História Tentando te conquistar (Castiel) - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Ambre, Castiel, Lysandre, Nathaniel, Nina, Personagens Originais
Tags Amor Doce, Castiel
Visualizações 96
Palavras 1.139
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 32 - Visita


Duas semanas depois

Eu já parei de chorar, mas a tristeza não passa, vejo ele todos os dias na escola, ele vem falar comigo e eu simplesmete ignoro e vou conversar com alguém...

Em uma das minhas conversas com a Kathe ela perguntou:

KATHE: Oiie tudo bom?
Ta melhor?
Mais animada?

LUNA: Oii, to indo e você?
Não
Não também

KATHE: EU VOU DAR NA CARA DO CASTIEL!

LUNA: Calma Kathe

KATHE: Calma nada, eu nunca vi você tão mal

LUNA: Bem não tinha como eu ficar

Ela demora quase uma hora para responder

KATHE: Amanhã eu vou ai na sua cidade te apoiar, já falei com minha mãe

LUNA: Sério??

KATHE: Sim

LUNA: Fiquei até um pouco mais feliz

 

Conversamos por mais um tempo

Dia seguinte

Fui com minha mãe na rodoviária buscar a Kathe, ela desceu do ônibus, pegou as malas e veio correndo me abraçar

- Ahhh que saudade!

- Também estava Lu

Fomos para casa, colocamos as coisas dela no quato de visita e fomos para meu quarto, e ela falou

- Olha eu vou embora em 3 dias, nesses 3 dias nós vamos sair todos os dias

- Corrigindo, 2 dias

- Por?

- Você deixou o Armin aqui, não quer ver ele?

- Verdade, nossa eu to tão preocupada com você que até esqueci dele, mas não quero te deixar sozinha

- Ai Kathe, eu to sozinha todos esses dias, 1 não vai me matar

- Ta, vou mandar mensagem para avisar ele

- Isso

Nesse dia, ficamos em casa, vemos filmes, comemos e só. No dia seguinte saimos, fomos no cinema e no parque. No outro dia ela saiu com o Armin e eu fiquei em casa. No ultimo dia decedimos ir fazer compras no shopping

Chegamos e entramos na loja que mais gostamos, peguei algumas roupas e fui provar, Kathe ficou vendo as dela

P.O.V KATHERINE

Quando Luna entrou no provador, fiquei ali olhando outras roupas, quando alguém aparece na frente das roupas que eu estava vendo e toce, olho e vejo Castiel

- O que você ta fazendo aqui?

- Eu que te pergunto, eu moro nessa cidade, você não

- Eu vim consolar minha amiga

- Ah... A Luna, Kathe eu...

Com raiva que já estava segurando, virei e dei um tapa na cara dele

- Eu só não vou te xingar, pq eu mereci

Me virei e sai andando

- Kathe eu só quero saber como ela tá, eu me preocupo com ela – Ele vem atrás

- Quer saber como ela ta? Ta péssima, ela só chora, por culpa sua

- Eu não queria que fosse assim

- Pensasse antes de deixar aquela Puta sentar no seu colo

- Kathe ve se você convence ela conversar comigo, quero conversar e ver se me resolvo, por favor, eu sei que errei, adimito isso

- Eu vou pensar

Olho para o Lado e vejo Luna parada olhando a gente com as roupas que ela iria levar

P.O.V LUNA

Kathe me viu e logo Castiel também, fiquei um tempo olhando ele e percebi a marca de uma mão em seu rosto, certeza que foi ela. Balancei a cabeça, e tentei o maximo possivel ignorar o Castiel

- O-Olha as roupas que deram certo – Entrego para ela

- Que lindas Lu!

- Aquela que você gostou ficou grande, vou ver se tem numero menor – Falo indo na direção da roupa

- Eu vou provar ta? Tem problema?

- Não, pode ir

- Okay

Ela devolve as roupas minhas e vai para o provador com as delas

“Ele vai vir aqui, certeza”

Continuei procurando o meu numero, ai ele para do meu lado

- Oi Amor

- Oi Castiel – Falo sem desviar olhar das roupas – Tem nada de Amor aqui não

- Mas a gente na...

- Na minha mão não tem aliança

Ele olha minha mão

- Você tirou

- Calro, por que usaria?

- A gente pode marcar um dia para conversar?

- Sobre o que? Não tenho nada para conversar com você

- A gente nem conversou sobre isso, por favor vamos conversar

Acho a blusa e vou para a parte dos vestidos ignorando ele, ele vem atrás. Damos de cara com vestidos iguais ao que ele me deu de aniversário

- Acho que isso te lembra alguma coisa

- É, o tempo que eu não sabia que não podia confiar em você

Logo a Kathe voltou

- Vamos, vai provar mais alguma?

- Vamos, não vou

Pagamos e quando fomos sair da loja, Castiel falou:

- Luna, eu vou estar te esperando em casa amnhã as duas da tarde, se quiser conversar...

Ignoro e saio com a Kathe

Acabamos comendo lá mesmo, olhamos mais algumas lojas e fomos em bora.

Enquanto Kathe arrumava a mala dela para ir embora cedo no dia seguinte, ela falou

- Você vai amanhã neh?

- Não sei, a gente precisa conversar, mas eu não vou conseguir ficar sozinha com ele sem chorar

- Não tem problema que você chore, ele tem que entender que ele fez uma coisa que afeta qualquer um, e tenho certeza que ele entende

- É...

- E... Luna, eu acho que ele te ama de verdade, conversa com ele bastante e pensa bem... Vocês se amam... E ele te faz feliz. Pode ser que você não confie mais nele como antes, mas acho que todos merecem mais uma chance

- Ta, eu vou

- Isso, depois me liga e conta tudo

Ficamos conversando até madrugada, até decedirmos ir dormir. Dia seguinte acordamos e fomos para a Rodoviária, nos despedimos no meio de lágrimas e abraços.

Em casa contei para mina mãe sobre ter encontrado Castiel na loja e que ele queria que eu fosse lá, ela falou praticamente a mesma coisa que a Kathe falou

Almocei, ajudei minha mãe a arrumar algumas coisas e fui me trocar, quando estava saindo minha mãe disse:

- Eu vou sair com umas amigas, então eu te levo

- Des de quando você tem amigas aqui?

- Ah, to tentando, eu fico sozinha aqui em casa

- Ah... Desculpa mãe, eu deveria te fazer companhia

- Você tem que aproveitar, não se culpe por isso, agora vamos

Minha mãe me deixou na frente do prédio dele, me despedi e fui entrar. O porteiro nem me anuncia mais, pois já me conhece. Entro no elevador e vou até seu andar, bato na porta e ele grita falando que está aberto. Respiro fundo e abro.

Entro e já fecho a porta atrás de mim, coloquei meu celular e minha bolsa em cima da mesa, logo ele vem

- Oi, bom que veio

Ele estava sem camisa

- Oi

Ele vem perto para me cumprimentar, mas eu me viro e falo:

- E então, o que você quer?

- Acho que temos que nos resolver


Notas Finais


O Que acharam?
Comentem
Espero que tenham gostado
<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...