História That Girl - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Gaston, Luna Valente, Matteo, Nico, Nina, Pedro, Ramiro, Simón
Tags Lutteo
Visualizações 355
Palavras 1.226
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Tudo bem? Já vou avisando que uma parte do capítulo vai ser narrada pelo Matteo!
Os asteriscos são uma passagem de tempo!
Boa leitura!

Capítulo 11 - Capítulo 11


    Ainda estou chorando e isso me deixa extremamente irritada. Matteo não merece que eu chore por ele. Fernanda deve estar rindo. Ela gosta de Matteo e agora os dois podem ficar juntos, ela conseguiu oque queria.


         Ámbar - Oque aconteceu? - Ámbar entra e corre até mim. Ela me abraça.

         - Acabou... tudo. - ainda estou chorando. Ámbar levanta e corre até o armário. - Oque está fazendo?

         Âmbar - Se vai chorar, precisa disso. - ela vira e mostra uma caixinha de lenços de papel. Traz até mim e coloca no meu colo e senta na mesma cama que eu.

         - Obrigada.


         Explico toda a história desde que Matteo e eu saímos da faculdade. Uma expressão triste se revela em seu rosto e ela me abraça mais forte.


         Ámbar - Oque você vai fazer agora?

         - Acho que preciso passar alguns dias na minha casa. Umas férias da faculdade e, principalmente, do Matteo.

         Ámbar - Você não pode me deixar, Luna.

        - Não se preucupa. São só alguns dias.

         Ámbar - E as matérias?

       - Vou pegar com alguém depois.

         Ámbar - E quando você vai ir?

      - Amanhã, bem cedo.

         Ámbar - Promete que vai voltar?

    - Claro que eu vou. Vai sobreviver sem mim.

      Ámbar - Vou tentar. - nos abraçamos de novo.


                                 ***


       Já está na hora de dormir e o meu celular toca sem parar. Olho a tela e vejo o número de Matteo. Grande parte de mim me pede para atender o telefonema, mas Matteo não merece.

     Ámbar me ajudou a arrumar a mochila e pedi a ela que não falasse nada sobre a minha viagem para ninguém e muito menos Matteo. Não quero que ele me procure e não quero que saiba onde vou estar.

     A cena de hoje a tarde volta a minha mente e tento fazer o mínimo barulho para Ámbar não ouvir o meu choro baixinho. Estou chorando de novo, e, embora tente, não sou forte e não consigo esquecer oque aconteceu.




                                ***


      O despertador toca e visto um vestido simples branco e uma sapatilha branca também. Vou ao banheiro e escovo os dentes. Faço uma maquiagem fraquinha e Ámbar se espreguiça. Acho que ela já está acordando.


          Ámbar - Não iria se despedir de mim? - ela levanta da cama e coloca sua roupa.

            - Claro que ia. Só estou me arrumando.

           Ámbar - Vou escovar os dentes para me despedir decentemente de você. Não vai embora ainda.


           - Não vou, ainda.


        Ela sorri e sai do quarto. Aproveito para dar uma olhada geral em tudo e me despedir do que um dia foi minha casa.


         Ámbar - Agora sim. - ela entra no quarto.

  - Agora podemos nos despedir decentemente, senhorita Ámbar?

    Ámbar - Precisamos levar suas coisas antes. Você não levou tudo, né?

       - Algumas coisas ainda estão no guarda-roupa e na cômoda. Vou voltar.

        Ámbar - Assim espero.


     Nós sorrimos, pego minha mochila e minha bolsa e vamos até o meu carro.


         Ámbar - Você vai voltar, né?

       - Claro que vou. Não vou te deixar sozinha com essas garotas que só usam roupas cor pastel. - nos abraçamos e entro no carro.

       Ámbar - Volta logo. Tchaaaau!

      - Tchau.



                                 ***

       Depois de horas de viagem, chego a minha casa e respondo um questionário completo para os meus pais. Não falei da discussão com Matteo e nem quero falar.



                 ** Visão do Matteo **


       Não aguentei e precisei ir até a faculdade. Tenho a chave e acabei entrando no quarto. Ámbar não está e Luna também não. Os cadernos da Luna não estão em cima da escrivaninha e isso me deixa imensamente desconfiado.

    Um bloco de notas está em cima da escrivaninha de Ámbar e me sinto culpado por o ler mas preciso saber oque está acontecendo.


        Fiquei imensamente triste por Luna ter ido viajar hoje. Ela era minha melhor amiga, embora não parecesse tanto. Espero que ela esteja bem e que possa voltar um dia.



       Então é isso? Luna foi embora. Isso é culpa minha.


         - Droga! - minha voz acaba saindo como um grito mas não me importo.


         E se Luna não voltar? Vou até a cômoda e abro uma gaveta. Tem uma regata preta de tecido macio, acho que é o pijama de Luna e está molhado. Ela continuou chorando depois que saí? Me sinto a pior pessoa do mundo por tê-la feito chorar. A porta abre e Ámbar entra.

   
          - Quando pretendia me contar?

          Ámbar - Então você já sabe.

         - Sim, eu sei, e quero uma explicação.

        Ámbar - Ela não queria que eu contasse para ninguém.

        - Ninguém? Sou seu irmão, Ámbar!

       Ámbar - E ela é minha melhor amiga. Você pode ser meu irmão mas vacilou com ela.

       - E estou arrependido.

         Ámbar - ARREPENDIDO? Ouvi os choros dela a noite toda, A NOITE TODA, Matteo. Onde estava com a cabeça? Acha que se pedisse perdão ela iria aceitar? Depois do que você fez? Luna não mereceu oque você fez. Ela é incrível e merece uma pessoa que seja incrível também.

         - Onde ela está?

        Ámbar - Não sei onde ela está.

        - Você não sabe mentir.

       Ámbar - Quer saber a verdade? Eu sei. Ela não quer que eu conte para ninguém e eu não vou contar. Ela precisa ficar sozinha e ter um tempo. Você a fez de boba. Ah, cara, ela te amava tanto.

       - Quando ela volta?

      Ámbar - Não sei, duas semanas, talvez.




                              ***


       Depois de um mês, Luna ainda não voltou e cansei de esperar. Estou com Fernanda, não estou namorando com ela. Mas temos uma relação. Ámbar e Ramiro vão passar na fraternidade para me pegar e irmos a um bar. Fernanda vai com Pedro, e Nico vai ir com Sebastian.

     Ámbar mandou uma mensagem e disse que Pedro e ela já estão esperando. Estou vestindo uma camiseta branca e uma calça preta, um cuturno  preto e só.

     
        Ramiro - Demorou, hein?
 
     Ámbar - Que gatoooo! Fernanda vai adorar!


       Reviro os olhos e entro no carro. Depois de algumas horas chegamos no bar e vamos até a mesa. Sentamos e Fernanda senta ao meu lado. Pedro, Sebastian e Nico sentam na outra mesa.


      Ámbar - Uma amiga minha vai vir hoje! - ela está muito animada. - Deve chegar daqui a pouco.


       Tomo um refrigerante e coloco o braço por cima dos ombros de Fernanda. Ela sorri e eu faço o mesmo.


      Ámbar - Ela chegou! - Âmbar sorri e viro para ver quem chegou, já que estou de costas para porta.


      Meu coração derrete só de ver a garota por quem esperei ansiosamente todo esse tempo, embora não parecesse.

       Luna está diferente, pintou o cabelo e está com um lindo vestido preto rendado que vai um pouco acima dos joelhos e está com um salto alto. Está usando uma maquiagem que se adequada perfeitamente ao seu rosto e um batom preto que combina perfeitamente com a roupa. Seus cabelos estão ondulados e ela está linda.

     Nossos olhos se encontram e ela ainda está na porta, ela observa atentamente o caminho de meu braço até o ombro de Fernanda. Depois de alguns segundos, vem até a mesa e se senta ao lado de Nico.

      Não consigo parar de olhar para ela e a única certeza que tenho é a de que ainda estou completamente apaixonado por Luna Valente.



Notas Finais


Eai? Oque acharam?
Eu sei que teve uma grande passagem de tempo e que as coisas estão meio enroladas, mas eu precisava explicar os sentimentos do Matteo também, né?
O cabelo da Luna está igual o da Karol, antes o cabelo da Luna era todo castanho e agora está meio loiro.
Espero que entendam!
Beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...