História Tenente who - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Doctor Who
Tags Filha, Gallifrey, Galyfrei, Luana, Mary Jones, Senhor Do Tempo, Tardis, Tenente, Tenente Who
Visualizações 15
Palavras 873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Romance e Novela, Sci-Fi
Avisos: Heterossexualidade, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Nesse capítulo tentarei deixar mais assustador.

Capítulo 5 - O demônio de brinch


Fanfic / Fanfiction Tenente who - Capítulo 5 - O demônio de brinch

-não não não! !, - gritava uma menina mas não sabíamos porque.  - garota idiota,  pare de ser besta e dar esses shows,  - disse o pai dela.  Ele a puxou pelos braços e a jogou no  quarto e trancou a porta. 

- não,  não,  não , - gritava ela , - agora você aprende,  -  disse o pai dela. Logo em seguida que ele foi caminhando para a sala , uma luz fforte roxa sai da porta e refleti na sala .

- o que você esta fazendo sua imbecil,  - disse o pai , indo até la para ver o que havia , quando ele abriu a porta a menina se recontorsse e os olhos ficam roxos. 

- o que você esta fazendo menina,  - perguntou o pai frustrado com a situação.  - eu vou fazer justiça com todos os pais maus e você é um! ! , - disse a menina . Ela se preparou e transmitiu a luz para o pai .

- não não não !!, - disse o pai...

-isso mesmo senhores telespectadores , um homem foi decepado com todos os seus órgãos e só ficou a pele , pelo que a polícia científica comprovou , isso foi uma morte perfeita mas nos não sabemos quem foi , - disse a reporter Janet hill , do jornal local da cidade de brinch.

- se afaste  ,- disse um policial próximo deles . - por que não,  - questionou a repórter ,  - se você não se afastar , sera presa , - disse o policial. 

A reporter se afastou  com raiva  . E o corpo estava ali mas a menina não. 

    II 

-Hirruu , - gritava o tenente de felicidade na montanha russa do planeta diversão . - nem da pra acreditar que eu to viajando com um criançao , - disse mary. Ele a olhou com um olhar fixo e com um sorriso. 

- Mary venha aqui é fantástico e seguro,  - no momento em que ele disse isso , um parafuso importante se solta e ele é jogado no ar.

- aaaaaaaa, - gritou ele . - tenente!! , - gritou Mary.  Ele rapidamente nos ares , sacou a caneta sônica e chamou a TARDIS para se desmaterializa para salvá lo. 

A TARDIS se desmaterializa perto do chão uns 6 centímetros acima , e ele entra mas com a cabeça machucada , porque no momento em que ele entrou bateu a cabeça para abrir a porta.

As pessoas aos arredores correram para ver se ele estava morto com  a queda, quando elas se aproximam ele sai vestido de palhaço. 

- ola , eu sou o palhaço,  - disse ele , em seguida mary corre e o puxa pela gravata colorida para dentro da TARDIS.  As pessoas ficaram assustadas e a cabine se desmaterializa , mas com algumas faíscas. 

  - mas o que é isso tenente!  - gritou mary , - eu não sei , estamos sendo puxados , - respondeu ele tirando a roupa de palhaço.  - deve ser aalguma nave ou atividade paranormal. Mary ingoliu a seco,  e o tenente estava programando o pouso e puxou a alavanca e a TARDIS pousa.

Os dois correm para a  porta e se deparam com uma menina possuída jogando as pessoas para longe . O tenente olha uma delegacia em chamas .

- delegacia de brinch , - disse o tenente , - eu tenho pavor de demônios tenente ,- disse mary . - melhor entrar na TARDIS agora , eu sei um modo de ter isso,  - disse ele .  Mary correu e entrou na TARDIS . - pensei que ela ia ficar, - disse ele  . Ele foi correndo ate a igreja.

    III

- serviço secreto,  - disse o tenente mostrando o papel psíquico para  um padre que estava zelando a igreja.  - deus te abençoe filho,  - disse o padre . - amém , - respondeu ele.

 Ele correu para cima da torre  , por que havia um sino e ele iria usar para deter o demônio e deixar a menina em paz.  - agora sim se isso não der certo   , que Deus nos abençoe,  e ele sacou a caneta sônica no sino e o sino ficou tocando um som estrondoso e atingiu também  ele.

- a!!! ,- gritava ele . O demônio estava saindo do corpo da menina e se desintegrando , e num enorme feiche de luz o demônio sai por completo e ela cai no chão.  O tenente também cai , com suas veias parecendo mas consciente e sai la fora.

Quando ele sai as pessoas batem palmas a  ele , que vai direto a menina.  Ele a pega e leva direto ao padre.  - fique com ela , talvez o pai tenha morrido pelo que eu vi ali no jornal, eu sei que o senhor não pode mas pelos ferimentos,  ela estava sendo maltratada . 

 - pode deixar , e qual é o seu nome ? ,  - perguntou o padre . - tenente , so tenente.  - respondeu ele . E foi correndo ate a TARDIS. 

- para onde vamos?  , - perguntou mary , - para onde a TARDIS levar , - respondeu ele . E puxou a alavanca para a TARDIS levar para o tempo e espaço. 


Notas Finais


No próximo capítulo terá uma coisa meio que nova e vocês aprovaram se gostarem ou não


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...