História Tell me - CLC's yuyeon drama - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias CrystaL Clear (CLC)
Personagens Seungyeon, Yoojin
Tags Clc, Crystal Clear, Cube, Elkie, Eunbin, Girl, Kpop, Lesbian, Mistake, Orange, Seunghee, Seungyeon, Shoujo, Sorn, Traição, Yeeun, Yujin, Yuri, Yuyeon
Visualizações 13
Palavras 1.341
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, LGBT, Orange, Shoujo-Ai, Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - Singularity


[...]

Luzes piscavam.

Olhos se entreolhavam.

Olhares sedentos se espalhavam.

Corpos eram tomados pela batida da música.

Você havia me pedido para ir com o terno feminino que havia me comprado outro dia. De acordo com suas mensagens, eu seria sua garota hoje.

Suas mãos me puxavam pela gravata, me jogando para o meio da pista. Com um copo na mão direita,  sua cintura entrava em camera lenta sincronizando-se com a batida da musica, seus olhos estavam queimando de animação, você estava se sentindo viva, Seungyeon. Era à ali que você pertencia.

- Ai - Você tomou um gole de sua bebida - Quer fazer algo louco?

Só estar te olhando já era algo maneiro demais, algo insanamente louco.

- Qual nivel de loucura? - Perguntei mordendo os lábios ao te olhar.

- Ora! Olhe e aprenda. - Você me entregou seu copo e andou pela pista, rindo ironicamente.

Aquela risada... aquela maldita risada. Você era o fogo que me queimava por dentro, Seungyeon. 

Minutos depois, noto que todos a minha volta se viraram para o palco de pole dance. Entre nós, eu já sabia quem havia tomado a atenção deles. Me viro para o palco e meu coração falha algumas batidas.

- Ela não...

Sim, ela sim. Você havia tirado o blazer preto que vestia e seus saltos agora estavam no chão. Você havia soltado seu cabelo, ele estava bagunçado, Isso foi para me provocar, Chang? Você sabe que eu não tenho muito auto controle.

"She doesn't take it slow...

She's putting on a show

She's acting like a P.R.O."

"Ela não pega leve.

Ela está fazendo seu show.

Ela está agindo como uma profissional."


Era a letra da musica que você dançava na barra de metal chamada de pole dance. Quando havia aprendido isso, Seungyeon?

Eu ouvi homens e mulheres comentarem sobre você, mas nada mais me importava a não ser seus movimentos. Você era tão fria, você vive pelos aplausos. Você gosta de ver as pessoas se derrubarem aos teus pés, não gosta?

A música havia acabado, os aplausos se tornaram tão altos que nem era possivel notar que uma nova havia se iniciado. Você pegou seus saltos do chão e desceu do palco.

- E ai - Chegou ao meu lado com um copo de bebida - Nada mal para uma iniciante, não é?

- Você é demais, Seungyeon - Eu estava literalmente babando a sua frente - Por quanto mais vai me fazer esperar?

- Esperar o que, huh? - Você me aproximou de si puxando minha gravata - Você sabe que tem tudo o que quiser, Yujinnie. - Sua voz parecia embriagada.

Eu senti seu hálito abafado mais perto que nunca, o cheiro de bebida era evidente. Se eu conhecesse um pouco sobre bebidas caras, poderia dizer exatamente quais você bebera esta noite.

- A unica coisa que eu quero, nunca terei - Encarei seus olhos e senti sua respiração novamente.

- E o que você quer?

Você havia me beijado. Não por demonstração de qualquer sentimento além de desejo, talvez para impedir que eu respondesse sua pergunta. Você sabe que eu faria o que quisesse.

- Você me mandou vir com este terno só para me puxar pela gravata? - Disse depois de você me puxar pela gravata para um corredor vazio, com  iluminação azul marinho e algumas portas.

- Sim. Assim faz as cosias serem mais divertidas, não? - Seungyeon estava definitivamente bebada, não que eu também não estivesse, mas a este ponto, não sabia nem se ela se lembra de quem eu sou. - Uni-duni-te salame-mingue, o sorvete colorido escolhido foi... - Você apontava para as portas uma à uma - Você! - Abriu uma das portas e me jogou para dentro.

Pelo o que eu conseguia reparar, havia uma grande cama de casal, um sofá, uma estante com produtos de beleza em cima e uma janela tampada por uma cortina escura.

- O que viemos... 

- Shhhh - Você disse enquanto trocava a cor das luzes com um controle que estava ao lado da cama. Ah, Seungyeon, por que?

Mexeu no controle até manter as cores das luzes vermelhas escuras em um tom em que não pudessemos ver nossos rostos ou muito detalhes.

Senti você me puxar pela gravata e me deixar de pé na ponta da cama, tirou meu blazer e em seguida me jogou na cama, me deixando sentada.

- Já sabe as regras - Você sentou em meu colo - Não me toque - Sussurrou em meu ouvido. - Não faça nada que vá contra nossas regras - Você disse entre os beijos que estavam sendo distribuidos em meu maxilar, por que, Seungyeon? - Não fale nada. - Você afroxou minha gravata e abriu o primeiro botão da minha camisa, em seguida o segundo e acabou parando no quarto. Pegou uma das golas e a levou até o ombro, deixando minha clavícula a mostra.

- Seungyeon... 

- Quietinha - Seus lábios desceram até meu maxilar, dando pequenas mordidas, leves chupões e deixando marcas ali. 

Minhas mãos estavam pra tras de mim, como você havia deixado. Tudo o que eu mais queria era arrancar aquela roupa de Seungyeon, tocar cada parte do seu corpo. Mas suas regras me impedem.

- Chang Seungyeon - Disse com a respiração acelerada com seus beijos, mordias e chupões em lugares delibersdamente sensíveis - Por favor, só desta vez.

- Você vai jogar com as minhas regras. Eu criei o jogo, você é apenas uma jogadora - Ela me deitou rudemente na cama, tirando fora minha camisa sem se importar com os demais botões ainda fechados. - Droga, Yujin. Por que é tão gostosa?

A este ponto não enxergava mais do que a sombra de Seungyeon, por consequência da luz vermelha escura. Podia ver Seungyeon rebolar em cima de mim, mexer no cabelo, fazer movimentos fascinantes com seu quadril enquanto se despia. Eu era a audiência de seu show agora.

- Eu queria...

- Pare, lembra das regrinhas, hum? - Você se aproximou me mim, beijando meu pescoço enquanto tirava as alças de meu sutiã. - O jogo vai começar, Yujinnie.

4:30AM


- Seungyeon, está bem? - Me levantei com dificuldade após acordar com um barulho de algo sendo derrubado no banheiro da suite. 

Aquela noite acontecera mesmo, não foi fruto de minha imaginação, não desta vez.

- Seung... - Bati na porta já abrindo - Meu Deus.

Seungyeon estava sentada no chão do banheiro ao lado de garrafas de bebidas caras e alguns comprimidos.

- Me deixe, eu estou bem. - Dizia de olhos fechados mexendo em seu cabelo.

- Não está - Falei e a segurei com dificuldade no colo. - Vem, vamos voltar para a cama. Amanhã lhe pago um café no starbucks, tudo bem? Mas dessa vez, tem que me obedecer. Vamos dormir. - Tentei ser o mais carinhosa o possível, carregando-a cuidadosamente para que não machuque a pele perfeita de Seungyeon.

Te deitei na cama com cuidado, lhe cobri com o edredom que usavamos antes. E foi ai que você disse, eu nunca vou me esquecer, Seungyeon.

- Eu te amo... 

 Sua voz soou cansada, ainda que estivesse bebada, ainda que estivesse dopada, eu acabava de ouvir um eu te amo de Chang Seungyeon, sorri de lado.

- Eu também te..

- .... Eu te amo, Yeeun - Seungyeon completou.

O meu mundo caiu.

Yeeun? Quem diabos é Yeeun? 

E quem diabos é Chou Yujin pra você Seungyeon? Um brinquedo, é isso que eu sou.

Engoli toda minha frustração, independente. Não iria estragar aquilo.

- Boa noite, Seungyeon.


[...]

O barulho continua gritando, Seungyeon.

Outra rachadura neste lago congelado.

Eu me atirei no lago.

Enterrei minha voz por você

Fui jogada no lago de inverno, uma breve e grossa camada de gelo se formou sobre mim.

No sonho que tive, minha agonizante dor fantasma permanece a mesma.

Então me responda, Seungyeon.

Eu me perdi

Ou ganhei você?

Eu corro repentinamente até o lago

Seu rosto está lá.

Por favor, não diga nada.

Eu cubro minha boca, tento me fechar.

Mas no final, a primavera vai chegar. O gelo vai se derreterá e sumirá.

Diga me se minha voz não é real. Se eu não deveria ter me atirado.

Diga me se até mesmo se esta dor não é real.

O que eu deveria ter feito então?

Me diga, Seungyeon. Eu vou destampar meus ouvidos para lhe ouvir.

Pare de me olhar assim, amor.

Você sempre me pergunta "Assim como?"



Como se você ainda estivesse apaixonada por mim.




Notas Finais


P.R.O - NEEFEX
Do i wanna know - artic monkeys
Singularity - TH


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...