História Thanks (2nd Season) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Gregg Sulkin, Justin Bieber, Liam Payne, Selena Gomez, Zayn Malik
Personagens Ariana Grande, Gregg Sulkin, Justin Bieber, Liam Payne, Selena Gomez, Zayn Malik
Tags Ariana Grande, Gregg Sulkin, Jelena, Ziam, Ziam Mayne
Visualizações 10
Palavras 1.538
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 5 - Do Your Show


Fanfic / Fanfiction Thanks (2nd Season) - Capítulo 5 - Do Your Show

Noite do sequestro

  Justin descia as escadas da casa, as madeiras dos degraus faziam barulho, Bieber tentava fazer o mínimo de ruído possível para não acordar sua namorada que havia ficado na cama dormindo.

  Chegou na cozinha e foi direto ao armário que se encontrava do lado da pia, pegou um copo e então se dirigiu para o filtro d’água que estava ao lado da torneira. Inesperadamente sentiu uma pancada forte na cabeça que o fez cair no chão.

  Ao tentar abrir seus olhos, sentiu que tudo ao seu redor parecia estar em câmera lenta, as vozes, os passos que sentia ao seu redor, até mesmo o ar que entrava em seu nariz, parecia que tudo andava na mais calma lentidão possível.

  - Vocês disseram que não íamos machucar ele assim. – Ouviu uma voz. Justin não conseguia identificar de quem era devido a sua cabeça ter recebido aquela pancada forte, seu senso de espaço e exatidão estavam desregulados.

  - Cale a boca e nos ajude a levar ele para o carro, depois suba terminar o serviço! – Bieber acreditou ter ouvido um homem desta vez, pois o tom da voz soou mais grave que a da primeira pessoa. Ele sabia que a outra pessoa iria machucar sua namorada, ele não queria, porém não tinha forças para se levantar.

  Em seguida sentiu seu corpo ser carregado por ambas as pessoas até um carro do lado de fora da casa. Logo depois, desmaiou.

 

  Atualmente – Selena, Zayn

  Gomez olhava pela janela da sala os policiais rondando o terreno lá fora, aquela madrugada parecia estar sendo a mais longa de todas, não aparentava que ficaria calma tão seguidamente, somente se recebesse a notícia de que o namorado havia sido encontrado, e estava bem.

  A esta altura Zayn já começava a imaginar que o pior pudesse ter acontecido, que talvez os sequestradores tivessem arrancado alguma parte do corpo de seu primo, o torturado, ou até mesmo o matado. O que deixava o moreno inquieto, era o fato dos criminosos ainda não terem feito algum contato, fosse para pedir alguma recompensa ou fazer alguma chantagem.

  - Srta – O mesmo policial que tentou interrogar Gomez mais cedo, adentrou a casa chamando sua atenção – Precisamos de algumas informações que poderão nos ajudar a encontrar o Justin.

  A morena apenas olhou para Malik, que consentiu com a cabeça para que ela desse seu depoimento.

  Ela caminhou até o sofá em que antes se encontrava desolada, e se sentou.

  - Seu namorado tinha algum inimigo? – Ele se sentou também, pegou seu bloco e aguardou que ela começasse a falar para poder anotar.

  Gomez se sentiu indecisa sobre falar o que o namorado teria passado em New York, afinal o mesmo havia lhe contado tudo de seu passado. Mas se contasse algo do passado criminoso de Bieber, sabia que estaria o entregando também, e o que ela menos queria agora, era prejudicar Justin mais ainda.

  - Na verdade eu não sei muito sobre os amigos ou inimigos dele. – Disse – se ele tem mesmo ou não. – A morena precisava proteger Justin.

  Treinado, o policial sabia identificar quando uma pessoa estava mentindo ou falando a verdade, e as palavras de Selena não convenceram nem um pouco o oficial.

  - Tem talvez alguma pessoa que vocês chegaram a discutir no supermercado, no cinema ou na rua? – Aquela pergunta parecia um tanto quanto sem nexo para Malik.

  - Esta pergunta é mesmo relevante, policial? – Zayn perguntou duvidando que o questionamento fosse ajudar em algo.

  - Ficaria surpreso com os motivos de assassinatos que já ouvi, Sr. Malik – Respondeu seco.

  Gomez começou a chorar novamente, seus olhos lacrimejavam e seu nariz voltou a fungar em meio aos soluços involuntários.

  - Okay, Srta. Gomez – O policial suspirou impaciente – Acho que já nos ajudou o bastante por enquanto – levantou-se do sofá. – Iremos continuar as buscas, qualquer nova informação os contatamos – Disse, e em seguida saiu da sala.

  Malik caminhou com o policial até fora da casa, precisava conversar com ele.

  - Tem algo para me falar, Malik?

  - Na verdade sim. – Começou – Antes de tudo, Justin se arrependeu do que fez em New York. E o que fez, foi por que precisou fazer para sobreviver depois que perdeu a mãe.

  Selena não sabia que o namorado havia contado de seu passado para o primo, tampouco que a coragem que ela não teve para expor os segredos, Malik teria.

 

  Liam, Gregg

  Os amigos caminhavam cambaleantes pelas ruas de Las Vegas, ambos haviam acabado de sair de um bar, tinham tomado tudo o que era de direito deles, começaram com algumas cervejas, em seguida partiram para um drink de vodca com energético.

  - Você é o melhor amigo do mundo, Sulkini! – Disse Payne usando o apelido com que ele se direcionava ao amigo na faculdade.

  Era notável que o empresário estava altamente embriagado, suas pernas caminhavam mole e o único quase são dos dois, era Gregg, que por conta disso tinha que conduzir o sócio.

  - Obrigado, Lili! – Respondeu – Mas acho que temos que ir para o hotel já. – Disse decidido que esta seria a melhor coisa a se fazer.

  - Não! – Resmungou Liam – Preciso falar com o Za... – Tirou o celular do bolso, e em seguida o deixou cair no chão, fazendo com que cada pedacinho do mesmo se espalhasse pela calçada. – Ih! Olha só. – Payne se abaixou para pegar o telefone, logo notou que seu celular não estava com o chip – Tá sem o cartãozinho – soluçou.

  Sulkin pegou rapidamente cada pedaço do aparelho e segurou consigo até que chegassem no quarto. Seguros e livres de qualquer situação perigosa que pudesse acontecer na rua.

  Pouco lúcido, Payne não deu muita bola para o que aconteceu, pensou que talvez pudesse ter visto errado, seu chip poderia estar ali mesmo, entretanto apenas não conseguiu vê-lo por estar bêbado e quase cego com a pouca iluminação que a noite apresentava.

 

  Selena

  Sentada na sala, sozinha, Gomez rapidamente secou as lágrimas do rosto e pegou seu telefone, discou o número na maior rapidez que pôde.

  - Alô, Demi? – Levantou-se do sofá e caminhou em direção ao banheiro. – Vocês estão com o Justin ainda? – Trancou a porta.

  - Sim, estamos. E como está a situação da polícia aí? – A mulher do outro lado da linha perguntou.

  - Está tudo sobre controle por enquanto, eles tentaram me tirar informação sobre possíveis inimigos que ele tivesse, mas não falei nada, só que acho que eles não engoliram.

  - Eles precisam engolir, Selena! – Disse autoritária. – Faz seu show, eles têm que acreditar no que você tá falando.

  - Eles devem ter pensado que eu tava muito abalada, sei lá! – Cochichou.

  - Tá bom! Só nos mantém informados sobre tudo.

  - Pode deixar! – Desligou o telefone. O pôs no bolso e então destrancou a porta a abrindo.

  Quando deu o primeiro passo, ao erguer a cabeça, deu de frente com Malik que a observava, a morena gelou dos pés à cabeça achando que Zayn tivesse ouvido sua conversa.

  - Você está bem? – Ele perguntou, seu tom ainda era de preocupação. Nada havia mudado.

  - Sim, estou. – Gaguejou – Vim passar uma água no rosto. – Desconversou.

  - A noite está sendo cansativa, acho que tem que descansar, Sel. – Disse compreensivo – Pode subir, eu fico aqui embaixo com os policiais. Qualquer coisa te acordo.

  - Certo! – Foi o que Gomez conseguiu dizer. Em seguida passou pelo moreno e seguiu em direção à escada para subir até seu quarto.

  Realmente o agrônomo não havia desconfiado de nada, no momento em que chegou na porta a morena já tinha desligado o telefone. Mas aquele comportamento anormal a situação fez Malik ficar confuso, pois até 10 minutos antes, ela estava chorando desoladamente. O que ela estava escondendo?

 

  Gregg

  Assim que chegaram no quarto, Gregg tirou a roupa do amigo o deixando apenas de cueca, e o pôs dormir. Depois do acontecido na rua, percebeu que tinha de pôr o chip novamente no celular do sócio, antes que ele percebesse que aquele sumiço foi proposital e feito por alguém que ele estava tendo contato direto durante esta viajem.

  Depois de colocar o chip de volta no aparelho, dirigiu-se até o banheiro escovar os dentes e passar uma água no rosto, quando voltou, tirou a camisa, os sapatos e a calça. Encostou-se no balcão em frente a cama do amigo, e enquanto fitava o corpo de Payne, vestido apenas com a cueca branca que marcava a bunda redonda de Liam, desceu sua mão até seu membro, e por dentro do pano da sua cueca, começou a masturbar-se. Pensava no quão bem o amigo poderia gemer sentado no seu pau. “Oh, Gregg! ”, conseguia ouvir nitidamente, não demorou para que seu membro duro, ejaculasse.

  Desde que viu Payne sem camisa pela primeira vez em seu quarto na faculdade, sentiu uma atração imensa pelo amigo, nunca chegou a contar para ele o que sentia, pois desde o início de seu relacionamento afetivo entre amigos, Liam deixou bem claro que namorava.

  Aquela viajem era mais do que negócios para Sulkin, ele estava disposto a foder gostoso com o amigo, e não iria deixar nem Malik, nem ninguém estragar seus planos. Mas a mancada que fez com o chip não podia se repetir, Payne não podia desconfiar de nada.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...