História The 100 - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias The 100, Vikings
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Floki, Indra, Ivar, Jasper Jordan, John Murphy, Lagertha, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes, Roan
Tags Abby, Aspen, Bellamy, Bellamy Blake, Clarke, Clarke Griffen, Clexa, Finn, Finn Collins, Hada, Indra, Ivar, Jasper, Kane, Lexa, Madiosn Collins, Madison, Monty, Natblida, Night Blood, Octavia, Octavia Blake, Raven, Raven Rayes, The 100
Visualizações 57
Palavras 776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Sci-Fi, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Capítulo 14 (Clarke)


Clarke

Depois de ver o corpo, eu fui diretamente para o meu quarto, eu tinha certeza que havia visto um ferimento de bala não flecha, eu ando pelos corredores em silêncio sem falar com ninguém a minha volta, quando chego no quarto vejo Jasper me esperando.

Jasper: Então, o que o Presidente Wallace disse? - ele me pergunta andando ao meu lado.

Clarke: Ele me mostrou o corpo do Shawn. Parecia um ferimento de flecha. - eu falo me escorando em minha cama.

Jasper: Talvez porque seja um ferimento de flecha. - ele fala parando ao meu lado.

Clarke: Ou isso é o que eles querem que nós pensemos. - ele me olha com uma expressão confusa. - o que? eles podiam ter modificado o ferimento.

Jasper: Clarke, você parece uma pessoas louca. Porque você quer estragar isso para a gente?

Clarke: Eu não sei o que isso é.

Jasper: Isso é seguro. Tem comida, uma cama de verdade, roupas. E o que eu mais gosto, não ser atacado por terráqueos. Por quanto tempo acha que vão deixar que fiquemos aqui, se continuar desse jeito? - Jasper parecia... diferente nessa última frase.

Clarke: Alguém o ameaçou? - eu falo me levantando, ele apenas suspira.

Jasper: Não, é senso comum. Somos hóspedes aqui, não prisioneiros. O que você faria com hóspedes que pensam que você é uma mentirosa? e agisse com um idiota ingrato?

Miller: Expulsaria esse idiota. - Miller fala sem tirar os olhos do livro na cama ao lado.

Jasper: Nesse momento a maior ameaça a nós... é você. - ele fala me encarando e depois saindo em direção aos corredores.

_____________________________

Na hora do jantar eu não estava com fome, então fui para a sala para mostrar a todos que não estava vasculhando os corredores, eu peguei a folha na qual havia desenhado as saídas e me sentei em uma das cadeiras apenas pensando, depois de alguns minutos apenas a encarando eu a amasso e jogo no lixo ao meu lado, eu fico olhando para algumas crianças brincado a alguns metros de distância quando uma coisa me chama a atenção.

O mesmo soldado que estava totalmente queimado a apenas algumas horas estava perfeitamente bem, ele ainda tinha marcas de queimadura no braço e no rosto, mas estava andando e falando normalmente, não aprecia o homem que a algum horas estava tendo um choque com a dor, o mesmo homem que estava tão machucado que pensei que não duraria mais de algumas horas. Ele passa ao meu lado sem me dar muita atenção e então eu sigo, ele para em frente a área médica, onde abre a porta com o seu cartão de acesso e entra.

Eu procuro algum cartão para pegar, mas desde a minha terceira vez roubando um eles estavam bem mais difíceis de ser achados, eu volto para o quarto onde não havia ninguém, todos estavam na sala de jantar, eu paro em frente minha cama e vejo um ponto bastante afiado, eu paro por alguns segundo medindo as consequências de meus atos.

Clarke: Apenas pacientes são permitidos... - eu falo arrancando o curativo que estava em meu braço, e vejo os pontos e depois olho para a ponta afiada no canto da cama, eu posiciono meu braço no lugar, onde ele cortaria apenas a parte dos pontos, eu fecho meus olhos e passo a lamina pelos os pontos, imediatamente o sangue começa a escorrer e eu penso em gritar mas não podia chamar atenção então eu o seguro, no final meu braço estava completamente vermelho com o ferimento exposto.

Assim que os médicos me acham, eles rapidamente me levam para a ala médica onde eles fazem meu curativo e me colocam em uma das camas Dra. Sting termina de fazer meu curativo e sai da ala médica, pensando que eu estava sedada, quando vejo que ele saiu eu saio da cama e vou em direção a cama do guarda que miraculosamente estava curado, ele agora estava melhor que antes, as queimaduras em seu rosto haviam desaparecido, ele tinha dois tubos conectados ao seu corpo onde sai e entrava sangue e aquela foi a primeira vez que percebi que os tubos eram conectados as paredes,eu vou até a saída de ar por onde os fios passavam e quebro o ventilador, dando um espaço grande o suficiente para que eu entrasse, assim que o faço eu me assusto com o que vejo, eram terráqueos, dois deles estavam de ponta cabeça desacordados e com dois tubos conectados ao seu corpo por onde o sangue saia, eu olha para cima e o choque é ainda maior, milhares e milhares de terráqueos presos em gaiolas esperando para serem drenados.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...