História The 100 - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias The 100, Vikings
Personagens Anya, Bellamy Blake, Clarke Griffin, Dra. Abigail "Abby" Griffin, Echo, Emori, Floki, Indra, Ivar, Jasper Jordan, John Murphy, Lagertha, Lexa, Lincoln, Marcus Kane, Maya Vie, Octavia Blake, Personagens Originais, Raven Reyes, Roan
Tags Abby, Aspen, Bellamy, Bellamy Blake, Clarke, Clarke Griffen, Clexa, Finn, Finn Collins, Hada, Indra, Ivar, Jasper, Kane, Lexa, Madiosn Collins, Madison, Monty, Natblida, Night Blood, Octavia, Octavia Blake, Raven, Raven Rayes, The 100
Visualizações 32
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, LGBT, Sci-Fi, Violência
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 15 - Capítulo 15


Madison

Mesmo de trás da árvore eu conseguia ver os terráqueos pela mira do rifle, Bellamy e Finn estavam ao meu lado com as armas impostas, prontos para atirar, Murphy estava na árvore de trás, com alguns minutos eu começo a escutar o barulho das pedra batendo, o terráqueo com um olho aparece mas antes que ele consiga ver, Murphy corre em nossa direção, vagarosamente eu me abaixo e vou em direção ao local do terráqueo, quando ele se vira e me ver não tem tempo pois eu taco o rifle em sua cabeça fazendo com que caia desacordado no chão.

Madison: Precisamos levá-lo para um lugar onde não o escutem. - eu falo quando Finn, Bellamy e Murphy saem de trás da árvore e vem em minha direção.

Finn: Eu conheço um lugar perfeito... - Finn fala e então ele e Bellamy levantam o terráqueo.

Finn havia nos levado para um pequeno banker, o lugar era pequeno e tinha quatro camas de solteiro, quando entramos Bellamy e Finn amarraram o terráqueo e que ainda estava desacordado, Finn rapidamente acendeu as velas espalhadas pelo local, eu apenas me sentei em uma das camas enquanto Bellamy e Finn interrogavam o terráqueo. Bellamy passou horas batendo nele, múltiplas vezes o terráqueo continuava dizendo que não havia achado nenhuma garota com o relógio.

Bellamy: Eu vou perguntar mais uma vez, e você vai parar de tentar nos enganar. Onde você achou o relógio? - sangue do terráqueo pingava no chão, e eu olhava de longe, Bellamy não reclamava do fato de eu preferir ficar de fora daquilo, na verdade eu acho que ele estava feliz que não tinha que fazer, ele sabia mais que todos o que tortura significava para mim, minha unica preocupação era com quantas vezes ele teria que carregar tudo sozinho.

- Eu lhe disse, eu encontrei fora do seu acampamento.

Finn: Ele está mentindo. - o resto de Finn a muito havia se tornado um mix de emoções que nem eu conhecia ler, algumas vezes era dor, algumas vezes era preocupação, mas que mais me preocupava era a raiva, eu conseguia ver-la crescendo dentro dele mais e mais. - ela nunca o tiraria voluntariamente.

Bellamy: Eu sei.

Finn: Onde está a garota que usava esse relógio? - ele fala colocando o relógio na cara do terráqueo, sua raiva era visível, Bellamy olha para mim por alguns segundos e eu me levanto.

- Eu nunca vi uma garota.

Murphy: Outra mentira, talvez vocês tenham que parar de perguntar gentilmente.

Bellamy: Cala a boca, Murphy! - Bellamy fala olhando para ele e depois para mim, ele vem em minha direção. - O que você acha?

Madison: Ele não parece estar mentindo... mas não faz sentido, ela nunca tiraria o relógio. - Bellamy abre a boca para responder, mas Finn nos interrompe, ele começa a bater no terráqueo com a arma.

Finn: Onde eles estão?! Responda! - ele continua batendo no terráqueo.

Madison: Finn, para! - ele tenta tenta se soltar dos meus braços e dos de Bellamy, mas não consegue, então ele para. - Você não quer fazer isso, acredite em mim. Tem algumas coisas que não pode desfazer. - ele olha para mim, e eu o solto, mas assim que o faço ele volta a bater no terráqueo.

Finn: Onde está meu irmão? Onde está Clarke? Onde eles estão? - ele gritava batendo no terráqueo, eu corro para separá-lo e quando o agarro ele bate a arma em meu rosto e aponta a arma para mim, ele então para e olha mim e vejo o arrependimento em seu rosto ao ver o sangue brotando no meu, eu levo a mão no lugar onde ele atingiu e vejo que havia cortado minha bochecha. - Madi... eu... - antes que ele possa terminar de falar, eu pego a arma de sua mão e um dou o soco.

Madison: Você não é desse jeito, você não tortura pessoas, isso sou eu, e eu fiz uma promessa no dia que você nasceu que eu não ia deixar você se tornar nem um pouco parecido comigo. - eu sinto as lágrimas brotarem em meu rosto, não por causa do machucado, mas pelo o que a pessoa que eu mas amo no mundo, a pessoas que eu protegeria com a minha vida, havia se tornado em um monstro igual a mim. - Eu acho que você precisa ir tomar um ar, eu cuido disso. - eu falo me referindo ao terráqueo.

Finn: Madi... - ele dá um passo em minha direção mas eu recuo indo para trás de Bellamy, Finn, ele então coloca a arma na calça e vai em direção a escada para o lado de fora.

Bellamy: Deixa eu ver. - ele fala indo em minha direção.

Madison: Eu estou bem. - eu minto, foi apenas um pequeno corte mas a dor que eu sentia era maior do que qualquer tipo de tortura que Kane pudesse ter pensado. - Foi só um corte. - eu falo, ele pega meu rosto em suas mãos mas eu desvio e vou em direção ao terráqueo, Bellamy apenas olhava para mim. - Onde eles estão?

- Eu já disse... - eu puxo os cabelos do terráqueo deixando seu pescoço exposto, eu pego a faca e coloco em seu pescoço, mas o homem começa a rir. - Eu não acho que você vai... - antes que ele consiga terminar cravo a faca em sua perna, e pego a arma a apontando para sua cabeça.

Madison: Eu quero saber onde eles estão... Agora! - eu falo pressionando a arma em sua cabeça. - Um...

Bellamy: Madison... - ele da alguns passos em minha direção mas Murphy o para, Bellamy então o joga no chão e vem em minha direção. - Não faça isso...

Madison: Dois... - Finn desçe as escadas e para a alguns metros apenas me olhando. - Três. - eu destravo a arma arma e me preparo para atirar.

- ta bom, ta bom, seus amigos estão a leste, na vila onde levamos os prisioneiros de guerra, mas vocês devem se apressar, logo eles vão perder a utilidade.

Finn: Leste onde? - ele fala se aproximando.

- Eu posso desenhar um mapa.

Madison: Dêem algo para ele desenhar. - Monroe pega uma folha velha e entrega para o homem, Bellamy dá alguns passos para trás e eu abaixo a arma, nós pegamos o mapa e o olhamos por alguns minutos.

Bellamy:  Recolham tudo. Estamos de partida. - ele fala para todos nos.

Starling: E ele? - o garoto olha para o terráqueo.

Bellamy: Por enquanto, vamos deixá-lo aqui, voltamos depois quando terminarmos.

Murphy: E se ele escapar? Ele sabe para onde estamos indo. - eu olho para Finn que havia ido para longe do grupo em direção ao terráqueo

Bellamy: Não vamos mata-lo.

Murphy: eu não vejo outra opção aqui, se não cuidarmos disso agora, isso vai se voltar contra nós e você sabe disso.

Bellamy: Ele está desarmado Murphy.

Murphy: Ele é um terráqueo. - ele olha para mim. - Diga para ele, você sabe que ele vai contar ao seu povo tudo. E ai estaremos mortos e nossos amigos também. - murphy vai em direção a arma, mas Bellamy o pará, e toda a atenção vai para eles, esquecendo-se da pessoas que realmente estava quase fazendo algo.

Bellamy: Não vamos fazer isso. Fim de discussão, se quiser matá-lo tem que passar por mim...

Murphy: E o que aconteceu com você? A sua rainha te deixou mole? até parece que nunca matou um terráqueo antes.

Bellamy: Isso foi em batalha, isso seria uma execução. - quando ele fala isso eu vejo Finn indo em direção a arma, eu sabia exatamente o que ele ia fazer, mas eu não podia deixá-lo, eu pego em sua mão antes que ele consiga protestar, Bellamy estava muito ocupado discutindo com Murphy para perceber, eu pego a arma e aponto para terráqueo, e atiro. Todos se viram para mim ao escutar o barulho da arma, o corpo inerte do terráqueo cai no chão sem vida, Bellamy olha para mim surpreso com o que vira, enquanto Finn pega o mapa e vai em direção a porta.

Finn: Vamos. - eu guardo a arma eu apenas pego minha mochila indo atrás dele.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...