História Tell Me - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 410
Palavras 1.921
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


dois avisos bem rapidinhos:

1*** Se você gosta de saber os horários que os capítulos saem, sempre serão de madrugada. Sim, na outra vida fui uma coruja.

2****** Não sabia se dividia o capítulo em dois, mas sou indecisa e dividi. Espero que gostem e não me matem por isso.

BJS

Capítulo 5 - Capítulo 5


Fanfic / Fanfiction Tell Me - Capítulo 5 - Capítulo 5

Olhei mais uma vez a forte chuva que caia no campo 4 de treinamento do Real Madrid.

Kimberly estava encolhida no seu canto como sempre. Apesar de ser mais quieta do que eu gostaria, eu tinha uma dívida imensurável com ela, nunca pensei que me ajudaria tanto.

Mas além de tudo isso, eu estava cansada. Era um daqueles dias que você torcia para chegar em casa e descansar os pés em uma bacia com água quente, tudo acompanhado por uma generosa xícara de chá e bolinhos.

Apesar da minha vontade, aquela não seria minha realidade nessa semana.

-A senhora tem certeza que não quer ajuda?

-Eu estou bem, vá para casa descansar.-Dou dois tapinhas na sua bunda para que ela levantasse.-Você chegou aqui cedo nesses últimos dias, é injusto.

-A senhora tem certeza mesmo? Posso levar algumas caixas para recontar no esto...

-Tenho certeza que você precisa ir para casa descansar, tipo... Agora mesmo! Aproveite essa chuva para pedir uma pizza.-Aconselho ela pois provavelmente, era aquilo que eu iria fazer.

-Tudo bem.-Ela levanta as mãos em sinal de rendição.-Até amanhã.

-Até amanhã, e não esqueça os donuts de morango!-Grito da porta da sala e logo me calo, levaria uma bronca.

A sala da Xsport que agora era minha, estava abarrotada de caixas com quase todos os uniformes dentro.

Quando me sento naquela poltrona giratória, penso o quanto minha vida mudou rapidamente e como eu realmente estava feliz com isso, mesmo sem meus pais ali. Eu estava ansiosamente cansada para que tudo desse certo, e que Antonella e Rodrigo vissem o que eu tanto prometi.

Os três uniformes experimentais de Sergio Ramos já estavam prontos, consequentemente por ter sido o primeiro a tirar as medidas. Pego sua pequena caixa e coloco perto das outras coisas que iriam voltar para casa comigo.

-Maria Julia?-Cristiano se acomoda ao lado da porta, colocando sua mochila sutilmente no chão.

-O que faz aqui? Vou entregar tudo só segunda-feira.-Caminho para trás quando percebo que ele se aproximava.

-Isto não me interessa.-Sua mão se espalma no meu ombro, enquanto a ponta dos seus dedos brincam com alguns fios de cabelo que tinham ali.-O colombiano chegou ontem, vim saber se vais comigo na balada que Kroos reservou.

-Eu não acho que isso seja muito adequado.-E realmente não era.- Tenho muita coisa para fazer em casa, não conheço muita gente... Então acho melhor deixarmos para próxima, mas obrigada pelo convite!

Retiro sua mão do meu ombro e pego sua mochila do chão a entregando para ele. De maneira alguma ficaria bem visto em tão pouco tempo, chegar acompanhada de Cristiano em um uma balada cheia de jogadores, e com provavelmente, o meu chefe ali.

-Sorte tua que não aceito desculpas para não ir comigo.-Cristiano pega sua mochila da minha mão, e sai dando de costas para mim.-Te pego as oito.

-Malditos portugueses. Saiba que ficará esperando na porta da minha casa!-Falo um pouco mais alto para que ele ouvisse, e dessa vez nós dois caímos na risada.

A minha dificuldade de confiar em alguém, era meu grande problema por estar sozinha por tanto tempo. Mas não me fazia falta, no final tudo me rendia boas risadas com todos os encontros fracassados que Carol tentava me arranjar.

Flashback

-Nunca na minha vida vi marcarem encontros às 8 horas da manhã!-Confiro meu batom enquanto Carol insistia em acelerar em uma rua apertada.

-Eu já disse que ele trabalha de noite, esse era o único horário que dava pra ele.

-Então porque não esperar por uma folga... Sei lá! Vamos sair pra comer panquecas com mel?

-Ele marcou logo porque estava empolgado para te conhecer, bem que você podia pelo menos forçar um sorriso.-Olho para ela forçando um sorriso, e nós duas rimos.

-Talvez eu precise mesmo sair mais com alguém. Mas que ele não seja envolvido com o narcotráfico igual da última vez, por favor!

Carol e seu incrível talento de marcar encontros pelo Facebook. Em um belo dia disse que tinha alguém para me apresentar, e eu inocentemente cai na sua conversa. Pronto! Tudo começou estranho quando tivemos que nos encontrar em uma praia praticamente deserta. Quando ele finalmente chegou, o reconheci de longe. Passavam mais de 20 reportagens atrás dele todos os dias na televisão.

-Se eu tivesse ligado para a polícia, estaria rica até hoje só pelo prêmio de captura.

-Me desculpe nina, você sabe que eu não sou muito ligada em telejornais.

Xx

Tento esquecer desses pensamentos, pois provavelmente eu teria sido morta se gritasse por ajuda. Mas no final pelo menos ganhei um bom sorvete de graça.

                                •

Os madrilenos com certeza gostavam de festa. A chuva não cessava um segundo, e mesmo assim marcavam de sair. Diferentemente, eu só pensava em dormir.

O relógio já marcava a hora exata que Filipe me pegaria no estacionamento coberto. 

Fecho a porta da sala tentando equilibrar duas caixas cheias de roupas que cobriam totalmente meu rosto. 

-Quer ajuda?-Espio pelos lados da caixa, e vejo Sergio mais uma vez ali.-Antes que fale algo, não estou perseguindo você.

-É exatamente o que parece!-Ando mais rápido tentando deixar ele para trás, mas não adiantaria muito já que dois passos para mim era apenas um para ele.

-Me desculpe, deixe eu te ajudar.-Paro de andar e me viro, colocando as caixas nos seus braços.

-Em apenas dois dias consegui te encontrar cinco vezes na saída do banheiro.-Volto a andar tentando lembrar aonde ficava o elevador.-Você e Marcelo ficaram jogando bolinhas de papel em mim no refeitório, não sabiam nem disfarçar.

-Nós dois concordamos que você estava muito séria. E se não sabe, o elevador fica naquela direção.-Ramos aponta com a cabeça para direita, e o acompanho.

-Todos já foram embora, o que você está fazendo aqui?

-Estou com algumas dificuldades com Florentino.

Me arrependo de perguntar, não era do meu interesse. Quando entramos no elevador decido não falar mais nada. Todos sabiam do problema que Ramos vinha passando, a mídia fazia questão de deixar bem claro.

 No primeiro mês após o término da Copa do Mundo, Sergio ja foi flagrado dormindo 3 vezes no seu carro, sempre perto dos bares mais caros que tinha. Não precisava ser fã de futebol, era uma daquelas notícias que qualquer um sabia.

A famosa Mercedes a180 de Ramos estava ali parada junto com alguns outros carros. Com certeza era um de seus favoritos, já que era nesse que aparecia em todos os jornais.

Filipe nos avista caminhando, e sai correndo para pegar as caixas dos braços de Sergio.

-É seu namorado?

-Claro que não, ele trabalha para Florentino.-Sua expressão confusa me faz rir.

-Te vejo hoje a noite?

-Se depender de Cristiano...-Dou de ombros e sua cara só piora, me fazendo rir mais ainda.

Entro no carro deixando Sergio no estacionamento, ele me parecia ser uma boa pessoa longe de tudo o que a mídia falava. 

O relógio marcava 18:20hrs, e eu rezava internamente para pelo menos conseguir tirar um cochilo.

-Filipe, consegue acelerar hoje? Tenho compromisso mais tarde.

POV Sergio Ramos

Tiro meu casaco e corro para saber se Pilar estava em casa, no fundo esperava que tivesse ido para casa dos seus pais.

-Se arrume se for comigo essa noite.

-Você só pode estar de brincadeira.-Ela larga a faca em cima da tábua em que cortava o tomate.-Não acredito que Florentino te liberou para ir na Calle Del.

-Florentino me liberou por conta do James, não se faça de confusa.

-Isso não é desculpa, você está com um treino atrasado. Até mesmo duvido que você conheça esse colombiano, não precisa ir.-Pilar tinha a expressão cansada, não era só ela que estava assim.

-Estou te chamando para ir comigo Pilar, podemos ficar um pouco e logo voltar para casa quando quiser. Provavelmente será uma das últimas vezes que sairemos juntos publicamente.

-Saiba que não vou, e não irei assinar os papéis do divórcio....Pode avisar seu advogado se preferir, ou o deixe saber sozinho.

Eu estava desorientado e perdido, tentava recordar aonde nossas vidas tomaram rumos tão diferentes.

Para qualquer dúvida, a culpa era da rotina.

POV Maria Julia

Minha vida um tanto monótona refletia muito bem nas minhas roupas, eu não tinha quase nenhuma peça para sair a noite. 

Recorrer ao preto também era monótono para mim.

No final das contas, eu não sabia o que era mais estranho. Tudo estar acontecendo tão rápido ou Cristiano saber aonde eu moro sem me perguntar.

Desço as escadas quando ouço a campainha, e já sabia quem me esperava. Encosto minhas costas na porta ouvindo o barulho da chuva cair do lado de fora, não sabia se era o certo a fazer. Eu poderia desligar as luzes e me fingir de morta, era um bom plano.

-Nina, abre logo isso! Está o maior temporal aqui fora.

Quando abro a porta, me sinto meio entorpecida quando o vejo ali. Eu não achava Cristiano atraente por si só, era um conjunto de fatores que me dava a sensação de borboletas no estômago quando ele estava perto, e tudo começava pelo seu perfume.

-No que tanto pensa?-Suas mãos seguram meu queixo me fazendo olhar para ele.

-Nas coisas que vou pegar lá em cima, já volto.-Saio das suas mãos e fecho a porta para que não molhasse dentro de casa.

-Você está belíssima também.

-Eu sei!-Nós dois rimos e subo para pegar minhas coisas.

No fundo, eu estava super ansiosa para contar à Carol o que estava acontecendo. Existe um processo evolutivo de narcotraficante para um astro do futebol internacional, era algo que eu estava admirando em mim.

Pego minhas coisas e saímos de casa. Seu carro estava estacionado a poucos metros de casa, e quando Cristiano segura minha mão para irmos até ele, sinto uma estranha sensação de segurança que eu realmente não queria sentir, mas era quase inevitável.

Sou capaz de notar outra coisa que o deixava atraente, era o seu poder. O quanto ele esbanjava sem se tornar narcisista era atraente.

-Conhece James?

-Apenas mais um criança mimada que não irá aguentar a pressão de tudo isso.-Cristiano liga o carro e abre um sorriso quando ouve o grito do motor a dar partida, fito ele por alguns segundos e era quase impossível não sorrir também.

POV Sergio Ramos          Calle del Carmen 21:12pm

-Aonde está o garoto?-Sento ao lado de Marcelo e Clarisse.

A bebida que eu havia pedido estava mais forte do que o esperado.

-Ali.-Clarisse aponta para perto de outro coqueteleira.-Está secando aquela garota desde a hora que ela chegou aqui.

-Filho da puta! Não acredito que Cristiano conseguiu trazer ela.-Clarisse olha assustada para Marcelo que logo se desfaz, me fazendo rir.- Nada não benzinho, pensei que ele não ia conseguir.

Sou capaz de entender James quando vejo o quão Maria Julia estava bonita, não sabia se era a bebida, mas nunca havia reparado nela de tal forma que fizesse desejá-la por alguns minutos.

Cristiano era certeiro, todos do clube já perderam as contas de quantas mulheres ele já havia aparecido na tv.

-Vou pegar uma dessa.-Marcelo se levanta indo até o openbar.

-Ainda não fez efeito.-Me levanto e mostro o copo vazio para Clarisse que ri junto comigo.

Sento em um dos banquinhos que havia ali e peço mais uma dose de whisky.

Era inevitável não olhá-la, e esfrego os olhos para ter certeza daquilo que eu estava vendo. Que ela também olhava para mim.

Porque garotas como você passam tempo com caras como eu
Até o sol se pôr quando eu chegar
Eu preciso de uma garota como você

Girls Like You-Maroon 5 feat Cardi B


Notas Finais


a opiniao de vcs super conta pra mim, acho que não teria outra lógica.
Ent comenta, favorita, opina me xinga NÃO SEI, apenas da um salve aqui em baixo pra eu saber q vc ta junto cmg blz?

Para as boas observadoras (ou nem tanto) a fotinha lindaaa de capa foi trocada. A foto em si eh linda, mas algo nela como capa não me agradou, então bye bye! (me fala se gostou tb, viu?)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...