História Teacher Love - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO, Super Junior
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, Choi Siwon, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanbaek, Chansoo, Chanyeol, Chen, Colegial, Do Kyungsoo, Dyo, Exo, Kai, Kaisoo, Kpop, Kris, Kris Wu, Krisoo, Kyungsoo, Kyungyeol, Lay, Laysoo, Romance, Sebaek, Sehun, Sekai, Sesoo, Yaoi
Visualizações 87
Palavras 1.547
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Fantasia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Slash, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Self Inserction, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, galerinha. tudo boooooom?
Como eu já avisei, tô andando bem ocupada! e olha, tô aceitando sugestões viu???
Espero que vocês gostem e deem muito amor pra fanfic.
Boa leitura

Capítulo 6 - Sentimentos


– Obrigado por me defender... – Ele disse baixinho como se estivesse com vergonha e Kyungsoo com vergonha era raro.

 

 

– Você precisa tomar mais cuidado. – A voz de Chanyeol saiu mais grossa que o normal e sua respiração ainda estava forte o bastante para demonstrar o quanto ele estava sentindo raiva.

 

 

A mão pequena de Kyungsoo envolveu a de Chanyeol com imenso carinho e então, o baixinho ficou nas pontas dos pés depositando um beijo demorado e silencioso na bochecha de seu professor. Como mágica, o Park se sentiu muito mais calmo e uma sensação calorosa invadiu seu peito. Sentiu uma vontade imensa de agarrar aquela cintura pra si  e nunca mais soltar, mas se contentou ao dar um sorriso mínima de canto.

Quando D.O se afastou para olhá-lo, o clima ficou tenso e nenhum dos dois sabia o que dizer. Então, aproveitaram aquele silencio que não era nada incomodo e o olhar de cada um aproveitou para admirar cada detalhe da face do outro.

 

– Kyungsoo? – A voz de Lay soou desconfiada e os dois se afastaram bruscamente, fazendo Chanyeol tossir. – Atrapalhei algo?

 

 

– Claro que não, idiota. Eu... Eu estava discutindo sobre algo com o professor. – Soo disse irritado e pegou o braço de seu amigo ao arrastá-lo para fora dali, deixando o professor dando alguns risinhos por achar aquela criatura tão adorável.

 

 

XxX

 

 

– Você acredita que Sehun fez isso? – D.O disse indignado enquanto mordiscava um pedaço de seu sanduiche.

 

 

– Eu acredito. – Suho disse com uma carranca enquanto direcionava o olhar para Sehun que ria de algo provavelmente inútil junto de Minseok e Baekhyun. – Parece que tá rolando um clima entre eles, né?

 

 

– Entre Sehun e Baek? – Dessa vez quem se pronunciou foi Lay.

 

 

– Deve tá... Sehun pega tudo que respira mesmo. – Soo disse com a boca cheia dando de ombros em seguida. – Desde que ele fique longe de mim, não vejo problema algum.

 

 

– E você e o Kris? – Suho deu um sorriso sugestivo.

 

 

– Olha, amor, acho que ele tá interessado em outra pessoa. – Lay disse risonho enquanto recebeu uma cotovelada de Kyungsoo. – AH! Vai dizer que você não sente uma queda pelo seu professor?

 

 

– Não! Tá louco? – Por pouco, Kyungsoo não se engasgou com o sanduiche ou gaguejou. Ele sentia sim, sentia muita atração, mas não podia falar isso agora. Pra ninguém.

 

 

– Então, duvido você aproveitar que Kris tá vindo aí e você dar um beijão nele agora. Na frente do Sehun. – Suho disse ainda brincalhão.

 

Essas brincadeiras não eram brincadeiras pra Kyungsoo. Ele odiava quando o desafiavam. Se sentia incapaz se não cumprisse. O loiro invadiu seu campo de visão quando entrou com seu amigo Luhan no gramado e imediatamente a pupila de Soo dilatou, ficando com os olhos pretos como o céu noturno. Ele limpou a boca com a mão, tomando um gole do suco de morango de Suho e levantou determinado. Seus passos contra a grama foram agressivos, mas seu caminhar era completamente sensual e imediatamente, atraiu o olhar do grandão.

Ao chegar em sua frente, a mão direita de Soo invadiu os fios loiros bem em cima da nuca e puxou seus cabelos e sua cabeça em direção a dele e selou os lábios de Kris com um tanto de força. Não demorou para que o mesmo correspondesse o beijo e também que atraísse o olhar de todos que descansavam naquele gramado. O beijo fora calmo a principio, mas o desejo do maior pelo menor foi logo exposto quando o outro aumentou a intensidade do beijo. Kyungsoo por um momento imaginou Chanyeol ali. Imaginou aqueles lábios macios, aquelas mão grandes e o desejo que o professor sentia por si. Imaginou como os toques de Kris eram parecidos com o de Chanyeol e o como aquilo deu combustão para aumentar o ritmo do beijo de modo que fizesse alguns beijos estalados.

D.O claramente se sentiu culpado por imaginar outro ali ao empurrar o grandão para longe e direcionar o olhar um tanto preocupado. Kris não notou. Não conhecia o menor o suficiente para que soubesse que havia algo de errado, então ele só pensou que fosse vergonha.

 

 

– Desculpa, Soo. Me empolguei. – Ele disse sorridente.

 

 

– Tudo bem. – Kyungsoo suspirou meio aéreo e olhou finalmente para Luhan que ainda permanecia ao lado do amigo sem reação. – Me desculpe. – Ele disse baixinho e Luhan sussurrou algo como “não se preocupe”, mas Kyungsoo não ficou para ouvir, já que caminhou o mais rápido que pôde para longe dali.

Aquele professor estava o deixando completamente pirado. Ele nunca havia se sentido desse jeito. Nunca havia beijado outra pessoa imaginando outra no lugar. Que diabos que esse professor tinha logo que aparecer na hora errada?!

 

 

XxX

 

 

Era sábado. Ele estaria livre das pessoas da faculdade  e de qualquer confusão que envolvesse alguém de lá, pelo menos era algo que ele pensava.

 

D.O adorava ir a uma cafeteria famosa no centro da cidade aos sábados. Sempre pedia um milkshake de sabor de chiclete com alguns petiscos como batata frita e degustava tudo sozinho. Era divertido e ele tirava um tempo só pra ele.

O sino da porta fez barulho quando o garoto entrou e o atendente logo deu um sorriso enorme. Tao era alguém muito simpático e sentia muito carinho pelo Kyungsoo, já que o mesmo era um cliente fiel e às vezes o baixinho gostava de socializar com o homem.

Tao soube no mesmo momento que Kyungsoo sentou que ele não estava em um de seus melhores dias, então evitou trocar palavras e levou os lanches preferidos pra ele, mesmo sem o mesmo nem ter pedido ainda.

 

 

– Por conta da casa. – Tao disse sorrindo e pela primeira vez, Kyungsoo sorriu de volta.

 

 

– Não precisa! – Ele disse baixinho e Tao logo deu as costas. Era um atendente muito do teimoso e quando ele cismava em dar esses brindes para o moreno, não havia nada que pudesse falar que o mesmo mudasse de ideia. Era ótimo pra Kyungsoo, já que quase não recebia presentes.

 

A batata frita parecia estar mais gostosa que as anteriores e o Milkshake estava maravilhoso o bastante pra lutar pra parar de puxar o liquido pelo canudo. O sino da porta novamente tocou, chamando a atenção de Kyungsoo e de Tao. A loja não era muito conhecida e numa tarde de sábado era difícil ter gente ali, já que o movimento dali era sempre de universitários em dia de semana.

Era Chanyeol. Chanyeol ficou estático. E Kyungsoo sentiu que ele pensou em voltar e fingir que nada viu, mas o professor não fez. Foi até o atendente de forma educada e pediu um café expresso para o tal e sentou-se de frente para o baixinho enfim cumprimentando-o.

 

 

– Olá, Kyungsoo. – Ele disse dando um sorriso fraco.

 

 

– Olá. – Soo mordiscou mais um pouco da batata e puxou o milkshake.

 

 

– Onde está seu namorado? – Chanyeol agradeceu Tao que o entregou o café e botou o açúcar no café enquanto mexia com a colher de plástico. Evitando o máximo olhar seu aluno.

 

 

– Que besteira é essa, Chanyeol? Sabe muito bem que não tenho. – Soo manteve o olhar sobre seu milkshake e mexeu o canudo ali. O clima estava ficando cada vez mais tenso entre os dois e pareciam se evitar cada vez mais.

 

 

– Então você se agarra com qualquer um? – Chanyeol riu sem graça e soprado, sorvendo um pouco do líquido quente e finalmente olhando para o rosto de Kyungsoo que não tinha uma expressão nada boa.

 

 

– O qu... – Kyungsoo parou pra pensar e pensou no que houve com o Kris. Ele bufou irritado e empurrou sua porção de batata frita para frente. – Quem você pensa que é pra falar assim de mim?

 

 

– Só uma pergunta, Kyungsoo. – Ele disse dando um sorriso cretino o que o irritou ainda mais.

 

 

– Está com ciúmes... – Bingo. Kyungsoo havia virado o jogo e dessa vez, foi ele que sorriu cretino e Chanyeol encontrava-se engasgando.

 

 

– Não estou! Que absurdo. – Chanyeol praticamente deu um tapa na mesa e Tao olhou assustado.

 

 

– Ah, me poupe. – Kyungsoo levantou e foi até Tao, ignorando que aquilo já estava pago e acabou pagando. Chanyeol também levantou e pagou, ambos estavam irritados e Tao não estava sabendo lidar com aquela situação.

Os dois pareciam estar em pé de guerra até pra pagar e quando estavam próximos a porta, Chanyeol agarrou o pulso de Kyungsoo impedindo-o de abrir a porta e Kyungsoo o lançou um olhar mortal.

 

 

– Desculpe. – Chanyeol disse com a voz grossa e se aproximou um pouco mais. Soo não sabia lidar com tal proximidade. Ele esqueceu de respirar por um instante e foi nesse exato momento que automaticamente ele fechou os olhos, como se fosse um convite mudo para que Chanyeol o beijasse e assim ele o fez. O beijo fora muito lento, como se tudo tivesse desaparecido e mesmo com Tao olhando um tanto ainda chocado, os dois não ligaram. As línguas de ambos pareciam explorar as bocas de modo lento e muito romântico. Romantico demais para o coraçãozinho de Kyungsoo que estava quase saindo pela boca.

As mãos pequenas empurraram sem vontade e seu rosto afastou minimamente, mas com os lábios colados sussurrou:

 

– Não posso... – Chanyeol, continuou beijando os lábios carnudos do mais novo e seguiu trilhando beijos carinhosos em seu maxilar.

 

 

– Hm? E por que? – O maior se pronunciou entre os beijos.

 

 

– Eu acho que... Estou apaixonado por você.


Notas Finais


@dyopinguim se quiserem me dar amor lá, aceito!!!
Espero que tenha sido satisfatório o capítulo
LEMBRANDO QUE: eu não tô revisando, então perdão se tiver algum erro por aí, hein?!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...