1. Spirit Fanfics >
  2. Teen Wolf: O Recomeço >
  3. Four

História Teen Wolf: O Recomeço - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Hello gente
Mais um capítulo
espero que gostem
Não esqueçam de favoritar e/ou comentar
Obrigadaaa

Capítulo 5 - Four


Fanfic / Fanfiction Teen Wolf: O Recomeço - Capítulo 5 - Four

 

Os dois jovens viviam um pouco de paz, caminhando em direção a sala do cinema com um grande balde de pipoca, rindo e aproveitando aquele momento. Dentro do local, sentaram-se lado a lado e todo o local ficou totalmente escuro, começando o filme. Cada vez mais a vontade naquele momento, Thalia se permitiu chegar um pouco mais perto do garoto, sem que ela percebece, já Steve gostou do momento e vez ou outra passava longo segundos encarando o pouco que conseguia ver da garota, que geralmente ria da comédia que era exibido no telão. Até que um momento ela percebeu as encaradas seguidas de um sorrisinho minimo vindo do garoto, que a fazia sorrir, e enfim ver que se as coisas caminhassem daquele jeito, futuramente esse sentimento seria nutrido. 

Ao fim do filme, eles saíram dali com Steve a abraçando pelo ombro  e conversando sobre o filme visto, que misturava um incrível suspense com falas divertidas dos personagens.

- Acho que você gostou do filme- Ele falou enquanto caminhava com ela por um parque que era em frente ao cinema, que estava totalmente vazio por conta do horário

- Gostei mesmo, adoro esse tipo de filme e ...- Quando iria completar um vento frio percorreu a sua pele e a fez arrepiar e olhar ao redor, prestando atenção em qualquer barulho mínimo no maio daquelas árvores totalmente escuras. se pos no frente de Steve mas sem encara-lo, como se estivesse procurando algo

- O que foi, Thalia?- Ele perguntou e ela colocou sua mão na boca do mesmo, para que fizesse silêncio

- Estou sentindo alguma coisa estranha...

- Acho melhor irmos embora- Ele propôs e ela confirmou com a cabeça, indo em direção ao carro que estava estacionado em frente ao cinema. Quando deram alguns passos, Thalia ouviu uma risada meloncólica mas bem baixinha vindo de uma parte mais escura do parque

- Quem está ai?- Perguntou em voz alta, se distanciando do Steve. Sua expressão era seria e determinada, mas por dentro estava com um leve medo. Foi em direção ao breu mas parou quando encarou um par de olhos vermelhos, o que fez ela recuar junto com Steve. As arvores balançavam lentamente, fazendo uma briza gelada passar por ali, instaurando um medo em ambos ali. O coração do garoto acelerava a cada segundo, mas teve força para perguntar

- O que está acontecendo?

- Adoraria saber- Foi o que a garota respondeu,tentando reconhecer vindo daqueles olhos vermelhos que se aproximava lentamente. Quando finalmente parou , com a luz da lua iluminando o rosto magro e assustado daquela mulher , que sorria ao ver o desespero deles- Quem é você?

- Não reconhece sua própria tia, Thalia?- Ela finalmente falou, olhando a garota que expressou raiva e a encarou. Mas não com medo 

- Ruby...O que você quer?

- Vim impedir que minha própria sobrinha me mate

- E vai fazer isso me matando?- Thalia perguntou e a mulher sorriu em confirmação- Boa sorte

- Thalia, acho melhor corrermos- Steve disse e quando viu, Thalia estava com os olhos amarelos berrantes amostra, junto com as garras e presas

- Corre, Steve. Agora!- Ela gritou pouco antes da mulher na sua frente ir até ela em um movimento rápido e cortar seu tórax de uma só vez. Uma dor incontrolável percorreu todo seu corpo e o cheiro forte de acônito tomou conta do ambiente e a jovem, caída no chão, viu as garras da Alpha repleta de acônico amarelo, substância rara pelo o que Thalia sabia

Ainda no chão, Thalia tentava levantar mas sentia o veneno tirar toda a sua força. A líder subiu em cima do seu corpo fraco e arranhar cada vez mais. Thalia se consentrou nos anos de treinamento e deu a volta, ficando por cima e corta o pescoço da mulher, mas não fundo o suficiente para mata-la

Ambas sangravam muito, mas ainda dispostas a matar a outro, custe o que custar. Num golpe mais rapido, Ruby tirou Thalia do chão a agarrando pelo pescoço, fazendo a beta ficar sem ar e sentir o veneno cada vez mais fundo. Quando estava prestes a cortar de vez o seu pescoço, sons de tiros assustaram ambas, e a jovem viu ser solta pela tia, cambaleando por agora estar com feridas de bala de acônito roxo nas costas, a fazendo gritar de dor e sair se arrastando dali

Thalia, no chão ainda cuspindo sangue desenfreadamente, avistou Steve de longe segurando uma arma apontada para a Ruby que arrestava com dor, mas tomando forças para levantar e correr, mas antes disse

- Você se salvou hoje, Hale. Mas ainda não acabou- E saiu pela escuridão, desviando das balas do garoto. Quando foi embora, Thalia quase desmaiava por conta dos ferimentos, Steve foi correndo em encontro a ela que tentava se mexer mas urrava de dor, a segurou rapidamente 

- Por que você voltou?- Ela perguntou para ela que a carregava até o carro 

- Achou mesmo que eu ia te deixar para morrer?- Ele respondeu e a ajudou a entrar no carro, ainda reclamando da dor, derramando algumas lagrimas discretas- Para aonde eu te levo, Thalia?- Ele perguntou com desespero na voz 

- O loft dos Hale, é no outro quarteirão- Ela respondeu com dificuldade e guiou o garoto até o local que parecia demorar uma eternidade para chegar. Ela tentava ao máximo ficar acordada mas estava ficando difícil

Ao chegar no local, ele a carregava pelo o ombro e ela com muita dificuldade, conseguiu destravar o portão com a digital( que era válido somente para os Hale) entrando ali com muita rapidez. Ele a colocou em uma mesa grande depois de tirar todos os objetos de cima. Ela deitou, e sua respiração estava cada vez mais fraca

- Me diz o que fazer, Thalia- Ele falou passando a mão por sua cabeça, e a preocupação estampada na cara

- Tem um frasco preto no armario. Terá que passar aquele liquido pelo ferimento e depois injetar o que tem no frasco branco na minha veia- Ela disse um pouco devagar mas explicando passo a passo para o mesmo, que parecia assustado ma fez como ela mandou. Sem aquela blusa totalmente de antes, ele passava com cuidado o liquido por toca caixa toraxica da garota que gritava de dor por causa do antídoto. A cada ação ele sussurrava um "desculpa' para ela, que de certa forma a confortava 

Logo depois pegou a seringa e ia injetar o liquido nala, mas antes olhou nos olhos dela e ela devolveu o olhar, se sentindo tão confortada com aqueles olhos azuis penetrantes, acentindo para ela continuar. Quando ele fez uma cara feia e injetou aquele liquido avermelhado na garota que exibiu os olhos amarelos e gritou o mais forte que pôde e deixou pequenas lagrimas discretas saltarem dos seus olhos. Depois de longos 15 minutos se curando, ela ja estava um pouco melhor e ele a olhava com a maior cara de preocupação

- Você precisa descançar, dormir um pouco sabe...- Ele falou para ela depois de mais um tempo em silêncio. O veneno não estava mais em seu organismo e os ferimentos já estavam quase fechados. Ela finalmente se sentou, reclamando um pouco de dor e ele foi até ela ficando em sua frente- Vai com calma, você quase morreu

- Não foi a primeira vez, nem será a ultima- Ela disse saindo da mesa ainda com dor e pegou uns panos molhados que estavam no armário, para limpar o sangue. Quando voltou até o mesmo, que fazia uma cara de reprovação ela sorriu minimamente para ele - Eu estou brincando, onde esta seu senso de humor?

- Thalia, poderia levar um pouco a sério?- Ele falou a repreendendo e a mesma largou os panos de lado e o olhou, pondo uma mão em seu rosto 

- Eu sei que está preocupado, mas eu estou melhor. Obrigada novato, você salvou minha vida hoje- Ela sorriu e ela não conseguiu parar de sorrir para ela, que exibia gratidão por ele.Ele começão a limpar aquele sangue na barriga dela, desviando o olhar ainda sorrindo, o que fez a mesma permitir a proximidade e a ajuda do garoto. Quando acabou ele soltou aquele pano enxarcado, agora sujo de sangue da mesma, e a olhou se aproximando cada vez mais alternando seu olhar para seus labios e os olhos castanhos da mesma

ela os tornou mais próximo e deixou ele tomar seus lábios com um beijo calmo e completamente quente. Com somente seu sutiã, ele deixava suas mão em torno de suas costas seminuas e ela tocava seu rosto suavemente e assim ficaram um bom tempo

- Vejo que não fica tão intimidado comigo sem blusa- Ela disse depois de se separarem um pouco e olhar para seus incríveis olhos de oceano, o fazendo virar o rosto um pouco corado

- E se eu disser que prefiro você sem o sutiã tembém, eu seria inconveniente?- Ele sorriu com cara de safado e ela ficou com a boca um pouco aberta mas riu do comentário dele, o contagiando também

- Acho melhor tomar um banho, você deveria fazer o mesmo, novato- Ela disse saindo de perto dele e pegando algumas toalhas e roupas no pequeno armario da sala

- Quer que eu tome banho com você? - Ele perguntou e ela riu mais dele

- Não, você toma banho aqui e usa essas roupas do Thomas, as suas estão sujas com meu sangue- Ela disse e foi para o banheiro de cima, ainda sorrindo

Quando ambos ja estavam limpos e na sala,  ele insistia perguntando se ela estava mesmo bem e ela dizia das poucas dores que sentia, o confortando por um momento. Steve a levou de volta para sua casa e seguiu para a sua em seguida, se despedindo da garota rapidamente, ja que a mesma queria contar o que aconteceu o mais rapido possivel. Cada vez que pensava no ocorrido, seu ódio poe Ruby crescia cada vez mais, e ela não deixaria aquilo barato

Se era preciso matar a Ruby, que seja. Faria isso sem hesitar.

Ali foi ela, mas poderia ter sido qualquer um da sua alcateia, e nunca se perdoaria se acontecesse algo a sua família.

 


Notas Finais


Foi isso, até o próximo
Comentem e deixem a opinião de vocês, isso é muito importante
Beijos
Se cuidem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...