História Teu sorriso é minha primavera - Capítulo 2


Escrita por: e Sta_Kya

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags 2jung, Contosdasonome, Hopejung, Hopekook, Junghope, Kookhope
Visualizações 77
Palavras 1.000
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


DESCULPEM OS ERROS NÃO BETADA

Capítulo 2 - Bate feliz quando te vê


Fanfic / Fanfiction Teu sorriso é minha primavera - Capítulo 2 - Bate feliz quando te vê

Jungkook sentiu seu coração se partir, parecia que alguém tinha colocado uma arma apontada para aquela parte sua e atirado, deixando pedacinhos voarem para todos os lados enquanto ele agoniava de dor, parecia dramático vindo de si, mas era algo que lhe passava pela cabeça naquele momento, tanto que nem conseguiu se concentrar nos doces que tinha de ajudar a fazer, na padaria que sua família tinha. Se sentia péssimo e não queria ver ninguém, ignorando até as mensagens de Taehyung, a pessoa a quem achava ser o responsável por aquela sua dor toda. Achava que o amigo desejava o seu hyung.

Era certo que o Jeon não tinha nada com o Jung, que nem ao menos conseguia dizer como se sentia, era fato. Mas não precisava ser assim como estava sendo, Taehyung sabia de seus sentimentos. Se ele queria o seu hyung, se tinha interesse naquele ômega era dizer e não simplesmente sai lhe tocando, abraçando e lhe envolvendo daquele jeito como fez diante de si, era como uma traição e o alfa se sentia péssimo. Ele era daqueles que não via problemas em chorar e por isso o fazia enquanto sovava o pão, tarefa no qual foi incumbido.

— Tudo bem se eu me juntar a você? – Yoongi, um ômega mais velho, braço direito do seu pai, lhe cumprimentou com um meio sorriso. Jungkook não se preocupou em enxugar as lágrimas que teimavam em cair, visto que o mais velho era um grande amigo, alguém em quem ele podia confiar.

— Claro hyung, não tem nem porque dizer que não. – Fungou umas duas vezes antes de voltar ao trabalho.

— Você levou um fora? – Perguntou meio sem querer, não queria parecer invasivo, mas não imaginava um outro motivo pelo qual o mais novo poderia chorar naquele momento. O mais novo negou e o Min ficou se perguntando por qual outro motivo ele estaria se sentindo assim.

— Eu não consegui me declarar e o Taehyung hyung parece gostar do Hoseok hyung tanto quanto eu. – Fungou de novo e o Min pareceu entender o que estava acontecendo. Conhecia o Kim, mas não era dos que gostava de conversar com ele, ainda mais porque não era fã de se aproximar de alfas com aquela mentalidade.

— Ele deu a entender isso ou falou abertamente? – Prosseguiu. O outro fez que sim, não parecia muito a vontade em continuar com aquela conversa. Contudo, Yoongi, achava que precisava dizer algo, palavras que estavam entaladas dentro dele desde que soube dos sentimentos do moreno pelo ômega ruivo. – Bem, se ele deu a entender, não quer dizer que as coisas estejam perdidas.

— Como assim hyung? – Conseguindo atrair a atenção alheia, o Min sorriu.

— Quero dizer que você pode e deve se declarar. Conhece o Jung desde criança e ninguém melhor do que você para ser um bom alfa para ele. Por isso não fique tão tímido assim, diga o que sente, você já tem um não de qualquer forma, ficar se escondendo não vai te fazer se sentir melhor, só vai sofrer a toa e eu detesto te ver sofrendo. – O Jeon sorriu e puxou o mais velho para um doce abraço, não se importaram se estavam se sujando de farinha, só queriam se banhar de carinho e compreensão.


 

[…]


 

Jungkook andava pelas ruas, já era tarde, mas ele estava disposto a esfriar um pouco a cabeça e pensar naquilo que queria, na realidade, ele sabia sim, muito bem o que queria, só não sabia como conseguir. Seu coração estava prensado dentro do peito, ele precisava agir mais como um alfa, ser forte e corajoso e não esperar que as pessoas fizesse algo por ele.

Queria o Jung, estava tão apaixonado que chegava a doer. Dado essas circunstancias decidiu que estava na hora de encarar tudo de frente, por isso a hora, por isso o desejo de andar até um pouco mais tarde, era justamente para criar coragem. Precisava agir enquanto ia criando coragem conforme o passar das ruas. Ter dito ao seu pai que iria para casa andando foi uma ótima ideia. Começava a clarear um pouco a sua mente. Assim, não demorou-se a chegar em frente a casa dos Jung, eram vizinhos afinal.

Se assustou quando notou que alguém estava saindo naquele exato momento. E era justamente aquele a quem ele mais queria ver.

— Eu precisava mesmo falar com você hyung. – Ditou calmamente enquanto via o mais velho se aproximando. Ele trazia a agenda em mãos, mas como não reparar em sua beleza primeiro? Jung Hoseok era simplesmente maravilhoso.

— Eu estava indo te procurar em casa… – Sussurrou, tímido. Sabia os horários em que o mais novo chegava e estava pronto para falar com o mesmo assim que esse passasse para ir para casa.

— Vou direto ao ponto, certo? – Respirou fundo, pediu forças ao seu lobo, que ele fosse o alfa que precisava ser e que cuidasse para que ele dominasse a situação e não fosse dominado pelo medo.

— Claro. – O Jung sorriu, caminhou até o mesmo ficando de frente a ele.

— Essa agenda, que fez fui eu, mas não tive coragem de entregá-la a você, hyung. O Taetae hyung estava próximo a mim quando eu achei que teria chances de falar com você, por isso ele quem fez esse favor.

— Eu entendo, ele me disse que era um presente seu. – Hoseok também estava nervoso, esperava pelo momento em que Jungkook lhe dissesse as mesmas palavras que haviam naquele papel.

— Que bom que ele disse que fui eu. Fiquei com medo de que achasse que era um presente dele, apenas dele. – Respirou fundo, estava se tremendo inteiro.

— Ah, ele não faria isso. O Taetae é seu amigo também, não é? – Riu de nervoso, será que Jungkook não o queria da mesma forma que o Jung o queria?

— Sim. Mas era para mim mesmo ter ido, ter dito que eu sou apaixonado por você e que queria que fosse meu namorado, meu ômega. Aceitar sair comigo? Me dá a chance de te mostrar o quanto eu posso te fazer feliz?


Notas Finais


Quem ai está derretendo de amor?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...