História Ten's Body - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias 2PM, Neo Culture Technology (NCT), Red Velvet
Personagens Jaehyun, Johnny, Lucas, Nichkhun, Seulgi, Taeyong, Ten, Yeri, Yuta
Tags Comedia, Garoto Infernal, Horror, Humor Negro, Jaeyong, Johnten, Nct, Red Velvet, Romance, Sobrenatural, Ten's Body, Terror
Visualizações 256
Palavras 2.571
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Ficção Adolescente, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Depois de muito tempo sem postar e criando muitas coisas novas, eu voltei, felizmente consegui sair de hiatus que foi inspirado através de vários outros hiatus e isso foi virando uma bola de neve de dois gumes porque eu queria postar uma longshot porem não sabia como, enfim, conseguir sair desse hiatus infernal, trouxe uma coisa não tão nova mas muito conhecida porem do meu ponto de vista, eu espero que gostem sinceramente.

Capítulo 1 - Na Chaleira do Diabo


   Ensino médio? Não se sabe explicar muito o que se é o ensino médio, muita gente acredita que seja só mais uma das series onde adolescente surta, outros se masturbam até quebrarem os punhos, outros se drogam e por aí vai. Na Devil East High o assunto era o mesmo, mas em pequenas porcentagens. Como podemos dizer? Era só mais um inferno de colégio americanizado coreano, cheio de gente de vários países e lugares quem gente com poucos neurônios saberiam que são países ou que existem. Não era nenhuma novidade, mas a escola mesmo sendo de intercambio ainda era fragmentada entre os alunos, tinha desde os fantasmas até os estrelinhas da escola.

   Com um desligar da tela do seu celular, víamos nossa estrela da escola estalar seu pequeno chiclete rosa já perdendo o açúcar em seus lábios meigos parado em meio a uma barraquinha com um grande letreiro, BEM VINDO CALOUROS, as pequenas mãos juntas na alça da mochila vermelha em tons brancos logo a lançava em um canto, Ten recebia os novos calouros com os panfletos em vermelho e azul, um grande diabinho sorridente em um círculo branco dando boas-vindas a chaleira do diabo, o pequeno fazia o favor de mostrar seu corpo desenhado e grudado na roupa pornográfica curta do time de cheerleaders, dando visão a polpa da sua bunda e sua barriga lisa pálida. Era a Barbie daquele império de merda.

   Enquanto entregava os folhetos com o sorriso mais falso do mundo, alguém de dotes importantes chamou a atenção da patricinha da Tailandesa, nada mais que um susto através de um abraço apertado por trás sem que o mesmo deixasse de dar os panfletos, nada mais e nada menos que seu amigo de infância, Lee TaeYong.

― Cookie será que pode me soltar? – O pirralho dizia travando a cada vez que o maior o jogava para cima – Se quisesse me comer não estaria fazendo isso, já teria me levado para alguma outra... bem -vindo! – Jogava o panfleto e foi posto no chão finalmente – já teria me levado a outra sala.

― Ah qual é, já falamos disso antes não é? – O menor encarou ele com deboche por alguns segundos estalando seu chiclete – Eu amo o Jae você entendeu? Entendeu? – Ele riu como se aquilo não fosse verdadeiro, vendo Ten forçar um panfleto na mão de uma das calouras –

Eu não estou dizendo nada, mas só sei que enquanto ele chupa você, você me imagina no lugar dele – Disse pegando sua mochila apoiando apenas em seu ombro direito – Não precisa negar com a cabeça amorzinho, você não é o único a negar meu corpo assim como Pedro negou Jesus três vezes.

  
Era loucura tudo aquilo, mas Ten e TaeYong são amigos desde infância, eram inseparáveis, as mães viram um e o outro crescerem em suas casas, quando um se machucava o outro chupava o sangue do machucado, um é contraste do outro, enquanto TaeYong é mais nerd e sem vida social, Ten é quase um coelhinho da playboy e gay além de mais da conta e sem rumo, os dois mudaram muito desde então.

― O que fez de bom no fim de ano? – Ten riu de si próprio ao tentar por as memorias no lugar – O que?

― Eu dormi com o técnico do time de futebol, Treinador Nick – Aquele poderia parecer surreal mas rolou mesmo, Ten quando quer algo, consegue –

  
TaeYong ficou alguns minutos desacreditado enquanto os dois andavam para a sala B-23 onde a primeira aula do ano letivo de Devil East High apenas começava, a sala que se dividia em um par de mesas para cada dois pares de alunos, vendo logo os alunos se posicionarem em seus devidos lugares, Tem deslizou sua mochila sobre a terceira mesa da sua fileira fazendo a mesma cair certamente sobre a sua cadeira e escutou um pequeno assobio assediador de um dos atletas estrelas da escola.

― Me liga – Ten sussurrou para Lucas que se encontrava noutro canto onde admirava a visão privilegiada da bunda do garoto que disputava com a gótica Kang Seulgi – Meu deus, ele é tão gostoso.

― Ah claro, com certeza – Tae concordava de uma forma que formasse um sorriso sem graça ao notar as pernas desnudas de Ten – Ai, será que não pode se cobrir?

― Essa é a graça não entendeu?

 
  As aulas começavam com um cheiro de chuva pesada e grandes mudanças no corpo estudantil, a nova chefe Yeri era o típico de garota mimada e rica que queria impor novos meios de manter a escola padronizada e que voltasse ao tradicionalismo do seu jeito. Apresentada em todas as salas, a nova chefe do grêmio pode encarar seu novo inimigo mortal, isso mesmo, a coelhinha veterana, Chittaphon Ten. Em tom de desdém e com a sala em grande movimento, o Treinador Nick fez as honras fazendo Ten melar a cueca e as calouras melarem a calcinha, afinal quem não aceitaria poder fazer um carinho naquele homem.

   Quando um engomado tenta entrar na D.E.H ele se perde ou ele sai da escola transtornado, o que aconteceria com Kim Yerim? Só o futuro poderia dizer, mas até então seu pseudo jeito gentil de quase uma família de reis e rainha não enganavam Ten que enquanto escutava toda sua baboseira, pode ver seus sentidos voltarem quando a garota finalmente tocou em um assunto importante de seu quesito: F E S T A S!

― Eu escutei direito com todas as silabas possíveis encontradas no alfabeto coreano? – Disse mais uma vez estralando aquele chiclete já novo em sua boca se apoiando na mesa e sinalizando para Lucas com seu quadril – A nova chefe do grêmio, engomada, pseudo princesa Mako vai dar uma festa?

― Não vai ser uma “festa”, mas sim uma confraternização patrocinada pelo meu pai em comemoração da chegada dos novos calouros e do 50° Aniversário da Devil East High – Ten deu um sorriso de canto mascando – Eu espero vocês lá queridos.

― Nós vamos estar lá querida – TaeYong conseguiu dizer depois dessa pequena torta de climão – A escola comemora aniversário? – Ten deu de ombros sentando na sua cadeira vendo o professor continuar a rabiscar formulas no quadril negro E por que o treinador não olhou para você?

― Não sei e nem ligo, mas sei de outra coisa – Um semblante maligno se abriu no rosto de Ten – Kim Yeri não faz ideia do que lhe espera na noite de hoje.

  
E mais um dia na chaleira começava a borbulhar, enquanto todos os alunos saiam da sala e presenciavam um turbilhão de água que caia fora da escola, Ten ficou na sala vendo Lucas ajeitar suas coisas, por seu casaco do time e virar tomando um pequeno susto com o menor em sua frente.

― Wow, você me assustou diabinho, é aí Chittaphon, o que fez de incrível nesse final de ano? – Lucas entrelaçava seus braços na cintura semi desnuda de Ten – Fez algo ilícito?

― Não, foi o mesmo de sempre Xuxi – Disse cuspindo a goma de mascar no chão alheio da sala – Xuxi, eu queria um favor seu.

― Oh paixão, esses seus pedidos, são tão difíceis de dizer não, mas pode pedir.

― Eu quero a cabeça da Yeri em uma bandeja de prata – Os dois se encararam por um momento – To brincando, sabe, essa festa da Kim Yeri poderia se torna legal se você chamasse os ex alunos, alunos da Devil West High, e levasse bastante cerveja.

― Você quer dar um porre na chefe do corpo estudantil? – Ele disse rindo –

― Não... Eu só quero que a festa fique mais interessante.

  
Um acordo era fechado naquele momento com um apenas um beijo meloso e violento entre os dois, um trato diabólico estava preste a começar, os dois terminaram os laços ali, um saindo da sala depois do outro, como se isso não fosse dizer nada, apenas TaeYong esperava Ten como um bom cãozinho que espera seu dentro de casa, os dois andaram juntos sem dar uma palavra até ver Nakamoto Yuta, um dos góticos da tribo da Seulgi vir na direção de Ten.

― O-oi Ten – Seu vestuário parecia de uma garota harajuku, um suicídio social se implantou ali – Vo-você foi convidado para a festa da Yeri?

― É claro que fui Takoyaki-San, você nâo? – Yuta ficou constragindo com o apelido e o desdém de Ten –

Ah, é claro que você foi não é – Ele sussurrou para si, Ten odiava aqueles sussurros desnecessários de Yuta e não só dele mais dos outros também – Bom, é que eu, sei lá talvez, nós pudéssemos, sei lá.

― Você é tão fofo, desembucha – Cortou o outro enquanto eles se dirigiam para os armários – Você quer cerveja também?

― Não, na verdade, sim quero, mas era outra coisa, eu, eu só queria saber se você poderia me conceder uma dança na festa da Yeri.

― Deixa eu pensar tá bem? Que tal, nunca? – Yuta sussurrou um leve “Tudo bem” e simplesmente se retirou de cabeça baixa – Meu Deus isso foi tão bizarro... – TaeYong já nem estava mais alí e Ten falou aquilo para os ventos –


                                                                                                     ***

 
  A noite chegava finalmente, o céu era limpo, e Ten se encontrava no seu quarto, se preparando para a grande noite que daria início ao novo ano letivo sem perder a tradição que havia entre os alunos, seus trajes como sempre provocantes e de maioria da ala feminina de uma dessas lojas de departamentos, com um pouco de ousadia ali e aqui, ele pode escutar a buzina do carro de Lucas que parava na frente da sua casa, a noite era uma criança ainda. O medo, era ela virar uma noite adulta.

   Todos sabem o que acontece nessas festas de calouros, sempre alguém sai vomitando, outros transando, outros com as calças borradas, e detalhe, exato, nenhum detalhe escapa desse tipo de “evento”, algo tão exagerado, onde garotos e garotas são postos em bala e agulha, obrigados a beber como forma de se de enturmar com outros grupos, sem que saia como um grande careta para o resto do ano, isolado. As noções para esses delinquentes não existiam, o que seria uma reunião sensata e seria, já tomava proporções grande quando Ten chegou a ver barris e mais barris de cerveja na frente da casa de pedras brancas de Kim Yeri, a garota que bebia uma boa taça de suco e sua cara emburrada se aproximavam dos convidados impondo regras, como: Ei não mexam nisso, não comam isso, não subam nisso, não bebam isso. Ao que parece. O plano do diabinho deu certo.

   Enchendo um bom copo e brilhante copo vermelho, Ten dava a primeira golada em uma boa mistura de cerveja e soju, seu censo de toque logo começou a mudar, era o típico garoto empolgado puxa festa, que sempre acabava na piscina com pouca roupa, mas dessa vez foi dançando, aos poucos os outros também deixavam sua sobriedade, o calor aumentava, a loucura também, até o careta nerd TaeYong chegou no pequeno que se esfregava junto de Lucas, pedindo um pouco de leveza quando se relacionava a bebida, é o que Ten dizia?

― Você – Hiccup-Hiccup – precisa se soltar Lee TaeYong! Por que não pega um outra bebida para mim huh? – TaeYong revirou os olhos e pegou o copo de Chittaphon, o enchendo de cerveja e soju mais um vez, até se deparar com Johnny o real jogador estrela do time de futebol, deixando a bebida ali avulsa na mesa –

― Tae-Taeyeon certo? – Perguntava franzindo a sobrancelha – Desculpa não sou de falar com garotos nerds como você

― É TaeYong, YoungHo... – Johnny engoliu quase engasgando com a bebida ao escutar seu nome de nascimento ser falado, aquilo para ele era um crime contra sua pessoa – O que você quer?

― Ai, seu amigo ta bem a vontade com Lucas não é – TaeYong matinha seu olhar fixo no outro enquanto Johnny mudava as bebidas, algo efervescente espumava naquele outro copo – Por que você não leva essa bebida pra ele e diz que foi quem mandei?

― Tanto faz valeu... – TaeYong tomou rumo de volta a Ten que já estava nos pés das escada da casa com Lucas em meio aos beijos, o menor parecia pressentir a presença de álcool quando apenas estendeu seu braço e a sua mão agarrou o copo e o garoto agradeceu com um baixo “obrigado” logo dando leves goladas – de nada...

                                                                                                 ***

 
TaeYong estava sentado no sofá enquanto alguns calouros dançavam e se cometiam loucuras, por um estante pode ver Kim Yeri virando um belo shot de tequila e bagunçando o arrumado cabelo e liso que ela tanto preservava, fazendo o mais velho rir e logo sentindo seu celular vibrar no bolso, recebeu mensagens de Jaehyun que não se encontrava no antro de loucura e safadeza porque não curtia esse tipo de espaço, TaeYong estava ali forçado graças ao seu bom amigo que por sinal, tinha sumido, depois de responder as mensagens que só eram se certificando que Tae estava bem e que não estava traindo seu namorado doente por limpeza, o garoto se levantou do estofado e decidiu caçar seu amigo perdido.

   Era quase certo que talvez TaeYong tivesse que gritar para todos pararem já que todo aquele movimento e todo aquele calor já estava dando náuseas no maior, em uma contagem de zero a dez, ao abrir os olhos, o garoto viu Lucas subir as escadas olhando para certificar que ninguém o seguiria, algo de bom não cheirava bem. Em uma pequena correria, Lee subiu as escadas seguindo até o atleta iria; em meio a um corredor escuro e um quarto no final deste, com luzes vermelha e um grande flash branco que andava pelas brechas da porta, TaeYong se movimentou lentamente até o trinco da mesma e ao virar a maçaneta daquela porta branca, se deparou com a cena que fez com que ele sentisse sua mente explodir.

― Porra que moleque apertado... – Ten se encontrava inconsciente sobre uma cama, enquanto quem proferia essas palavras abusava sexualmente dele – Grava logo essa merda Johnny!

  
Em movimentos rápidos, TaeYong correu em direção do rosto de Johnny dando um gancho no outro, fazendo o outro derrubar o celular que filmava já todo um ocorrido, em prantos Ten chorava e reclamava de dores. Lee não esperou até Lucas reagir, e pulou em cima do outro socando o seu rosto e logo fazendo os dois correrem. Parecia tão ruim, mas estava só piorando, quando os dois idiotas fugiram, Johnny pegou o celular e fugiu com um vídeo de um inocente sendo abusado sexualmente e totalmente incapacitado de defender.

  TaeYong montou sobre o corpo de Ten que ainda estava desnudo, sua cavidade manchada de sangue, os lençóis sujos, o maior pegou seus dois dedos e colocou dentro da goela de Ten, acreditava que tanto ter bebido o menor poderia estar tendo uma overdose, mas logo se tocou que foi a bebida que Johnny deu, estava obvio.

― Vamos Chittapon responda... – A essa altura, TaeYong não sentia mais pulsação de Ten, talvez ele realmente estivesse morrendo – Você não vai me deixar nessa merda sozinho...

  
Surpreendentemente os olhos de Ten abriram, e ainda assustado como se quisesse falar algo, olhava em desespero para TaeYong, até que o garoto vomitou uma gosma vermelha, gordurosa, fedida, que mais parecia sangue de varios animais, todos juntos, e ao terminar, Ten desmaiou.

   Aquela noite, aquela noite, estava para se tornar um dos grandes problemas para todos, inclusive para TaeYong.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...