História Teaching to Love - Capítulo 2


Escrita por: e Loumi-Channy

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Kankuro, Personagens Originais
Tags Gaara, Kankuro
Visualizações 26
Palavras 1.820
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oieeeeeee pessoas! Como eu prometi voltei o mais rápido possível, não posso prometer nada, mas quero tentar postar um capítulo a cada 14 dias, acho que assim dou conta de escrever (eu acho ;-;).
Enfim chega de enrolação e vamos logo para o capítulo de hoje que tá muito massa, consegui introduzir nele os dois personagens que terão mais destaque do que na primeira fic agora, mas não se preocupem, ainda falta terminar a introdução da Chloe e do Gaara.
Bjs, boa leitura.

Capítulo 2 - Primeiras Amizades


A última aula que tivemos foi de português, nela a professora aproveitou e explicou para os alunos novos e reexplicou para os antigos sobre a multifeira (um grande projeto científico que realizaríamos em duplas ou trios) esse ano a coordenação decidiu que os grupos seriam sorteados e já falaram que na segunda-feira da seguinte semana escolheríamos nossos orientadores, teríamos mais duas semanas para escolhermos nosso tema.

Neste sorteio eu fiquei apenas em uma dupla com Loumi Hatake, uma guria de cabelos brancos curtos, ela estava usando uma máscara hospitalar, seus olhos âmbar são lindos, só sei quem ela é, pois se identificou quando a sora falou seu nome.

Pego meu material e me sento ao seu lado, estava bem envergonhada, mas decido começar uma conversa, afinal deveremos fazer um trabalho longo então precisamos nos entender.

-Tu já fez isso antes?

LOU- Infelizmente sim. Multifeira é um cú, bem-vinda ao inferninho na Terra.

 -Não parece tão ruim.

LOU- Acredite, isso é muito ruim.

-Ok, temos que definir um tema e um professor para nos orientar, eu não conheço a maioria dos professores, então, tô por ti nisso.

LOU- O Émerson é um bom orientador, mas ele é muito ocupado, o Guy em hipótese alguma, ele é o sor de educação física, ele ficaria repetindo que temos que fazer o trabalho em nome do “poder da juventude”.

Não pude evitar de rir de seu comentário.

LOU- Magnus o sor de filosofia é meu irmão, mas... Não.

Ela continuou o restante do período falando sobre os possíveis professores para escolhermos como orientadores, no final ela vai deixar eu ver o restante dos sores certinho, mas ela acha que o melhor orientador será o Émerson, porém ainda tenho que fazer uma análise certinho.

Assim que o sinal bateu fui direto para casa, saí correndo para não me atrasar, comi um rápido almoço e cheguei quase atrasada no trabalho, sou garçonete em um simples, mas renomado restaurante, o salário não é dos melhores, mas foi o melhor que eu consegui.

Rota diária e quilometragem andada: 15km (ida ao colégio) 15km (volta do colégio) 10km (ia ao restaurante que é do lado oposto da cidade) 10 km (volta do restaurante) = 50km andados por dia.

Às 21:50 sou liberada do trabalho, ajudo a Mei a fechar o restaurante e finalmente vou até minha casa, estava exausta, tomo um banho e faço uma janta, enquanto espero a comida ficar pronta faço meus temas, meus pais chegam do trabalho e meu irmão da faculdade, jantamos e terminei minhas tarefas, logo vi um episódio de Plastic Memories (estou revendo esse anime maravilhoso), depois decido dormir.

 

{Povs. Loumi}

Depois de bater o sinal a Chloe saiu correndo para casa, achei estranho, mas não questionei, afinal, isso não tem nada a ver comigo.  Pego meu material e bem lentamente vou até o pátio junto com o Gaara, para variar aquele reclamão está fazendo o que? Reclamando, mas agora com um motivo, multifeira!

Odeio esse trabalho ridículo, pelo menos a Chloe não parece tão ruim, provavelmente a Bruna e a Jullyana iriam querer fazer comigo, mas por ser em sorteio eu me livrei. Ao longe vi Kankuro chegando de Uber, ele faz faculdade aqui do lado, raramente as aulas são presenciais, mas ele ainda tem que ir às poucas que tem.

Sinto meu rosto esquentar ao ver seu cabelo levemente molhado, provavelmente ele borrifou água de mais no cabelo para se refrescar, não consigo evitar um sorriso que felizmente foi contido pela máscara.

KAN- OI Loumi-channy! Oi Gaara, como foi o primeiro dia de aula?

-Chato como sempre.

GAA- concordo.

-Tu nem ouviu o discurso anual do Jiraiya sobre sexologia, métodos de prevenção e esse tipo de nojeiras.

KAN- Porra Gaara, mas tu já tava pegando alguém.

-Adivinha o nome da puta da vez?

GAA- Se eu não fosse naquela hora eu perderia aula do Émerson depois, e eu NUNCA vou perder aula do único professor que não é irritante nessa porra de caralho.

KAN- A mãe lavaria a tua boca com sabão de ouvisse tu falar desse jeito. -Fala em tom de nostalgia e brincadeira.

GAA- Mas ela não tá aqui e, tu não é a mãe. -Responde ríspido

-Chega! Só... vamos pra casa! Tô com fomeeeeeee.

GAA- Loumi, quando tu não tá com fome.

Consegui evitar aquele clima horrível que estava no ar, a tia Karura faleceu no início do ano passado, ocorreu um tiroteio no nosso bairro e ela salvou o Gaara que em choque não conseguiu reagir pois foi baleado na perna, depois que Karura foi acertada com 7 tiros no peito e 3 na cabeça o Kankuro conseguiu carregar Gaara para dentro, já que ele estava muito ferido, Rasa culpa o próprio filho pela morte da esposa.

Gaara e Rasa sempre se odiaram, nunca consegui entender o motivo dessa briga ridícula entre pai e filho, ele nunca foi um bom marido, mesmo sendo delegado da polícia nunca vi ninguém realizar tantas agressões domésticas contra a esposa e os filhos, nem mesmo Kakashi (meu “querido” pai)  que é dono da máfia age de maneira tão cruel com a família.

O Kankuro não consegue perceber muitas coisas por ser um lindo senhor porta, mas Gaara tem claramente depressão e tendências suicidas, mas ninguém parece perceber isso, além de mim e do colégio, mas ele não quis ouvir ninguém. Depois que a tia Karura faleceu o Gaara começou a ter um péssimo rendimento escolar e a faltar em muitas aulas pra ficar em casa se lamentando, a direção percebeu isso e a coordenadora ligou pro Rasa pra saber o motivo de um aluno que sempre teve auto rendimento estar com notas tão ruins, aí em vez de dizer a verdade o cretino mentiu na cara dura e depois quando chegou em casa espancou o Gaara e deu um tiro em seu abdômen e impediu que Temari chamasse uma ambulância, por sorte meu irmão Luciano é médico e o Kankuro conseguiu levar ele a força pra dentro da casa Sabaku e tratar dos ferimentos de Gaara.

Por isso eu odeio o Rasa.

Comemos e depois eu ainda ganhei um sorvete de brinde, eu sempre consigo o que quero desses dois irmãos. Gaara é meu melhor amigo e o Kankuro... enfim, não tem como explicar nossa relação de amizade/tentativa de romance por parte minha, mas ele provavelmente só me vê como uma irmã.

 

{Povs. Kankuro}

Loumi estava sem dinheiro e a carinha dela olhando pro cardápio com a opção da traça grande de Baunilha de maneira discreta derreteu meu coração, ela esperou o Gaara fazer o pedido e eu mandei os dois irem sentando, já que eu “queria pegar algo novo e ainda estava decidindo”, peço minha taça de chocolate com Ovomaltine e a favorita da Loumi que era a estranha combinação de baunilha com mel, leite ninho e Ovomaltine, pago tudo e volto para a mesa.

Logo quando as taças chegam vejo os olhos brilhantes de Loumi ao ver seu sorvete, Gaara permanece com a mesma cara de defunto.

LOU- Não acredito! -ela pulou em mim e me abraçou fortemente- TE ADORO!

Nunca vi ela comer tão rápido um sorvete, definitivamente eu ganhei algum pontinho extra ali, por algum tempo senti que só existia ela no mundo, tudo sumiu, seu sorriso animado conversando com provavelmente meu irmão, as vezes se lambuzava com o sorvete branco de baunilha me fazendo ter pensamentos obscenos, tento pensar em outra coisa.

Eu e a Loumi nos conhecemos desde que ela nasceu, já que nossas mães sempre foram muito amigas vivíamos juntos desde que ela usava fraldas, quando minha platinada fez seus dois aninhos eu tinha seis, isso pode parecer muito errado, mas já sentia algo por ela desde aquela época, óbvio que não sabia identificar o que era aquele sentimento, mas com o passar dos anos ele foi se intensificando e lá pelos meus 12 anos (quando ela tinha seus 8 anos) eu percebi que já estava apaixonado. E é por isso que o Kakashi me quer morto, ele percebeu que eu tenho sentimentos pela sua queria filhinha.

LOU- Afinal com que grupo tu ficou na multifeira Gaara?

GAA- O mesmo do ano passado, Naruto e Sasuke, mas aquele corno tá só obedecendo a Sakura, não vai fazer porra nenhuma, o Naruto e eu tavamos pensando em um professor orientador e o puto tava olhando mensagenzinha dela.

Não consigo evitar a risada ao ver o quanto meu irmão detesta quando alguém não cumpre o combinado, ele detesta o Uchiha, mas aprendeu a conviver com ele.

-Qual é Gaara, até parece que tu nunca se apaixonou e ficou todo besta olhando algo da crush.

GAA- Acho que tu trocou, meu nome é Gaara e o teu é Kankuro, eu nunca fiz isso, até porque tipo eu não ligo para quem eu pego, só tô lá seguindo a vibe, agora tu faz até pior que o Sasuke. -Me olhou desafiador, ele sabe sobre minha paixão pela Loumi, mas o filha de uma boa mãe não me ajuda.

-Ha ha ha ha, muito engraçado fedelho.

LOU- Eu vou comer o sorvete dos dois se não pararem.

-Mas e a rua tá... COMO ASSIM TU JÁ COMEU A TAÇA GRANDE TODA?

LOU- Talvez.

Começamos a rir dessa esfomeada, no fim acabo pagando mais 6 taça definitivamente ela é magra de ruim, já que ela é um poço sem fundo, só não pago mais uma pois meu dinheiro acabou, tenho mais em casa, mas trouxe pouco na carteira hoje, com o meu sorvete e os da Loumi eu gastei CENTO E VINTE E SEIS REAIS EM SORVETE! Sério essa guria ainda vai me levar a falência ;-;

Vamos para a minha casa e o Gaara vai se isolar em seu quarto como sempre, então decidi aproveitar um pouco com a Loumi, jogamos um pouco de Detroit Become Human e sempre que ela fazia algo de errado ela gritava algo incompreensível em alemão, acho isso muito fofo e assustador ao mesmo tempo, pego pipoca e chocolates e quando eu tô colocando as coisas na bandeja pra voltar para a sala eu escuto de longe.

LOU- Scheiße, ich habe Conor getötet!

Por um segundo jurei que estava ouvindo um ritual satânico, pelo o Ovomaltine e levo pra sala, nunca entendi nada de alemão, mas eu só sei que ela fala em alemão e aquela intimação é alemão, agora o problema é entender o que ela disse.

- O que tu fez agora?

LOU- Eu matei o Conor! -Falou ela com uma tristeza visível, mostro os doces para ela e recebo um sorriso em troca, Loumi pausa o jogo e beija minha bochecha indo rapidamente comer os doces.

Acho que algum dia eu ainda ganho o coração dessa garota... algum dia... Sinto algo gelado encostar em minha nuca, percebo que é o cano de uma arma.

GRI- Sai de perto da minha irmã ou eu atiro! – Ele sussurrou em meu ouvido... FUDEU

 

 

 

 

 

 

 

Continuaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa


Notas Finais


Espero que tenham gostado, logo logo sai o próximo capítulo.
Até o próximo gente.
Também queria um feedback sobre a nova escrita da fic, gostaria da opinião sincera se preferem a maneira como eu escrevia antes ou a de agora.
Bjs <3
~Hamister-Chan


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...