História THE 7th SENSE -THE GAME (TEMPORADA 2) - Capítulo 12


Escrita por:

Postado
Categorias 24K, Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Black Pink, Block B, EXO, Got7, Monsta X, UNIQ, Zico
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Ação, Bts, Drama, Quadrilha
Visualizações 44
Palavras 2.560
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Survival, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 12 - The rescue


Fanfic / Fanfiction THE 7th SENSE -THE GAME (TEMPORADA 2) - Capítulo 12 - The rescue

(JK)

 

Parecia que já se passaram horas de caminhada! Minha exaustão estava voltando e a dor na costela também, levei a mão até ela agoniado, Jimin logo notará.

 

- Jungkook? Está tudo bem?

- Não...! – Parei de andar quase caindo, Jin se virava rapidamente indo até mim. – Hyung, tenho que parar...!

- O que aconteceu?! Está com dor?! – Ele levou o olhar para minha mão na parte dolorida. – Quebrou?

- Eu não sei, mas está doendo para o cacete! Não consigo ficar em pé! - Acabei me ajoelhando no chão, meus pareciam que estava pendurados de tanto que doía!

- Que merda! – Jin pegava meu braço passando pelo seu pescoço. – Vamos, garoto! Estamos quase chegando ao fim disso! Já são dois mortos! Precisamos achar os outros! Não desista! Não agora!

 

Fui sendo praticamente arrastado por Jin e Jimin, eu estava quase desmaiando, com fome, sede e cansaço. Não era nem mais os EXO que me preocupava. Tinhas horas que eu simplesmente desabava, que merda, o que está havendo?! Não era para estar assim! Os dois que me carregavam andavam o mais depressa possível, depois de minutos correndo eles pararam próximo à uma outra montanha-russa menor, eles me sentaram no chão e ambos olhavam em volta ofegantes.

 

- Aonde está a saída disso? – Passou as mãos pelo rosto sujo. – Estou cansado desse jogo!

 

De repente, começamos a escutar gemidos de dor, nós três olhamos para trás e encontramos um corpo se contorcendo. Me levantei, Jimin tentou me fazer sentar de novo, mas eu tinha que ver quem era, eu reconhecia essa voz.

 

- Jungkook! – Jin ia até mim me segurando. – Volte a se sentar, droga!

- Eu conheço essa voz! – Me virei para ele gritando o que me dava mais pontadas ainda. – Droga...!

 

Me aproximei mais mancando e ao me aproximar, fiquei perplexo!

 

- Kim...Kim Jongin? – Estranhei o mesmo no chão me olhava tossindo sangue, ele estava arrebentando e ainda com um tiro no abdômen. – Que merda aconteceu aqui?

- Vocês tem sorte... – Ele dizia sorrindo, logo Jin e Jimin chegavam. – Ele nos traiu.

- Que? – Estranhei e Jin apontava a arma na cara dele.

- Quem traiu vocês?

- Me mate logo, já estou morrendo. – Ele riu olhando o cano da arma. – Se nosso chefe souber que ele nos traiu...ele está morto! Que filho da puta!

 

Olhei para os outros atrás de mim que também pareciam confusos. Quem estava com Kai? Aonde esse suposto traidor está?

 

- Vocês ficarão surpresos quando descobrirem. – Kai sorria lavando a mão ao cano da sniper e encostando em sua testa. – Sem mais informações....

 

De repente, um tiro vindo de Jin. Mais um eliminado, Kim Jongin, Kai.

 

- Quem é o desgraçado? – Jimin fechava o cenho pensativa. – Seria...Chanyeol?

- Impossível. – Jin ria colocando a arma nas costas. – Esse cara tem sede de sangue quente. Vamos indo, estamos perto da saída.

 

Novamente me apoiei nos dois e saímos andando lentamente.

 

(SUGA)

 

- Que merda...! Esse cara não desiste! – Falei correndo com V.

 

Um contra dois não era problema para Chanyeol, esse cara era um dos caras mais ágeis do EXO, já não conseguíamos mais brigar com esse cara enorme! Então fugimos, mas ele veio atrás louco para nos matar.

A noite caiu e Chanyeol parecia ter nos despistados, mas mesmo e obviamente, nos escondemos em uma pequena cabine do carrossel, por sorte, estava intacta e pudemos trancar. Ficamos encolhidos no chão como covardes, sinceramente, nunca me senti tão vivo sendo um covarde pela primeira vez.

 

- O que faremos...?! – Taehyung sussurrava ofegante.

- Deveríamos voltar para a saída! Ele nos perdeu de vista!

- Está louco, hyung?! Podemos dar de cara com ele!

 

De repente, o carrossel ligava! Começando a rodar e as luzes refletiram dentro da cabine. Ficamos paralisados nos levantando e olhando direto para brinquedo que se magia, parecia um parque mal assombrado.

 

- Isso é....ruim? – Tae engolia seco.

- Muito ruim.

- Achei vocês. – Escutamos a voz atrás e na hora o vidro da cabine se quebrava. – Saiam seus covardes de merda!

 

Nos afastamos da janela, porém ele quebrava as outras com a faca até nos alcançar. Taehyung levou um leve sorte no pescoço e eu no braço, na hora, o mais novo me puxou para baixos e ficamos sentados, ele não podia nos alcançar.

 

- Estamos presos...! – Eu olhava Chanyeol rodeando a cabine. – Que droga, vamos morrer!

- Não vamos! Hyung...! Precisamos tirar a faca da mão dele!

- Eu juro que quando o pegar lhe darei um pela cortada em sua garganta! – Berrei e do nada ouvimos alguém se sufocando. – Ah...?! O que é isso?!

- Ele sumiu! – Taehyung se levantou na hora. – HYUNG! Olhe!

 

Me levantei e Chanyeol simplesmente estava morto a poucos centímetros da cabine com a garganta cortada, mas não havia ninguém em volta.

 

- Que merda é essa? – Estranhei e o carrossel parava, olhamos assustados.

 

Lentamente, abrimos a porta da cabine e saindo atentos para qualquer coisa que se mexesse no escuro e do nada, a música do carrossel tocava e nós nos viramos com tudo!

 

- Olá, meninos. Quanto tempo. – Uma voz feminina surgia e a mesma estava em cima de um dos cavalos de brinquedo, usava uma roupa preta e máscara. – Aproposito, de nada.

- Quem é você? – Taehyung se aproximava e a garota descia indo até ele e tirando a máscara, ficamos...chocados! – Lisa?!

- Lisa, Blackpink? A que acabou de salvar o traseiros de vocês? Exatamente. – Ela limpava a faca ensanguentada na própria máscara, logo atirando ela no chão. - Vamos, as garotas estão esperando.

- E os outros?! – Perguntei e ela que suspirava.

- Não se preocupe, eles já estão salvos.

- Todos?

- Sim, todos. – Sorriu de canto.

 

Ela saiu andando comandando o caminho, olhei Taehyung e sorri, ele também fazia o mesmo e na hora o abracei de tanto alivio e felicidade!

 

- Eu sabia que iriamos sair daqui. – Taehyung dizia e se afastou sorrindo. – Vamos, hyung.

 

(J-HOPE)

 

Blackpink me deixaram em uma casa que compararam próximo dali, com comida, água e cama! Elas eram incríveis! Simplesmente, elas ganharam meu respeito...só me salvaram da morte e assim elas farão com meus irmãos.

Enquanto eu pegava muita! Muita comida da geladeira, eu pensava no líder...Rap Monster. Ele realmente está pensando diferente? Ele nunca nos abandonaria por dinheiro, certo? Somos uma família! Ele sempre nos disse isso! Bem, só basta esperar, não tem nada que eu possa fazer. Depois de comer, tomar banho, vestir novas roupas que deixaram para mim e me deitar, nunca havia me sentido tão bem! Eu sorria novamente, era tão bom viver por mais um tempo normalmente. Só que, meus irmãos me preocupavam e isso não me deixava totalmente em paz, mas eu confio nas garotas.

Eu acabei adormecendo por um longo período de tempo e fui acordado por um barulho na porta da casa, como ela estivesse sendo empurrada por algo. Quando escutei a madeira dela quebrando, me levantei da cama assustado e corri para a cozinha pegando alguma faca de cozinha. A porta foi destruída e escutei algo parecido com uma marreta se arrastando pelo chão e se aproximava aos poucos da cozinha. Eu estava tenso e ofegante, esperando pelo pior e assim foi. Um homem enorme apareceu na porta, com as marcas da gangue de Schow Park Ji, como sabiam que estava aqui?! Que merda! Olhei a marrete em sua mão e seu rosto com certeza dizia que iriam esmagar meu crânio. Ainda nervoso e engolindo seco, preparei a faca.

 

-  Ora ora, mas se não é o único sobrevivente... – Ele ria levantando a marreta. – O famoso, Joker.

- Joker? – Eu ria. – Gostei do nome. Talvez eu passe à usá-lo! Sabe que sou bom em torturas e acho que vai perceber quando eu te pegar de jeito!

- Assim veremos, moleque.

 

Ele voou para cima de mim levantando a marreta por cima de sua cabeça e sinceramente? Saí correndo e pulei em cima da mesa deslizando por ela, o monstrão acertou a parede. Achando que iria ficar preso, fiquei ali ao invés de correr, mas ele na hora se virou para mim jogando a marreta em minha direção, por sorte tive tempo de desviar e quase acertava meu estomago! Saí correndo pela casa que por sorte era grande, tinha que ter alguma arma por aqui! Blackpink não me deixaria sem uma! Enquanto os passos do grandalhão se aproximava, eu revistava a casa enquanto fugia dele. Já era! Não tinha nada!

 

- Joker! Vamos brincar! – Novamente o ouvi arrastar o martelo.

- Ah! Dá um tempo Incrível Hulk! – Reclamei e saí do quarto dando de cara com ele no corredor. – Sujou.

 

Saí correndo e ele veio atrás, acabei descendo para o porão e trancando a porta, mas é claro que não deu certo! O que cara tinha uma marreta e arrebentou a porta, fiquei parado no meio da escada, eu tinha que ataca-lo de alguma forma! Ele aparecia rindo e na hora pensei nas manobras com facas de Taehyung, eu tinha que tentar. A faca escorregou em minha mão e a segurei pela ponta, o olhei dos pés à cabeça tentando “calcular” a distância para enfiar-lhe a faca no peito. Levantei ela em minha frente e o homem ria.

 

- O que é?! O que V te incorporou...?! Ah...! – Ele olhava para seu peito aonde a faca estava cravada.

 

Ele me olhou de volta, largou a marreta e rolou morto escada abaixo, ou seja, me jogando junto! O grandalhão caiu em cima de mim! Apenas soltei um grito de dor no braço que havia provavelmente cortado enquanto rolava pela escada abaixo com um peso de toneladas em cima de mim!

 

- Que MERDA! – Gritei irritado e tentando tira-lo de cima de mim. – Maldito...! Desgraçado! AAH!

 

Consegui joga-lo para o lados, me sentei me encostando na parede ao fundo, arranquei minha cabeça, tirei a poeira e enrolei em meu machucado. Olhei para a luz do andar de cima ofegante, fechei meus olhos para me acalmar e desejar que ninguém mais aparecesse.

Realmente, nunca estaremos em paz.

 

(RM)

 

- Mas que MERDA! QUEM SÃO ELAS?! – Park Ji socava a mesa furioso falando com seus homens. – ME DIGAM!

- Não sabemos, senhor! – Um dos homens chineses dizia em nossa língua, sorte. – Os meus homens foram pegos de surpresa, por sorte, cinco de nós incluindo eu, escapamos.  

- Não me interessa se escaparam, Sr. Wei! NÃO ME INTERESSA! O que me interessa é quem são aquelas vadias! Ela estão desviando todo o plano!

- SENHOR! – Alguém chegava correndo e ofegante à mesa do chefe, eu apenas observei em silêncio. – Encontramos um traidor!

- O que...?! – O maior saiu de trás da mesa indo até mim. – Está feliz agora?!

- Nunca me senti tão feliz em ver alguém se fodendo. – Eu ria e ele sacava a arma apontando em minha cabeça. – Wow...está de TPM?

- Quem são aquelas garotas?!

- Vou saber eu? – Ri abafado. – Talvez Bambam saiba, não é ele em quem confia?

- Chamem o garoto! – Schow olhou o homem que dará a notícia, mas ele nem se mexia. – O que está fazendo?! Vá!

- Senhor... ele fugiu.

 

O maior soltou um grito e jogando a arma na parede. Eu queria rir, estava bastante feliz.

 

- Quem é o traidor?! ME DIGA!

- Pelo que sobrou do EXO... parece que foi Kim Jondae.

- Filho da puta. – Falei rindo e abaixando a cabeça.

- O que sobrou, você disse? – Schow apontou para ele desesperado. – O que houve com eles? Kai, Chanyeol Xiumin! CADÊ ELES?! MEUS PSICOPATAS! MEUS!

- Estão...mortos... Baekhyung foi o último a morrer. Foi assassinado no parque, assim como os outros, mas parece que o sujeito assassino não foi identificado pelas nossas câmeras.

- Você! – Schow apontou para mim. – Está ferrado na minha mão, tá entendendo?! Se UM irmãozinho seu sair de lá vivo, eu te mato na facada!

- Então já pode começar o show. – Sorri de canto. - Certeza que estão todos vivíssimos!

 

O maior pegou uma faca da cintura de um dos soldados, enquanto ele avançava em mim, uma explosão enorme acontecia na sala fazendo minha cadeira tombar para o lado e acabei caindo com a cadeira em cima do meu braço! Desmaiei por alguns segundos.

Acordei tossindo com a poeira do cimento, levantei minha cabeça e vi alguém em minha frente.

 

- Monster? Está bem? – Era familiar, um homem, mas não consegui ver seu rosto, havia muita poeira em meus olhos.

- Quem...?

- Vamos, precisamos sair daqui. – Ele cortava as cordas e me arrastava para fora da sala.

 

Quando saí da poeira, minha visão lentamente ia voltando, consegui ver duas das garotas de Blackpink, Jisoo e Jennie, elas metralhavam soldados em sua frente enquanto o homem familiar me levantava, consegui andar, mesmo tanto tempo sentado.

 

- A van está logo ali! – Ele continuava a dizer.

 

Chegando na van, o alarma da base inimiga soava, o carro logo dava a partida e o “familiar” fechava a porta da van que levava vários tiros. Eu estava zonzo, me sentei e limpei toda a poeira de meu rosto.

 

- Que droga...! – Tossi mais uma vez e senti uma mão em meu ombro.

- Monster...resgatamos os meninos.

 

Olhei para ele e fechei o cenho.

 

- Jongdae...?! SEU MISERAVEL! – Pulei em cima de dele.

- MONSTER! – Jennie ia até nós me tirando de cima dele e me jogando para o fundo. – Não percebe que ele traiu o EXO para te salvar?! Relaxa, cara! Está traumatizado!

- O que? – Estranhei e olhei confuso para Chen que me olhava assustado, logo sorria. – Foi você?

- Quem mais estaria vivo no EXO à não ser eu? Monster, Suho era eu irmão. Eu o amava demais, ver Kris o matando...

- Espere, aonde está Kris?

- Morto. – Jennie sorria. – De nada.

- Obrigado. – Sorri para ambos. – Não acredito nisso, finalmente os mocinhos e mocinhas chegaram.

- E você é a princesa resgatada. – Jisoo falava ao volante e todos riram.

- Monster, eu tive sede de vingança contra minha quadrilha. – Ele me olhava. – Eu estava contra vocês até eles mataram Suho. Tive que disfarçar o ódio e a dor quando vi a bala entrando na cabeça dele. Eu tinha que fazer algo. No parque, fiz dupla com Kai para perseguir os garotos, mas acabei o matando e trazendo J-Hope para aquele lugar, mas foi tudo um plano, as meninas sabiam da localização da quadrilha chinesa do Schow Ji e transformamos o próprio plano deles em uma armadilha.

- Como vocês se contataram? – Olhei Jennie.

- Fazia um tempo já, meses. Chen nos encontrou, vimos ele primeiramente como ameaça, mas depois de sua história, a gente engoliu a confiança. Foi difícil, mas ele tinha razão. Ele está do nosso lado.

 

Olhei Chen e abri um sorriso, lhe dei um abraço apertado. Era bom ter um velho amigo ao meu lado novamente.

 

- Schow Park Ji, ele morreu? – Jennie se perguntou e logo a olhamos. – Tenho um péssimo pressentimento.

- “Jisoo! A quadrilha Uniq avistou Park Ji vivo e saindo de avião da base, câmbio!” – O rádio da van dizia, parecia ser Rosé. Jisoo bufava e respondia.

- Entendido, irmã. Câmbio desligo. – Ela nos olhava pelo retrovisor de cima. – Parece que os problemas continuam.

- Estão trabalhando com Uniq...?! Estão mortos!

- Sobreviveram dois, o líder coreano Sungjoo e Yibo.

 

Parece que realmente o jogo virou, não é mesmo?

Vamos matar Schow Park Ji...HOJE MESMO! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...