História The 7th Sense. - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jeon Jungkook (Jungkook), Jinyoung, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Youngjae, Yugyeom
Tags Abo, Bambam Top, Bamjack, Bangtan Boys (BTS), Bts X Namjoon, Choison, Drama, Garvidez Masculina, Gay, Got7, Got7 X Jackson, Hentai, Hierarquia Abo, Jackbam, Jackson Bottom, Jackson Wang, Jackyeom, Jaeson, Jeon Jungkook, Jin Top, Jinson, Jungkook Top, Kim Najoom, Kim Seokjin, Kookjoon, Lemon, Markson, Min Yoongi, Minjoon, Namjin, Namjinkook, Namjoon Bottom, Namjoon Passivo, Namjoon Uke, Namjoon!bottom, Namkook, Namseok, Novela, Omegaverse, Romance, Seokjin! Top, Seoknam, Sugamon, Surubagot7, Suspense, Vmon, Yaoi, Youngjack, Yuson
Visualizações 17
Palavras 4.451
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, FemmeSlash, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Slash, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente leiam essa capitulo ouvindo Talking To The Moon do bruno mars, sério to triste dms agr kkk Mas bem, cá está o capitulo e aproveitem!

Capítulo 8 - Talking To The Moon.


 

O fim de semana do nosso grupo não tão pequeno de amigos haveria passado de forma tranquila e divertida, mesmo com Vavy estranhando o comportamento um pouco inquieto e aéreo de Jackson, coisa que não se passou despercebida por Yoongi e Jin (pois o Min haveria contado sobre ocorrido da ultima noite e o alaranjado estava presente no show que Anny e Mark deram no colégio) e os outros cinco meninos do GOT7 (Apelido carinhosamente dado por Namjoon ao grupo de Bambam, nesse onde incluiu Jackson (coisa que fez o chinês ficar puto logo de cara)), especialmente por Jaebum que haveria contado o ocorrido entre Mark e Anny e estava receoso em relação ao comportamento do chinês com Mark (caso fosse negativo, e tinha certeza que seria), já os outros garotos nem imaginavam que o colega havia feito, ou seja, só achavam que Jackson estava meio para baixo e preferiram dar espaço para o menino já que não possuíam muita intimidade e o Wang não facilitava a aproximação entre eles.
No final das contas tudo ocorreu bem e os garotos foram embora Domingo à tarde. Mas o que Anny não imaginava era que Jackson haveria descoberto tudo, e da pior maneira: da boca dos outros, fato que deixou o moreno bem desapontado consigo e o clima um tanto sem graça entre ambos, mesmo que apenas por parte de Jackson.

Mas já era um novo dia, e naquela manhã de segunda-feira um pouco fria e nublada, Jackson e Namjoon iam para o colégio junto com Vavy, e talvez estivesse cedo demais para tantas divagações e até mesmo para irem para o colégio. Jackson por si só permanecia quieto com as mãos dentro dos bolsos do moletom branco que usava por baixo do terno-uniforme, estava de fones de ouvido e parecia muito pensativo ainda remoendo o fato da menina não contar uma coisa de tal relevância para si, estava bem magoado com esse fato, até demais para um garoto tão hiperativo e energético como ele; Anny apenas andava no meio de ambos com um cachecol Burberry vermelho, pacifica se concentrando nas letras e notas da musica que ouvia, remetendo sua mente aos últimos acontecimentos dessa semana agitada.

Namjoon talvez soubesse oque se passava na cabeça de Jackson e até imaginava o que a menina elaborava na própria mente, mas preferia ficar em seu canto e caso tivesse que se meter, claramente iria, do contrario eles se resolveriam como naturalmente faziam na maioria das vezes, eles sempre se resolviam e não deveria ser diferente desta vez. Já avistando o grande portão do colégio suspirou por não ter nenhuma matéria que lhe agradasse naquele dia, mas isso logo foi substituído por um curvar de lábios, ligeiramente discreto, e junto deste estavam os outros seis garotos esperando o grupo, os olhos de Namjoon chegaram a brilhar quando se cruzaram com os sorrisos animados de Jin, Kook, Hope, V, Suga e Jimin, esses que conversavam distraídos com Bambam, Jinyoung, Yugyeom, Youngjae e Jaebum totalmente energéticos para uma manhã pacata de segunda.

Não fazia mal achar o sorriso dos seis garotos totalmente diferentes uns dos outros serem animadores e um tanto quanto belos, inclusive quando esses foram dirigidos a si, certo?

- Bom dia gente! – Retribuiu os sorrisos gentis acenado para o grupo.

-Bom dia trio dinâmico! – Bambam sorriu cumprimentando os três, a essa medida Vavy dava bom dia aos amigos com um sorriso um pouco mais animado nos lábios e Jackson parecia ter ficado ainda mais emburrado do que já estava antes.

E como um bom interessado, Bambam percebeu isso.

 - O que houve com a Gracinha Wang hoje? – Bambam perguntou baixinho para Namjoon sorrindo rasteiro vendo o garoto engolir seco e olhar para Yoongi e Jaebum, consequentemente esbarrando em Jinyoung (ao qual Yoongi e Jin descobriram mais tarde estar meio envolvido com a briga de Mark e Anny); Mas, essa troca de olhares não passou despercebida pelas íris escuras profundas e felinas do ruivo.

Bambam abriu mais o sorriso curvando apenas os cantos dos lábios sem mostrar os dentes, e foi no que Jaebum e Jinyoung souberam ser uma ameaça silenciosa de morte, como ele sempre fazia.

- Depois precisamos conversar, e eu espero que não tenha nada do dedo do Mark no meio novamente, se não alguém será castrado huh? – Sussurrou fazendo os garotos se olharem pálidos engolindo em seco, pena que aquilo só foi uma confirmação para o ruivo.

Era quase uma lástima brincalhona do destino de como que se esqueceram de que Namjoon e Yoongi assistiam a tudo isso ao vivo e Mark virava logo a esquina estranhamente com um moletom vinho por baixo do uniforme e cachecol, nem estava tão frio assim, deveria ser talvez efeitos do Heat que Bambam comentou estar perto? Talvez, pois perceberam que mesmo de longe, era visível o rosto corado do moreno mesmo com ele sendo coberto por uma mascara branca que tapava apenas o nariz, bochechas e lábios.

- Falando no diabo... – Youngjae sussurrou com o sorriso ladino sem nem imaginar sobre a intriga formada, metendo-se entre Jaebum e Jinyoung, esses que deram um salto já entendo as palavras mascaradas do outro e fitando o corpo de Mark ao longe.

Vai dar merda, com certeza vai dar muita merda; Era o que se passava pelas cabeças dos 12 adolescentes (tirando Jackson, Anny (alheia à presença do americano) e Mark) ali presentes.

Porém antes mesmo que o podre coitado do Yugyeom ou do piadista nato de Youngjae pudessem abrir as bocas para fazerem uma piada ridícula e ruim sobre Mark se castrado, os olhos escuros dos garotos e os castanhos claros da pessoa que tinha a consideração de uma irmã consigo só puderam ter tempo de flagrar um borrão vermelho e branco correndo em direção ao moreno; Esse que fora descoberto ser Jackson.

-Seu maldito! – Rosnou pulando em cima do corpo maior e mais alto que o seu.

Mark não estava muito bem àquela semana, seu Heat costumava ser forte quando vinha, mas esse em particular parecia mais massivo que o normal, tanto é que pela primeira vez usava supressores nada leves que estavam lhe causando sono excessivo e cansaço incomum (sintomas normais pré e pós-cio), tanto que sua mente lenta não teve tempo de processar quando o corpo que tanto assombrava suas noites quentes e mal dormidas avançou sobre si, de modo nada delicado ou suave que costumava se mostrar.

Até imaginava o porquê daquilo, e não se sentia nada orgulhoso por não poder controlar seu lobo mais agressivo que o normal e seu corpo durante o próprio cio; Era vergonhoso na opinião dele.

-Jackson! – Ouviu a voz de Jaebum gritar o nome do moreno que estava em cima de si ao longe, e viu o outro retesar com a face surpresa assim que Wang cairá consigo contra o chão frio e duro de concreto, um baque surdo ecoou nos ouvidos dos 13 garotos que estavam surpresos pelas atitudes do chinês, esse mesmo que o segurava pelo colarinho.

Jackson pulara em Mark levando o corpo cansado e em chamas do outro ao chão consigo por cima do colo do americano, sua mente até o momento estava controlada, não teria a intenção de causar desentendimentos com o outro até por que não haveria motivos, mas antes mesmo que pudesse perceber já havia avançado no mais velho, e seria um pouco egoísta falar que queria socar o outro apenas pelo ocorrido entre Mark e Anny, de longe; Havia muita magoa e rancor envolvido para afirmar que só estava tão impulsivo pelo Tuan ter enforcado a sua melhor amiga, quase sua irmã de outra mãe, isso foi apenas o gatilho para terminar de estourar com o garoto que tanto lhe enchia o saco.

-Você está louco seu verme?! – Rosnou novamente com a face torcida em ódio, Mark nem reconhecia o garoto gentil e que era fofo quando o atazanava que costumava sempre estar ao lado de Namjoon e Anny.

-Jackson?... – Chamou com resto do fio de voz que possuía, tentando afastar o moreno pelo dorso com uma das mãos em sua coxa e a outra no peitoral de Jackson, queria se desculpar primeiramente com a menina por ter sido tão rude e fora do seu comum, mas sua força perecia ter sumido e o corpo do Wang por cima do seu não o ajudava.

-Não ouse dizer meu nome! – Gritou socando a face do Tuan, a adrenalina e a ira tomavam conta de seus nervos e músculos, seu sangue parecia queimar correndo por suas veias, estava tão possesso de raiva e magoa naquele momento que não se importava do show que estava dando na calçada da escola e nem se seus punhos iriam ficar tão maltratados e machucados quanto à face do moreno, tanto que a partir do terceiro soco já não sentia mais seus socos e nem sua face molhada de lagrimas grossa e as bochechas vermelhas e quentes pelo choro.

Alphas, por que sempre tinham que estragar tudo?! Eram sempre assim, sempre eles, sempre alphas, alphas e alphas! Malditos sejam!

Mark sentia uma forte dor se alastrar por sua bochecha e o gosto metálico dominar sua língua, sua mente atordoou por um momento, como aquela coisinha fofa de coxas grossas e bumbum cheio conseguia ter tanta força assim? E isso se se prosseguiu por mais alguns momentos seguidos por mais socos nada fracos e totalmente agressivos do menor, o corpo de Jackson estava tão colado ao seu, sentia o que jurava ser o aroma do chinês se se impregnando a sua roupa e sua mente girar com os efeitos dos supressores e do cio de tão forte e eminente que estava o cheiro de Wang.

-VOCÊ QUASE A ENFORCOU SEU MERDA! – Gritava Jackson irado com a voz abalada pelo choro segurando o garoto pelo colarinho, esse mesmo que tinha rastros de sangue pelo rosto e o lábio cortado.

Anny sentiu seu mundo girar, e assim como um castelo de cartas desabava com um simples sopro, tudo o que ela e Jackson haviam evitado estava bem à frente deles; Sentiu o ar faltar por um momento e seu corpo ficar estático e parado no mesmo lugar em que estava apenas observando alheia e em choque a cena do Wang com punhos ensanguentados e Mark quase desacordado abaixo de si. Namjoon e os garotos não estavam diferentes da menina, o comportamento agressivo do Wang assustou o Kim que nunca esperava isso vindo de Jackson, todos estavam em choque surpresos.

-Seu alpha maldito... – Sussurrou com o fio de voz que o choro e soluços que lhe restavam, Jackson estava de cabeça baixa prendendo o tecido do peitoral do moletom de Mark entre dedos manchando- o de sangue. –Me desculpe... – Finalizou mais para si mesmo do que para Mark que nem haveria ouvido o menor, mordendo o lábio com força tanta que chegou a corta-lo.

Por que simplesmente não conseguia aceitar o fato que mais ninguém era culpado por sua própria desgraça? Ele não conseguiria esquecer esse ódio nunca? Seria atormentado para sempre por isso?

-JACKSON! – Quando a ficha finalmente caiu Namjoon e Anny avançaram em cima do corpo do amigo, abraçando-o pelo torço e segurando seus braços. – Jackson! Meu Deus! – Ouviu as vozes chocadas pelo estado que amigo se encontrava e chorava compulsivamente agarrado a Namjoon e Anny com um fino filete de sangue no lábio inferior.

-N-nany... Jo-jonnie... – Chamou soluçando com os olhos brilhosos e molhados. – Me desculpem... – Sussurrou escondendo o rosto no pescoço da amiga.

-Jackie, meu Deus, calma... – Namjoon disse acariciando as costas do amigo de modo calmo, na verdade estava desesperado, mas se entrasse em pânico só iria causar mais estrago a situação. Plenamente, parando para pensar não entendia o motivo do choro do chinês, ele estava assim por que se sentiu culpado por bater em Mark? Ou seja, ele gostava do Americano ou tinha outro motivo para isso tudo? Essas perguntas só iriam rondar a mente do Kim mais tarde, futuramente quando Jackson já estive calmo e Mark, de preferencia, estivesse em boas condições de responder por si só.

-Jimin! – Anny chamou vendo o menino ir às pressas com um ar surpreso para perto de si, tirou Jackson de cima do corpo do outro, ainda abraçada ao chinês com a ajuda de Namjoon, esse que sentia o coração apertar por Wang chorar feito uma criança, soluçando e pedindo desculpa para eles. – Leva ele pra enfermaria, eu cuido do Jackie.

-O-okay. – Jimin mesmo que mesmo perdido e assustado pela reação do mais novo amigo acatou ao pedido da menor, colocou Mark nas costas e foi em direção à enfermaria.

Por um milagre não haviam chamado tanto a atenção alheia naquela calçada fria e dura, agora suja de pequenas gotas de sangue.

Namjoon, Anny e Jackson permaneceram ali sentados e abraçados por um bom tempinho até o garoto se acalmar e logo o Wang acabara desmaiando entre os amigos, aumentando mais o desespero de Namjoon e Anny. No entanto, os outros garotos ainda estavam ao lado dos três encarando o chão, catatônicos e perplexos pelo ocorrido.

-Namjoon, vamos levar Jackson lá pra casa, não posso deixar ele aqui assim... – Sussurrou com os olhos emotivos e implorando indiretamente para que o maior acatasse ao seu pedido.

Namjoon apenas acenou com a cabeça, e num pedido mudo colocou o corpo do chinês não tão menor que o seu em suas costas.

-E-espera! Aonde vocês vão?! – Ouviu a voz de Yoongi ressoar preocupado aos seus ouvidos e ele agarrar o pulso de Anny fazendo a menina se virar para ele.

-Vamos levar o Jack para casa, ele... Ele não está bem. – Disse olhando para o amigo e se soltando do leve aperto de Min, o garoto de pele Alva fitou Namjoon com a face preocupada e ligeiramente desesperada e confusa, isso apertou o coração do Kim, mas esse apenas franziu os lábios e virou para seguir Anny.

Em seus pensamentos, ele se desculpava com Yoongi por deixa-lo sem respostas, essa que nem ele tinha ainda...

 

.

.

.

 

O clima estava tenso, realmente muito tenso.

Jackson estava deitado entre os lençóis fofinhos e cheirosos da cama da Rosada, e ressonava feito um anjo no sono profundo que mantinha após ter desmaiado. Anny e Namjoon se mantinham no andar de baixo sentados no sofá creme da sala, a menina mantinha as pernas junto ao corpo e o Kim apoiava o rosto entre mãos.

-Namjoon? – Ouviu a voz naturalmente um pouco rouca da garota chamando-o e no mesmo instante virou o rosto fitando a garota, e um pedido mudo para que ela continuasse. – Eu sei que disse que era o direito de Jackson te contar, mas eu não posso te deixar sem respostas, não mais depois de hoje.

O maior fitou a face séria, nunca havia visto Victoria daquele jeito e por um momento sua mente retesou ao acorrido de minutos atrás.

-Você não precisa falar, eu estou confuso e tudo, mas não se force a algo que incomode aos dois deste jeito! – Disse suspirando e descansando o dorso e cabeça nas costas do sofá.

-Não, eu preciso e sei que Jack não vai conseguir conta-lo... – Essa foi à vez da menina suspirar e Namjoon a olhar, logo prosseguiu; - Como eu já falei, eu e Jack somos amigos de fraldas, nossas mães eram amigas e nós seguimos essa mesma linha delas, mas meu pai era amigo da Tia Sun-Hee, a mão do Jackson, foi ela que apresentou meu pai e cá estou eu anos depois. – Sorriu mexendo nos fios cacheados, mas logo sorriso esse que desapareceu, e os olhos claros fitaram vazios a mesa de centro; - Sun-Hee conheceu o pai do Jackson e teve o Do Kyung-soo, o irmão mais velho dele... Depois veio o Jack sete anos depois, mas o pai deles... Eles tinham problemas, o pai deles andava bebendo demais por problemas na Empresa que ele e a Tia Sun-Hee comandavam juntos, chegava até ser meio violento em casa, chegava tarde, e começava a ser totalmente diferente do pai que era antes, mas ele nunca levantou um dedo para a tia Sun-Hee e nem pros meninos. – Parou do nada e fitou Namjoon, o Kim sentiu como se os olhos claros e gélidos lessem cada canto de sua alma, engolindo seco e a menina prosseguiu ainda fitando o menino; - Mas um dia ele passou dos limites. Quando a gente tinha uns seis pra sete anos, o pai dele chegou totalmente alterado em casa, e... – Fechou os olhos passando a mãos pelos cabelos, Namjoon sentiu pelo tom de voz da garota, que já estava sendo embargada pelo possível choro, e sentiu seu peito apertar antecipadamente, e um gosto amargo tomar conta de usa boca. – E ele bateu na Sun-Hee. Bateu muito mesmo Joonie, ela tem cicatrizes até hoje disso, o Kyung-Soo estava no colégio na hora, ele não se prejudicou em nada, mas o Jack... O Jack estava lá Namjoon, ele viu a mãe ser espancada e maltratada pelo próprio pai... – Soluçou lembrando-se da face machucada e das profundas feridas da própria madrinha na cama de hospital, era horrível relembrar aquilo.

-M-mas ele... Ele fez algo pro Jack? – Perguntou temendo a resposta pelo fio de voz que o medo e receio daquilo o causava.

-Ele bateu muito e depois estuprou o próprio filho Namjoon. – Sussurrou baixinho segurando o choro em sua garganta ao se lembrar das memórias que tinha com aquele homem, aquele herói que se tornara o bicho papão da história.

No momento o aperto no peito de Kim foi forte. Muito forte, tanto é que sentiu a garganta dar um nó e o ar faltar. Nunca imaginaria que um garoto tão gentil e alegre como Jackson passara por um trauma daqueles, imagine como deveria ser cruel ser machucado pelo homem que deveria ser seu herói e protege-lo dos males do mundo, sim era algo maldoso e frio demais até mesmo para um ser-humano.

-E-ele... – Namjoon tentava formular as palavras, mas suas mãos tremiam e seus olhos começavam a marejar, não havia como aquilo ser verdade, era cruel e frio demais para ser verdade.

-Os vizinhos ouviram a gritaria, chamaram a policia e meu pai estava no turno naquele dia. Quando chegaram lá e Sun-Hee estava desmaiada no chão da sala com uma poça de vidro e sangue, o pai dele tentou avançar contra os policiais, tanto que tentou até mesmo atirar neles, e foi nisso que o meu pai atirou no pai do Jackson e ele acabou morrendo. Aquele monstro... – Terminou com asco e nojo na fala, o rosto estava virado para frente já molhado em lágrimas. – Ou meu pai atirava ou ele mataria a tia Sun-Hee, e eu posso estar sendo fria em dizer que meu padrinho merecia muito mais que apenas morrer com um tiro, mas ele deveria ter sofrido muito mais, e nunca vou conseguir tirar esse nojo e ódio do meu peito por ele ter feito isso com o Jackson... Eu espero do fundo do meu peito, que ele esteja queimando no inferno, lá é o lugar dele. –

-E-eu... E-eu não creio... – Balbuciava em choque com as mãos no rosto horrorizado, se aquilo doía em si, imagine em Jackson; Ele foi a vitima, ele não foi o único ferido nessa historia, mas talvez fosse o mais cruelmente atingido.

-Meu pai encontrou o Jack jogado no canto do quarto, jogado no canto do quarto jogado e encolhido, todo machucado e com um lençol ensanguentado no corpo. Eles foram para o hospital às pressas, e aquilo... Ver a minha madrinha e Jackson machucados daquele jeito... Foi algo horrível Namjoon. – Soluçou fitando os olhos do Kim, ele podia ver que na alma da garota havia uma grande dor e magoa guardada. – Aquilo me quebrou de dentro para fora... Kyung-Soo foi às pressas para o hospital com meu pai, eu era pequena não sabia o que estava acontecendo...

.

.

.

-Appa! – Gritou animada ao ver o homem entrar pela porta, correndo para os braços fortes e sendo levantada e girada no ar.

-Tudo bem minha princesa? – Perguntou beijando a testa da menina, acariciando os cabelos loirinhos. – Sua mãe está em casa Anny? – perguntou vendo a menina apontar em direção à sala.

-Hao Ming? – Chamou vendo a mulher ruiva virar e sorrir para ele, mas logo desfez ao ver a face preocupada de mais velho.

- Je-Hoo? – Chamou vendo o homem colocar a menininha no chão vendo olhar para ele, e logo o irmão mais velho a chamar para sentar-se em seu colo, coisa que fez alegre.

- Precisamos ir ao hospital, Wang Sun-Hee está com problemas... – Resumiu com a voz baixa, a mulher levantou imediatamente deixou um beijo no rosto do marido, foi em direção as escadas falando com o marido após subir rapidamente; - Eu vou apenas arrumar uma bolsa, arrume as crianças e já vamos.

-Appa? – Nyone chamou aparecendo no topo das escadas; - O que houve? –

-Bem, a madrinha da sua irmã está no hospital. – Disse, beijando a testa da filha e logo bagunçou os cabelos do filho. – Vamos nos arrumar e ir visita-la, ela precisa muito do nosso apoio e amor agora.

-Yee tá bem Appa? – Perguntou a mais nova, e viu o maior franzir o rosto sem sabe responder.

-Ele está dodói filha... – Se abaixou na altura do colo do filho, que era onde a menina estava; - Ele e a titia Sun-Hee estão muito dodóis e precisam do nosso amor agora, ok? Vamos lá visitar eles, mas você e Jyun ficaram do lado de fora com a Nyone. – Explicou fitando os filhos.

-Mas, eles estão com que? – Perguntou fitando o irmão e o pai.

-Bem, filha... Eles estão com o coração machucado agora, precisam descansar e ter muito amor... – Respondeu sorrindo triste e pequeno, o menino o fitou receoso, Jyun poderia ter apenas 13 anos, mas sabia da situação precária que a relação em familia dos Wangs estava, e isso o preocupou muito.

.

.

.

-Meu Deus Anny... – Disse puxando a menina para os seus braços, reconfortando-a vendo a mesma fungar se agarrando ao seu corpo.

-Eu não sabia de nada disso na época, anos depois que Nyone foi me explicar tudo... Eu não pude fazer nada para ajuda-lo, ele pegou um ódio e rancor inevitável por Alphas! Ele não consegue se sentir confortável ou seguro com qualquer Alpha! – Se soltou do abraço, fitando o próprio colo. – Na hora que Mark ameaçou chegar perto de Jackson eu perdi a linha, eu não poderia deixar, não poderia permitir que alguém o ferisse novamente...

.

.

.

O dia do funeral de Wang Jung-Feng, estava em um clima triste e sombrio, o dia estava cinzento e nublado com leves pingos de chuvas.

Wang Sun-Hee já conseguia se mover melhor, e estava aparentemente muito abatida, mas não tanto quanto Jackson, Wang Do Kyung-Soo estava apenas quieto e parecia tão cansado quanto todos ali, chocados e pasmos com o desfecho cruel daquela familia que aparentava ser tão feliz, e realmente eram.

Na casa de Hao, Jackson se encontrava no quarto de Anny, a pequena menininha estava com um vestidinho preto com o rostinho triste ao lado do amigo choroso na cama, o menino estava encolhido com a face entre os braços e joelhos encolhidos.

-Ka-Yee, precisamos ir, ele é seu Appa, e Omma disse que ele vai dormir pra sempre, você precisa se despedir dele... – Falou com um biquinho triste nos lábios.

-Eu não consigo fazer isso Vavy! Eu estou com medo Vavy! – Soluçou, estava com medo, medo de ser machucado novamente, ainda sentia dores pelo pequeno corpo e seu medo ainda era vivo e cru, não queria ver se Appa mais, ele o assustava! - Eu não consigo fazer isso, me perdoe. – Pediu fungando baixinho fitando o travesseiro fofinho da menina.

- Ei, olha pra mim Jackie... – Pediu atraindo o olhar do menino, e abraçou o corpo do amigo com cuidado e carinho, claro que com muito amor, todo o que ele merecia e que cabia em seu coração; - Eu juro que nunca vou te abandonar Jack! – Disse fazendo carinho nos cabelos macios do amigo.

- Não precisa chorar a gente tá aqui Yeenie! – Nyone disse da porta junto com Jyun, logo ambos foram abraçar o garotinho.

Logo os quatro estavam envolvidos em um abraço terno e amoroso, totalmente fraterno, e as lagrimas que antes eram de tristeza foram substituídas por lagrimas de felicidade de Wang que se sentia amado e protegido desde o ocorrido.

Ming estava com o pequeno Gabriel no colo e Sun-Hee ao lado com Kyung-Soo ao lado, assistiam a cena com lágrimas comovidas na face pelo apoio entre os filhos, Kyung-Soo observava com um pequeno sorriso feliz pelo irmão não estar sozinho e estaria em boas mãos se um dia ele estivesse que partir.

.

.

.

-Depois desse dia eu jurei que nunca deixaria Jackson sozinho, que eu iria proteger ele, por isso eu avancei no Mark, eu fui à errada na história em provocar! Eu sabia que Jackie poderia ter uma nova crise de pânico se colocasse muita pressão nele com um Alpha, eu não sei o que me deu! – Disse atropelando as palavras suspirando cansada.

-Depois disso ele começou a ter pesadelos com isso quando a gente era pequeno, e fez tratamento psicológico por causa desses ataques de pânico que começou a ter e tudo, mas parece que não superou totalmente o trauma, ele consegue conviver no mesmo ambiente que um Alpha novamente, mas não aceita isso 100% bem, e coloca-lo sobre pressão não é recomendado, ele ainda tem um quadro isolado de Ansiedade, nada muito alarmante, mas mesmo assim... – Anny terminou bagunçando os cabelos.

Namjoon apenas ouvia e digeria tudo calado, fazia muito sentido Anny avançar em Mark para proteger o Wang, Jackson sempre se manter perto dele e da garota com os outros garotos junto, e o desconforto de Jackson em relação ao grupinho de Bambam.

- Eu estou muito surpreso com tudo isso... Eu não esperava que Jackson tivesse passado por tudo isso Anny... – Namjoon resmungou ainda catatônico.

-Eu sei... É muita pilha pra pouca pessoa... – Respondeu fitando o teto com a expressão Neutra.

No final das contas, ainda tinham muitos problemas para responder, mas naquele momento Anny e Namjoon preferiram ficar apenas naquele sofá digerindo e aceitando tudo enquanto olhavam para o teto em um silencio mutuo.

 

 

I know you're somewhere out there
Somewhere far away
I want you back
I want you back
My neighbors think I'm crazy
But they don't understand
You're all I have
You're all I have
At night when the stars
Light up my room
I sit by myself

Talking to the moon
Tryin' to get to you
In hopes you're on
The other side

Talking to me too
Or am I a fool
Who sits alone
Talking to the moon

 

Ainda sei que irei te encontrar em algum lugar.


Notas Finais


Bjos e até!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...