História Tempo que não volta - Capítulo 2


Escrita por: e KFicsProject

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Chansoo, Ficção, Mpreg, Xiuchen Yaoi
Visualizações 30
Palavras 1.788
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Espero que gostem ^^
– Vou parar de fazer metas ^^

Capítulo 2 - 2. Perfect Ilusion


Fanfic / Fanfiction Tempo que não volta - Capítulo 2 - 2. Perfect Ilusion

Point of view: Byun Baekhyun

– Continuação…

– Precisamos conversar.

Park disse olhando pra mim e então respirei fundo o deixando entrar, quando chegamos na sala ele parou de andar olhando pras meninas que brincavam com suas bonecas, as mesmas que logo quando  viram Chanyeol ali se levantaram vindo Até ele.

– Eu lembro de você, você e o colega do papai que estava hoje no trabalho dele – Quem falou fora Sooji com a sua voz doce e fofa, sorri fraco abaixando minha cabeça, nunca havia mostrado nada de Chanyeol a elas por segurança, não seria nada legal se elas um dia estivessem andando por ai, vissem Chanyeol com seu marido e então decidissem de cara ir até eles e falar que ele era o pai delas, o que eu não duvidava que aconteceria se tivesse mostrado se quer uma foto dele pra elas.

 

Vi que Chanyeol nada responderia e bati de leve meu braço no dele fazendo ele olhar pra mim e logo depois pras meninas que ainda olhavam pra ele.

– S-sim... sou o colega do papai de vocês, Park Chanyeol e vocês são?

– Eu sou a Sooji

– E eu sou a Sooli, pra você se lembra quem é quem, basta olhar pro nosso cabelo, papai diz que eu tenho seus cabelos lisos e Sooji tem os cabelos ondulados que nem o do nosso outro papai.

– Só que até mesmo ele nos confunde as vezes – Olhei indignado pra Sooji que havia me entregado assim de bandeja logo pra Chanyeol, o mesmo soltou uma risada e olhou pra mim.

 

– Não duvido que ele confunda mesmo, Baekhyun sempre foi muito distraído com as coisas.

– Yaahh. Vamos logo conversar em outro canto, se ficarmos aqui vocês irão se juntar pra falar sobre mim e eu sei que não vai sair coisa boa dai – Peguei o braço de Chanyeol começando a andar em direção a cozinha.

– E vocês duas, fiquem ai brincando que daqui a pouco eu volto pra chamar vocês pra jantar.

 

Elas logo voltaram a brincar e então quando chegamos na cozinha eu soltei Chanyeol indo até o fogão verificando como a comida estava.

– E então... oque quer conversar? – Me virei pra Chanyeol, esse que já olhava pra mim.

– Eu nem sei por onde começar, hoje eu acordei de manhã pensando que seria mais um dia normal, o que assim que você passou por aquela porta me fez mudar completamente o que eu achava, você mudou bastante, eu o conheço Baekhyun, você nunca desejou estar no topo e foi uma grande surpresa ver que você havia se tornado CEO daquela mesma empresa que eu jurava não ter futuro anos atrás.

– As coisas mudam Park Chanyeol, os anos passam, as pessoas mudam, eu realmente não desejava estar no topo, só que se estar no topo significasse ser o suficiente pra pessoa que eu amo, então seria mais do que desejado por mim estar nele.

– Você sabe que eu nunca liguei pra rótulos Baekhyun, sabe que nunca me importei se era ou não tão bem de vida como eu era.

 

– Se isso fosse mesmo verdade, você não teria me deixado pra ficar com ele por conta dessas merdas de rótulos, você não teria me abandoado sem antes saber que eu estava a esperar duas filhas sua, você teria ficado aqui comigo pelo amor que sentia por mim.

 

– Você melhor do que ninguém conhece meus pais, de um jeito ou de outro eles iriam dar um jeito de nos ver longes um do outro.

 

- Naqueles anos você já era maior de idade, poderia ter a sua própria vida comandada por você mesmo, só que Chanyeol, eu também te conheço, você além de ser o cachorrinho obediente do seu pai, não abriria mão do luxo que tinha pra viver a vida de uma renda baixa que nem a que eu tinha quando estávamos juntos, não me diga que seus pais isso, suas vontades aquilo porque é tudo mentira, você não me amava o suficiente pra deixa tudo por mim, você tinha vergonha de mim pelo fato de eu não ser rico que nem vocês eram.

– Baekhyun…

– Você não sabe Chanyeol, não sabe o quanto eu tentei te esquecer como me pediu pra fazer, eu tentei de todas as formas seguir em frente sem ter um dia se quer não pensando em você, só que você me deixou duas belas meninas que são suas copias versão feminina, todas as vezes em que eu as olho, eu lembro de você, lembro do que tivemos, do dia em que você escolheu me deixar pra ficar com ele, sabe o pior disso tudo? Eu não consigo sentir ódio de você, eu ainda o amo mesmo tendo a certeza de que nunca vou ter você de volta pra mim, sabe como isso ainda dói aqui dentro?

– Eu sinto muito, Só que em mim também doeu Baekhyun, foi difícil pra mim ter que deixar você, todos os dias da minha vida eu passei com você aqui dentro de mim, você ainda está aqui, eu sou sim um covarde por não ter coragem de enfrentar meu pai, fui o pior homem do mundo por largar quem eu amava, só que hoje estar doendo ainda mais pois descobri que eu o deixei com nossas filhas sozinho, eu passei o resto do dia inteiro imaginando como deve ter sido difícil cuidar delas e ainda conseguir o que tem hoje, eu sei o quão esforçado você é e da pra ver de primeira que você está fazendo um ótimo trabalho com elas – ele deu alguns passo ate mim – Eu nunca, em todos esses anos que eu estive casado, toquei em Kyungsoo e ele entende o que eu sinto porque ele também foi obrigado a deixar quem amava pra viver o que vivemos hoje, ele também nunca tentou investir em nós dois porque ele sabia que nunca daria certo, o que eu quero falar com isso Baekkie é que, eu tomei uma decisão antes de bater na sua porta.

O olhei segurando minha respiração por alguns segundo contendo minha vontade de me aproximar dele e o beijar.

– E qual seria ela?

– Eu quero fazer parte da vida das nossas filhas, quero retomar o tempo perdido que estive longe, quero que elas tenham o segundo pai delas na vida delas, o que me diz Baehyun, você vai deixar eu entrar na vida delas?

Se eu estava feliz? E claro que eu estava, sempre quis que Chanyeol assumisse nossas meninas se um dia soubesse delas, sempre desejei que elas tivessem os dois pais, porém uma parte de mim estava triste, triste porque Chanyeol não mencionou que também queria voltar pra minha vida, o que significava que o “Nós” continuaria a não existir. Chanyeol continuava a afirmar mesmo que estivesse sendo indiretamente que não iria largar o outro pra voltar pra mim.

Nesse momento, minhas esperanças estavam indo embora pouco a pouco de novo.

– Claro que eu deixo, isso é um direito seu como pai delas, eu sei que mesmo você não deixando de obedecer seu pai também não teria deixado elas pra trás tivesse conhecimento delas antes de ir embora, só que o trabalho de contar a elas que você é o segundo pais delas é todo seu.

– Point of view: Byun Baekhyun

– Cinco meses depois

Cinco meses, cinco meses haviam se passado desde que Chanyeol assumiu as meninas e fazia exatos cinco meses que eu não tirava meu sorriso do rosto ao ouvir as aventuras que elas tinham com o outro pai quando saiam pra passear, era impossível esquecer o dia que elas chegaram da escola três dias depois de descobrirem que Chanyeol era seu outro pai.

“Papai, foi tão divertido falar pras nossas coleguinhas que temos nosso outro papai com a gente agora.”

E elas ficaram repetindo isso o resto do dia inteiro, era um peso enorme tirado das minhas costas ao ver que Chanyeol estava fazendo bem mais do que eu esperava pra elas.

Só que uma parte de mim ainda se mantinha triste, cinco meses que Chanyeol havia voltado e nada dele dar sinais de que um dia iriamos ficar juntos, ele nem mesmo olhava pra mim como me olhava antigamente, hoje eu podia sentir que ele olhava pra mim com um grande carinho nos olhos... e não era nem de perto o que eu queria.

Sabe as minhas esperanças?  Elas já estavam em 0%, ele havia me dito que ele e KyungSoo nunca haviam tido nada em todos esses anos, só que sempre que eles estavam junto, eu podia ver que o olhar que eu queria direcionado pra mim, Chanyeol direcionava pra ele e agora mais do que nunca eu havia uma certeza dentro de mim que Chanyeol não me amava mais e aquele papo dele me ter dentro dele ainda... não passava de uma mentira.

– Que cara é essa Suho?  Parece que acabou de voltar de um enterro.

Olhei pra cima vendo Sehun ali, um de nossos modelos da empresa, talvez o que eu tinha mais intimidade pelo fato dele falar com todo mundo da mesma forma.

– Não foi exatamente de um, porém algo realmente foi enterrado em mim.

 

– E o que seria?

 

– Minhas esperanças.

Ele se sentou na cadeira ao lado da minha e ficou a me olhar, disse que ele era um dos que eu mais tinha intimidade ali, poderia considerar ele como um grande amigo, já que até mesmo dos meus segredos ele sabia.

 

– É o pai das princesas não é?  Me pergunto o que ele tem na cabeça pra fazer isso com você.

 

– Esse é o problema Hun, ele não estar fazendo nada, eu que crio muitas coisas em minha cabeça e fico criando expectativas falsas.

 

– Só uma pessoa cega para não ver que você mesmo com esse sorriso contagiante nos lábios está com alguma tristeza ai dentro bebê, ou ele é cego ou é burro de mais.

Soltei uma risada deitando minha cabeça no ombro do outro e fechando meus olhos.

– Seria tão mais fácil se isso não existisse aqui dentro de mim.

 

Ficamos mais um tempo conversando, Sehun era uma pessoa que contagiava até quem estava a beira da morte, não era difícil esquecer por um momento que tinha problemas na minha vida quando estava ao lado dele.

 

– Podemos nos sentar aqui?

 

Eu conhecia aquela voz, era a voz de KyungSoo, abri meus olhos me afastando um pouco de Sehun direcionando meu olhar pra ele que pra minha não surpresa estava junto a Chanyeol.

 

– Claro, parece que estávamos adivinhando que vocês iriam vir para cá, até deixamos duas cadeiras vagas pra vocês – Sehun falou me fazendo olhar pra ele com cara de  “Por que você ta fazendo isso? “

 

– E... quem é você? – Chanyeol perguntou.

 

– Ah, desculpe a minha falta de modos, sou Oh Sehun, um dos modelos da empresa de Baekkie e atual namorado dele.

~ Continua…



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...