História Ternura - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~putsyeol

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Tags Sugamin, Yoonmin, Yoonmin Fantasy, Yoonmin!fem
Visualizações 203
Palavras 5.177
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Fluffy, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


opa oioi <3
esse foi o primeiro yoonmin!fem do projeto e eu lutei mt pra escrever ele e tambem me dediquei muito, acabei escrevendo d+ e é minha primeira vez fazendo tanta palavra assim pra uma simples oneshot e eu peço desculpas desde já pelo Orange/hot, não sou de escrever esses treco doido:')

✍ Esse plot foi carinhosamente enviado ao projeto em anônimo, mas, de qualquer forma, agradecemos a confiança e esperamos que você goste! sz

Capítulo 1 - Capítulo Único.


A escola feminina de Seul estava planejando algo para o dia dos namorados, não poderia deixar de fazer algo entre suas alunas por serem uma escola feminina, claro que não. E, para isso, a diretora chamou todas para irem ao pátio.

— Como sabem, estamos planejando um projeto para o dia dos namorados. Apesar de estarem em uma escola feminina, nada nos impede de fazermos algo com vocês. Nosso grêmio estudantil irá falar mais sobre esse projeto, já que foram elas que o criaram — falou e logo deu o microfone para uma garota.

— Boa tarde! Bem, o projeto será mais para um baile. Poderá vir gente de fora também e terá algumas atrações para casais e até mesmo para solteiras! Uma das principais "atrações" será o correio elegante, que será comandado por duas alunas que serão escolhidas pelas professoras. E claro que todo o esforço para organizar a escola não será em vão, quem ajudar receberá pontos extras em cada matéria — falou e logo passou o microfone para a outra ao seu lado.

— Como Namjoo falou, será um baile e ocorrerá no dia dos namorados, obviamente. Não teremos restrições com pares, afinal, aqui sabemos a sexualidade de cada uma e não devemos nos incomodar com a vida dos outros, assim como poderá ser um par de amigas, nada vai as impedir. A ideia principal é que todas comecem a ter um vínculo que não seja ódio, pois, a diretora, de início, não quer que nenhuma de nós tenha ódio em nossos corações — deu uma pausa. — O correio elegante terá início nesta segunda e os preparativos também, os professores irão anunciar as duplas de cada sala.

— Essas foram a presidente do grêmio, Namjoo, e a vice, Sookjin. Podem voltar às suas respectivas salas, e sem bagunça, pois as inspetoras estarão de olho — falou.

Aos poucos, cada aluna, junto aos seus professores, foram voltando para as suas salas, a maioria estava com medo de cair logo com quem menos gostavam, principalmente Jimin e Yoongi, ambas não se gostavam desde que haviam se encontrado pela primeira vez no ano retrasado, haviam acabado de ingressar no ensino médio e logo de cara viram que uma era o oposto da outra.

Desde então, as duas não trocaram uma palavra, a primeira e última discussão fora no primeiro ano escolar, na aula de educação física, e nenhuma se esquecia do ocorrido.

Quando voltaram às suas salas, sentaram-se em seus lugares de sempre, a professora estava quieta, analisando uma folha que segurava, parecia apreensiva, e isso deixava todas nervosas, que recebiam a expressão da mais velha com medo de suas duplas e, também, de suas funções.

— Alunas, quero que prestem atenção, irei falar a dupla de cada uma e espero que nenhuma de vocês fique fazendo alvoroço — tossiu um pouco. — A primeira dupla que cuidará do correio elegante será Park Jimin e Min Yoongi, como essa parte é bem pequena, será apenas com vocês duas, mais tarde conversem com Namjoo e Jin para saberem como vai funcionar — disse.

Nenhuma das duas, ao ouvirem os seus nomes juntos, falaram algo, apenas ficaram estáticas e sem saber o que fazer, parecia até que haviam morrido ou que suas almas haviam saído do corpo, pois ficaram brancas como papel. Logo Jimin olha para trás, vendo que Yoongi também havia começado a encarar a mesma, dava para ver em seus olhos o ódio todo que sentiam uma pela outra.

No final da aula, ambas ainda se encaravam de uma forma mortal, nenhuma delas queria cuidar daquele correio elegante, mas precisavam de pontos extras, principalmente Yoongi.

— Professora! — Jimin chamou. — Bem, eu e Yoongi não estamos contentes com essa dupla — foi direta.

— Eu não posso fazer nada, queridas. Infelizmente, todos notaram que vocês não se dão bem e exigiram que vocês duas fossem colocadas juntas. Apenas se aguentem até o fim do projeto do dia dos namorados — sorriu e saiu da sala.

Jimin bufou irritada, tinha coisas mais importantes para fazer do que cuidar daquele projeto ao lado de Yoongi. A mesma olhou para a garota pálida ao seu lado, ela poderia ter uma aparência exuberante, mas sua personalidade não era uma das coisas que agradavam Jimin, nem seus gostos, nem seu cabelo cor menta e nem mesmo seus olhos fodidamente lindos.

— Para de me encarar, Park! — rosnou.

— Não estava te encarando — disse. — Vamos ter que falar com as garotas do grêmio, então me acompanhe se não tiver que ir a algum restaurante chique iludir alguma garota ou garoto.

— Você sabe que eu não sou assim Jimin, então pare. Sorte sua que eu não tenho nada de bom pra fazer hoje — deu de ombros.

As duas foram até a sala onde estavam algumas representantes do grêmio, não falaram um "a" sequer e nem falariam, nenhuma das duas queria se estressar naquele dia, já bastava terem que ficar cuidando da mesma coisa juntas, isso era um pesadelo para cada uma.

Bateram na porta e ouviram que podiam entrar, acabaram tendo uma pequena discussão para ver quem iria abrir e isso resultou em alguns gritos. Nenhuma das garotas do grêmio estava surpresa com aquela briguinha, as conheciam mais que ninguém, se duvidar.

Assim que entraram, deram uma pequena curvada para as três que estavam ali rindo das duas, que estavam quase se matando com o olhar.

— Querem saber mais sobre o correio elegante? — perguntou Namjoo e as duas assentiram. — Jin vai falar sobre isso com vocês, e também vão precisar da ajuda da Jung, que, como sabem, cuida da parte financeira da escola — falou ao se virar para analisar alguns papéis.

As duas se sentaram de frente com Jung e Jin para que começassem a falar sobre o correio elegante, apesar de não ser a primeira vez que tinha aquilo na escola, seria a primeira vez em que Jimin e Yoongi teriam que cuidar do pequeno projeto, que, apesar de ser pequeno, era um pouco trabalhoso por ter relação com dinheiro e pequenos cartões feitos a mão para todas as alunas e professoras que resolvessem participar.

— Bem, vamos lá! — Jin sorriu. — Vocês ficaram encarregadas de tudo, então vamos falar tudinho a vocês e, apesar de não terem falado, Jung também as ajudará um pouco — deu uma pausa. — No dia quatorze será o projeto e o correio elegante terá início às três horas da tarde, vocês vão começar a vender em um tipo de barraquinha, feita por nós, obviamente, que terá três tipos de cartões, os com bombons, os com pirulitos e os com um pequeno coração de chocolate. O preço vocês quem vão decidir, mas terão que nos informar quando for decidido, e o jeito que farão o cartão será por conta de vocês, como irão fazer também. Todos os bilhetes deverão ser lidos no microfone — finalizou.

— A compra dos doces será feita neste sábado, faremos a conta de quantos iremos pegar no mercado e, como devem vir pessoas de fora, vamos precisar de muitos. Vamos a mercados que tenham promoções e iremos pegar diversos tipos de chocolates. Jin se esqueceu de falar, mas os pirulitos serão de chocolate também. Será uma festa recheada de chocolate e de doçura, é o que espero, na verdade – riu.

— Se houver algum cartão escrito muitas coisas inapropriadas, o que iremos fazer? — perguntou Yoongi, interessada.

— Iremos ler apenas o remetente, que terá que vir pegar o cartão, mas, antes, todos que forem comprar terão que ser avisados sobre o conteúdo do cartão, para que não haja casos assim — falou.

— Já vamos comprar os materiais hoje, como teremos que fazer muitos cartões, dará trabalho, e dia quatorze está vindo logo logo, não devemos nos atrasar — disse.

As duas, ao finalizarem a conversa, se despediram das três que estavam na sala. Como no momento passado, nenhuma delas falou nada, apenas quando estavam quase perto do portão para saírem da escola, que sentiram a necessidade de dizer algo.

— Vamos às papelarias comprar as cartolinas vermelhas, e, se acharmos algum coração já moldado, pegamos. Está com dinheiro aí? — Jimin perguntou, de forma descarada.

— Tenho, e você?

— Também. Vamos o mais rápido possível, não te suporto, mas sei que se não fizermos nada, vamos nos ferrar depois com a diretora — suspirou.

— Concordo, e, de qualquer forma, eu preciso de pontos extras nas matérias.

— Sempre soube que era uma burra.

Sem responder nada, Yoongi apenas fechou a cara. Estava emburrada demais depois do que Jimin havia dito, realmente, aquelas palavras haviam a irritado.

Yoongi não se recordava muito do motivo de ambas se odiarem tanto, na verdade, aquilo não estava lá para ódio, nenhuma das duas tentou se conhecer melhor depois do acontecido de alguns anos atrás. Yoongi havia, aos poucos, conseguido a atenção da escola toda para ela, a típica popularzinha que pegava até as héteros, ou falsas héteros, e isso irritava Jimin profundamente, já que ela era um fantasma para todos.

As poucas amigas de Jimin haviam a deixado de lado para saberem mais sobre Yoongi, e foi por conta disso que a mesma não gostava dela, descobriu tantas coisas que não queria sobre Yoongi, que pegou um tipo de ranço pela mesma sem nem mesmo conhecer, ela nem mesmo sabia se o que fora falado da boca das ex-amigas era verdade, que Yoongi era filha de uma família rica, tinha um irmão cantor, que pegava todas e as dava um dia de princesa.

Ela gostava de coisas que Jimin considerava estranhas, como animes, séries de Zumbis, jogos violentos e tradições do ocidente, assim como as palavras de outros países, e sua aparência também influenciava as incertezas de Jimin; suas roupas, um pouco curtas e com cores padrões demais; as cores de seu cabelo, que eram muito exóticas para uma pequena estudante do terceiro ano.

O contrário de Jimin, que, de certa forma, era mais delicada. Ela era mais romântica, sua família tinha boas condições e tinha uma vida normal, vivia apenas com a mãe, já que o pai faleceu nos seus cinquenta e dois anos, sua irmã mais nova tinha cinco anos e seus estilos eram bem normais, músicas internacionais e alguns hits do seu país de origem, roupas mais coloridas e pastéis, seu cabelo era sempre do castanho, preto e rosa claro.

Quando as duas chegaram à papelaria foram recebidas por uma senhora bem gentil, ela perguntou o que ambas estariam à procura e logo as salvou, já que o lugar já tinha corações prontos, e, obviamente, não eram muitos, mas dariam uma grande ajuda.

— Bem, queremos todos esses prontos e mais dez cartolinas na cor sete (vermelha) — falou Jimin, dando um breve sorriso.

A senhora se assustou com o pedido de Jimin, obviamente ninguém compraria todos os seus cartões e nem mesmo dez cartolinas de uma vez. Seria um dos raros dias em que a papelaria daquela senhora iria lucrar.

Já no caixa, as duas dividiram a conta e foram para a casa de Jimin, que era mais perto. Yoongi não havia falado nada em nenhum momento, uma coisa que Jimin não sabia, era que aquelas palavras haviam a afetado de uma forma bem grande, sua mãe vivia falando que a garota era uma desmiolada, burra, e que deveria trazer orgulho à família Min, e não garotas aleatórias em sua casa.

Quando chegaram foram recebidas pela mãe Park, que se surpreendeu ao ver Yoongi ao lado da filha, sempre ouvira de Jimin que ela era uma garota irritante e que não conseguia gostar dela de forma alguma, era um choque as duas já estarem indo uma na casa da outra.

Yoongi seguiu Jimin até o quarto da mesma, quando adentrou no cômodo, teve um choque de cores pastéis. O quarto da Park era uma mistura de azul com um tom avermelhado meio rosa, Yoongi não sabia identificar, mas sabia que era na cor pastel e se perguntava o quanto a garota amava esse tipo de cor.

— Vamos nos sentar aqui no chão, que é mais fácil, pode deixar sua bolsa ali, vou pegar os materiais para fazer os corações e, enquanto isso, pega as cartolinas e as divide — falou.

Yoongi apenas fez o que Jimin falou, de certa forma, ela estava um pouco tímida, era a casa da garota que nem mesmo gostava de si, e nunca se imaginou indo na casa dela. Não era mal educada daquele jeito, pra chegar chegando à casa dos outros, sendo rude e brigando com a garota para que mandasse nela mesma.

Separou as dez folhas e colocou as cinco restantes no lugar onde Jimin iria se sentar. Assim que a Park voltou com as duas tesouras, dois lápis e as borrachas, colocou uma música em seu celular no modo aleatório. Fizeram os moldes rapidamente, já estava quase tarde e queriam terminar aqueles primeiros corações naquele mesmo dia, para, amanhã, comparem mais e, assim, iriam até o dia em que achassem todos os corações suficientes.

Em meio ao recorte dos corações, Yoongi acabou fazendo um pequeno corte em si mesma. Jimin apenas bufou ao ver o sangue começando a sair do dedo da garota a sua frente. Levou Yoongi até a cozinha e pegou o álcool e o algodão, ela não iria fazer tanto alvoroço por um corte que nem tinha sido tão profundo.

— Coloca isso por enquanto, vou procurar o band-aid — falou, indiferente.

Jimin saiu da cozinha atrás de um band-aid para Yoongi, levou o tempo de dez minutos para achar e, nesse tempo, Yoongi havia se comunicado mais com a senhora Park, descobrindo algumas coisas sobre Jimin e o que falava de si. Ela acabou se surpreendendo e, aos poucos, foi entendendo o motivo de nunca ter gostado dela.

Jimin voltou para a cozinha e nem ligou para a mãe, que estava lavando louça, ela sabia que sua progenitora havia dito algo para a Min, mas depois iria a interrogar.

Voltaram para o quarto e continuaram o processo de recortes. No fim, Yoongi teve que ligar para sua mãe, avisando que iria voltar tarde para sua casa, já que anoitecera e a senhora Park não havia a deixado ir para a sua casa sem jantar.

Apesar de Jimin não ter gostado da presença de Yoongi de início, ela conseguiu se acostumar e notou que, apesar de ter falado o quanto a garota era um pouco rude com as pessoas, ela fora um doce com sua mãe e sua irmã, aceitou numa boa experimentar coisas que não comia em sua casa e fora sincera com sua família. Ela gostou de ver que, no fim, Yoongi conseguia ser uma garota como ela, boa e sincera.

A senhora Park levou Yoongi de carro para a sua casa. Jimin havia tido que ir junto, pois sua irmãzinha queria ficar mais tempo com Yoongi. Ela se surpreendeu, obviamente, sua irmã não gostava ou se apegava às pessoas desconhecidas tão facilmente como se apegou a Yoongi.

Quando chegaram à casa de Yoongi, Jimin não se surpreendeu muito ao ver que a casa dela era um tanto grande e toda brilhosa naquele horário da noite. Sua mãe esperou a mãe de Yoongi abrir a porta para mesma a cumprimentar, mas a mãe da mesma havia sido bem rude com a senhora Park, nem mesmo havia falado um obrigada por trazer sua filha para casa, e fora nesse momento que Jimin estranhou tudo aquilo.

Talvez as coisas que ouvira das amigas, que a família Min era legal e bem educada, eram falsas, e, na verdade, havia um segredo bem grande naquela família, que Yoongi escondia entre sorrisos e falsos encontros perfeitos com diversas pessoas.

Pela manhã, Jimin havia acordado bem cedo, como disse sua mãe, a mesma havia caído da cama. Arrumou-se como sempre e foi comer um pequeno café da manhã, levou sua irmã até a casa da babá – que era perto da escola – e se despediu da garotinha, sua mãe não tinha condições de ficar cuidando da mesma por muito tempo, sua manhã era corrida e, pela tarde, ficava mais tranquila, mas era o momento em que a filha menor estaria na escolinha.

Jimin havia chegado à escola e fora até seu grupinho de amigas, que era composto por Hosook, Taehy e Jung. Apesar de Jimin ter várias outras amigas, nenhuma delas era tão especial quanto essas três.

As quatro estavam na mesma sala e viviam conversando sobre suas infinitas crush de salas diferentes, nesse assunto, Jimin acabava ficando mais quieta, não tinha alguém em que estivesse interessada e nem mesmo se interessava nisso. Primeiro, ela queria se concentrar em seus estudos.

— Não entendo como você não se interessa por ninguém, Minnie — exclamou Hosook.

— Também me pergunto isso, Hosook, mas vida amorosa não é comigo — riu um pouco.

— Ela ainda não achou o seu par perfeito, você vai ser, Sook, ela vai começar a gostar de alguém e vai ficar louquinha — fora a vez de Taehy rir.

Jimin apenas revirou os olhos com o que a amiga disse e, ao desviar seu olhar, viu que Yoongi estava a encarando de forma nem um pouco discreta, suas amigas, que estavam tagarelando ao seu lado, pareciam não notar que a garota nem mesmo estava ligando para o que diziam.

A professora havia chegado na sala e começara a dar sua aula normalmente, vez ou outra tinha que dar bronca em Yoongi e suas amigas, ou em Jimin com suas amigas, que estavam tagarelando sobre vida amorosa.

Quando a primeira aula se finalizou, outra professora adentrou na sala dando uma matéria um tanto incomum.

— Irei ler esse poema e depois o passarei na lousa — pegou a folha. — Ternura, Vinícius de Moraes. Eu te peço perdão por te amar de repente/ embora o meu amor seja uma velha canção nos teus ouvidos/ das horas que passei à sombra dos teus gestos/ bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos/ das noites que vivi acalentado/ Pela graça indizível dos teus passos eternamente fugindo/ trago a doçura dos que aceitam melancolicamente/ E posso te dizer que o grande afeto que te deixo/ não traz o exaspero das lágrimas nem a fascinação das promessas/ nem as misteriosas palavras dos véus da alma/ É um sossego, uma unção, um transbordamento de carícias/ E só te pede que te repouses quieta, muito quieta/ E deixes que as mãos cálidas da noite encontrem sem fatalidade o olhar extático aurora — finalizou.

Todas ali haviam se encantado pelo poema, sabiam que o autor não era dali, mas, mesmo assim, estavam fascinadas por tais palavras e sentimentos.

— Esse poema foi escrito por um brasileiro, traduzimos ele para o coreano, pois o conteúdo dele é, de certa forma, fascinante — falou. — Agora, quero que escrevam um poema com o tema: ‘o que é amor para você?’ E que contenha uma única estrofe e treze linhas — falou e logo se sentou em sua típica mesa.

Nenhuma aluna ali esperava por essa atividade, claro que as que nunca tiveram um amor muito forte por alguém, fora amigos e família, haviam se desesperado um pouco, assim como Jimin, que não sabia muito bem o que escrever. Quando viajou seu olhar por todas na sala, viu que cada uma estava escrevendo do seu jeito, Yoongi até mesmo sorria de forma doce a cada vez que sua mão se movimentava para escrever alguma palavra.

Para a Min seria fácil escrever sobre aquilo, sempre fora amante de literatura e poema era o que mais a fascinava de todo o jeito; para ela, o amor é nada mais e nada menos que algo único e especial, seus sentimentos por certa garota de cabelo preto não passavam apenas de "ódio", aquilo era apenas amor encubado e ela sabia disso. Fazer aquele poema seria uma forma de desabafar consigo mesma em forma de palavras o que sempre quis falar para a garota Park.

No final da aula, todas haviam entregado o poema para a professora, a mesma até mesmo dava risada de alguns. A atividade era para saber exatamente qual de suas alunas provavelmente teria um sentimento tão forte que, apenas por palavras, seria possível notar todo o amor por alguém, e esse poema fora o da Min Yoongi, a professora até a parabenizou pelo fascinante poema.

Jimin estava inquieta, ela não sabia se amava alguém da mesma forma como suas amigas ou todas ali amavam; ela apenas gostava de sua mãe, irmã e as amigas, não amava nenhuma garota que visse em seu futuro. Ela não era como todas ali, pelo menos, estava achando que não.

A aula havia sido finalizada, não teriam mais aulas depois daquela matéria por conta dos preparativos do projeto do baile, todos os professores precisavam ir a uma pequena reunião e as alunas, com suas duplas, precisam cuidar da parte em que ficaram encarregadas.

Jimin e Yoongi haviam ido novamente à papelaria e compraram o mesmo tanto que no dia anterior, mas, agora, havia sido diferente, foram até a casa de Yoongi e ficaram por lá. Aos poucos o tempo fora passando, elas haviam trocado poucas palavras, até que Jimin encontrou uma foto antiga de Yoongi vestida como um garoto em uma festa de Halloween.

— Você fica bem de garoto — riu.

— Como você achou essa foto?! — tentou pegar a foto da mão da garota.

— Estava aqui, embaixo do tapete — começou a rir do desespero da garota.

— Sério, Jimin, me devolve essa foto, eu estava ridícula com essa minha fantasia bem original — falou.

— Não estava horrível, Yoongi, você fica linda até com uma melancia da cabeça — inflou as bochechas.

Yoongi havia se surpreendido com as palavras da garota, sua pele pálida havia ficado rosada de vergonha, não imaginaria que Jimin diria tais palavras a ela.

Assim os dias foram se repetindo, aos poucos as duas foram se aproximando, Yoongi já não se surpreendia pelos elogios que Jimin soltava para a mesma e, em todos os momentos em que ela ia na casa dos Min, nunca vi a mãe de Yoongi. Jimin estranhava, mas não iria questionar Yoongi, já que não era tão próxima e, de certa forma, ainda tinha certo "ódio" pela garota.

Era dia treze e Jimin, junto a Yoongi, estava na escola guardando todos os corações tragos com a ajuda da senhora Park. A mãe de Jimin havia se apaixonado e se apegado demais a Yoongi, então Jimin acabou não ligando mais para o fato de sua mãe estar gostando mais da Min do que de si mesma.

— De noite eu não vou estar, terei que levar sua irmã para casa do seu padrasto e depois irei a um encontro, a casa fica com você, mas não quero bagunça e essas festas de adolescentes e nem que chegue em casa duas da manhã. Quero o baile e os projetos lindinhos amanhã, afinal, a mamãe vai vir com um futuro pretendente — riu de suas próprias falas.

— Não sou dessas, mãe, fique despreocupada — sorriu.

— Yoon, se quiser, pode fazer companhia a Jimin, ela não vai te convidar por conta do orgulho dela, que é todo chato — falou.

Yoongi apenas assentiu e Jimin revirou os olhos mesmo sabendo que a mãe estava certa. Logo a mãe foi embora, o último descarregamento de corações havia sido naquele momento. Em apenas uma semana e alguns dias, haviam feito inúmeros corações e gastado muito dinheiro, tanto com cartolinas e corações de papel, como com chocolates.

Tudo estava pronto e só faltava o dia seguinte para montarem tudo. Não havia tido aula naquele dia, estava sendo tudo organizado e deixado na escola para que, no dia do baile e de todas as outras coisas, ninguém ficasse correndo contra o tempo.

Jimin enfim chegara a sua casa ao lado de Yoongi, que estava avisando a sua mãe que dormiria na casa da Park e que ela deveria trazer suas roupas para o lugar.

— Mãe, ela é apenas uma amiga, a mãe dela pediu que eu não a deixasse sozinha pelo dia, já que a irmã dela está com o padrasto e a mãe teve que ir trabalhar e só chegará amanhã — mentiu em algumas partes.

Jimin pôde ouvir a mãe da garota gritando e quase falou que Yoongi poderia ir para a sua casa, para que não causasse briga em sua família, mas não havia dado tempo de fazer isso, pois Yoongi apenas falou um tchau seco e desligou o telefone, provavelmente, na cara da senhora Min.

— Yoongi, eu estava me controlando para não perguntar, mas qual sua relação com sua mãe? Tipo, nunca a vi na sua casa — perguntou.

— Eu e minha mãe não nos damos bem por eu ser lésbica, ela fala que não trago orgulho pra família gostando de mulheres e que, no máximo, tenho que estudar para ter futuro, mas eu não tenho as melhores notas do mundo, por isso preciso desses pontos extras. Ela havia dito que, se eu não tivesse notas boas nesse bimestre, iria me trocar de escola — falou, indiferente.

— Mas não seria bom pra você sair daqui?

— Não seria, eu tenho minhas amigas aqui, minha crush, e já conheço tudo, tecnicamente — falou, corando aos poucos.

A Park estava curiosa para saber quem era a crush de Yoongi, de uma certa forma, ela se sentiu incomodada ao saber que ela já gostava de alguém, mas deixou tudo aquilo de lado quando decidiu começar a ver televisão para passar o tempo.

A noite já havia caído e finalmente era a hora em que Jimin iria ver se seus dotes culinários ainda estavam bons como antigamente. Ela havia feito algo bem pequeno, já que era apenas para duas pessoas. Yoongi estava na rua falando com alguém que havia trago suas roupas para esse dia e para o dia seguinte, estavam se falando fazia quase quinze minutos, mas Jimin não ligou, já que não queria que Yoongi a visse toda desastrada pegando os ingredientes para tudo.

Com a comida pronta e Yoongi dentro de casa e sentada na mesa saboreando a comida deliciosa de Jimin, ambas ficaram de barriga cheia e queriam apenas ver algum dorama. Era certo que elas eram o oposto uma da outra, Yoongi queria doramas da época Goryeo ou de médicos, mas Jimin queria aqueles colegiais ou os de músicas, todos fofinhos.

— Vamos ver um episódio de cada — recomendou.

Jo-ken-pô! — Jimin havia colocado tesoura e Yoongi papel, então teve que ver o primeiro episódio de um dorama que nem mesmo sabia o nome.

Ficaram vendo o mesmo dorama durante horas e, sem nem mesmo perceberem, estavam grudadas uma na outra pelo frio que estava naquela madrugada.

As duas, de certa forma, não nutriam mais nenhum tipo de ódio, não se olhavam querendo uma guerra e nem mesmo desejavam o mal uma para a outra, todos notavam isso, e, nesse momento, elas haviam notado também.

— Yoon, quem é a sua crush? — perguntou enquanto se aconchegava mais perto ainda de Yoongi.

— Hm... você — respondeu.

Logo que respondeu, Yoongi havia se surpreendido por um beijo de Jimin, a garota não estava bêbada para fazer tal ato, isso era fato, estava fazendo por pura vontade própria.

Ela beijava com ternura e Yoongi correspondia da mesma forma. Ela estava ficando cada vez mais quente, na verdade, o ambiente estava começando a ficar mais abafado. Aos poucos, Jimin ia retirando a roupa das duas, até que apenas sobrassem as roupas íntimas e as saias das duas.

O beijo ficava cada vez mais intenso, ele poderia ser parado, mas voltava com mais desejo que o anterior. Jimin já fazia pequenas massagens nos seios de Yoongi, que, aos poucos, se sentia excitada com o toque da garota. A Park retira o sutiã de Yoongi, fazendo com que a mesma se envergonhasse de ficar tão exposta assim.

Jimin havia dado um pequeno sorriso – que era, de certa forma, acolhedor –, enquanto Jimin voltava a massagear os seios de Yoongi, começando a lamber e a chupar o outro que estava disponível. Yoongi dava breves gemidos e arfadas e, para Jimin, tudo estava sendo novo e muito excitante.

Ambas estavam molhadas e com o desejo no limite, Jimin já não aguentava os seios médios de Yoongi, ela queria outra coisa que faria com que Yoongi pudesse gemer seu nome. Desceu um pouco mais até a parte onde estava seu órgão genital, retirou a saia e logo a calcinha também.

Havia passado seus dois dedos na vagina da garota, percebeu que, com apenas aquele breve toque, Yoongi deu um gemido um pouco mais alto, e isso apenas fez Jimin sorrir mais. Começara a "brincar" com a vagina de Yoongi, que gemia e arfava, ela estava completamente molhada, excitada, e, aos poucos, sentia o suor em seu corpo.

— Ji... minnie! — gemeu ao sentir dois dedos entrando em si de uma só vez.

Jimin havia adentrado seus dois dedos e começado a fazer movimentos de vai-e-vem e, se antes Yoongi já estava gemendo, agora, estava ainda mais, chegava quase a gritar de tanta loucura que estava acontecendo naquele quarto. Mas ambas estavam adorando tudo aquilo, principalmente Yoongi.

Ela havia chegado ao seu ápice em segundos, não imaginaria que iria chegar tão rápido naquele momento apenas pelos toques de Jimin.

— Vamos dormir? — perguntou Jimin, de forma doce.

Yoongi apenas assentiu, engolindo a seco. Jimin iria a tratar com se não tivessem feito aquilo, ela sentia isso. Mas logo que começou a fazer caretas, Jimin a deu um breve selinho e as cobriu com um lençol um pouco mais refrescante que a coberta.

— Eu nunca vou esquecer desse momento — sussurrou no ouvido da mesma.

Em menos de dez minutos as duas já estavam adormecidas, estavam cansadas demais e, pela manhã, seria mais cansativo ainda.

Quando acordaram, correram para o banheiro, tomaram banho juntas e se arrumaram juntas, tomaram o café rapidamente e foram direto para a escola, a mãe de Jimin ainda não havia chegado, então tiveram que ir a pé.

Quando chegaram à escola correram junto de Jung para que montassem a barraca e organizassem tudo. Aos poucos, as horas foram passando e tudo havia ficado pronto, a hora de vender havia chegado e quase que não houve cartões suficientes, tanto Jimin quanto Yoongi e Jung estavam orgulhosas das vendas terem dado certo.

Depois de meia hora os cartões foram lidos, muitos casais se declaram e fizeram pedidos de namoro, resultando em inúmeros vídeos para postarem em redes sociais diversas e também para guardarem de lembrança.

— Remetente: Park Jimin, "Espero que tenha gostado da minha companhia e que não me odeie mais, eu te amo muito e, agora, posso ser capaz de me declarar sem que você tenha um ódio mortal por mim. Obrigada pelos dias mais felizes da minha vida e pela noite maravilhosa, eu te amo" Assinado: YG — falou Jung e logo deu o cartão para a amiga ao seu lado.

Jimin sabia quem era e estava feliz por todos os momentos que havia tido com Yoongi por conta desse projeto e baile de dia dos namorados.

A noite havia caído, todas estavam arrumadas com vestidos belíssimos, aproveitando o baile que estava sendo tranquilo. A mãe de Jimin havia trago seu futuro namorado e a pequena Park estava com o filho de sua babá, Jimin estava com Yoongi e as amigas de ambas estavam umas com as outras.

Essa havia sido a noite perfeita, e fora finalizada como o primeiro beijo da noite anterior, com ternura.


Notas Finais


dêem muito amor à "Ternura" e para as outras fanfics do projeto, amamos muuto vocês<3

Sigam e adicionem o @yoonminfantasy aos seus amigos para receber notificações de novas histórias postadas e não ficar por fora das nossas novidades!

Caso vocês queiram nos mandar algum plot, o link é esse: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSemF6ZID6fa_vSboYEeS2qmRfFLd2Fe2LDgo9ZIuwsIjjYSYA/viewform


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...