

 

_ Bom dia emma - Sussurrei para ela, evitando desperta meu macaquinho

 

_ Bom dia morena, você é ainda mais linda ao acordar - Nao poder deixar de ficar vermelha com seu elogio

 

_ Acho que alguém precisa de óculos - À provoquei

 

_ Minha visão está ótima obrigada - Ela me respondeu sorrindo

 

_ Nem vi o Henry entrando aqui está noite - Eu devo ter apagado mesmo, pois tenho o sono geralmente leve

 

_ Ele veio no meio da madrugada - Emma respondeu fazendo cafuné nele

 

_ Geralmente sempre sei quando ele vem, ele meio que exige cafuné na cabeça - Falei sorrindo

 

_ Sim eu percebi, como eu já disse ele é um garoto esperto, porque não tem nada melhor que cafuné, eu até hoje só do mesmo jeito - Ela fez uma carinha toda manhosa céus ela é linda de mais

 

_ Vocês tem muito em comum - Falei pensando nas semelhanças que reparei ontem

 

_ Mamãe - Meu bebê me chamou em meio a um resmungo misturando com mamãe

 

_ Oi amor bom dia - Falei o enchendo de beijos

 

_ Dia mamãe - A melhor coisa do mundo quando Henry acorda me abrindo este sorriso lindo, e se aconchega mais em mim, tentando me puxar mais para ele como se quisesse se fundir a mim, este pequeno ato me faz transbordar de tanta amor, mas não pude deixar de rir quando Emma fez a mesma coisa ao mesmo tempo que ele

 

_ Ai meu deus desse jeito vocês dois vão me matar sufocada - Falei dando gargalhadas

 

_ Quem eu mamãe? - Henry levantou a cabeça me olhando sério


_ Sim amor você é a Emma - Meu filho olhou para a loira sorrindo, e como se eles estivesse pensando a mesma coisa os dois se jogaram em cima de mim dando gargalhada da travessura compartilhada dos dois


Notas Finais


E ai oque acharam?

Ai gente fico vendo estes 3 juntinhos deve ser muito fofo

Gente como assim Emma mão biológica do macaquinho da Regina?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...