1. Spirit Fanfics >
  2. Thanks for all >
  3. Agradecimentos

História Thanks for all - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Playstation 1: O nome desse ship é DeathShipping, não MirageShippng como eu havia citado kkkkk mas fica aí a correção;

PlayStation 2: essas notas iniciais vão ficar grandes, mas elas estão bem legais;

PlayStation 3: Eu mudei a formatação da fic, pois me disseram que isso era um motivo pra ela ir pro saco, e pra evitar esse tipo de retaliação, eu acabei fazendo essa modificação. Eu não queria pq eu gostei do formato itálico, mas é melhor prevenir né;
--------------------------------------

*Um Gol preto passa com uma caixa de som*
Locutor: A Concorrência tenta... Mas a Pedro Divulgações arrebenta!!!!
*BUUUMMM!!!*
Pedro divulgações... O moral do Spirit! MUAHAHAHAHA!!

Tá na hora, tá na hora
Na hora de divulgar
Contrate o nosso serviço
Divulgando sem parar

Seu trabalho vai pra frente
Concorrência vai pra trás
Se quiser contar com a gente
Pode vir, nunca é demais

É a Pedro Divulgações
DI-VUL-GA
Pedro Divulgações
DI-VUL-GA
É a Pedro Divulgações
DI-VUL-GA

Pedro Divulgações que já vai dando O seu alô
[...]


- Essa historia aqui é do @JPPLAYS757 e se chama "O Escolhido(Mareshipping)", e conta sobre uma traição dos seus amigos e da sua mãe, e então ele resolve recomeçar em altomare, ao lado de Bianca. Essa Bianca é a do Filme 5(Pokémon Heroes), e como no próprio nome da fanfic tá dizendo, é de Mareshipping, ou seja, um ship alternativo! Então, eu recomendo que você passe lá pra dar uma lida, que tá muito massa, eu te garanto. ( https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-escolhido-mareshipping-12798734 )

- Já essa aqui, é uma que eu e o @EscRJ estamos escrevendo, e se chama "Uma única escolha", que conta as aventuras do Ash após ele se mudar para Jubilife e, entrar para a escola de lá. Muitas coisas irão acontecer, inclusive... ficou curioso né? Pois passa lá pra descobrir. ( https://www.spiritfanfiction.com/historia/uma-unica-escolha-19768696 )


Pedro Divulgações... Tocando terror na Concorrência!!! MUAHAHAHAHAHAHA

--------------------------------------
Olha o time do Corinthians chegando OLHA O PEDRINHOOO!!! GOOOOOOOOOL PEDRINHOOO DO CORINTHIANS!!!

*Toca A música de gol da Globo do Corinthians*

ISSO E TER ESTRELA!!! Isso é pra cair nas graças... isso é pra morar no coração da fiel torcida!!!

[...]

Eu tô muito feliz cara. Sabe essa história aqui? O primeiro capítulo dela APARECEU NO TOP 10 DO CHANDER CARA!!! CES NÃO IMAGINAM A FELICIDADE QUE EU FIQUEI QUANDO EU SOUBE DISSO VEY!!!

Se vocês quiserem me prestigiar lá, o link com o vídeo tá ai: https://youtu.be/zpES-1Djo6s


Mas eu tô triste também, por três motivos:
1) A Conta do Felino Baka foi banida daqui do site, e isso me deixou muito assim pq o Felino é um dos amigos que eu arrumei aqui no Spirit e quando eu soube disso, fiquei comovido por ele. Então Carlos Felino, se estiver lendo isso, tamo junto ae paai!!! #SPFregues

2) O Capítulo passado tinha ficado muito paquetóp, Só tapa de qualidade, até vir aquele Mario Júnior do tik tok com aquele vídeo dele "coisas que deixam as garotas derretidas", ZUANDO O CAPITULO, PORQUE AQUELE TITULO FICOU A CARA DELE!!! VAI SE FERRAAAAAAAR!!!! LAZARENTOOOOO!!!

3) é só o fato do CEARÁ TER PERDIDO O CLASSICO REI PRO FORTALEZA!!!! VAI SE FERRAAAAE DESGRAAAAAAAÇAAAAAA!!! 2X1 MAN?!?! INADMISSÍVEL UM NEGÓCIO DESSES CARA!!! PELO AMOR DE DEUS!!!

[...]

Aqui é a Sabrina... o Pedro acabou tendo um ataque de fúria... Mas ele já está mais calmo e, está de volta... Eu tenho que aguentar isso todos os dias, Não aguento mais...

[...]

E cá estamos nós para o último capitulo...
(Plateia: AAAAAAAAAAAAAHHH :/)

Pois é né galerinha, essa porcaria de história mal feita e cheia de furos de roteiro chega ao seu final, com aquela velha qualidade pífia de sempre...
( - O Autor dessa história é um Merda... não soube fazer direito, atrasou a produção do capítulo... Eu acabei dando uma surra nele por duas vezes, e finalmente ele me atendeu... - Sabrina fala, colocando a mão nas têmporas e balançando a cabeça negativamente, com um olhar de reprovação.)

E gente, Eu conheci a May. Até agora a ficha não caiu. Obrigado ao @Rockybalboa1971 por me proporcionar esse momento mágico na minha vida. Cuidado com a borboleta...

Bom, agora fiquem com o episódio final dessa história maravilhosa...

Mas antes de começar, gostaria de fazer a introdução ao capítulo final ao melhor estilo PlayStation 2, Então: Thanks for all - Avaliable ON PS2(Imaginem a capa dessa fic com o nome "PlayStation 2" em cima, que nem nas capas dos jogos)

*Logo Matrix*
* Tela de introdução do PlayStation 2*
*Nome PlayStation 2 na tela*
[...]

Warning: Checking Memory Card(8MB)(For PlayStation 2). Do not remove the controller, or Reset/Switch off the Console.

[...]

Load Sucessful.

*Logo da Pedro Divulgações aparece na tela*

Voz da EA Sports: I-ei Sports, Tschumnegaym! - Com um logo da empresa se formando na tela.

Capítulo 6 - Agradecimentos



Posso dizer que os últimos 4 anos foram os melhores que eu já vivi em toda a minha vida, eu não tenho, realmente do que reclamar. Parece que eu tô vivendo um sonho da Cresselia.

Nesse tempo, ele acabou disputando as ligas de Kanto, Johto, Hoenn e Sinnoh, respectivamente, e ganhando o título de campeão da região em todas as ocasiões, o que fez, finalmente, ganhar o tal do reconhecimento que faltava a vida dele. Até o chamaram para ser elite 4, Mas ele optou por continuar em busca de ser um mestre.

Já eu, fiz diversos trabalhos no cinema, sempre atuando em filmes onde eu interpreto a vilã, em dramas e, atuei em um de comédia - Embora não tenha nada a ver, ficou até que engraçado. Ganhei muitos prêmios individuais no Pokéoscar, sendo que nos últimos 3 anos, o prêmio de melhor atriz ficou com uma tal de Sabrina Natsume, líder do ginásio de Saffron. Conhecem?

Tanto destaque e reconhecimento, me fizeram ter uma grande legião de fãs, realizar diversos comerciais e anúncios, dar inúmeras entrevistas, fazer vários ensaios fotográficos e por ai vai, inclusive, recebi, por duas vezes, propostas muito boas para posar na Pokéboy, mas, logicamente, recusei.

Porém, o público ainda me reconhecia pelo meu trabalho em "Rota 117", Sempre me chamando pelo meu personagem na série, a "Karumīnya", como ela era chamada. Seja na internet, nos programas, as pessoas sempre me chamavam assim. Se eu acho ruim? Claro que não, a série fez um sucesso estrondoso na época e, por causa dela que surgi para o mundo audiovisual, então, eu até acho legal esse reconhecimento das pessoas.

[...]

Existe uma coisa na qual eu e o Ash estávamos conversando, durante alguns meses, era sobre casamento. 


Eram conversas bem maduras e responsáveis sobre o assunto, a respeito de onde iríamos morar, sobre filhos e coisas assim e, chegamos a conclusão de que, tanto eu, como ele, já estávamos prontos para darmos esse passo.

Eu até me lembro de um dia ter o perguntado, quando ele iria fazer o pedido a mim, e dele ter dito que, em breve faria. 

Você pode estar fazendo essa ponderação: "Ah Sabrina, vai ver ele tá te enrolando" , e se eu te falar que não? Eu digo porque, desde o tempo em que estamos juntos, do reencontro até agora, ele sempre se mostrou fiel a sua palavra, e, acreditem, ele sempre cumpre com o que diz.

Apesar dele ter um jeito brincalhão e divertido, ao mesmo tempo, ele é bem sério e responsável, o que me faz ter mais confiança e crença naquilo que ele disse.

[...]

Ash havia me convidado para jantar em um restaurante que havia sido inaugurado recentemente em Saffron. Ele havia ganhado duas cortesias do Brock, que era o dono do lugar, junto com a sua namorada, Lizabeth.


Eu estava usando um vestido longo sem mangas, que continham alças. Ele era vermelho, de tonalidade escura, e pra combinar, usava o colar de Clamperl que ele havia me presenteado naquele aniversário. Só usava aquele acessório em ocasiões especiais, e algo me dizia que aquele jantar seria.

Não demorou muito pra o Ash chegar, e assim que ele veio, nos dirigimos até o restaurante. 


Ele estava vestindo um blazer preto, com uma camisa branca por baixo, e uma calça jeans preta, acompanhando de um sapato branco. Ele estava mais bonito do que o habitual.

Tivemos que ir cedo, para evitar algum tipo de entrave por conta de fãs ou algo parecido, então, fomos os primeiros a chegar e, pegamos a mesa ao lado da janela, onde tinha-se a bela visão da rota 7 e, ao fundo, a cidade de Celadon, uma vez que, a parte em que nós estávamos era no segundo andar, o que nos proporcionava tal visão iluminada pela noite.

Eu gostei bastante da comida do restaurante, superou as minhas expectativas. De entrada, foi servido uma tábua de algumas carnes de Miltank e Tauros, mas em pequena quantidade. Logo em seguida, o prato principal era Octillery a lagareiro, acompanhado de batatas assadas e, um vinho de AltoMaré. E para a sobremesa, um petit gateau completou o jantar.

O que mais me chamou a atenção foi o fato do Ash ter feito um grande esforço para ser refinado, o que me fez dar algumas risadas durante o jantar, sendo acompanhadas por ele.

Assim que terminamos, resolvemos ir, de Charizard, até a rota 5, onde poderíamos ficar um pouco a sós, uma vez que, se fossemos querer dar uma volta pela cidade, as pessoas nos pararíam, com certeza.

- E então, o que achou do restaurante? - Ele me pergunta, enquanto andávamos de mãos dadas, quase que na entrada da cidade de Cerulean.

- É muito bonito e bem refinado... Gostei bastante da recepção e dos pratos... e você, o que achou? - Eu devolvo a pergunta, O que fez ele ter uma expressão neutra.

- Também tenho a mesma opinião, só que eles poderiam ter colocado mais né? Comida boa tem que ser servida em grande quantidade. - Ele me fala, e isso me faz rir.

Apesar dele ter mudado muito de uns tempos pra cá, se tornando até mais sério, embora não pareça, algumas coisas nele não mudaram, embora ele tenha feito um grande esforço para mudar.

Ao mesmo tempo que eu sorria, notei que ele olhava fixamente, e isso me deixou um tanto quanto atiçada.

- O que foi? Minha beleza ainda te hipnotiza? - Eu pergunto, num tom de brincadeira. - Eu sei, não tem como ficar assim quando se olha pra mim...

- Além disso... Eu tô admirando uma outra coisa em você.

- E o que seria? - Indago, curiosa


- Seu sorriso. É tão resplandecente que deixou meu coração alegre. - Ele me diz, soltando a minha mão e olhando ao redor da rota, que estava escura. - Me dê a mão.


- Pra que? - Perguntei, curiosa.

- Pra fugir dessa terrível escuridão. - Ele responde, então eu estendo a mão para ele e vamos em direção a uma parte mais clara.

Ele me levou até um local onde a luz da lua era mais forte, e, pequenos Morelulls tratavam de iluminar o lugar, deixando a gélida noite mais bonita.

- Desde o dia em que eu te reencontrei, me lembrei daquele lindo lugar, que na minha infância era, especial para mim. - Ele me dizia, o que me fazia ficar presa as suas palavras.

- E qual seria? - Eu o indago.

- Pallet. - Ele me responde, com um sorriso no rosto. - Guardo várias memórias boas de lá, junto com os meus amigos, minha mãe e as pessoas que moram lá. São coisas que eu nunca vou esquecer. Assim como você, Pallet é, e sempre será especial na minha vida, e pode parecer clichê, mas é a verdade.

- Obrigada Ash... você também sempre será uma pessoa importante na minha vida... - Eu falo, e o abraço logo em seguida, que é retribuído pelo mesmo, e assim que nos desvencilhamos, ele toma a palavra.

- Sabrina, o que eu vou falar agora, vai ser bem importante, então, preste atenção, tá ok? - Ele diz, e eu, confusa, assinto com a cabeça. - Eu andei pensando sobre as coisas que aconteceram nesses últimos 4 anos, desde quando eu te vi novamente, até o dia em que nos tornamos amigos e, quando entramos em um relacionamento, e eu posso dizer que nunca vivi um momento tão maravilhoso e único, como eu tô vivendo agora.

- Posso dizer a mesma coisa...

- Eu, tenho que agradecer muito por tudo o que você fez e continua fazendo por mim, eu cresci tanto como pessoa e como treinador também. - Ele fica na minha frente, olhando fixamente em meus olhos - Você estava comigo nos momentos mais importantes da minha vida, ao lado da minha mãe, e isso me fez ver que eu quero permanecer ao seu lado durante toda a minha vida, e sendo assim, quero te perguntar uma coisa. - Ele diz, sacando algo do seu bolso.

Eu estava esperando o tal pedido de casamento, e naquela hora, a felicidade me preenchia, de uma forma muito intensa, até que ele retira o tal "algo" do bolso.

- Quero te desafiar. - Ele fala, me mostrando uma pokébola, o que me deixou completamente desanimada. - A casar comigo. Aceita? - A pokébola se abre, revelando um anel dentro dela.

Eu não sabia como reagir, se ria ou se chorava, eu estava num misto tão grande de emoções, nas quais eu nunca havia sentido em 23 anos de vida.

O pedido foi tão incomum que, me fez rir, e paralelamente a isso, derramar algumas lágrimas de felicidade, ali mesmo, e então eu, dou a resposta na qual eu esperava dar durante muito tempo.

- Eu não recuso desafios... Então Eu aceitarei esse, com o maior prazer... - Eu o respondo, com um belo e largo sorriso de felicidade, juntamente com algumas lágrimas.

Após responder, eu lhe dou um beijão, e posso dizer a vocês que, de todos os beijos que havíamos dado, esse foi o melhor e mais intenso que já houve. Eu descarreguei todo o sentimento que eu havia dentro de mim, e além disso, recebi a mesma intensidade por parte dele.

Depois que nos separamos, demos uma risada e, ele pôs o anel em meu dedo, e depois, ele me abraça, gesto no qual eu retribuo e assim, permanecemos por um longo tempo.

Pensar que há 8 anos atrás, Eu estava no meu quarto, pensando em como ia vê-lo de novo, e se algum dia, isso poderia acontecer; E olha só, eu encontrei ele de novo, entramos em um relacionamento e, agora, eu irei casar, justamente com o cara da minha vida. 

Eu, definitivamente, me sinto a mulher mais realizada do planeta.

---------------------------------------------------------------‐--------------

Os dias que antecederam ao casamento foram de muito trabalho e correria por parte dos organizadores e de pessoas próximas, afinal, havia se repercutido em todas as mídias do país que eu iria me casar, e isso causou uma grande expectativa em torno.

O matrimônio ia ser em Pallet, especificamente no laboratório do professor Carvalho, pois tanto eu, como ele entramos em um consenso de que lá seria um bom lugar para a celebração. 


Toda a parte de filmagens ficaria por conta do Todd Snap, o maior fotógrafo do mundo Pokémon e a trilha sonora ficaria por conta da DJ Mary, uma locutora de Goldenrod que, como o nome sugere, era uma DJ. 


Dos convidados, A grande maioria deles eram amigos do Ash, e viriam a convite do mesmo, o que me deixou bem intrigada. Quem será que o Ash conhece de influente que eu não sei?

[...]

No tal dia da cerimônia, eu estava até que tranquila, embora não sobrasse um pouco de nervosismo, mas eu estava controlando isso bem.

Quando eu estava me aprontando, recebi uma grande ajuda da minha mãe, que, me maquiava e me ajudava com a vestimenta, e assim que acabei tudo, me olhei no espelho, e vi o quão eu estava maravilhosa naquele longo vestido branco, ao estilo tomara que caia.

Meu pai, ao me ver, ficou visivelmente emocionado, E não era pra menos né, afinal, tanto a minha mãe, como ele sempre estiveram do meu lado, me dando apoio e força nas minhas decisões e, acreditando que um dia eu poderia realizar o tão sonhado reencontro com o Ash.

- Finalmente o tão sonhado dia chegou, filha. Sempre pensei que um dia, isso poderia acontecer, e eu estou orgulhoso de ti. - Meu pai diz, deixando rolar algumas lágrimas de seus olhos. - Saber que você vai se casar com o Ash, me deixa mais feliz ainda. - Após essas palavras, ele me abraça, e logo após ele me soltar, eu tomo a palavra.

- Obrigada, Pai. O senhor sempre me deu apoio em relação a isso, E eu só tenho a agradecer, a vocês dois, por tudo... - Dessa vez, é a minha mãe que me abraça, muito emocionada.

- Minha filha, Eu estou... Tão orgulhosa... Pela... Pela mulher que você se tornou... - Ela tentava falar, mas a inevitável emoção a impedia de completar o seu falatório. - Assim como o seu pai, eu também... Também jamais deixei... - Ela dá uma pausa, com o propósito de tomar fôlego. - Não deixei de... Acreditar que tu conseguiria... E olha pra você hoje, vai se casar com o homem que tu ama. Eu, realmente, estou muito feliz e orgulhosa de ti, Sabrina.

- Eu que sou grata a você, mãe... a senhora nunca desistiu de mim, mesmo quando eu estava sob aquele controle do mal, Ou quando eu quase te matei, e mesmo assim, a senhora jamais me deixou, e estava sempre me incentivando a continuar tendo esperança... Eu sou eternamente grata a vocês dois... muito obrigada por tudo... Eu amo vocês... - E, ao falar essas palavras, recebo mais um abraço caloroso dos dois, e dessa vez, durou um pouco mais.

Após isso, resolvemos usar o meu poder psíquico de teletransporte para nos locomovermos até o laboratório, então nós 3 demos as mãos e nos teleportamos até o local. Eu já tinha ciência de que chegaria no momento exato de me dirigir ao altar.

Quando cheguei ao local, vi que os convidados haviam se levantado, enquanto a tradicional música de casamento tocava ao fundo. Estava na hora de eu ir até o altar.

Fui caminhando até o Ash, com o meu braço esquerdo sendo agarrado pelo meu pai, que me guiava enquanto eu andava, e enquanto essa caminhava acontecia, notei que todos os meus pokémons que eu havia deixado lá no dia anterior, como os dele, estavam ao redor do altar, formando um "U", o que deixou, pra mim, a cara do Ash.

Assim que a caminhada acabou, meu pai segurou a minha mão e a entregou ao Ash, dando uns leves tapinhas em seu ombro, e logo após que ele se retirou, para ficar ao lado da minha mãe, Ash resolve falar, enquanto subíamos os poucos degraus que separavam o chão do altar.

- Acho que tu não vai se impressionar se eu disser que você tá muito linda, né?! - Ele pergunta, voltando o seu olhar a mim.

- As vezes é bom ouvir o óbvio... - Eu o respondo, o que faz dar um sorriso.


Assim que terminamos de subir os degraus, ficamos de frente a pessoa que iria celebrar o matrimônio, que era o professor Carvalho. Você pode até pensar que é bem aleatório isso, e acredite, eu também achei isso.


[...]

- Eu vos declaro marido e mulher. Se quiser, já pode beijar a noiva. - O Professor dá o veredito, e após isso, Ash me dá um beijo, o que é correspondido por mim, obviamente, e que foi acompanhado de várias palmas por parte dos convidados.

Depois, descemos e caminhando até a "saida", e no meio do caminho, várias palmas, felicitações, e até mesmo um Leaf Storm enfeitaram a caminhada, e pra completar, Uma Comfey pousou na minha cabeça, enfeitando-me de forma formidável.

Bom, teve uma festa após a cerimônia, e pude notar a presença dos líderes de ginásio de Kanto, que eram os meus amigos, As duas maiores top coordenadoras do mundo, May Haruka e Dawn Hikari, a campeã de unova Íris e a ex-rainha de Kalos, Ária. Fora alguns amigos do Ash que o acompanharam em jornada e alguns meus.

Haviam vários repórteres lá fora, cobrindo o meu casamento, e eles até fizeram algumas entrevistas quando os convidados chegaram, uma vez que eram pessoas bem famosas. Mas o que me chamou a atenção foi um repórter do Purrloin na TV, que tentava, incessantemente, fazer uma entrevista comigo.

- Ô SABRINA! SABRINA! - Ele falava, desesperadamente.

Eu já o conhecia, ele era um grande fã meu e, sabia de tudo sobre mim. Ele era até simpático e engraçado, com o seu paletó branco lotado de autógrafos e uma dancinha bem peculiar, que consiste em ficar balançando de um lado pro outro falando "Ah, Moleque". Ele sabia de tudo sobre os famosos, tanto que ele era apelidado de Enciclopédia.

Após eu dar a entrevista a ele, fui convidada a fazer um leve discurso sobre o momento, e acabei que por fazê-lo, deixando todos ali, emocionados. Logo após, desci do palco onde eu estava e dancei uma valsa com o Ash, ao som da trilha sonora do segundo encerramento da minha pokésérie favorita, que se chama Umbreons na primavera, e, confesso que o momento somado com a musica de fundo me fizeram ir às inevitáveis lágrimas. Até hoje o final daquela série me deixa tocada.

Após isso, fiz aquela mesma coisa que todo casamento tem, que é o momento do buquê, e quando o joguei, a sortuda foi a Dawn, que ficou muito feliz e emocionada, o que eu não posso falar do seu acompanhante, o Conway, que pôs as mãos nas têmporas, balançando a cabeça negativamente, o que foi até engraçado.

Depois disso, a comida foi servida, e eu e o Ash não comemos, pois paramos para tirar algumas fotos para o álbum que seria produzido, E eu gostei bastante desse momento, pois pude tirar várias fotos de forma natural com ele. Depois, tiramos mais 4 fotos, a primeira só nossa, a segunda com as famílias, a terceira com todos os nossos Pokémons - essa foi a mais difícil de tirar, por conta de alguns contratempos com a Meganium - e, a quarta, englobando nós, a familia e os Pokémons.


O fim da festa havia chegado, e pouco a pouco, os convidados iam indo embora, deixando as felicitações necessárias. Quando todos foram embora, segurei a mão do Ash e, usei de teletransporte para irmos até o meu quarto, onde lá poderíamos ter um momentos mais a vontade. Chegando lá, ele me levantou pela cintura e me rodopiou no ar, radiante, e quando me pôs no chão, eu o dei um beijo e um abraço longo, e assim que me desvencilho, resolvo falar.

- Agora é eu, você...

- E o Zooboslakoth. - Ele diz, Me interrompendo, o que me faz dar uma risada. - Desculpa, não resisti.

- Eu também gostava dele... Mas o que eu ia dizer era que, agora é apenas eu e você, você e eu... Sempre sonhei com isso, e finalmente, isso se torna realidade... - Eu digo, enquanto me jogo em seus braços. - A Sabrina Ketchum vai ser a melhor companheira pra ti, pode acreditar na minha palavra, não é propaganda enganosa...

- E eu digo o mesmo. - Ele me beija. - O Desafio está só começando, mas eu te garanto que você não vai querer desistir dele. - Agora sou eu que o beijo.

- Tenha a certeza que desse desafio, Eu vou querer fazê-lo pra sempre...


Após esse dialogos, damos mais uma bitoca longa e demorada, mas dessa vez, na minha cama, onde tivemos ali o nosso momento.


Sabrina Ketchum... quem diria que, algum dia, meu sobrenome pudesse ser mudado para o dele. 


Eu, definitivamente, não me sinto, mas sou a mulher mais completa, mais feliz e, mais realizada desse planeta inteiro.
------------------------------------------------------------------------------

Kalos foi escolhida pra ser o local da lua de mel, pois eu havia me encantado demais com a região, e embora o Ash já estivesse passado por lá, ele não aproveitou muito bem os locais.

Tínhamos 1 semana para aproveitarmos bem, então, íamos visitar e curtir tudo o que Kalos tinha a nos oferecer. 


Ficamos hospedados em um hotel 5 estrelas que se chamava Plaza Dedenne, que era reconhecido mundialmente, visto que já havíamos feito as reservas para ficarmos por lá até o final da viagem. Preciso dizer a vocês que aquela suíte era uma coisa de outro mundo.


Como eu havia citado, íamos fazer tudo o que estivesse ao nosso alcance, e foi isso que acabou acontecendo. Fomos ao estádio "Poképarc des Pyroar", Acompanhar um jogo dos Delphox's, a torre Prisma com a sua tecnologia de última geração - Inclusive lá é um ginásio, cujo líder é amigo do Ash -, ao museu de Lumiose, ao Kalos Canyon... Enfim, tudo o que era possível se visitar na região de Kalos. Posso dizer que aproveitei bem essa lua de mel.

Claro que, tanto os meus fãs, como os fãs do Ash nos paravam, seja para pedir autógrafos, fotos, mensagens gravadas para alguém, que logicamente eu acabei atendendo a todos os pedidos deles, uma vez que eu gosto de fazer os fãs felizes. 


Além deles, vários paparazzi nos registravam e repórteres pediam entrevistas, o que era bem chato, pois eu e o Ash não tínhamos um momento de privacidade a não ser dentro da nossa suíte, mas isso já era esperado por ser uma estrela mundial.

[...]

Mas, teve uma parte da viagem na qual eu fiquei bem impressionada e surpresa quando aconteceu.

Logo nos primeiros dias, eu e o Ash estávamos dando uma volta por Lumiose - Ou tentando né -, apreciando a bela cidade que ali me pairava diante dos olhos.

Em um determinado momento, Ash resolveu entrar em uma confeitaria para comprar algo para nós comermos, e então eu resolvi esperar, e enquanto eu fazia isso, acabei me deparando com uma pessoa que não via há bastante tempo, e assim que nos vimos, tivemos um surpresa ao mesmo tempo.

- Sabrina? - Ela pergunta, com um expressão surpresa. - Quanto tempo né.

- Oi Yuuna... digo o mesmo... - Eu a respondi, sem muita empolgação. - Coincidência encontrar você por aqui...

- É verdade, não achei que você estivesse aqui, mas fico feliz de encontrar você por aqui. - Ela me diz, o que me deixou um pouco indiferente. - Eu gostaria de falar umas coisas com você. Tá ocupada? - Ela me pergunta, e isso me fez ficar desconfiada, o que é percebido pela mesma. - Na verdade eu quero me desculpar com você, sobre aquele dia.


Isso me deixou bem curiosa. O que a estaria motivando ela a fazer isso? Interesse? Eu não sabia, então eu resolvi tirar a limpo aquela história.

- Tá certo... Vamos nos sentar ali... - Eu digo, apontando para um banco.

Nos dirigimos até o banco, e nos sentamos lá, e assim que nos sentamos, ela recolheu o Fletchling que sobrevoava em cima das nossas cabeças.

- Eu gostaria de pedir perdão por aquelas palavras que eu lhe falei naquele dia, Eu nunca esqueci do que eu disse e, eu preciso aproveitar essa oportunidade pra te contar o que aconteceu comigo durante esse tempo. - Ela me diz, mirando o chão.

- Pode falar... sou todo o ouvidos... - Eu dou o aval para que ela fale, a olhando.

- É uma história triste, mas o final é feliz. - Ela dá um risada fraca, e logo após, respira fundo. - Na época em que tu me conheceu, eu era muito esnobe e narcisista, Não aceitava estar por baixo de ninguém e, humilhava as pessoas, Sempre me colocando a frente delas. - Ela fala, Com um tom de tristeza, olhando para o céu. Logo após, ela volta a olhar a frente. - É tanto que, quando eu vi que você chegou lá e já foi se destacando rapido, eu senti muita inveja de ti, e tentei te prejudicar.

- Percebi isso... - Eu falo, confirmando o que ela já havia dito.

- Mas, isso tudo mudou, depois que fiquei grávida da minha filha, a Yoko. - Ela diz, Com um sorriso sincero no rosto. - Poderia ter sido melhor, se não fosse pelo que aconteceu. - O sorriso desaparece, dando lugar a uma expressão de tristeza. - Eu encontrei a Serena em um torneio na cidade de Verdanturf, em Hoenn, já que ela havia sido convidada por ser a rainha de Kalos. Eu estava participando desse torneio com o meu Aggron, e aí acabei ganhando a fita, e após ter acabado, a Serena veio até mim e disse que eu tinha potencial, que eu era bonita, e tinha um grande futuro sendo performer. Nessa época eu já estava grávida da Yoko e estava noiva de um coordenador chamado Drew.

Eu meio que já tinha uma ideia criada do que poderia ter acontecido, só não queria poder acreditar na veracidade.

- E então... o que aconteceu depois? - Eu pergunto, curiosa.

- Ela se ofereceu pra me trazer até aqui pra Kalos, com o intuito de me apresentar a Paloma e que ela seria a minha tutora, pois segundo ela, o meu potencial era muito grande. - Ela fala, olhando novamente para o céu e, para o chão em seguida. - Então eu acabei aceitando a proposta e, 3 dias depois, estava em um avião até aqui. Eu tive que deixar tudo pra trás, sabe? Família, Amigos e até mesmo, o noivado, em busca de um grande sonho de ser reconhecida. - Ela diz, com uma enorme apatia e decepção em seu semblante.

Percebi que, algumas lágrimas caíam de seus olhos, mas ela logo as enxuga e prossegue com o relato.

- Ela até tinha me dito que eu tinha que pagar alguns valores, muito altos por sinal, e então eu acabei gastando praticamente tudo o que eu havia juntado nesse tempo, pra ir atrás dessa oportunidade. Mas, quando eu cheguei aqui, toda aquela ilusão foi destruída... - As lágrimas voltam, dessa vez com um pouco mais de intensidade. - Fui vítima de um golpe dela. Ela me enganou pra poder ficar com o meu dinheiro e com o meu noivo, e ela me revelou isso por mensagem no Rotom fone. Ela não estava nem em Kalos, mas sim em Hoenn. - Ela me revela, o que me deixa muito surpresa e, revoltada. - O meu mundo havia desabado ali mesmo, chorei tanto que pensava até em morrer. Eu estava sozinha, grávida, sem dinheiro, sem lugar pra morar e, sem esperanças. - As lágrimas saiam, mas ela tratava de enxugá-las.

Eu não conseguia nem assimilar direito o que eu havia acabado de ouvir. Era impossível que houvesse uma pessoa tão cruel e perversa como a Serena, e isso simplesmente não entrava na minha cabeça. A troco de quê, ela tinha feito aquilo? Isso me deixava cada vez mais com nojo e repulsa dela, já não bastasse as coisas com o Ash, e agora isso.

- Como ela é vagabunda... - Eu falo, com um tom de raiva e nojo. - Mas e aí, o que aconteceu após?

- No mesmo dia, chegou um cara meio esquisito, com um moicano amarelo pontudo, perguntando se eu estava bem, e daí eu acabei falando do que havia acontecido, e então ele ofereceu a sua casa para que eu pudesse morar com os seus pais e hoje eu estou noiva dele. - Ela mostra o anel de seu noivado no dedo anelar da sua mão esquerda.

- Como ele se chama?

- Jimmy. Ele tem uma banda de heavy metal chamada Steellica, que tá iniciando agora, mas faz um pouco de sucesso aqui por Lumiose. - Ela olha para o lado e vê o noivo conversando com algumas pessoas, segurando a mão de uma garotinha. - É ele ali, olha. - Ela aponta para o mesmo.

- Ele é meio extravagante... - Eu pondero, o que faz ela rir.

- Também acho isso, mas eu gosto muito dele. Sabe, É o meu maior prazer, vê-lo brilhar, seja na terra ou seja no mar. Eu o amo uma vez, o amarei até morrer. - Ela diz, Olhando para o céu, com um sorriso no rosto. - Eu teria um desgosto profundo, se faltasse o Jimmy no mundo. Ele me amparou quando eu estava sem ninguém, me fez ser uma pessoa melhor e, sempre está do meu lado quando eu mais preciso.

- Imagino... Eu fico muito feliz que você tenha achado alguém tão extraordinário como ele, mesmo depois de tudo o que você passou... Mas eu te perdoo, pode ficar tranquila...

- Obrigada Sabrina, eu fico feliz que você tenha me perdoado, de verdade. - Ela diz, se levantando em seguida, o que foi acompanhando por mim.

- Não seja por isso... - Ela me abraça, o que é correspondido por mim. - Se precisar de qualquer coisa, me chame que eu a ajudarei...

Ela se desvencilha do abraço. - Certo, irei sim. Você, realmente é bem diferente do que dizem. Sempre falam que tu aparenta ser arrogante, metida e, malvada. - Ela diz, e eu dou uma risada.

- É... Sempre dizem isso de mim, provavelmente por conta da impressão a primeira vista, de uma mulher antipática e cruel... Mas eu sou gente boa, e isso é legal, pois eu gosto que as pessoas fiquem surpresas comigo... - Eu falo e dou um sorriso, sendo acompanhado por ela.

Depois, o Jimmy chegou no local junto com a garotinha, que era a Yoko. Ele meio que ficou emocionado em me conhecer e, pra variar, falou que achava que eu era antipática.

Como uma boa amante de rock e heavy metal, pedi pra que ele me mostrasse algumas músicas da banda dele, o que fez o mesmo ficar muito animado, afinal, nao era todo dia que algum famoso pedia pra ouvir o trabalho de uma banda iniciante e, eu digo a vocês que, assim que ouvi a primeira música, instantaneamente, virei uma fã de carteirinha deles, pois o que eu havia ouvido era divinamente maravilhoso. Eles tem um grande futuro pela frente, com certeza vão se tornar uma banda famosa mundialmente.

Depois, ficamos ali conversando um pouco, até que eu vejo o Ash saindo da confeitaria, indicando que era a hora de me despedir.

- Então Yuuna, o que pretende fazer futuramente? - Eu a pergunto.


- Bom, eu vou tentar a sorte nos concursos, já que a minha passagem como atriz acabou não dando certo. - Ela diz e dá uma risada. - Cuidar da minha filha, e também, acompanhar o Jimmy e a sua banda, dando apoio a ele e indo onde ele estiver.

- Então eu te desejo boa sorte a vocês... - Eu falo, desejando sucesso. - Se precisarem, podem contar comigo...

- Pode deixar Sabrina, obrigado por nos ajudar. - Jimmy me agradece, o que me faz dar um leve sorriso, e logo em seguida, ele se abaixa e fala com a garotinha. - Agora vamos Yoko, eu vi um parque RADICAL POR ALI!!! - Ele pega a "filha", que fazia o sinal do rock, simultaneamente com ele, e sai correndo, nos deixando com uma gota.

- Ele é assim mesmo, com um tempo você se acostuma. - Eu dou uma risada. - Tchau Sabrina, gostei bastante de te encontrar novamente, e não esqueça de mim, ok?

- Pode deixar... Digo o mesmo caso vire rainha de Kalos... - Eu falo e demos mais um abraço.

Após trocarmos o contato uma da outra, nos dispersamos e ela vai na direção oposta da minha, e eu vou até onde o Ash estava, em frente à confeitaria.

Depois de ouvir aquelas coisas, fiquei com um sentimento de alegria por conta da Yuuna ter ficado bem, apesar de tudo e, paralelamente a isso, tive um certo nojo da Serena. Não entendo como uma pessoa consegue ser tão horrível e desprezível a esse ponto. Mas, eu espero que a Yuuna fique bem e, seja feliz.
------------------------------------------------------------------------------

Eu preciso, infelizmente, falar da Serena para vocês. Mas porquê? Bom, é para que vocês possam ler o quão essa pessoa é desprezível.


Na véspera do meu casamento, eu havia ouvido algumas histórias dela por intermédio da Diantha e da Ária, e acreditem, são coisas muito leves e prestativas, como abandonar a mãe na cidade dela, humilhar os fãs e as pessoas que trabalham com ela, ser extremamente falsa e duas caras e etc.

Vocês sabiam que um dia, ela estava fazendo uma entrevista e, deu um autógrafo num guardanapo a uma criança que era super fã dela, e quando a câmera desligou e o repórter foi embora, ela teve a cara de pau de cobrar pelo autógrafo? Claro que a mãe não aceitou, então ela mandou os seus seguranças recolherem o papel.

Isso porque eu não estou citando aqui as traições dela, que são várias e, de toda a forma que você imaginar. E sem contar as festinhas que ela realizava, com tantas coisas hediondas que eu não vou citar aqui por conta da ética, Mas essa frase dita pela Diantha, explique tudo: "Se as pessoas soubessem o que a Serena Grace faz, ficariam enojadas". Sério, depois do que eu ouvi, eu acho que nunca mais vou olhar para um Licktung da mesma maneira.

Mas, infelizmente, a mídia Kalosiana acoberta esse tipo de informação, afinal, pegaria muito mal para Kalos saber que a sua rainha era uma depravada compulsiva. Inclusive, ela sempre é apresentada como uma boa moça, gentil e bem alto astral, mas é apenas quando a câmera, seja da TV ou do Rotom fone está ligada. Realmente, as aparências enganam de verdade.

Eu ainda estava indignada com o que ela fez pra Yuuna. Foi uma coisa tão terrível que, nem os mais selvagens dos Pokémons fariam com os outros, e saber que provavelmente ela não foi a primeira vítima, me deixa ainda mais indignada. 


Eu estava conversando com a May, sobre esse assunto e, ela me sugeriu que nós pegassemos a Serena e usassemos como saco de pancadas para que o Blaziken dela e o meu Gengar pudessem treinar. Olha, até que a ideia não é má.

[...]

Lembram que eu havia ido assistir o jogo dos Delphox's? Pois é, eu estava com o Ash no camarote, quando me chamaram para fazer uma entrevista à um programa famoso em Kalos chamado TV Aromatisse, e eu, prontamente aceitei, e então me levantei de onde estava, dei um rápido selinho no Ash e me dirigi, juntamente com o repórter, até o lado de fora. Assim que saio do local que eu estava, vejo a Serena, que daria a entrevista junto comigo.

Na hora que eu percebi que faria a entrevista com ela, não acreditei naquilo, e logo quando cheguei no ponto para gravar, a Serena veio me cumprimentar.

- Oi, você é a Sabrina né? Prazer, Serena Grace, rainha de Kalos. - Ela diz, com um sorriso no rosto, estendendo a mão. - Prazer em te conhecer.

- Sim, Eu sou a Sabrina... Mas eu não tenho prazer algum em conhecer alguém como você... - Eu falo, com um tom de irritação, o que a deixa sem graça e o repórter sem reação.

Desde quando eu vi ela, senti uma força maligna vindo dela, o que não fez eu me sentir bem, me causando uma leve dor de cabeça. Eu não estava confortável com a presença dela, Então eu resolvi recusar a fazer aquela entrevista ao lado dela.

- Olha, eu não vou fazer essa entrevista com ela... Vocês me desculpem, mas não dá, de jeito nenhum... - Eu falo para o repórter, que aparenta compreender. - Eu posso fazer com outra pessoa, agora com ela, sem chances... Me desculpe, de verdade... - Eu falo e, logo em seguida, vou em direção ao banheiro.

Aquela energia maligna era tão forte que eu havia ficado um pouco tonta, então eu resolvi lavar um pouco o rosto. Acho que nem um Gastly, um Spiritomb ou até mesmo eu, quando estava sob o controle do mal, emanava tanta energia sombria assim.

Assim que chego ao banheiro, abro a porta, e vou até a torneira, e ligando ela, junto às minhas duas mãos e armazeno um pouco de água, que, despejo em minha face, logo em seguida. 

Na sequência, fico encarando o teto, tentando me estabilizar, e assim que consigo, desligo a torneira e enxugo a minha face com uma toalhinha que havia ali, e enquanto eu fazia isso, percebo que alguém adentrou ao banheiro.

- Você pensa que é quem pra ter falado aquilo lá comigo? Só porque é uma atriz, pensa que pode mandar em tudo? - Ela diz, indo em minha direção, com total autoridade.

- Eu não preciso te dar satisfação nenhuma... Não sou falsa igual a você, Serena. - Eu a rebato, o que deixa ela irritada.

- Não ouse falar assim de mim, sabe quem eu sou? A rainha de Kalos, entao se dirija a mim como tal! - Ela ordena, fazendo me dar uma leve risada irônica, o que a deixa mais irritada ainda. - Porque está rindo? Contei alguma piada, por acaso?

- Claro que você é a rainha de Kalos... sem dúvidas disso... transando com os diretores, até eu conseguiria um papel importante, fácil, fácil... - Ela tenta avançar em mim, mas uso de telecinese para a impedir.

Eu não queria chegar a um ponto de discussão com ela, pois não cabia a mim ter que prestar esse papel ridículo com ela, mas a mesma estava me fazendo levar a isso, então eu tentei manter a calma e a compostura, coisa que ela, claramente, não tem.

- Olha aqui, você nunca será igual a mim! - Ela diz, apontando o dedo na minha cara.

- Obrigada pelo elogio... Eu fico lisonjeada e muito feliz em saber disso... Pretendo continuar assim, imagina a decepção que todos teriam em saber que eu sou igual a você...- Eu a respondi, friamente, o que fez uma veia saltar de suas têmporas.

- Se acha melhor que eu? Pois saiba que, comparada a mim, você não é nada, porque eu sou maior, sou a rainha de Kalos, tenho uma legião de fãs, muita visibilidade e todos os homens que eu quiser ao meus pés, e não só eles, como quem eu quiser na palma da minha mão. - Ela diz, o que me deixa com nojo. - E Você? O que é? Uma atrizinha que as pessoas têm pena e medo.

- Essa "pena" - Falo essa última palavra, fazendo o sinal de aspas. - me levou a ganhar 3 pokéoscares seguidos de melhor atriz, reconhecimento mundial, vários fãs e muitos convites para diversos trabalhos... Já você, É tão querida pelas pessoas que, os comentários a sua respeito são os piores possíveis, e sem contar que é conhecida pela péssima fama de ser uma vadia né, não por ser rainha... que belo reconhecimento, tô morrendo de inveja... - Eu a respondo, e a sua raiva só aumentava. Ela estava ficando sem argumentos.

- Pois eu prefiro ser assim, do que ser casada com um fracassado. - Ela me diz, e isso me deixou irritada, de verdade. - Que foi? A verdade dói né?! Eu sei.

Eu tinha dito que estava tentando manter a calma, certo?! Pois é, nessa hora eu não consegui mais segurar e, parti pra cima dela, não no braço, claro, mas com palavras. Então, eu bati a minha mão direita na pia e soltei algumas afirmações.

- Olha, Até agora eu estava sendo legal, mas você resolveu apelar... - Eu digo, e respiro fundo, soltando o ar. - Sabe qual a diferença entre mim e ti? É que eu tenho caráter, e não preciso me vangloriar ou, subir em cima dos outros pra alcançar os meus objetivos, pois eu sou competente demais pra consegui-los, diferente de você que precisa usar de trapaça e de artimanhas para poder vencer na vida, pois a sua capacidade de fazer isso da forma correta, não existe, pois tu deve ser tão ruim que só por esses métodos para conseguir os objetivos... - Eu digo, enquanto ela fica estática, apenas ouvindo. - Você é tão suja que acabou falando que prefere ser uma vadia a estar com um fracassado, né?! Pois saiba que esse fracasso, Que você tanto diz, venceu quatro ligas seguidas, e está rumando a quinta, tem vários fãs também e, além disso, é o meu companheiro, e sabe por que você fala assim dele? Pelo fato dele ser bom demais pra um projeto de ser humano que nem você é, isto é, se humano não for exagero se tratando da sua pessoa...

Serena ouve tudo, e não conseguia pronunciar uma palavra em resposta. Talvez os fatos que eu estava falando ali, a deixaram sem argumentos.

- Ah, e falando de pessoa pra pessoa, eu sou mais bonita que você, e mais competente, e se isso for alguma vantagem, eu já recebi duas propostas da Pokéboy, aquela mesma revista que você implorou pra ter um ensaio... - A minha afirmação fez ela arregalar os olhos. - E outra, você diz que é tão amada pelos homens né, mas então, porque está solteira? Não venha me falar que é por causa da vida de vadia, pois você mesma implorou pra alguém gostar de ti, nas redes sociais, mas claro, nenhum homem que se preze, teria coragem de ter algo com você... imagina só, namorar uma pessoa que se satisfaz com um... - Ao lembrar, faço uma expressão de nojo. - Prefiro nem citar aqui, de tão nojento que é... Eu não vou mais discutir com você, pois eu acho que já deu pra te colocar no seu lugar... Só falo uma coisa pra você: Não se ache essas coisas todas, porque acredite, você não é nada daquilo que falam sobre... - Eu digo e me retiro da sua frente, mas antes de ir, Eu me viro e, falo uma última coisa. - Ah, esqueci de mencionar que eu tenho vários amigos líderes, atores, atrizes, influenciadores, coordenadores, performers e campeões de região... e não venha dizer que você tem também, pois puxa saco não conta como amizade... É só isso mesmo, um abraço... - Ao falar isso, eu me retiro do banheiro.

Eu não gosto de humilhar ninguém, acho isso uma babaquice querer tirar vantagem de você mesmo em cima das pessoas, mas, ali, eu não pude me segurar quando ela falou do Ash. Pra mim, isso foi a gota d'água e, acabei botando ela no seu devido lugar, e eu confesso a vocês que eu fiquei muito satisfeita.

E apesar de tudo, acabei fazendo a entrevista, que foi até divertida e bem humorada, fora isso, o repórter me revelou que não queria ter feito com a Serena, pelo fato dela ser extremamente ignorante e não ter o tratado bem e, ele também me falou que nem a própria imprensa de Kalos a suporta. 

Parece ironia, mas a "mais amada" é a pessoa que acumula mais ódio, e isso é um paradoxo.

[...]

Eu preciso falar que, acabei me surpreendendo com uma notícia, um dia antes de viajar de volta a Kanto.

Estava no saguão do hotel, esperando o Ash, pois iríamos dar uma última volta pela cidade e tirar várias fotos de recordação. Eu estava sentada no sofá, mexendo em meu rotom fone, quando na TV que estava ligada na Kalos TV, entra em plantão extraordinário, o que me atiçou a olhar do que se tratava.

- Interrompemos a nossa programação para uma notícia urgente, que nesse momento a rainha de Kalos, Serena Grace, acaba de ser detida, acusada de ser a mandante do assassinato da Ex-rainha de Kalos e, sua mentora, Palermo Yashio. Nesse momento, o nosso helicoptero mostra, ao vivo - A Imagem muda para o momento em que o carro da polícia chega a delegacia. - O Momento em que a Policial Jane acaba de chegar e irá fazer a condução de Serena Grace...

Eu não acreditei na hora que vi aquela cena, nem o motivo da prisão. De todas as coisas que eu pensaria que ela poderia fazer, jamais pensaria que haveria uma mente criminosa junto, e saber que ela fez isso com a própria mentora, me deixou com mais nojo e repulsa dela.

Depois, a câmera focou para o momento em que a Policial Jane a conduzia para dentro da delegacia, e o que chamava a atenção era a Serena falando coisas com uma certa autoridade até, o que me deixou mais impressionada.

- Eu não vou acabar presa sabe porque eu SOU RICA! EU SOU RICA! - Ela afirma, ao repórteres e ao fotógrafos, olhando para as câmeras que ali estavam. - VOCÊS JÁ VIRAM ALGUM RICO IR PARAR NA CADEIA?

Sinceramente, Eu estava com muita vergonha alheia daquilo, de uma pessoa que se diz a maior e mais amada entre todas as mulheres, sendo presa e pagando esse Chimchar em frente à mídia Kalosiana. Eu, definitivamente, fico agradecida a Arceus por não igual a Serena, segundo ela havia me falado.

Assim que o plantão havia acabado, o Ash chegou e fomos fazer o que planejamos, e eu estava decidida a contar a ele essa grande novidade. Eu tenho que confessar a vocês que, apesar de eu ter lamentado aquela situação da Serena, achei até que uma prisão não foi uma má ideia. 

Talvez lá ela possa fazer as festinhas que sempre a agradaram, pois oportunidades não irão faltar a ela. Só tenho dó das presidiariás.
------------------------------------------------------------------------------

Bom, vou contar a vocês, resumidamente, as coisas que aconteceram desde aquela viagem, até agora.

O Ash acabou desafiando as ligas de Unova e Kalos, e diferentemente das outras, ele não as conquistou de forma consecutiva, tendo que dar alguns intervalos para poder defender o título de campeão das outras regiões, mas, ele conseguiu conciliar isso muito bem, vencendo a liga de Unova e, 3 anos depois, a Liga de Kalos, que por coincidência, a final acabou sendo contra um Mega Charizard X, de um treinador chamado Black Ney - Ele me assustava, parecia ser uma pessoa maligna.

Após isso, ele entrou no campeonato mundial de Pokémon e, acabou levando o título, em cima do invicto Leon, numa final muito emocionante. 

Em Galar, botou o Leon na roda. Aquele Vaccum Wave do Lucario no Charizard ficou marcado na história. E em Kanto não tem outro igual, só o Ash é campeão mundial, e eu espero que ele ganhe o mundo de novo.

Sim, ele havia, finalmente, se tornado um mestre Pokémon, e além disso, era campeão mundial, título que ele carrega até os dias de hoje, com muito orgulho e com muito amor, e sabe o que é mais legal e gratificante nisso? É saber que eu estava ao lado dele, quando o seu sonho, enfim, estava se tornando realidade, e isso, acreditem, é a melhor coisa que se pode ocorrer, afinal, quem não quer estar do lado da pessoa que ama nos melhores momentos da vida dela?!

Já eu, continuei fazendo filmes, curtas e séries, ganhando sempre, na maioria das vezes, o prêmio de melhor atriz nas premiações, o que acabou me rotulando como uma das maiores atrizes da história do cinema, o que eu acho bem exagerado, digamos assim, sem contar a legião de fãs e admiradores que acabei ganhando.

Não só por isso, virei gestora do instituto Natsume, que havia aberto instituições em cada região, o que ocasionou, para a instituição, uma referência para pessoas com poderes psíquicos, na qual eu não fazia idéia de que poderiam haver tantas pessoas com a mesma condição que a minha. A expansão das escolas foi muito rápida, o que deixou tanto a mim, como aos meus pais, uma sensação de orgulho.


Sobre o ginásio, eu ainda o lidero, mas, como vocês bem sabem, o meu pai me substitui por lá, pois eu acabo não tendo tanto tempo para fazer as batalhas, porém, quando estou de folga ou, arrumo um tempo sobrando, eu faço as batalhas, e inclusive, o ginásio de Saffron havia sido eleito como o Mais difícil de todas as regiões, perdendo somente para o da Whitney, em Johto e eu, como uma das líderes mais fortes, Só ficando atrás da Olympia, em Kalos.

Já entre eu e o Ash, nós resolvemos morar em Alola, pois quando eu havia visitado a região, me encantei com o lugar paradisíaco, e entrei em consenso com o ele para que, lá, fosse o local em que iríamos morar assim que casassemos, e foi isso que ocorreu. Nossa casa é de frente a praia, num ambiente tranquilo e com uma vizinhança muito cordial.

Tivemos dois filhos, um casal de gêmeos. O garoto se chama Élio, e possui um tom de pele moreno, mas com os cabelos grandes e lisos verde-escuro e orbes castanhas, com marcas de raio em suas bochechas. Ele é parecido comigo, muito quieto e de poucas palavras, mas um menino bem legal e gentil. Ele se assemelha ao Ash pelo fato de adorar os Pokémons e, de não largar o seu boné preto.

Já a garota se chama Selene, e ela também tem um tom de pele moreno, com os cabelos negros lisos indo até os ombros, acompanhada de orbes vermelhas, semelhantes às minhas e, assim como o seu irmão, possui raios em suas bochechas. Ela é muito parecida com o Ash, e até mesmo no olhar, ela se assemelha muito com ele, pois é um olhar determinado. Porém, ela se parece comigo na questão do convencimento, pois assim como eu, tem a certeza de que é a menina mais bonita que há e, assim como o irmão, sempre está usando um gorro vermelho.
-----------------------------------------------------------------------------

Então, eu irei me apresentar novamente a vocês, pois já faz um longo tempo desde o dia em que nós nos casamos, acho que pra ser mais exata, uns 9 anos desde que eu me comprometi com ele.

Meu nome é Sabrina Natsume Ketchum, Atriz, gestora do instituto Natsume, líder do ginásio de Saffron e esposa do campeão mundial Ash Ketchum. Tenho atualmente 32 anos.

Eu vivo em Alola, especificamente na ilha de Mele-Mele, com meu companheiro Ash Ketchum, minha sogra Délia Ketchum, Meus dois filhos, Elio Ketchum e Selene Ketchum, ambos com 7 anos, e também junto com os meus e os pokémons do Ash capturados em alola.

Meu cabelo não mudou desde então, continua sendo a mesma coisa, um verde escuro com as pontas viradas,o que é incrível, porem, eu sinto que ganhei mais corpo, ficando um mulher muito mais linda do que eu costumava ser. É, Eu não mudei.

Nesse momento, o Elio está fazendo uma espécie de treinamento com o Gengar, pois ele havia assistido o programa dos Blastoises-ninjas e, resolveu copiar os movimentos juntamente com o meu pokémon.

- Presta atenção Gengar... pois eu vi isso ontem na TV... - Ele diz, tendo a total atenção do Pokémon que, olha-o atentamente.

Já a Selene, está brincando com o Lycanroc, correndo atrás dele, e pelo que me parece, ela está bem cansada de tentar alcançá-lo. Minha filha é bastante apegada ao lobo, não desgrudando dele por nenhum instante.

- AUUUUU!!! - O Pokémon uiva.

- Me... Espera... - Ela diz, ofegante. - Vem aqui, que agora eu tô mandando, Vem meu rockzinho, a sua dona tá chamando. - Ela fala e o Lycanroc a obedece. Ele tem 2 treinadores.

Já a Délia, está fazendo o almoço, que é carne de Miltank assada com arroz, feijão e macarrão. Preciso dizer a vocês, novamente, que a comida dela é a melhor coisa na qual vocês comerão na vida, é simplesmente divino. Nunca pensei que poderia achar uma pessoa que cozinhasse tão bem como a minha mãe.

[...]

Bom, eu só tenho a agradecer por tudo o que aconteceu desde aquele dia no qual ele havia ido me redesafiar pela insígnia do pântano. Quem diria que, o cara que me libertou daquela dominação, conseguiria conquistar o meu coração, sem nem ao menos fazer um esforço sequer e, seria o meu companheiro durante toda a vida. As vezes eu ainda acho que isso deve ser algum sonho da Cresselia, e eu espero nunca acordar dele.

Sonhos são possíveis, certo?! O meu se tornou realidade, da forma mais improvável possível e, graças a Arceus, deu tão certo que, hoje, me sinto a mulher mais feliz e realizada desse mundo, seja profissionalmente, financeiramente e claro, amorosamente.

Só tenho que agradecer a Arceus por ter me proporcionado esse momento maravilhoso na minha vida, eu sou eternamente grata a ele; Ao Jirachi que, fez o meu sonho se tornar realidade, sem ao menos nem eu o pedir. Obrigada, tenho uma enorme dívida de gratidão. Vocês são feras.

Mas, principalmente, eu sou eternamente grata ao Ash por, ter feito tudo por mim, mesmo que indiretamente e inconscientemente, ele fez uma grande mudança em todos os âmbitos da minha vida, fazendo ela ser melhor e sem algum tipo de força maligna sobre ela.





Ele mudou a minha vida, e eu sou eternamente grata a ele por isso. Sou extremamente feliz de ter o encontrado novamente, e ficarei com ele durante toda a vida, pois eu o amo.





Ash Ketchum, obrigada por tudo.


Notas Finais


ACABOU ESSA DESGRAAAAAAÇAAAAAAA!!!! AEEEEEEEEEE!!!
(Telespectadores: Uh, Terror! O Pedrinho é matador!!!)

Personagens que provavelmente vocês não conheçam que foram apresentados:

- O Todd Snap é o fotógrafo que acompanhou o Ash por um período na jornada dele por Kanto, e inclusive tem até um game no N64 dele chamado "Pokemón Snap";

- A Lizabeth é a do filme 9 de Pokémon(Pokémon Ranger and the temple of the sea), e ela faz um ship com o Brock(UltraMarineShipping);

- Já o Jimmy, é aquele metaleiro que apareceu no episódio que a Serena se vestiu como o Ash pra poder batalhar com ele;

- A Yuuna e a Yoko São criações minha mesmo :P



Eu espero que vocês tenham gostado dessa história, de verdade...

Eu gostei bastante de escrever ela, porque além da Sabrina ser uma das minhas favoritas, é um ship alternativo, E, acreditem, escrever sobre eles é muito massa, dá uma sensação ótima e gratificante. Eu recomendo que façam esse teste, Que vocês não vão se arrepender...

Eu vou escrever mais histórias com essa temática, e acreditem, tem vários que eu vou apresentar, e eu espero que alguma delas agradem vocês. Então, não estranhem se aparecer uma de Paul x May(OutCryShipping), Ash x Candice(SnowballShipping), Drew x Serena(RomanticShipping)...

Mas enfim, eu agradeço de verdade toda a audiência que vocês deram a essa história, e aguardem que terá muito mais...

Ah, gostaria muito de ver mais historias ship(DeathShipping) por aqui, então se vocês puderem realizar o meu pedido, ficaria muito grato kkkk...

Mas é isso aí galera, até a próxima!!! #vaiCorinthians #CearaAtéMorrer


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...