1. Spirit Fanfics >
  2. Teenagers hearts beating faster >
  3. The Second Round

História Teenagers hearts beating faster - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


E lá vamos nóóós~

É, eu gostei tanto que quis postar mais um capítulo. Espero que gostem.

E sim, eu gosto de Shuichi dominante sim. Duas coisas que eu gosto: Shuichi dominante e Kokichi Power bottom.

Mas enfim:
Boa leitura :3

Capítulo 2 - The Second Round


E de novo, eu entrei naquele apartamento, que eu não entrava já faziam dois meses.


A primeira coisa que fiz foi prender Kokichi contra a parede. Tanto eu quando ele sentimos falta disso e eu sei que, por mais que ele minta muito, ele não consegue me enganar sobre isso.


Senti a mão dele passando na minha virilha coberta pelo tecido da calça, onde o meu membro estava ficando ereto com apenas alguns toques de Kokichi.


Comecei a tirar a sua roupa, tirando o moletom roxo e a blusa branca que ele usava, deixando o sua parte de cima toda amostra.


—Você está bem animadinho, não é Shumai~— Ele dizia,ainda massageando levemente o meu membro com a mão, o que me fez soltar um gemido baixo.


—Aah...


—Niishishi~ eu amo os seus gemidos, sabia?—Ao dizer isso, ele começou a passar a sua outra mão, que estava livre, por baixo da minha blusa, o que me fez ter um arrepio. Ele começou a beijar o meu pescoço, o que me fez soltar mais gemidos baixos. Foi quando ele parou e me disse de forma sedutora e maliciosa.— Vamos pra cama.


Eu sorri e peguei ele no colo, indo em direção ao quarto. Eu olhava ao redor. Não mudou muita coisa nesses dois meses, o apartamento continua o mesmo. Eu já sabia onde o quarto ficava então, fui em direção a ele com Kokichi no meu colo.


Ao chegarmos no quarto, a primeira coisa que eu fiz foi deitar Kokichi na cama, ficando em cima dele. Ele me olhava nós olhos com um olhar melancólico e nostálgico, como se algo nos meus olhos o fizesse lembrar dos tempos de antigamente. Não posso deixar de dizer que eu também sentia o mesmo, e não era só o meu olhar que demonstrava isso. Meu coração também batia forte, não só por causa do momento erótico em que nos encontravamos, mas sim também pelo fato de que eu ainda era apaixonado por Kokichi, e ele sorriu fraco pra mim, me arrancando um sorriso fraco em seguida.


—Você não vai continuar?—Ele dizia, me olhando com aqueles olhos violeta vibrantes, do qual eu fazia questão de não tirar os olhos deles.


—Deixa eu apreciar a sua beleza mais um pouco.— Eu disse, arrancando uma risada de Kokichi.


—Você não se cansa de ser tão meloso, Shumai?


—Se for com você, não.


—Tá...se você vai continuar enrolando...—Ele virou comigo na cama, ficando por cima de mim. Eu fiquei surpreso por um instante, mas logo eu comecei a encara-lo com certo desejo.—...eu vou continuar de onde paramos.


Ele começou a desabotoar a minha calsa, tirando ela devagar até os joelhos, deixando o meu membro ereto marcado na box que eu usava. Ele começou a me beijar, enquanto massageava o meu membro com os seus dedos finos. Meu membro começava a doer dentro da box, quando Kokichi passava os dedos apenas para me provocar. Logo, ele parou o beijo, descendo em direção a minha virilha, deixando uma trilha de beijos no meu pescoço, peito e barriga até chegar no meu membro, no qual ele beijou por cima do pano.


—Aah!


—Está gostando, Shuichi? Eu espero que sim, porque agora, você vai gostar ainda mais.


Ele começou a tirar a minha box devagar, fazendo o meu membro literalmente pular pra fora. Eu estava ofegante e gemia a cada novo toque de Kokichi, e ele sorria malicioso.


—Shuichi~


—Ah.. Oi?


—Eu sei o que você quer que eu faça.—Ele lambeu a ponta do meu membro devagar,e disse só pra me provocar.—Mas eu não vou fazer até que você implore por isso~


“Implorar? Jura?”.Foi a única coisa que eu pensei antes de sorrir pra ele, fazendo ele me olhar com curiosidade.


—Você quer que eu implore?


— Óbvio? Isso é o mínimo que você pode fazer, já que eu já estou te fazendo um favor.—Ele lambeu o meu membro de novo, dessa vez, de baixo pra cima, de forma que parecia bastante sexy pros meus olhos, não vou mentir.

Eu gemi mais uma vez,e a minha mão esquerda segurou a cabeça de Kokichi, e eu me sentei na cama, olhando Kokichi de cima.


—Kokichi, me chupa.—Eu disse, de uma forma mais autoritária do que como se eu estivesse implorando. Ele sorriu e me olhou maliciosamente.


—E se eu não quiser~?—Ele dizia enquanto me masturbava devagar. Eu soltava gemidos baixos de vez em quando, mas o sorriso malicioso não saia do meu rosto.


—Se você não me obedecer, eu vou ter que te punir.—Eu disse, com uma voz arrastada e sedutora, o que fez Kokichi soltar uma risadinha.


—Ok então, senhor detetive— Ele começou a por o meu membro na sua boca. Começando a me dar um boquete rápido. Ele subia e descia com a sua boca lentamente, mas foi acelerando depois de um tempo. Ele chupava, sugava, lambia. Me deixava louco, só de ver e sentir ele me chupando. A minha mão apertou os seus cabelos enquanto ele chupava,e eu não controlava mais a minha boca.


—Aah! K-Kokichi~ Aah...Hmm~


Meus gemidos já estavam ficando altos, e substituiam o silêncio do quarto. 


—C-Caralho, Kokichi~ Aah! E-Eu vou–


Do nada, ele parou de me chupar.


—Não goza ainda!


Ele sentou no meu colo e pôs as mãos por volta da minha nuca. me olhando nos olhos, eu não tinha percebido que ele estava se penetrando enquanto me chupava, só percebi quando ele tirou os dedos de si, pondo eles nos meus lábios.


—Você ainda tem um trabalho pra fazer, agora é a minha vez de brincar~— Ele começou a se posicionar por cima do meu membro, sentando devagar pro cima dele. Eu sentia o meu membro o penetrando devagar e nós gemiamos em uníssono.


—Aaaah~


—Haah


Sentíamos nossos corpos se juntando e a luxúria nos nossos olhos enquanto nos encaravamos. 


—E-Eu vou começar a mover, tá bom?—Eu disse, enquanto Kokichi sorri pra mim. Ele pôs o dedo indicador por cima dos meus lábios, me calando.


—Quem vai mover sou eu, ok?—Ele dizia enquanto começa a descer e a subir no meu colo. Nossos gemidos ecoavam pelo quarto, e os nossos corpos colediam um contra o outro, em um ato não só de prazer e de luxúria, mas também um ato de amor e confiança. Em que nós nos delíciavamos com os gemidos um do outro, e a medida em que ele cavalgava em cima de mim, eu gemia mais alto e não conseguia me controlar.


—Aah! S-Shui– Aah! 


—N-Ngh! K-Kokichi~ Aaah! C-Continua assim~ H-Haah~


—S-Shuichi~ Aah, e-eu vou...a-acabar...g-gozando~


—S-Se segura um pouco, a gente tá só começando.—Eu disse, me virando e pondo Kokichi contra o colchão, me permitindo ir mais fundo dentro dele. 


—A-aaah! S-Shui~ G-Golpe bai– Aaah!♥


—É o que dizem...Ah! Vale tudo no amor e na guerra~—Eu lambi a orelha de Kokichi, que gemeu com o ato.— e você gosta, Kokichi~ não tenta me enganar, que eu sei que você gosta quando eu faço isso. Quando eu te fodo até você dizer chega~ Você gosta não gosta?


—C-Cala a boca imbecil! Aaah!


Você não consegue nem disfarçar~


Eu continuava a penetrar e a ir fundo em Kokichi, que gemia alto até demais.


—Kokichi~—Eu o beijei, enquanto ainda o penetrava. Ele abriu mais as pernas para que eu fosse mais fundo.— Eu já disse, você tá gemendo muito alto.


—A-Aaah~ V-você é muito malvado, Shui~— Ele dizia, me encarando com um olhar em completo prazer.—E-Eu quero gozar~ p-por favor~


—Nananão.—Eu disse enquanto beijava seu pescoço.—Você ainda está de castigo.


—C-Castigo? P-Pelo que?


—Por ter mentido pra mim.—Eu fui mais rápido enquanto eu sentia que o meu limite também estava vindo. Por mais que eu ainda quisesse provocar Kokichi, eu não podia simplesmente impedir ele de se aliviar, então, eu comecei a masturbá-lo.—Vamos Kokichi, agora você pode gozar...Eu também tô no meu limite.


—A-Aaaah! P-Porra– Aaaah!—Ele gemia, enquanto me sentia dar estocadas mais fortes, enquanto eu o masturbava. Ele arqueou as costas quando gozou em mim e nele. Eu ainda estava de blusa então a minha blusa tinha sujado toda. Eu não aguentei e gozei logo em seguida, caindo por cima dele, ofegante.


—Hah...ah...a-acho que...agora precisamos de um banho.


—T-Tambem acho...Hah...Quer tomar banho junto ou separado, Shuichi?—Eu olhei pra ele incrédulo, ele corou e me deu um tapa na testa.— S-Sem segundas intenções, idiota!


—E-Eu não pensei nada!


—Sei... Você é todo dominante quando a gente transa, e do nada, você volta a ser todo tímido e bobinho. Chega a ser engraçado.—Ele ri e eu rio também. Eu realmente não sei de onde essa minha personalidade dominante vem, eu só me deixo levar pelo momento. Kokichi me cutucou, chamando a minha atenção.—Ok...agora...será que dá pra sair de dentro de mim?


Eu coro e saio de dentro dele, com muita vergonha.


—D-Desculpa! Eu não tinha percebido que eu ainda tava dentro!


—Ta tudo bem, vamos pro banheiro.


Nós fomos tomar banho juntos e depois, voltamos pro quarto. Como a minha blusa estava suja, eu tive que tirar ela. Kokichi então foi no guarda roupa e tirou uma blusa, que surpreendente era minha mesmo. 


—Essa blusa espera você busca ela fazem mais de dois meses, esquecido.—Ele ri e eu rio junto


—Putz, foi mal.


—Nah, tá tudo bem. Pelo menos eu tinha algo que lembrasse seu cheiro enquanto me masturbava.—Kokichi fala, me deixando vermelho.—Eu tô brincando, niishishi~ Mas é sério...essa blusa me fazia lembrar muito de você.—Ele cheira ela um pouco.—Ela tem o seu cheiro.


—Kokichi...—Eu peguei a blusa dele, olhando pra ela nas minhas mãos.—Porque você não veio conversar comigo sobre isso antes.


—Hm? Sobre a blusa?


—Não. Sobre...tudo isso.


—Bem... Como eu disse, você saía com várias pessoas. Eu pensava que você estava bem e que já tinha alguém. Eu estava com medo que você não tivesse me perdoado por aquilo ainda. Então...sabe, eu fiquei na merda de qualquer jeito.—Ele enrolava uma mecha de cabelo dele num de seus dedos, olhando pra qualquer lugar que não fosse os meus olhos.— Eu só... não queria deixar as coisas piores do que já tava. Porque eu sei que se eu mentisse, eu iria piorar tudo.


Eu rio, fazendo ele me olhar curioso.


—Não era só você quem tava na merda.— Eu olho pra ele, sorrindo fraco, vestindo a blusa e indo na direção dele,dando um abraço.— De qualquer forma, já passou tá.


Ele me abraçou de volta. Ficamos em um silêncio confortável por um tempo, até que ele quebra o silêncio.


—Shuichi...


—Hm?


—Me lembra de nunca mais beber pelo resto da minha vida?


Eu rio.


—Ok, mas me lembra também nunca deixar mais você sozinho.


Dessa vez, quem ri é ele, e eu rio junto.


—Claro...—O silêncio voltou ao quarto, e Kokichi me abraça mais forte.—Você....Você me perdoa?


—Eu já te perdoei faz tempo.


Ele sorri e eu sorrio de volta.

No final, nós ficamos juntos na cama dele, dormindo abraçados um com o outro. Antes de dormimos, nós dois trocamos carícias e beijos apaixonados.


—Eu te amo, Shuichi.


—Eu também te amo, Kokichi.


E nós adormecemos, naquela noite de sábado, onde voltamos a olhar um para o outro como se fossemos dois bestas apaixonados. Eu iria trabalhar amanhã, e provavelmente iria me atrasar. Eu não me importo. Se for pra passar mais tempo assim com Kokichi, eu realmente não me importo de me atrasar amanhã.


E assim, nós adormecemos, até o brilho do sol da manhã nos acordar, nos fazendo soltarmos sorrisos logo pela manhã.


—Bom dia,Shumai~


—Bom dia, Kokichi.


E eu iria fazer questão de acordar assim todos os dias, ao lado da pessoa que eu mais amo.




Notas Finais


Eu decidi fazer mais um capítulo porque eu gostei tanto dessa one-shot,que eu transformei em double-shot AKDKSKKDKDKS



Enfim, obrigada por todos que deram votos e comentaram. Vocês fazem o meu dia melhor <3



Beijos da Umishi, fui.
(Agora acabo, sério)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...