História That's my Girl - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Boku no Hero Academia (My Hero Academia)
Personagens Denki Kaminari, Eijirou Kirishima, Fumikage Tokoyami, Hizashi Yamada (Present Mic), Inko Midoriya, Izuku Midoriya (Deku), Katsuki Bakugou, Kyoka Jiro, Mina Ashido, Minoru Mineta, Momo Yaoyorozu, Ochako Uraraka (Uravity), Personagens Originais, Shouta Aizawa (Eraserhead), Shouto Todoroki, Tenya Iida, Toru Hagakure, Toshinori Yagi (All Might), Tsuyu Asui
Tags Boku No Hero, Deku Villain, Neko
Visualizações 164
Palavras 2.911
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Fluffy, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoinhas! Tudo bem? Eu ia postar mais cedo, porém houve alguns problemas

Enfim! Sabem o neko que a Aiko "pegou" no primeiro cap? Ent a aparência dele vai ser de um personagem que realmente existe, e é o Nyanpire, ELE É MTO BONITINHO, vcs se perguntam "Isso é importante?" sim e bom, pra fic sim

Eu tive idéia de colocar Ask e um tipo de "erros de gravação" na fic, oq acham?

sem mais delongas boa leitura

*Meu gatinho e... ataque noturno

Capítulo 10 - My cat and... night attack


Fanfic / Fanfiction That's my Girl - Capítulo 10 - My cat and... night attack

Anteriormente...

 

 Olha só quem resolve aparecer.

 Uh?!

 A imprestável que sempre me judiou, falou mal de mim, QUE SEMPRE PENSOU QUE EU ERA UM FRACO, ACHANDO QUE PESSOAS SEM INDIVIDUALIDADE NÃO PODERIAM SER HERÓIS.

 Isso é verdade Aiko...? - Uraraka pergunta olhando na direção dela.

 NÃO! É sério que vão acreditar nele?! Eu avisei para vocês que ia acontecer algo de errado com ele.

 Não se preocupe Aiko Ito, logo logo você vai desistir, igual eu fiz, que desisti de ser um herói, e uma escolha incrível foi fazer parte da que era "Liga dos Vilões", se tornou apenas "Liga do Vilão", seus sentidos são um fracasso total.

 

 Nunca! Deku deixa de ser babaca, você está sendo enganado sabia?

 Deku? Ela ainda me chama de Deku, mas não sei se você sabe, o Deku do "você consegue" se foi, e não tem mais volta.

 Baka... como ousa... deixar isso dominar você...? Você PROMETEU que ia derrotar ele.

 Eu não sei do que você está falando, MNeko-chan. - sorri malicioso ao presenciar o apelido, que faz ela corar.

O apelido... O JUSTO APELIDO DO SONHO... 

Uma voz... na sua cabeça...

 

 

MNeko-chan, se revele logo, não seja aquelas garotas ridículas de filmes que só sabem se esconder através das paredes e implorarem por ajuda silenciosamente~

 

 

 

Estava a deixando sem opções e escapatória, não sabia reagir, apenas estava com os punhos cerrados, e em seguida soca o televisor que transmitia, caindo pedaços de vidro no chão e saindo pouco sangue de suas mãos.

Mesmo com o Deku em sua versão a provocando naquele estilo... ela estava delirando no fundo com aquilo, nos dois obscuros sentidos.

Atualmente...

 

A menina vista como "meiga e inocente" pelos outros denominada Aiko acabara de distribuir um único soco na tela do imóvel, que, fez com que a maioria dos alunos olhassem surpreendidos e também aterrorizados ao mesmo tempo pelo simples fato de não esperarem tal ação do nada.

 A-Aiko... por que fez isso...? - Uraraka pergunta, um pouco assustada.

 Sinto muito, me perdoem, eu só não estava querendo ouvir mais nenhuma palavra dele. - a loira suspira de um modo cansado, com as mãos tremendo pelo baita nervosismo causado.

 Mas ele não é seu- - iria completar a frase, mas Aiko estava confusa.

 Nem eu sei na verdade, se me derem licença... - ela falou, indo em direção á enfermaria onde poderia encontrar a Recovery Girl para tratar de seu machucado na mão por causa das pequenas partículas de vidro, saindo do local.

 Aiko está muito estranha, não acha meninas? - Jiro comenta.

 Está mesmo, ela não é assim. - Momo diz.

 Ela deve estar assim por causa do Izuku-kun meninas, provavelmente deve se recuperar, mas acho que precisa de um tempo sozinha, por enquanto... - Mina diz suspirando baixo.

 Nem ao menos saber se ela está bem? - Hagakure pergunta.

 Se acalme Hagakure-chan, também tudo tem seu tempo, nós depois iremos falar com ela, por enquanto nós só iremos esperar. - Tsuyu diz.

P.O.V Aiko   

Eu saí do refeitório e fui em direção á sala dela, olhando lugar por lugar, não era tão difícil... eu acho.

 Vamos ver, eu não me recordo, eu sei, ai tenta pelo menos um esforço Aiko! - falava comigo mesma, tentando ter um ponto de positividade.  Ah! Achei! Olha lá, olha lá! - dava pequenos pulos de alegria, então deixando a alegria de lado, bati na porta e adentrei na sala. 

 No que posso te ajudar, Aiko? - revira o olhar para mim, Recovery Girl já me conhecia, desde o dia que lutei contra Deku-kun no meu exercício de primeira aula, que fui levada para cá, e ela me atende com um singelo sorriso no rosto.

 Eu... acabei machucando a minha mão, exageradamente. - ergo minha mão para ela ter uma visão melhor da ferida, aquilo doía até o fundo da minha alma...

 O que te fez se machucar assim? - ela pergunta, um pouco curiosa.

 Bom, isso é um pouco complicado de se explicar, eu acabei de dar um soco na televisão do refeitório, hehe. - rio mas no fundo com um IMENSO tom de arrependimento, ela me olhou assustada.

 All Might vai ter um custo muito alto, além de querer te matar. - ela ri fraco.  Eu cuido de seu machucado.

Ela diz e em seguida ativa sua individualidade, curando minha mão e limpado o sangue de fora, claro que estava doendo um pouco ainda e não se cura cem por cento(100%), então se manteve assim e minha mão foi enfaixada.

 Só não esforce muito sua mão, tudo bem?

 Eu posso lutar e escrever pelo menos, posso?

 Por enquanto só com um dos lados, o foco da desvantagem do inimigo é nas suas unhas, e elas ficam na sua mão, então tem um pouco de chance de você conseguir lutar, já escrever eu te digo o mesmo.

 Tudo bem, muito obrigada! - sorrio agradecendo e saio de sua sala, até que escuto um barulho, era o sinal do intervalo ter acabado, não vou poder participar da aula, a mão que soquei era justo a que mais uso, vou ter que me explicar para Aizawa.

Vou para a sala, explico o porquê de minha demora e o que tinha acontecido, vamos apontar... eu sou forte, admito.

Então depois de duas(2) horas de aula, a aula tinha acabado, eu me expliquei para Aizawa e ele deixou eu ficar sem anotar um monte de coisas importantes, tive que pedir para alguém anotar para mim.

N/A: Filha a gente já está na época de tirar foto do quadro, ou você respeita muito bem as normas da escola? Porque acho que é isso kkk.

Porém eu disse que queria conversar com ele depois da aula, todos tinham saído, mas parando para pensar, a U.A. sem o Deku não é a mesma coisa... enfim!

 Aizawa, preciso tirar uma dúvida com o senhor.

 E o que seria?

 Sobre os sumiços e mortes a academia tecnicamente está mais alerta sobre isso, mas não irá ter nenhuma investigação com as coisas que acabara de acontecer?

 A U.A. não se responsabiliza pelos acontecimentos.

N/A: Como é que é?

 Como assim?! Os casos foram aqui e-

 Todos nós temos que focar no fato de não sumir mais aluno nenhum, você viu o que aconteceu com Midoriya, qualquer um pode ser como ele, ou seja, sem entrada nem saída.

 Sim... você tem razão... - minhas orelhas permanecem baixadas com um aspecto triste, e cruzo os braços.  Mas... planejam trazer os antigos alunos de volta?

 Essa parte eu não sei o que te dizer Aiko.

 Certo então.

 A culpa não é minha que você está apaixonada.

 Urusai(cale a boca)! - me direcionava á porta buscando sair da sala e ir para o meu quarto, que aliás, ficava toda a semana, só podia ir para casa finais de semana, então acho que hoje era um dia para descansar, não tenho nada em mente.

Mais um pressentimento... que coisa! Estou achando que é melhor tratar essas coisas como coisas normais, porque sinceramente... não sei nem o que digo.

Já vi que vou ter que me virar sozinha em questão de ajudar ele... não e não, tem a sala toda da 1-A, eles finalmente entenderam e acreditaram no que eu estava querendo dizer esse tempo todo, agora só repor um simples plano contraditório.

O problema é que... eu não sei exatamente de quase nada, e aquela parte rasgada não deve me ajudar, eu precisaria achar a tal folha, mas eu não tenho a mínima idéia de nenhuma pista.

Flashback ON

 Para o amor não tem idade e nem hora para chegar. - ela me falou sincera.  Então como eu te disse, você está perdoada, agora eu preciso ir, até depois Aiko-chan! - ela falou, se levantando e saindo.

 Até. - a respondi, acenando com uma das mãos abertas.  Agora preciso ver, onde eu tinha parado... ah aqui! Continuando... - respiro fundo.  "Seus poderes são surpreendentes, como de seu antigo emprego. Ao invés das cartas, ele sela o seu símbolo nas suas vítimas, deixando as inconcientes e implantando..." - a página está rasgada? Impossível!  Droga! Implantando o quê? Eu preciso saber mais disso.

Foi quase que eu consegui saber mais, pelo menos eu criei minha teoria, eu possa ter uma noção de alguma coisa.

Vou até a mesa da bibliotecária afirmando um pedido para eu poder ficar com o livro, em seguida vou para casa. 

Flashback OFF

Enfim... depois de pensar tanto chego ao meu quarto um pouco cansada, tomo um banho para colocar uma roupa mais leve e em seguida ficar sentada na cama de repouso, como se diz na primeira(1°) lei de Newton... "corpos em repouso tendem a estar em repouso".

N/A: Exatamente isso kkk.

Por enquanto mexia em meu telefone com uma feição simples, pelo menos para mexer no aparelho não preciso encostar aonde está o machucado, o que é o de menos. 

Eu sempre gosto de ficar lendo fanfics no site do Spirit Fanfic, já que eu sempre mexo desde o ano passado, leitura também é um de meus hobbys.

N/A: Muito eu da vida.

Estava fazendo minhas coisinhas, até que escuto um barulho estranho vindo de algum dos cômodos do quarto, que sinceramente... me fez ficar com medo. 

 Mas o que é isso justo nessas horas da tarde? - pergunto para mim mesma confusa, até que escuto um miado.  Hum... parece vir debaixo da minha cama.

Vamos apontar que, um gato miar debaixo do seu lugar de conforto não é nada normal, pego um travesseiro como arma.

Levanto de onde estava e vou ver onde tinha pensado, e realmente... tinha um gato debaixo da minha cama! 

Até que vejo sair de onde estava e dar uma 'travesseirada' nele, miando de dor. - Toma! -, espera... ele me é familiar... 

 E-Ei! Você não é o... - iria perguntar, porém a feição incrédula ainda estava em meu rosto. 

 Huh? - olha na minha direção.  AIKO-CHAN! QUE SAUDADE! - pula em minha direção com os olhinhos fechados, com as patinhas abertas envolvendo meu pescoço, enquanto coloco minha mão em suas costas.

 Miyako? Desculpa! Aw é tão bom ver você denovo... já faz tempo não é? Desde meus quatro(4) anos. - pergunto. 

N/A: Observação bem lógica! A Aiko tem 15 anos na fanfic, e ela faz aniversário dia 9 de fevereiro, minha data, porém não a mesma idade, porque sou 1 ano mais nova que ela. (:3)

 Faz... desde que você me tirou daquela caixa de papelão naquele dia.

 Como o tempo passa rápido. - nos soltamos do abraço.  Ainda me pergunto, por que aparecer só agora? 

Miyako foi o responsável por me dar os poderes de que tenho hoje em dia, ele é o qual que me apoiava mais quando era criança. 

 Isso é uma longa história.

 Deixa disso! Vai, me fala.

 Eu quero sangue! - falou com um bico e olha para minha mão justo machucada, esqueci de apontar o detalhe que ele é também um vampiro, por isso também tinha asas de morcego.

 Ah mas vai ficar querendo! - fecho o punho machucado rápido, mesmo que doa um pouco, evitando dele pegar o sangue.  O que tava fazendo debaixo da minha cama?

 Aquele espaço é melhor do que qualquer um daqui.

 (De todos os quartos e lugares ele conseguiu achar justo o meu?) - penso com uma gota na cabeça.  Então-

 Tenho algumas coisas para falar para você! Quer a mais simples ou a séria?

 As duas e, de início a simples por gentileza.

 Consegui adquirir o modo translúcido, ou seja, uma forma sem ser imaginária.

 Sério? Isso é incrível! Agora ninguém vai achar que eu sou maluca por ver um ser imaginário. - rio.

 Agora vem a notícia mais séria...

— O que seria?

 Respondendo a sua pergunta de antes do porquê de eu estar aqui é... um mal imenso vai acontecer, e acredite ou não, eu precisaria estar aqui para te ajudar tanto quanto te proteger. 

 Mas... você sabe que eu sei me proteger sozinha, ou nunca me viu lutando?

 Eu sei, os seus poderes estão cada vez mais melhores, até me orgulho disso, e também sei que seu amigo foi transformado pelo Black Hole.

 Foi, mesmo não merecendo isso... - abaixo as orelhas com uma feição chateada.

 Levanta a cabeça princesa, senão a coroa cai. - ele ri.

 Ei! Isso não tem graça!

 Ah qual é, eu coloquei um clima de comédia, estou tentando te animar, denada tá bom? 

 Obrigada. - falo com um bico e uma gota na cabeça.  Você sabe algo desse vilão?

 Eu sei algumas coisas, mas que possa te ajudar.

 Como você sabe que eu estou-

 Apenas escutando você falar sozinha igual uma maluca.

 Seu...

 Você sabe que eu sou inxerido.

 Tá bom, tá bom, agora apenas vamos focar no que realmente interessa. - digo, deixando a pequena criaturinha encima da minha cama e indo até a gaveta da cômoda, abrindo a mesma e pegando o livro que tinha pego na biblioteca.  Isso daqui.

 E isso é...?

 Um livro, que por incrível que pareça me ajudou um pouco no caso do vilão. - falo, abrindo na página que eu queria e deixando sobre a cama, para Miyako também ter a visão.

 Isso e mais que você queria saber? Isso te dá bastante informação logo de cara.

 A próxima página não diz a mesma coisa. - falo, virando a página e ele vê que realmente, estava rasgada, e próxima dela tinha uma folha totalmente em branco.  Eu só não entendo... por que essa folha branca do nada?

 Todas as páginas são assim?

 Só algumas, eu apenas não entendo o por quê disso.

 Pode haver uma única explicação, caneta de tinta invisível.

 E como a gente vê o que tá escrito?

 Simples, esses tipos de caneta tem apenas uma única falha.

 Que seria...?

 Essa que você vai ver agora. - ele disse, saiu voando até o interruptor da luz, desligando o mesmo e vendo que as palavras e letras do livro brilhavam com o estado do escuro.

 Miyako, você é um gênio!

 Isso não é nada, foi apenas dedução Aiko-chan. - ele sorriu.

 Bem... vamos ver o que á mais está escrito aqui. - digo, lendo o que estava escrito na página.

N/A: Deixei todo mundo no suspense agora.

Mais tarde...

Estava tarde já, mais ou menos meia-noite(00:00 AM) ou uma hora da manhã(01:00 AM), e eu sinceramente não havia ficado com sono nenhum, as meninas exatamente não apareceram me procurando ontem, mas deve estar tudo bem, e eu acho que não tem motivo para se irritar com elas nem nada, eu realmente precisava de um tempo para pensar.

 Você tem certeza que não está com sono? - perguntou com uma gota na cabeça.

 Claro que tenho! Hoje eu não descanso.

N/A: Menina isso vai fazer mal para sua saúde, pelo amor de Deus.

 Ficar sem dormir faz mal para sua saúde sabia? - ele fala, rolando na cama de um lado para o outro. 

 A culpa não é minha que estou sem sono! - falo com uma gota na cabeça. - Eu tive uma idéia!

 O que seria dessa vez?

 Estou sentindo a impressão de que algo vai acontecer. - falo, um pouco preocupada.

 Era só o que me faltava. - voou lentamente e pousou em minha cabeça.  Você não tem jeito mesmo.

 Já sei, vou investigar isso! - ri no final.

 Endoidou?!

 Brincadeira! Posso ver pelo menos o que- - falava minha frase, até que fui interrompida por um barulho, mas dessa vez alto. - Beleza... o que dessa vez foi isso?

 B-Boa pergunta...

 Agora que você está tremendo de medo?! - pergunto com uma veia saltada da testa.  Tá bom...

Vou até a porta, abro a mesma e coloco a cabeça para fora, vendo se tinha algo de demais, olho para os dois lados e não vejo nada.

 Em Miyako, deve ser impressão minha.

 Eu te disse, tola, tola, tola! - fica batendo as patinhas na minha cabeça.

 Ai! Ai! Tá doendo! - podia parecer fraco mas realmente tava doendo, até que escuto um vulto, que me fez parar totalmente.  O-O que foi isso?

 Não faço a mínima idéia. - os dois estavam com os olhares incrédulos.

Saio de meu quarto e vou até onde escutava os barulhos.

 Você é maluca Aiko?! Volta para lá! Para lá! - ficou apontando para a direção do quarto, quase batendo com as patinhas na minha cara.

 Espera Miyako! Não faz escândalo senão nós vamos ser... - quando eu estava no corredor de onde veio o vulto vejo uma adaga passar por minha direção até a parede, arranhando uma parte da minha bochecha.   Descobertos...

Tinha uma criatura nas sombras, mas por que á essa hora? O que quer aqui?! Por enquanto, são pergutas sem respostas.

Continua...


Notas Finais


Então?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...