História Tempestade Ensolarada (REESCREVENDO) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Magcon, Shawn Mendes
Personagens Aaron Carpenter, Cameron Dallas, Carter Reynolds, Hayes Grier, Jack and Jack, Jacob Whitesides, Mahogany LOX, Matthew Espinosa, Nash Grier, Nate Maloley, Sammy Wilkinson, Shawn Mendes
Tags Jack Gilinsky, Magcon, Shawn Mendes
Visualizações 174
Palavras 2.057
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Musical (Songfic), Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Finalmente o epílogo, gente. :(

leiam as notas finais.

Capítulo 14 - Tempestade Ensolarada


Fanfic / Fanfiction Tempestade Ensolarada (REESCREVENDO) - Capítulo 14 - Tempestade Ensolarada

Ponto de Vista de Alicia McCollum  ––– Montreal, Canadá 

 

 

–– Alicia? –– Ouvi Julie gritar, confusa. –– Aonde vai? 

–– Não tô me sentindo tão bem, acho que foi o álcool, vou dar uma andada lá fora, respirar um ar mais fresco. –– Menti. A mesma assentiu, com um semblante um pouco desconfiado, e continuou conversando com Travis. 

Olhei uma última vez para o palco, ainda vendo Shawn me olhando e saí do camarote o mais rápido possível. Passei pela porta dos fundos e dei de cara com o estacionamento. Era um lugar extremamente pacato e nada de bom tinha por perto, bufei e me sentei no lado do carro de Travis, visto que não tinha a chave do carro. 

  Depois de alguns minutos, algumas pessoas já estavam andando pelo estacionamento. Entendi que, por fim, o show já havia acabado. E as minhas especulações foram totalmente certas assim que vi uma sombra alta na minha frente. O topete bagunçado, a testa com algumas gotas de suor, o primeiro botão da camisa de marca aberto, a calça preta. Meu coração palpitou, praticamente saindo pela minha boca. Minhas mãos suaram e meu corpo tremeu. As borboletas na barriga que já não sentia desde que era uma adolescente, voltaram. Exatamente como ele. Seus olhos se mexiam para lá e para cá, me olhando. Me praguejei mentalmente por não ter investido em fazer uma boa maquiagem.  

–– Quanto tempo. –– Sussurrei a primeira coisa que me veio à cabeça, não adiantaria agir com ódio justo agora, que eu superei.  

–– Sim. –– Shawn falou no mesmo tom, vindo mais perto.  

Me levantei do chão, abaixando um pouco o vestido que havia subido. Não sabia se eu estendia a mão para nos cumprimentarmos ou se pedia um abraço. Toda a intimidade que uma vez tivemos simplesmente fora para longe. Ele chegou mais perto, dando a entender que queria um abraço. 

Abri minhas mãos e fiquei na ponta do pé, abraçando-o. Inalei todo o seu perfume enquanto suas mãos apertavam-me ainda mais.  

–– Deveríamos marcar alguma coisa, fico até terça-feira aqui em Montreal. –– Comentou após nos separarmos. Sorri sem graça. 

–– Claro, só preciso do seu número de telefone... –– Assentiu com a cabeça rapidamente, retirando o celular do bolso. Me estendeu o mesmo e eu anotei nos meus contatos. –– Hm... eu te ligo, qualquer coisa. Foi bom te ver.  

–– Sim, estava com saudades. Perdemos o contato bem rápido... Ainda conversa com os outros? –– Provavelmente se referiu aos nossos amigos de Pickering. 

–– Com todos, sim. Todas as quintas fazemos chamada no Skype, e você? 

–– Apenas com os Jacks, somos da mesma gravadora então vivemos nos vendo. –– Olhamos para a porta e vimos que Travis estava vindo. –– Bom, me liga... sinto sua falta. 

–– Irei, Shawn. –– Sorri e ele saiu, apressado. 

Travis estava com a sobrancelha arqueada e rodopiava a chave do carro no indicador. Atrás vinha Juliette, que parecia mais entretida com o celular. 

–– Quem diabos era aquele? –– O loiro falou abrindo a porta, seguido de mim, que entrei no banco do passageiro.  

–– Um amigo de Pickering, nos encontramos depois de muito tempo.  

–– Sério? –– Ju falou. –– Que legal.  

–– Sim, estava sentindo a falta dele. 

Liguei a rádio e fiquei trocando de estação até encontrar uma com alguma música boa. A música estava na metade, porém como eu amava The Killers, deixei que ''Somebody Told Me'' ecoasse bem alto no carro. 

–– Gostaram do show? –– Puxei assunto. 

–– Preferia Blackbear, mas, o cara até que é bom. –– Travis ditou, me fazendo revirar os olhos.  

–– Bom? Shawn Mendes é o rei da música canadense! As músicas dele são tão sentimentais e fofas... –– Soltou um suspiro.  

–– Você só diz isso porque ele tem uma barriga definida. –– O menino proferiu revirando os olhos. 

–– E você é um invejoso! 

–– Inveja de quê? Daquelas musiquinhas bobinhas? –– Falou debochado. 

–– Inveja daquele corpo, cabelo, aparência, voz... –– Ju falou fazendo graça. –– Que homem! 

Meu coração apertou ao vê-la falando dele daquela forma. Minha mente voltou à minha adolescência, quando Shawn ficava com todas as garotas possíveis e jogava isso na minha cara. Bom, vou ligar para ele ainda amanhã e marcar alguma coisa, apenas para jogar na cara dele que estou muito bem. Eu estou ótima sem ele! Estou ótima sem seus surtos, gritos, deboches, brigas, xingamentos, sexo. Eu estou muito bem sem ele.   

–– Não é, Alicia? –– Travis falou, me dispersando de meus pensamentos.  

–– Desculpa, eu não ouvi, o que que você falou? –– Torci os lábios. 

–– Essa aí também é uma perdida! Vive no mundo da lua! –– Ju disse, se apoiando no meu banco. ––Não sei como consegue ser tão desligada! –– Mostrou a língua e deu um tapinha fraco na minha cabeça. 

–– A sua casa, Alicia... –– Ele acenou com a cabeça e me virei para a janela, vendo que estava em casa.  

–– Ah! Obrigada pela carona, gente! –– Ele sorriu e eu tirei a chave de debaixo do tapete, colocando-a na porta e entrando em casa. Andei até o quarto, me jogando na cama sem nem mesmo tirar as joias.  

 

 

 

 

Estava na banheira, meu cabelo estava com máscara de hidratação, e como deveria deixar agindo por dez minutos, bebia uma xícara de chá enquanto mexia no celular. Não fiquei com tanta ressaca da noite anterior, visto que não bebi muito, porém, dormi com maquiagem e não foi lá tão confortável. Saí do instagram e fui direto aos contatos. Rolei os nomes e quando cheguei na letra ''S'' o primeiro nome que apareceu foi o dele. Suspirei fundo e cliquei.  

Os toques se prolongaram por bastante tempo até ouvir uma voz receosa dizendo ''alô''. 

–– É.. hm... Shawn? 

–– Quem fala? 

–– Sou eu, Alicia...  

–– Ah, Alicia! Pensei que não me ligaria mais. –– Soltou um riso nervoso. 

–– Eu acabei de acordar, então não me culpe! –– Ri. –– Estive pensando e eu estou livre hoje... –– Insinuei para que saíssemos.  

–– Eu também estou, eu acho. Deixa eu ver aqui. –– Ficou alguns segundos sem falar. –– Sim, totalmente livre! 

–– Me manda por mensagem o endereço do seu hotel que eu te pego, ok? Podemos sair comer alguma coisa, tudo bem por você?  

–– Claro, até depois.    

–– Até.  

Desliguei o celular e o coloquei no chão mesmo, tomei um gole da minha xícara de chá e finalmente, soltei um grito animado. Um êxtase correu por todo o meu corpo. Eu quero conversar com Shawn, como adultos. Nós merecemos isso, depois de tudo que aconteceu conosco. 

Enxaguei o cabelo e finalmente saí da banheira, com meus dedos já enrugados. Enrolei o cabelo em uma toalha e o corpo n'outra. Passei um esfoliante rapidamente e logo o enxaguei também. Vesti um vestido e uma rasteirinha, soltei o cabelo, sequei e penteei.  

 Eu estava apresentável. Olhei para o relógio e vi que eram três horas da tarde. Ok, este é um bom horário para sair comer, não? Coloquei o endereço do hotel no gps e entrei no meu carro.  

Ao chegar lá, vi que Shawn estava meio escondidinho no canto, abri o vidro e acenei, chamando-o, que veio com um sorriso no rosto.  

–– Oi! –– Me deu um beijo na bochecha.  

–– Oi. –– Sorri. –– Vamos à um café, tudo bem? É o meu favorito daqui. 

–– Sem problemas.  

Estacionei e saímos, o café tinha uma vibe totalmente hippie, e eu adorava isso. As mesas eram uma de cada cor, assim como as cadeiras. Cheio de decorações antigas.  

–– Aqui é bem original. –– O mais alto falou, sussurrando. Dei uma risada baixa e nos sentamos em uma mesa. 

–– Vai querer comer o que? –– Falei vendo o cardápio. O mesmo riu malicioso, o que me fez olhar para ele.  

Reparei no quão bonito ele estava. O topete arrumado, diferentemente de ontem, que já estava todo bagunçado. A camisa preta e a bermuda deixando-o extremamente sexy.  

–– O que foi? –– Me fingi de inocente e 'acidentalmente' arrastei devagar minha perna pela sua coxa, por baixo da mesa. O mesmo torceu os lábios, mas continuou sem dizer nada. 

Deixei de lado o cardápio e foquei em apenas olhá-lo. Seus olhos estavam cerrados e na sua boca um sorrisinho começa a surgir.  

–– Ahn... eu acho que vou no banheiro. –– Falou. Assenti e comecei a rir assim que ele saiu da mesa. 

Olhei para os lados e vi que estava bem vazio. Levantei-me, ajeitei o vestido e disfarçadamente entrei no banheiro masculino, trancando a porta. 

Oras, já não o vejo faz anos, ele vai embora daqui três dias, então eu pelo menos terei uma boa foda de recordação dos antigos tempos!  

O mesmo jogava água no rosto e assim que me viu trancando a porta sorriu. Andei até ele e me sentei no mármore da pia, minhas pernas entrelaçaram seu quadril, trazendo o moreno para mais perto.  

Passei uma das minhas mãos na sua nuca, fazendo carinho com a minha unha e a outra subiu até o cabelo mais ou menos cacheado. Seu rosto foi ficando cada vez mais perto do meu e finalmente começamos a nos beijar. Meu estômago revirou de felicidade. Meu corpo tremeu.  

Abaixei sua calça e logo puxei meu vestido, deixando meu cabelo todo bagunçado, com certeza. 

Shawn tirou sua blusa, ficando com a boxer apenas, e logo partiu para o meu sutiã, que retirou rapidamente. 

–– Vamos, Shawn, tem que ser rápido, vão desconfiar... –– Gemi no seu ouvido. 

Ele apertou meu mamilo e logo desceu para a calcinha, que rasgou abruptamente. Ajoelhou-se, ficando de frente à minha vagina. Sua respiração quente me fez estremecer totalmente e quando ele finalmente pôs sua boca, minha cabeça tombou para trás e meus olhos reviraram de prazer. Minhas mãos estavam agarrando o cabelo dele tão fortemente e seus olhos me encaravam enquanto sua língua descia e subia. 

Senti uma onda de prazer correr por todo o meu corpo, e meu líquido sair. Eu havia tido um orgasmo apenas com um oral dele, céus, a quanto tempo isso não me acontecia. 

O levantei e saí de cima do mármore, puxei sua boxer e sorri maravilhada com a bela visão do seu pênis. Chupei apenas a cabecinha e lambi devagar toda a extensão. Comecei a chupá-lo celeremente, masturbando o que não cabia na boca, isso tudo sem quebrar o contato visual. 

Parei o oral quando bateram na porta do banheiro, meus olhos se arregalaram e Shawn colocou o indicador na minha boca, me pegando no colo e me colocando novamente no mármore. Abriu minhas pernas e me penetrou devagar, no mesmo tempo em que eu chupava seu dedo, numa forma de conter os gemidos extravagantes. 

Começou então com as estocadas rápidas, me fazendo comprimir com tamanha força meus olhos que eu poderia facilmente ficar cega – exagero meu. 

Soltei um gemido arrastado no momento em que seu gozo foi para todo o meu interior, minhas pernas fraquejaram e eu tive meu segundo orgasmo.  

Deitei minha cabeça no ombro do mais alto, enquanto ainda me recuperava da foda extremamente boa que tivemos.  

–– Eu nunca fui tão bem fodida como fui por você. –– Confessei em seu ouvido. 

–– E eu nunca amei alguém como você. –– Tirei minha cabeça de seu ombro e o olhei, seriamente. 

–– O que você disse? –– Gaguejei, incrédula. 

–– Que eu te amo. –– Beijou o meu pescoço. –– Demais. E eu me culpo tanto por ter sido um otário contigo, baby. Eu fico me remoendo e pensando em como eu poderia ter sido melhor e ter aproveitado enquanto eu ainda te tinha do meu lado.  

–– Você me ama? –– Sorri. 

–– Demais.  

–– Eu também te amo. –– Falei envergonhada. 

–– Eu sou tão sortudo. –– Cochichou. –– Por favor, vamos fazer dar certo dessa vez. É a única coisa que eu te peço. Me dê essa chance e eu mostro que eu mudei, por você. 

–– Você está querendo dizer que... 

–– Que eu te quero como namorada, noiva, esposa e como mãe dos meus filhos. Então, baby, aceita namorar comigo? 

–– Eu esperei isso por tanto tempo. –– Falei com lágrimas nos olhos. –– É claro que sim, amor! 

–– Ainda estamos pelados e tem gente batendo na porta. –– Me lembrou. Revirei os olhos com um sorriso malicioso e me vesti, entrei em uma das cabines e Shawn, já vestido, saiu do banheiro, ouvi reclamações de um cara, o perguntando por que havia trancado. Assim que percebi que o homem estava em uma das cabines, saí do banheiro e me sentei na mesa, novamente.  

Olhei para o meu namorado que olhava para o cardápio sorrindo.  

Céus, Shawn, você é a minha tempestade. Você me trouxe tanta chuva e confusão, e finalmente, você se tornou ensolarado. Me trazendo o sol e todo o seu calor. 

E eu te amo tanto. 

 

 


Notas Finais


Sim, gente, chegamos ao fim! Eu quero agradecer à todos que acompanharam a história. Por conta de vocês foi possível que eu continuasse ela e olha só onde chegamos! Com o nosso casal otpzão juntinhos, finalmente!
Eu amei escrever essa história, amei ler os comentários, respondê-los, e amei ver a gratidão e o carinho que vocês colocaram nessa fanfic! Tempestade Ensolarada foi o meu primeiro projeto que eu consegui terminar, então, sério, muito obrigada!
Eu amo cada um de vocês. Demais da conta.

E pode sim esperar um bônus desse casal, porque vai ter sim!!!

E VÃO TODO MUNDO LER ESSA FANFIC MARAVIGOLD QUE A NENÊ @KARDASHIANBABY COMEÇOU!!! ELA É COM O SHAWN!!!! https://spiritfanfics.com/historia/sweet-desires-10907243


Com carinho, Valentina.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...