História Terror Creepy - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Mitologia Japonesa
Tags Assombração, Creepypasta, Histórias, Horror, Terror
Visualizações 20
Palavras 619
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Canibalismo, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Preparado para ler?

Capítulo 2 - Kushisake Onna


Fanfic / Fanfiction Terror Creepy - Capítulo 2 - Kushisake Onna

Nunca se sabe o que podemos encontrar na próxima esquina, por isso te digo, se for ao Japão, não saia de casa à noite, pois ela poderá estar lá, de quem estou falando? Kushisake Onna. 

Pra começar em me chamo Roberto, tenho 25 anos e fui passar as férias no Japão com minha namorada, estava indo tudo bem, era muito legal e íamos a vários lugares, certo dia fomos para um evento escolar, um tipo de feira de cultura, mas era meio diferente do que já vi, tinha várias coisas estranhas mas o pior de tudo e que mudou ou salvou nossas vidas era uma sala que falava sobre lendas, parecia interessante a ideia e então fomos ver como era, contaram várias histórias de lendas de lá, e teve uma que foi essencial saber sobre. 

 Existiam algumas versões dela, mas a que mais falavam era uma seguinte, uma mulher que era muito bonita que morava numa espécie de vila, tinha um marido que era muito ciumento e que era samurai, esse samurai era o chefe de lá e todos tinham medo dele mas mesmo assim não resistiam a beleza daquela mulher, certo dia seu marido reuniu todos do lugar para avisar que iria se ausentar por um tempo pois iria pra guerra, como não sabia se ia sobreviver sua mulher ficava cada vez mais triste com sua ausência, um dia ela conheceu um jovem samurai que não foi pra guerra por não ter treinamento suficiente, ela então seduziu esse jovem e começaram a ter relacionamentos mais íntimos, mas um dia seu marido voltou e notou algo estranho, ela não gostava mais dele e estava apaixonada pelo jovem samurai ele viu os dois conversando como se fossem íntimos e então matou o jovem e rasgou a boca dela de uma orelha a outra, ele expulsou ela e só lhe restou fugir para a floresta, uma senhora que morava ali alimentava ela mas certo dia a encontrou morta, dias depois seu marido morreu também e estava com a boca rasgada, começou a se espalhar que ela ficava vagando pelas ruas buscando vingança, se ela te ver vai te perguntar: -Eu sou bonita? Se disser que sim ela vai tirar a máscara que usa mostrando sua boca rasgada, aí pergunta: -Mesmo assim ainda sou bonita? Se disser que não ela te mata, se disser que sim, ela fala: -Então vamos ficar iguais. E te corta a boca como a dela, não dá pra correr pois ela é muito rápida, só resta o desespero. 

Depois disso fomos pra casa, já estava anoitecendo, fomos então embora, em uma rua esquisita quase como um beco, estávamos andando quando vimos algo, era uma mulher? Não parecia ser real, era realmente ela? Ela veio na nossa direção e tentamos correr, mas foi inútil, ela chegou e fez as perguntas, -Eu sou bonita? Respondi que sim, ela tirou sua máscara e falou, -Mesmo assim sou bonita? Eu respondi que era mais ou menos bonita, ela ficou confusa e novamente tentamos correr, mas ela recobrou e nos alcançou, ela olhou com olhos de quem queria matar, sua boca que dava pra ver tudo por dentro, quando ela ia começar a me cortar eu lembrei que tinham me dado uma bala doce e que disseram que ela gostava, então dei a bala pra ela, ela ficou encantada e então corremos, conseguimos fugir dela dessa vez, mas depois disso nunca mais andei pelas ruas estranhas de noite. 

 Digo que se algum dia forem pro Japão, não andem sozinhos a noite, os principais alvos dela são adolescentes, depois de umas semanas voltamos de viagem aterrorizados, nunca mais quero voltar naquele lugar, qualquer um pode ser o próximo, então... Não procure por ela.


Notas Finais


Alguns personagens podem não ser de minha autoria.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...