História Tell Me You Love Me- Klaroline - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Camille O'Connell, Caroline Forbes, Elena Gilbert, Elijah Mikaelson, Enzo, Klaus Mikaelson, Kol Mikaelson, Matt Donovan, Rebekah Mikaelson
Visualizações 40
Palavras 1.047
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Adeus mãe


Já se passaram 3 meses des de que Klaus foi embora, posso dizer que já superei, uma hora ou outra eu penso nele, as vezes choro mas estou seguindo em frente! Até entrei para a faculdade de Medicina.
Hoje é Domindo então aproveitei o dia para estudar. médicina é muito difícil nem sei como passei na prova, mas tudo bem vou continuar estudando para Minhas notas não caírem. Estava completamente concentrada quando o telefone toca vi pelo identificador de chamada que era o Matt, logo atendi

Ligação

Caroline: Matt espero que seja importante!

Matt: Caroline, você tem que vir para o Hospital agora!

Caroline: Por que ??? Aconteceu alguma coisa??

Matt: Caroline, sua mãe está muito mal. Os médicos estão dizendo que é câncer

Caroline: Estou indo!

Ligação Off

Jogo todos meus livros de estudos no chão, saio de casa chorando, pego meu carro e vou correndo para o Hospital. Entrei no hospital chorando parecia que o mundo estava em câmera lenta, vi Matt e corri para abraça-lo, desfiz o abraço e o olhei chorando

- Onde ela está???-Perguntei refindo- me a minha mãe

Ele apenas apontou o dedo ao o quarto número 8, entrei e vi a pior cena possível, minha mãe estava cheia de agulhas em seu corpo e estava mais branca do que o normal. Fui até ela e fiz carinho em seu cabelo, ela estava dormindo parecia um anjo. Uma médica entrou no quarto então fui até ela e segurei seus ombros.

-Agora você vai me dizer toda a verdade, ser exceções- Disse A hipnotizando

-Direi toda a verdade- disse a medica concordando.

-Oque está acontecendo com a minha mãe???- Perguntei chorando um pouco

-é um Câncer de grau 4, é impossível de fazer uma cirurgia, infelizmente sua mãe demorou muito para procurar os médicos. Eu diria que ela tem no máximo 4 ou 5 horas de vida- Disse A Médica totalmente sincera

-SAIAAA!!- Disse gritando

A Médica saiu do quarto como foi mandando, voltei a atenção para minha mãe, olhei para  ela e segurei a sua mão.

-Mãe você não pode morrer, Oque eu serei sem você? Você é a única pessoa que me restou, então por favor fique comigo! Por favor.- Digo chorando.

Escuto as batidas fracas do coração de minha mãe, me tranquilizava ouvir o seu coração, me sento em uma poltrona ao lado da cama de minha mãe, fico lá olhando para o teto, chorando e pensando do maldito híbrido que me abandonou a alguns meses. Eu estava com muita sede então sai do quarto para me alimentar, quando sai do quarto estavam todos lá, Elena, Bonnie,Stefan, Enzo e Damon. Todos olhavam pra mim com uma cara de dó. Meu primeiro instinto foi abraçar Bonnie, eu não via ela fazia quase um ano. A abracei tão forte que ela quase perdeu o ar

- Que saudade- disse desfazendo o abraço

-Tambem estou morrendo de saudade- Respondeu ela com um meio  sorriso no rosto

Depois disso vou até o Stefan e lhe dou um grande abraço e um beijo no testa. Simplesmente não disse nada a Stefan, ele me entendia muito bem, e sabia exatamente oque se passava na minha cabeça. Fui até o banco de sangue do Hospital que por sorte estava vazio, peguei uma bolça de sangue e tomei todo o sangue. Senti alguém atrás de mim fiquei com um pouco de medo, mas pelo cheiro do perfume era Damon.

-Não precisa se fazer de durona Barbie-

-Não estou me fazendo de durona- minto

- Ah não? Então por que não está chorando?? Caroline Sua mãe vai morrer! Se liga. Agora você vai lá no quarto da sua mãe e vai ficar com ela!!!!- Disse Damon jogando tudo na minha cara

Olhei para ele e chorei, chorei muito! Sem saber oque fazer eu o abracei. Sei que o Damon foi um idiota comigo no passado, mas agora ele era a pessoa mais importante pra mim.

- Obrigada por estar aqui- digo baixinho em seu ouvido

Damon apenas assentiu, fui até o quarto que minha mãe estáva, me ajoelhei em frente à sua cama e entrei em sua mente. Fiz minha mãe se recordar de quando ela estava me ensinando a andar de bicicleta, eu cai e me machuquei inteira. Mas mesmo machucada minha mãe me deu uma lição muito grande. Tudo ficou preto,assim eu já sabia que minha mãe tinha morrido, lágrimas caiam em meu rosto. Eu me levantei eu saí do quarto chorando, todos estavam na porta do quarto  Então seria mais fácil dar a notícia .

-Ela se foi- Disse chorando

Todos fizeram uma cara triste e abaixaram a cabeça, Elena foi correndo me abraçar e chorar comigo. Abracei Elena como se não houvesse amanhã.
   Passei horas no hospital chorando e abraçado Elena e Bonnie. Mas elas queriam que eu fosse para casa, mas se eu fosse para casa eu me lembraria  do maldito Klaus! Então eu fui para cara de minha mãe, eu sentiria o cheiro dela uma última vez.  Eu estava lá, na casa de minha falecida mãe, subi as escadas eu fui ao quarto dela, tudo tinha o cheiro dela, abri a gaveta de joias da  minha mãe peguei o colar que eu lhe dei no dia das mães, peguei o colar e o coloquei em meu pescoço. Desci as escadas e fui até a cozinha, peguei o Álcool e espalhei por toda a casa, depois peguei um fósforo o assendi e o deixei cair pela casa.

-Adeus Mãe-Digo a mim mesma

Enquanto saio da casa para nao morrer queimada, pensava em meus sentimentos, seria uma boa hora para desligar, eu estava pronta para desligar. Eu saía daquela casa e aos poucos perdia todos os sentimentos eu não sentia mais nada, nem amor nem dor, não sentia nada! E isso era bom, toda a minha dor foi embora. Parei e olhei a casa pegando fogo e sorri por ver que tudo acabou, nada mais me prendia em MF, estava na hora de partir e curtir a vida de Vampira.
    Fui ao aeroporto e comprei a passagem para Nova Orleans, meu plano era transformar a vida do Klaus um verdadeiro INFERNO, ele pagaria por tudo que fez. Logo entrei no avião e olhava a vista pela janela, eu finalmente estava livre! Olhei meu celular e tinha 7 ligações perdidas da Elena, não retornei nenhuma.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...