História TENTAÇÃO - Imagine Jackson Wang - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Tags Drama, Got7, Hentai, Jackson Wang, Romance
Visualizações 36
Palavras 1.932
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii.. Ai gente queria primeiramente agradecer aos novos favoritos e as pessoas que continuam lendo minhas coisinhas mesmo que eu não atualize com frequência s2 Sério, obrigada a todo mundo que gosta e elogia as coisas que eu escrevo, que se divertem com as minhas histórias. E é por isso mesmo que eu queria me desculpar por demorar tanto pra postar cap novo :c Já não é mais tão fácil pra mim conseguir escrever como quando eu comecei desde o tempo de Colegas de quarto.. Infelizmente tenho enfrentado muitas coisas, e quem escreve sabe como está com tempo e com a cabeça "boa" é necessário, principalmente porque quando não estamos bem a sensação de não esta fazendo algo bom é constante. E pra quem pergunta, infelizmente não sei quando voltarei com as minhas outras fics :c Eu até pensei em exclui-las, mas tenho muito apego emocional aos momentos que elas fizeram parte, principalmente porque foi através delas que muitas pessoas legais me conheceram. Eu não sou a mesma pessoa do tempo que eu fazia Colegas de quarto, não tenho a mesma cabeça, e infelizmente não tenho mais conexão com a história :c e o mesmo aconteceu com carry on. Mas não duvido que algum dia me dê uma doida e eu as termine ou as reescreva de outra forma. Enquanto isso espero que acompanhem Tentação, eu estou gostando muito de escreve-la e é a que tem mais haver comigo no momento. Eu espero que estejam gostando, sério, de vdd. E atualizarei sempre que tiver oportunidade. Desculpa o textão kk . Bjooo.

Boa leitura s2

Capítulo 4 - Ondas de calor


Fanfic / Fanfiction TENTAÇÃO - Imagine Jackson Wang - Capítulo 4 - Ondas de calor

Me senti levemente constrangida ao entrar no carro do Jackson, eu não faço ideia do que minha mãe deve ter conversado com ele mas imagino que ela deva ter falado um pouco mais do que o necessário. O rapaz ao meu lado por sua vez demonstrava estar mais reflexivo que o normal, seu peito descendo e subindo em uma respiração descompassada denuncia sua inquietação. Ele está nervoso?  

 

- Tá tudo bem? - Pergunto.  

- Claro – Sorri – Porque não estaria? - Sua pergunta me fez o observar por alguns segundos mas logo viro o rosto sentindo o mesmo ruborizar quando noto seus olhos baterem com os meus. 

- N-Nada. Eu apenas me preocupo com você, ué - Brinquei sem jeito. 

 

Me pergunto se me arrumei demais para ir apenas  fazer um trabalho da faculdade com um amigo, e me questiono se o copped preto novo que comprei na promoção da minha loja favorita no shopping não ficou mais decotado do que eu gostaria, mesmo que minha calça folgada também preta quebre uma possível “sensualidade”. Sei que estou simples mas durante esses dias tão tenebrosos me arrumar o mínimo possível já se tornou grande coisa.  

 

Eu ainda não tinha visto o Jackson trajando algo que não o cobrisse de preto da cabeça aos pés. Ele estava usando uma blusa branca e uma bermuda cinza de estampa camuflada. Seu abdomen marcado pela camisa poderia ser notado de longe. Diferente dos outros dias ele estava usando uma toquinha preta, e sua barba que aparenta ter nascido há uns dois dias atrás o dá um charme a mais.  

 

Jogamos conversa a fora enquanto não chegávamos em sua casa. Ele passou a maior parte do trajeto contando como havia sido no trabalho, como estava empolgado com essa reta final de vestibular/ENEM, o que também acabaria lhe proporcionando férias.  

 

- Então dona S/N, chegamos!  

 

O prédio não era tão grande mas tinha uma invejável piscina, que mesmo vendo de longe me senti tentada. Nessa época do ano, eu poderia pular ali de roupa mesmo. 

 

 - Eu hein, porque não tem ninguém aproveitando? - Pergunto apontando para a piscina. 

- As pessoas não costumam olhar com o mesmo brilho para as coisas que elas já se acostumaram a ter , Princesa. 

 

Jackson me guiou até seu apartamento. Chegando lá, tudo parecia tão organizado que eu desconfiei de ele ter arrumado só para me receber. Meus olhos brilharam com a decoração geek que preenchia sua sala juntamente com algumas luzes led. Quando ele acendeu a lâmpada da sala pude perceber a existência de algumas plantinhas que deixavam o ambiente ainda mais aconchegante.  

 

- Uau! - Falei enquanto caminhava até o sofá - Essa decoração foi ideia sua? 

- Sim – Sorriu – Fui comprando algumas coisas aos pouquinhos até ficar assim. Gostou?  

- Claro! - Sorri amarelo.  

 - Vem cá - Me puxou pela cintura me sentando junto com ele. Senti meu rosto esquentar levemente, o toque dele é tão... Diferente – Por onde quer começar? 

- C-Como assim? - Pergunto ainda atordoada.  

- Do nosso trabalho ué, se esqueceu?  

- Ah! Vamos dividir a pesquisa, depois montamos o trabalho. 

 

Já se passaram mais ou menos umas duas horas que estamos fazendo isso, e não terminamos nem a metade. Jackson está cuidando da capa, da introdução  e das demais coisas, enquanto eu resolvi ficar com a parte do desenvolvimento.  

 

Eu não sei se é o meu cansaço, mas tudo parece tão difícil. Uma das piores partes de fazer faculdade é que você tem que se esforçar muito para seus trabalhos saírem perfeitos, mas no final é sempre a mesma coisa, o professor vai criticar o que você fez vendo defeito até onde você jamais imaginou que teria. 

 

 - AAAAAAAAAF! EU NÃO AGUENTO MAAAIS MEU DEUS – Reclamo chorosa levantando as mãos para o teto – Sério! Eu vou trancar.  

- Calma moça - Disse rindo - Você já fez muita coisa, não quer dar uma pausa? 

- Mas já são 21:30 – Digo manhosa, o que o fez dá um sorrisinho fofo. Ele se levantou do chão tirando seu notbook da perna e o colocando em cima da mesinha de centro, e veio em minha direção tirando o meu notbook do meu colo. 

 - Você não achou que iriamos terminar isso cedo né? - Sentou ao meu lado. 

- Não! Só estou com a minha mente um pouco cansada – Sorri, levando meu braço direito para trás do pescoço apoiando minha cabeça para trás. 

- Também já não estou mais tão no pique assim... Quer comer alguma coisa? 

- Era isso que eu estava esperando você falar – Rimos. 

 

Me sentei no balcão da cozinha enquanto o mesmo foi em direção ao fogão. 

 

- Gosta de brigadeiro? - Perguntou ainda de costas para mim. 

- E isso é pergunta que se faça? Claro que eu gosto – Brinco.  

- Então...Eu vou fazer pra gente, okay? Não é um prato refinado mas é melhor que muitas coisas por ai – Sorri de lado e eu retribuo. 

 

Fiquei o observando em frente ao fogão mexendo a panela enquanto tagarelava sem parar. Geralmente sou eu quem falo mais durante as conversas, mas de certo modo eu gosto de ouvi-lo falar. Ele me contou um pouco sobre sua história, seus pais e o quanto os amam, falou sobre como gosta da China mesmo preferindo morar no Brasil, e até me convidou para ir lá um dia. Por outro lado preferi não falar muito de mim, não hoje. Meus últimos anos não foram tão fáceis e não tive tantos dias bons que eu queira ficar relembrando agora. 

 

Assim que o doce ficou pronto, Jackson me pediu para pegar uma travessa dentro do armário. A coloquei em cima do balcão e despejamos o brigadeiro dentro. 

 

- Meu Deus do céu, isso está com um cheiro muito bom – Digo empolgada. 

- Eu posso fazer outra coisa, se quiser – Sugere, me entregando uma colher. 

- Não, relaxa! Depois a gente pede alguma coisa. 

 

Realmente, o brigadeiro estava delicioso. Fazia tempo que eu não me dava o luxo de comer algo assim, mas não foi por falta de vontade, mas é difícil sobrar coragem para cozinhar algo diferente quando se tem uma rotina tão corrida e cansativa.  

 

- Gosta de vinho?  

- Nossa! Vinho com brigadeiro? Ótima combinação hein – Brinco.  

- É bom, sério! Geralmente é o que eu faço em um sábado anoite, a diferença é que agora não estou sozinho – Sorri dando uma piscadela de olho – Então, você gosta? 

- Na verdade eu não sou muito de tomar bebidas alcoólicas, sabe? Mas gosto de vinho, só que não tomei mais desde... - Sou interrompida por uma lembrança que eu preferia ter apagado da memória. 

- Desde?  

- Bom, provavelmente a última vez que tomei foi no meu último aniversário. Eu estava com você sabe quem. 

- Então... Sei que não é um assunto que queira comentar agora, mas ele não tem lhe perturbado mais, não é? 

- Não. Por incrível que pareça não, graças a Deus – Suspiro, colocando uma colherada na boca.  

- Isso é um alivio – Diz me surpreendendo, não sabia que isso o interessava tanto - Quer que eu pegue o vinho senhorita S/N? - Brinca falando em um tom cordial.  

- Claro senhor Wang. Com todo prazer – Rimos. 

 

Na minha segunda taça já senti uma onda de calor me percorrer o corpo, eu não sou tão fraca para bebidas mas também sei que não devo exagerar, principalmente quando não estou em casa. Apesar de estar plenamente normal e são, noto o rosto do chinês ruborizado pelo álcool. Entre um gole e outro, nós trocamos alguns olhares mas acredito que seja normal, não é? Não sei o que acontece, mas fico levemente desconcertada quando nossos olhares cruzam, talvez por que pareça que ele está olhando para o fundo da minha alma? Talvez. Mas estamos sentados ao lado um do outro, então fica mais fácil disfarçar quando isso acontece. Só não dá para disfarçar muito as reações naturais do meu corpo quando nossas pernas acabam roçando, não tenho como esconder meu  braço para não mostrar toda vez que me arrepio por causa desse cara. Ele deve estar percebendo, e fazendo de propósito. Mas eu não sei se quero que ele pare.  

 

 -Acabou – Falou fazendo biquinho – Se quiser mais você fala, que eu faço mais.  

- Relaxa! Foi o suficiente para enchemos a barriga – Sorriu amarelo.  

- Tá vendo? Brigadeiro com vinho não é tão ruim assim – Diz levando a taça de vinho até a boca. 

- Pois é - Digo sem jeito – Eu só a.. - Paro de falar quando vejo que faltou energia.  

- Ta que pa... Não acredito nisso. Já é a segunda vez nessa semana – Fala irritado indo até aos armários.  

- Não tem gerador no prédio?  

- Não, só tem gerador em apartamento de rico – Brinca – Acho que vamos ter que terminar o nosso trabalho depois. 

- Já que só está faltando montar o trabalho, é só a gente terminar a nossa parte individualmente.  

- Verdade – Ele colocou algumas velas no balcão e outras na mesinha de centro da sala – Pronto! Agora sim.  

- Acho melhor eu ir pra casa – Digo me levantando.  

- Tem certeza? Não acredito que seja uma boa ideia sair de casa assim no escuro, mesmo que a gente esteja de carro.  

- É verdade, só espero que não demore muito pra voltar. 

 

Ele me levou até a varanda da sala, pois já estava começando a fazer calor. Fiquei surpresa com o tamanho da mesma, não era gigante, mas grandinha o bastante para caber algumas plantas e um pequeno sofá de área.  

 

- A vista daqui normalmente é mais bonita quando as luzes estão acesas – Diz me fazendo rir. Deveras só dava pra vê algumas coisas por causa da claridade da lua. Essa situação poderia até ser romântica. 

 

Deixando a relutância de lado me sentei no pequeno sofá, e ele sentou ao meu lado logo em seguida envolvendo meu pescoço com seu braço.  

 

-  Espera! - Falou se levantando do sofá e voltando logo depois com as nossas taças e a garrafa de vinho. Ele colocou a garrafa no chão e voltou a ficar na mesma posição que estava antes. Eu permaneci calada.  

 

- O joguinho com as pernas continuaram até sua tática de jogo mudar quando deitava sua mão em minha coxa por alguns segundos enquanto conversava, provavelmente fingindo ser algo espontâneo sem pretensões, e talvez fosse mesmo. Mas minha mente já um pouco coberta pelo álcool poderia estar vendo o fogo em uma proporção um pouco maior do que ele está encadeando.  Eu já estava fincando inquieta, tê-lo assim ao meu lado com seu corpo totalmente grudado ao meu me dava uma perspectiva mais forte do seu cheiro.  

- O que foi? Você ficou tão calada de repente. 

- A-Ah, desculpa. Só...Estou um pouco cansada – Levo a bebida até a minha boca, para quebrar a tensão que estava sentindo dentro de mim, mas na verdade ela só estava aumentando.  

- Meu Deus, até aqui está quente – Eu perco o controlo dos meus batimentos quando o mesmo tira a toca deixando seu cabelo caírem sobre os seus olhos. 

- Meu Deus digo eu.  

- Como? 

- Nada – Sorriu amarelo e ele retribuiu, só que com um sorriso largo. 

- Você é muito linda, sabia? - Falou brincando com a mão em minha coxa. Okay, isso não é sem pretensão.  

- Jura? - Pergunto irônica. Sinto como se o meu corpo estivesse cansado de ficar aguentando tanta coisa. Talvez... ele só precise relaxar um pouco, e não segurar algo que realmente queira fazer, pelo menos dessa vez.  

 

 


Notas Finais


Me contem se gostaram :)

Bjo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...