História Teach Me - Capítulo 45


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Brett Talbot, Danny Mahealani, Derek Hale, Isaac Lahey, Jackson Whittemore, Jennifer Blake, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski, Vernon Boyd
Tags Sterek, Steter, Teenwolf
Visualizações 324
Palavras 1.782
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Já faz 84 anos....

Capítulo 45 - If You Need Me Someday...


Derek estava deitado no sofá da sala, enrolado por uma coberta e assombrado por pensamentos e mais pensamentos que vinham lhe cercando há algum tempo. A verdade, é que sua vida era sem cor com Stiles longe. Ele precisava daquele garoto, mas se sentia tão culpado pelo que havia acontecido, que se aproximar havia se tornado um medo.

O homem estava há horas ali, sem pronunciar uma palavra, apenas ouvindo a conversa de Jennifer e Rita que estavam na sala de jantar, que tinha sua porta aberta.

Minutos após um suspiro solitário, Derek começou a relembrar alguns bons momentos que passara ao lado de Stiles, alimentando ainda mais a criatura sedenta por felicidade que estava lhe tirando cada sorriso que pensava em dar, deixando-lhe apenas as mais pesadas e tristes lágrimas.

O Hale lembrava de quando quebrara sua perna apostando com sua irmã, Cora. Sua família ainda estava viva, e sua antiga casa ainda intacta. A briga resultou em um nariz quebrado para irmã e um pé quebrado para ele. Derek ainda se lembrava da sufocante dor, e aos doze anos, graças ao drama infantil natural, tudo era mais intenso.

Derek preferia estar sentindo aquela dor agora... Ele realmente não sabia que o real coração partido era tão doloroso.

Depois de tanto lembrar de Stiles e sua família, Derek se levantou do sofá ainda enrolado no coberto porque estava sem roupas e não queria sentir frio. O homem caminhou até onde as mulheres se encontravam, se sentando em uma cadeira que o deixava entre elas e mantendo silêncio, apenas sentindo os olhares sobre si.

Jennifer não estava arrumada e elegante como de costume; usava um casaco natalino e uma calça larga preta. Seus cabelos desgrenhados amarrados em um coque mal feito estava quase se soltando, e em seu rosto, uma expressão abatida quase como a de Derek.

Rita usava um vestido florido com um casaco cinza por cima, ambas estavam descalças.

A senhora se aproximou do homem que tinha quase como um filho, fazendo-o encostar a cabeça em seu ombro e acariciando os cabelos já um pouco crescidos.

E mais uma vez, ele desabou. Aos poucos, Derek deixava sua muralha se quebrar. E à essa altura, um sopro era o suficiente para uma queda. Ele já não conseguia lidar.

Jennifer pediu que Rita deixasse que ela o levasse para o quarto, e gentilmente, a mulher pegou nas mãos do amigo, guiando-o pelas escadas até seus aposentos, onde o mesmo se jogou na cama e ficou, sem dizer uma palavra ainda.

Blake se aproximou, ajeitando a coberta e o travesseiro de Derek e acariciando suas costas enquanto vias o verde de seus olhos totalmente perdido em alguma lembrança. Logo o mesmo piscou, deixando uma lágrima escapar e agarrando a amiga com toda força enquanto a puxava para abraço. Abraço que ela retribuiu com todo carinho possível.

Jennifer havia praticamente se mudado para a mansão pois sabia que Derek precisava de alguém, precisava saber que não estava sozinho. Ela também sabia que não gostaria de ficar sozinho em uma situação dessas.

— Como ele teve coragem? — o Hale sussurrou, segurando as lágrimas.

Jennifer se moveu e o encarou, confusa.

— Stiles?

— Peter...

Ela respirou fundo, entrelaçando seus dedos aos de Derek.

— Como ele teve coragem de fazer o que fez? Tanto com você quanto com Stiles... — o barbado soluçou, vendo Jennifer lhe roubar um espaço no travesseiro.

— Acho que você não precisa saber disso... Tem muitas coisas que você não precisa saber.

Ele soluçou.

— É tudo culpa minha... Eu não deveria ter ido... Eu... Eu... Eu... — o choro voltara com força total, e Derek sentiu os braços finos lhe envolvendo.

— Meu pequeno lobo, você não tinha como saber... Nada disso é culpa sua, está bem?

Derek acabou assentindo, se entregando às carícias que Jennifer fazia em seu rosto, e logo, estava dormindo.

No dia seguinte Derek levantara mais disposto que antes, e a primeira coisa que fizera fora correr na reserva. Não estava bem, mas achava que se isolar daquela maneira não era algo bom para sua vida e muito menos para a empresa, a qual contactou assim que acordou.

O Hale chegou em casa após Rita voltar para a cidade e encontrou Jennifer resolvendo alguns assuntos importantes; a mulher lhe direcionou um sorriso e um bom dia, e o homem retribuiu.

— Só voltaremos a ativa em um mês, largue essa empresa um pouco — Derek tirou o notebook das mãos de Jennifer.

A mulher sorriu, pegando o objeto novamente.

— Não estou trabalhando — falou, animada e suspeita, e viu o amigo se sentar ao seu lado, vendo um grande "Darren Justice" escrito ao lado de uma caixa de bate papo. Abriu a boca em um perfeito "o" e quase pulou em cima da mulher.

— Está paquerando srta. Blake? Estou gostando de ver! — os olhos verdes pareceram realmente contentes depois de muitos dias, e Jennifer deixou um beijo na bochecha de Derek para demonstrar o quão feliz aquilo a deixou.

— Antes que pergunte: ele é gentil, respeitador e tem um ótimo senso de humor — a mulher respondeu a pessoa com quem conversava. — Mas bem, vamos ao que interessa.

— E o que exatamente interessa? — o Hale sabia a resposta.

— John me ligou, contando sobre essa suposta visita que você vai fazer a Peter daqui a duas horas.

Derek suspirou, se sentado e baixando a cabeça enquanto entrelaçava seus dedos. Jennifer continuou a encará-lo à espera de uma resposta.

— Eu preciso, está bem? — disse. — Eu venho fugido disso há dias, mas preciso disso, preciso vê-lo...

A mulher suspirou.

— Derek, você não tem que fazer isso, não é culpa...

— É CULPA MINHA! — o barbado gritou e se levantou, esfregando o rosto para voltar a si quando viu que Jennifer se assustou. — Perdão... É que... Eu apenas preciso. Não tente me impedir.

Ela apenas concordou e beijou o topo da cabeça de Derek, dizendo para que ele pensasse bem no que iria fazer.

Em poucos minutos, Derek já estava se arrumando, segundo ele, iria passar um tempo conversando com o xerife. E passou. Assim que chegou a delegacia, ambos se sentaram em seus lugares para que John pudesse utilizá-lo do estado de Stiles. Por mais que tivesse visto a pouco tempo.

Depois que a conversa acabou, Derek fora guiado até a cela onde Peter ainda estava, e cumprimentou o guarda que cuidava dali.

— Amigo, o que acha de ir cuidar de outra cela? — o Hale mais novo puxou algumas notas do bolso da jaqueta, dando as mesma para o policial, que assentiu com um sorriso cínico e fora caminhar pelo corredor.

De dentro da cela, sentado em uma cadeira de ferro enferrujado, Peter encarava seu sobrinho com um sorriso perverso. Vestia uma blusa branca encardida e um jeans escuro, provavelmente estava usando aquelas roupas há dias.

Derek riu.

— Olá, sobrinho — o mais velho cuspiu as palavras.

— Oi, Peter — o barbado continuou sério.

— Como está Stiles? Ainda tendo sonhos comigo dentro dele? — riu.

— Na verdade, ele se mostrou muito melhor nos últimos dias.

Peter riu, duvidando daquilo, e deixou bem claro que não acreditava.

— Eu o molestei duas vezes sem contar com o passado, eu fiz para marcar e sei que ele não esqueceu.

No fim da frase, o Hale mais velho foi surpreendido com um soco, seguido de outro e outro. Tentou revidar e se defender, mas Derek sempre fora mais veloz, e o derrubou no chão com um chute no abdômen, continuando o que estava fazendo.

O policial que guardava a cela sabia do caso do filho do xerife, sabia também quem era o responsável e que Derek Hale era o namorado de Stiles, e não pôde negar que gostou de ver Peter apanhando.

Ao final de tudo, o barbado se levantou e limpou as mãos com una toalhinha que estava em seu bolso, cuspindo em Peter e andando rumo ao corredor.

— Bom dia, amigo! — ele sorriu para o policial, que lhe devolveu o sorriso animado e o bom dia.

Derek não falou com John ao sair, apenas entrou no seu carro e dirigiu para a mansão onde Jennifer o esperava.

Após deixar as mãos no gelo por um tempo, ele vestiu um pijama e se sentou ao lado da amiga, que pegou sua mão ao ver a mesma machucada.

Suspirou.

— Não vamos falar disso, está bem? — ele pediu.

— Peter merecia pior — a mulher sussurrou, deitando no peito de Derek e voltando a prestar atenção na lareira.

Os minutos correram, e logo era outro dia, mas nem Derek, nem Jennifer levantaram do sofá, doloridos pela posição dormida.

— Sinto fome... — a mulher sussurrou.

— Sinto... — o barbado foi interrompido pelo toque de seu celular, e o pegou para ver quem era, congelando ao ler o número de Stiles.

O homem atendeu e pôs o aparelho no ouvido, sem dizer uma palavra, e quando ia se pronunciar, Stiles começou:

— Não diga nada, por favor, eu não quero perder a coragem — o menino suspirou. — Derek Samuel Hale, eu sei que você odeia seu sobrenome, perdão. Mas, bem... Der, eu agradeço por tudo, por todos esse meses maravilhosos, pelos presentes, noites e momentos. Eu não quero que pense que eu não gosto de você, eu gosto... Muito... Mas nós não podemos mais ficar juntos. — soluçou. — Eu não posso te obrigar a passar a vida com alguém sujo como eu, você merece muito melhor. Um dia, uma pessoa maravilhosa vai aparecer para você e te fazer sentir único, importante, amado, mas essa pessoa não sou eu. Eu só trouxe desgraça e vergonha. Perdão por ter feito mal a você e a sua empresa, eu não queria que eles soubessem sobre Peter e o que ele fez, você não merece. Mas agora eu estou indo embora, e sei que com a minha ausência, as coisas vão melhorar. — a essa altura, Derek já soluçava. — Der, você merece toda felicidade do mundo, e sinto muito por não ter conseguido te dar isso. Eu te amo, mas sei que você merece coisa melhor... Tenha uma maravilhosa vida, meu amor, estarei torcendo por você de longe.

A chamada se encerrou rapidamente, e Derek se levantou ainda com o celular na mão, mas deixou-o cair no chão em seguida. O barbado ainda chorava, mas estava em choque, então sentiu Jennifer o tocar e a encarou, deixando-se desabar no abraço da amiga, perdendo todas as forças que ainda tinha.

— Eu pensei que conseguiria voltar.... Voltar com ele... Eu ainda... — as palavras eram cortadas pelos soluços, e a mulher também cedeu às lágrimas, segurando o rosto do amigo.

— Derek, olhe para mim — o homem o fez. — Você vai ficar bem, é uma pessoa forte, certo? Você vai ficar bem...


Notas Finais


Preparados para o cap final?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...