1. Spirit Fanfics >
  2. Teach me to Love - Fillie >
  3. "O que houve com você pequena?"

História Teach me to Love - Fillie - Capítulo 37


Escrita por:


Notas do Autor


Oii gente! Desculpa por não ter postado na quarta, expliquei o motivo no insta espero que entendam.
Mais tá aí mais um capítulo pra vocês!💖

Capítulo 37 - "O que houve com você pequena?"


Pov's Millie 


- Meu amor me desculpa por tudo - fala me abraçando enquanto molha meu ombro com suas lágrimas.


Estava sem reação, não sabia se ficava feliz por vê-la bem perto de mim, ou se ficava com raiva de tudo que ela me fez passar, não só ela e sim ela e meu pai que fizeram questão de me esconder tudo isso, depois de todos esses anos. Me afasto da mesma vendo seu olhar confuso, Finn entrelaça nossos dedos me dando conforto para falar com a mais velha a minha frente.


- Como v-você tem coragem de apenas pedir desculpas? V-você acha mesmo, que um mero pedido de desculpas vai fazer com que eu me sinta melhor?! - falo aumentando mais meu tom de voz. 


- Me deixe explicar Millie, eu não tive escolha - diz fazendo eu rir entre lágrimas.


-- Ah claro, você simplesmente não teve escolha e teve que abandonar sua filha pra transar com outro cara, óbvio. - cruzo os braços soltando a mão de Finn.


- Não fale assim de mim garota, isso é falta de respeito com sua mãe! - fala apontando o dedo pra mim.


- "Mãe"... palavra bonita não é? Poise, mas eu não tenho essa mãe e nunca vou ter porque ela fez questão de me deixar desamparada com apenas três anos de idade! - digo olhando nos seus olhos que estavam vermelhos.


- Rapaz, acho melhor você se retirar, temos assuntos de família pendentes para resolver - diz a Finn que assente, nego de imediato segurando a mão do mesmo.


- Não, meu namorado fica, se tem algo dizer pra mim, terá que dizer a ele também. Porque ele foi a única pessoa tirando meus amigos que me amou de verdade, enquanto vocês fizeram questão de arruinar a minha vida! - digo voltando a chorar como antes. Finn me abraça enquanto soluço contra seu peito.


- Você acha que eu fiquei feliz em te abandonar? Você acha mesmo, que eu fiquei feliz em ter deixado você e Íris longe uma da outra dês de pequenas? Íris já era nascida quando conheci seu pai, ela tinha apenas um ano de idade, e você estava arecem completando seus últimos meses, eu tive que deixar Íris com o pai dela por três anos! Depois... estávamos sem condições de cuidar de você, e eu decidi partir e seguir minha vida com o pai de Íris... Eu sabia que seu pai tomaria conta de você Millie, eu nunca fui uma mulher exemplar filha. Depois de mais ou menos alguns anos, eu fiquei bem de vida, e vim buscar você, e-eu tentei eu juro que tentei ser presente na sua vida, mas seu pai não deixou... Eu o entendo, afinal eu abandonei vocês dois para me casar com outra cara - fala. Eu escutava tudo assim como Finn e Papai, eu estava chorando descontroladamente estava sendo de mais ouvir isso.


Tudo bem não ter condições, mas porque eu? Poruqe ela simplesmente achou melhor me deixar, como se eu não fosse sentir sua falta, e como se eu fosse um erro na vida de todos. Ela mostrou não se importar comigo, mesmo que meu pai tenha me dado todo o amor possível, eu ainda precisava do seu, ela acha que eu passei meus anos normalmente sem sentir falta de uma figura materna na minha vida? Ser conhecida na escola como a garota solitária, ou até mesmo a garota que não tem mãe, foi doloroso. Por culpa dela eu não compareci nas apresentações de dias das mães, eu me sentia um ser humano excluído naquela escola, e por pouco eu não achei que a solução seria suicídio.


Aí eu fui pro primeiro ano do ensino médio, eu pensava que tudo iria melhorar, e de fato, melhorou. Conheci Noah, e Sadie começou a estudar na mesma escola que eu, mas aí, chegou Íris pra infernizar a minha vida. E o que eu descubro depois desses anos? Que ela é só minha irmã, só isso, a coisa mais normal que poderia ter acontecido.


- O-ok, eu já entendi que fui descartada como se fosse lixo, eu entendi que você achou melhor me deixar pra mudar de vida, só me diz uma coisa. Você de fato me amou em algum momento da sua vida? Entenda de uma vez por todas, dinheiro é só dinheiro, é só um pedaço de papel com valor, porque você não cuidou de mim mesmo não tendo condições? Se me amase não teria me deixando por causa disso... Eu ainda tive sorte de ter o papai, ele encarou as dificuldades e me criou com todo o carinho do mundo, e você fez o que? Nada! Simplismente nada! - meu peito começa a subir e descer, minhas mãos começam a soar sem parar, meu corpo simplismente soava. Começo a apertar minhas mãos em uma tentativa de me acalmar, mas não adianta nada, minha crise de ansiedade ataca novamente.


Pov's Finn 

Millie se calou, seu peito subia e descia sem parar, a mão que segurava meu pulso soava. Deixo uma lágrima escorrer por ver a confusão em seus olhos quando a viro pra mim, uma mistura de raiva e tristeza era transmitida no seu olhar. Percebo a mesma tentar controlar a respiração fazendo eu segurar suas duas mãos.


- Ei, ei, eu tô aqui... olha nos meus olhos amor... - a mesma faz o que eu pedi deixando inúmeras lágrimas escorrerem pelo seu rosto.


- Filha eu... - corto a fala da mais velha.


- Caralho! Será que a senhora não percebeu o estado dela ainda?! Tem como calar a merda da boca por um segundo?! - a mais velha se assusta com meu tom de voz se calando. Vejo Robert ir às pressas até a cozinha fazendo eu voltar a atenção até a menor.


- Vamos fazer o que sempre fazemos tá bom? - falo fazendo a mesma assentir, a conduzo até o sofá fazendo a mesma sentar no mesmo, me ajoelho na sua frente pegando suas duas mãos novamente.


- Ok... Cheira a florzinha, e assopra a velinha - falo fazendo a mesma fazer o que eu pedi. Sua respiração normaliza aos poucos fazendo eu sorrir.


- Mais uma vez... Cheira a florzinha, e assopra a velinha - falo por fim.


Assim que a mesma se acalma me abraça fortemente com medo de que eu a deixe. Faço cafuné na sua cabeça enquanto ainda ouso seus soluços descontrolados devido ao choro.


- Tá tudo bem Mills, tá tudo bem... - digo passando as mãos nas suas costas.


- Ela tem essas crises frequentemente? - pergunta a mãe da mesma que até então estava calada.


- Não que seja da sua conta, mas sim, mais é mais frequente em situações assim - falo me referindo ao que aconteceu a minutos atrás. Robert entrega um copo de água com açúcar pra menor que já não estava mais em meus braços, a mesma não havia falado nada.


Coloco uma mecha do seu cabelo para trás da sua orelha fazendo carinho em sua bochecha logo em seguida, assim que bebe o líquido entrega o copo para seu pai novamente questiona sua mãe.


- Só me diz uma coisa, Eva não é filha de papai é? - pergunta. Os dois se entreolham fazendo eu revirar os olhos, não é possível que esses dois tenham tido relações mesmo com tudo isso acontecendo.


- Sim... apenas Íris é filha de Robson, eu e seu pai tivemos algumas recaídas quando estávamos separados - fala.


- Vocês são idiotas! - diz se retriando da sala. A mesma sobe as escadas correndo, logo é possível ouvir a porta sendo batida com tamanho a força da menor.


- Diga a ela que eu a amo sim Finn, e que talvez eu volte para ter uma conversa mais civilizada, agora que ela sabe de tudo, irei dar seu espaço - fala - Até logo Robert - diz ao mais velho.


Levanto passando as mãos no cabelo enquanto bufo.


- Me perdoa por estar fazendo Millie passar por isso Finn, mas não tive como impedir essa maluca de entrar aqui... - fala.


- Tudo bem, já estava na hora de Millie conversar com ela. Eu só acho que você deve tentar se posicionar melhor nessa história toda, ou Millie não irá perdoa-lo tão sedo. Conlisensa - digo assenando com a cabeça.


Subo até o quarto da menor batendo na porta. Era possível ouvir seu choro dentro do quarto, fazendo eu querer tirar toda essa dor que ela está sentindo e por toda em mim, não aguento minha garota nesse estado. Abro a porta lentamente vendo a cena mais fofa desse mundo, a menor entre os cobertores junto do seu famoso urso de pelúcia, olhos vermelhos assim como a ponta do seu nariz, lágrimas escorrendo por toda a extensão do seu rosto. Sorrio triste indo até a mesma, deito ao seu lado fazendo a menor deitar sob meu peito.


- Ela acha que aquele simples pedido de desculpas vai fazer eu esquecer de tudo Finnie, mais eu não vou... isso vai ficar marcado pra sempre - fala. Beijo o topo da sua cabeça enquanto brinco com os dedos das suas mãos.


- É óbvio que não amor, mas pense pelo lado bom. Se nada disso tivesse acontecido, você não teria conhecido Íris, nem mesmo Eva - falo ouvindo a mesma suspirar.


- Eu sei, é que... foi tão rápido sabe, eu não tive tempo de digerir nada, ela só falou e falou - se aconchega no meu peito - mas eu não tive tempo de entender realmente, eu queria poder entender o porquê de tudo isso. Sei que ela explicou e tudo mais, mas não foi o suficiente - diz olhando pra mim. Sorrio passando a mão no seu rosto.


- Vocês terão mais oportunidades pequena, agora nenhuma de vocês é segredo uma para a outra - falo. A mesma sorri fazendo eu ganhar meu dia por ter tirado aquela carinha triste.


- Apesar de tudo isso - entrelaça nossos dedos - Eu sei que você sempre está comigo, isso me deixa mais segura - diz. Nossos olhares se encontram fazendo eu por a mão no seu queixo.


- Sempre estarei com você, independente da situação... - Sorrio olhando em seus olhos. Selo nossos lábios em um beijo calmo, sem preça apenas apreciando o tempo juntos.


[...]


Pov's Millie 

Acordo sentindo um desvonforto enorme, acabo tossindo fazendo eu revirar os olhos. Eu não posso ficar doente justo nessa semana, coloco a minha própria mão na testa sentindo a mesma queimar de tão quente. Passo a mão no pescoço sentindo um torcicolo no mesmo, suspiro pegando meu celular vendo que já era 21:00 da noite, como eu consegui dormir a tarde toda? Olho pra bancada vendo um bilhete, pego o mesmo sorrindo.


Oi meu amor, creio que irá ler isso por volta das oito, ou nove horas da noite. Tive que ir pra casa pois recebi uma ligação de Levy, eu tinha uma reunião online hoje e tinha me esquecido, fica bem tá bom? Qualquer coisa me liga, te amo. Ah, encomendei uma caixa dos seus chocolates preferidos, pelo menos eu acho que eu acertei, chocolate com recheio de morango certo? Me diz que eu acertei, fiquei em dúvida entre o trufado e esse.

Ass: Finn ;)


Acabo rindo do seu desespero de acertar meu chocolate preferido, mas como um bom namorado ele lembrou direitinho do chocolate que eu amo. Coloco a mão na boca ao sentir que iria gorfar em cima da cama, saio correndo até o benheiro vomitando tudo na privada. Já não basta ter tido um dos piores dias da minha vida, e agora mais essa de ficar doente, obrigada Deus.


Já aproveito para tomar um banho retirando as roupa sem me importar em pegar um pijama, deixo a temperatura no gelado para ver se de algum modo a febre abaixe. Um alívio misturado com frio se envolve em meu corpo por conta da água gelada, fecho os olhos sentindo a sensação do meu corpo ir se esfriando aos poucos, lavo meu cabelo sem preça o enxaguando logo em seguida. Pego a toalha me enrolado na mesma indo até o quarto, vou até a janela fechando a mesma, vou até o guarda roupa pegando qualquer pijama que eu vi pela frente. Coloco o mesmo rapidamente sem me importar em por sutiã por baixo, afinal estava só eu em casa.


Escovo meus cabelos os deixando secar naturalmente. Ouso a campinha tocar fazendo eu lembrar do chocolate, desso até o primeiro andar abrindo a porta revelando o entregador fazendo eu sorrir.


- Millie Bobby Brown? - pergunta fazendo eu assentir. O mesmo entrega a sacola fazendo eu estender o dinheiro que eu havia trago.


- Já está pago Srt.Brown, seu namordo pagou antes mesmo de me mandar entregar - pisca antes de sair. Fecho a porta a trancando. Sorrio ao ver mais um bilhetinho colado na caixa dos chocolates.


Chocolates pra deixar a minha namorada mais doce ainda. Te amo.


Ass: Finn


Como pode ser tão bobo? Eu já disse que ele é perfeito hoje?. Sinto minha visão ficar preta do nada fazendo eu colocar minha mão na parede para me apioar, uma tontura horrível veio do nada fazendo eu sentir minha cabeça latejar de dor de cabeça. Ainda me apoiando nas paredes vou até a escada subindo até meu quarto novamente, entro no mesmo sentando na cama.


- O que tá acontecendo comigo? - pergunto a mim mesma com as mãos na cabeça. Penso em ligar pra Finn, mas não quero atrapalhar, talvez seja só um mal estar se eu me deitar talvez eu fique melhor.


Deito na cama de um jeito que eu possa pegar a caixa e abri-la. Levo um dos chocolates até a boca, mas só de sentir o cheiro fez com que eu vomitase novamente, por sorte consegui vomitar para fora da cama.


- Droga! - resmungo passando a mão na boca. Nem me dou o trabalho de limpar apenas suspiro fechando a caixa colocando-a em cima da cômoda. Me cubro até a cabeça me encolhendo na cama, eu realmente estava doente, não estava tão frio para eu estar como eu estou.


[...]


Pov's Finn 

Já estávamos todos a espera de Millie na escola, a mesma havia pedido para eu não busca-la ontem, então fiz o que ela pediu mas estou começando a me arrepender. Olho no meu relógio de pulso e vejo que falta menos de dois minutos pra aula começar, bufo passando as mãos no cabelo.


- Você não dormiu em casa Íris? - pergunta a ruiva a mesma que estava abraçada em Lilia.


- Não, ficou tarde e a mãe da Li pediu que eu dormisse lá - fala.


- Eu acho que ela só perdeu a hora Finn, se acalma - fala Maddie.


- Não tem como eu me acalmar, ela não retornou nenhuma das minhas ligações - falo checado o celular - Será que eu fiz algo errado? - perguto aos mesmos que são de ombro.


- Eu que te pergunto Wolfhard, fez algo a ela? - pergunta a irmã mais velha da mesma. Nego de imediato.


- Óbvio que não, estávamos bem ontem - passo a mão na nuca - a não ser que... - arregalo os olhos correndo até o portão, sou seguida pelo pessoal que fazem eu parar.


- Onde você vai cara? - pergunta Jaeden.


- Joseph não tá na escola - falo. Sadie logo fica desesperada.


- E-eu vou com você - diz fazendo eu negar.


- Não Sadie, eu vou se for mesmo o que tô pensando, ligo pra vocês - falo indo até meu carro.


- Nos de notícias! - grita Iris fazendo eu assentir.


[...]


Estáciono o carro na frente a casa da menor, saio do mesmo indo até sua porta.


- Merda! - falo ao tentar abrir a porta e perceber que a mesma estava trancada. Sem ter o que fazer arrombo a mesma, por sorte não quebrou nem nada. Subo até seu quarto as praças me acalmando por não ouvir nenhum barulho, ou algo do tipo. Entro no quarto vendo um pouco de vômito no chão, a mesma estáva aparentemente dormindo.


- Millie?... - falo sentando na cama. Não obtenho resposta. Descubro a mesma vendo o suor presente no seu corpo.


- Millie... - a chamo colocando a mão na sua testa. Arregalo os olhos ao sentir a mesma queimar em febre.


- Ei Millie! Acorda - digo tocando em seu rosto. Vejo que a mesma tinha seus batimentos estáveis, mas não acordava de jeito nenhum. 


- Amor fala comigo... - falo já sentindo meus olhos marejarem. Eu devia ter vindo mesmo sem a sua permissão, ela pode estar desmaiada a muito tempo. 


Sem perder tempo ligo pra ruiva que logo atende.


•Chamda on•


- Finn? A Millie tá bem? O que aconteceu com ela? - pergunta se atrapalhando em suas palavras.


- Me encontra com o pessoal no hospital mais próximo... - falo olhando pra menor.


- Que? Hospital Finn? O que houve com a Millie? - pergunta já entrando em desespero.


- Só me encontra na porra do hospital ok? - falo desligando.


•Chamada off•


- Vai ficar tudo bem pequena, vai ficar tudo bem... - digo pegando a mesma em meus braços. 


Desso até o segundo andar saindo pela porta as pressas, a coloco no banco do carona colocando o sinto na mesma. Deixo uma lágrima escapar ao ver seu rosto pálido assim como seus lábios. Entro no voltante dando partida logo em seguida.


O que houve com você pequena?



Notas Finais


Teorias do que Millie pode ter?
Espero que tenham gostado do capítulo, irei revisa-lo mais tarde💖

Kisses😘 até segunda❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...