História Sagra Os Chronles - Capítulo 42


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bill Skarsgård, Cody Christian, Danielle Campbell, Dominic Sherwood, Dove Cameron, Dylan O'Brien, Emeraude Toubia, Hemlock Grove, Holland Roden, Justin Bieber, Katherine McNamara, Lily Collins, Mason Dye, Matthew Daddario, Shadowhunters, Teen Wolf, The Originals
Personagens Bill Skarsgård, Cody Christian, Dominic Sherwood, Dove Cameron, Dylan O'Brien, Emeraude Toubia, Holland Roden, Justin Bieber, Katherine McNamara, Lily Collins, Matthew Daddario, Personagens Originais
Tags L&r L&s
Visualizações 42
Palavras 1.115
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Luta, Magia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 42 - 2 Livro -- C A P Í T U L O 5


Fanfic / Fanfiction Sagra Os Chronles - Capítulo 42 - 2 Livro -- C A P Í T U L O 5

*Selene Kathya narrando*

Nossos lábios se trocaram, E por impulso abro minha boca só um pouco - Minha respiração estáva totalmente descontrolada-, levo uma de suas mão até minha nuca e coloco seus dedos em meus cabelos , e então ele inicia o beijo - Me sinto como se tivesse votando naquela tarde de segunda a onde nos beijamos pela primeira vez, e como daquela vez estou totalmente louca para que esse beijo não termine tão rápido- logo ele pede passagem e então eu lhe dou passagem e então sua outra mão foi para minha cintura me puxando para mais perto e minhas mãos foram para seus cabelos, e comecei a puxar - De leve- e a brincar.

- O que estou fazendo?-, estou me entregamos novamente ao mesmo erro, a mesma droga, a mesma doença, a mesma sessão de desejo, me entregando novamente ao mesmo que me causou tanto sofrimento - Não posso repetir os mesmo erros, não até que ele seja completamente sincero comigo-, o empurre para longe e começo a tentar fazer minha respiração voltar ao normal, e quando levanto meu olhar para lhe olhar percebo que não consigo saber o que ele está pensando, - Isso é errado, não posso novamente me entregar a esse sentimento sem ao menos tentar negar esse sentimento- começo a balança a cabeça negativamente e saio correndo.

- Porque? Porque eu tenho que lhe amar tanto Nathan? Porque não posso simplesmente lhe esquecer? Porque menos quando eu penso que posso ser feliz com outra pessoa que não é Nathan, algo vai lá e faz com que essa pessoa me abandone? Porque estou sempre a cometer os mesmo erros? Porque sempre estou tanto e completamente frágil as palavras de Nathan? Porque não consigo controlar essa atração que sento por ele? Porque ele tinha que ter esse beijo viciante? Porque ele tinha que ser tão mau e me fazer tão bem?-, ___Como eu queria está com você Justin___sussurro olhando em direção ao céu.

- Porque não posso simplemnete esquecer Nathan e seguir minha vida? Nem que seja sozinha?-, começo a caminhar em direção ao Jardim que havia ali - Porque sempre que tenho que sofrer pela mesma pessoa? Pelo o mesmo amor antigo?-, a raiva começa a tomar conta de meu corpo, então simplesmente solto um raio em direção a árvore, lanço o primeiro o segundo, terceiro, quarto, até que minha raiva vai diminuindo - Porque eu sempre tenho que sem fraca em relação às suas palavras?-, começo a sentir gotas de águas caírem e ventos fortes começam, eu não estava chorando, mas a raiva em mim estava começando uma tempestade, assim como eu estáva por dentro uma tempestade de sentimentos - Justin tivesse acreditando em mim tudo seria diferente-, penso olhando para meu braço a onde está a nossa marca, e então me deixo cair por terra - Eu só quero que esse amor antigo desapareça da minha vida, pois já estou cansada das mesmas mentiras, os mesmo eu te amo inválidos, eu cansei de viver uma mentira-, coloco minha mãos sobre a terra então afundo minha mão, na terra, e grito de raiva, fazendo um raio cair ao meu lado e vejo um pequeno fogo começar - Os raios de uma tempestade normalmente no máximo faz com que falte energia se atingir alguma fiação de energia, mas a questão que essa tempestade está movida a minha raiva e a tempestade de meus sentimentos, e como a raiva, ódio estão me dominado os raios podem começar algum tipo de incêndio, talvez um furacão acredito eu-.

___Selene ...___ viro meu rosto vejo que Diplo, está um pouco afetada de mim e que está debaixo da chuva e que seu cabelo está grudado em seu rosto - O meu não deve está diferente-, ___O que está fazendo aqui no meio dessa tempestade? Venha vamos para dentro antes que um raio lhe aceite ___ vejo Diplo estender sua mão.

___Diplo, vá para dentro, pois eu posso lhe afirma que a única que corre risco aqui é você ___ digo lhe lançado um olhar - Talvez um pouco maldoso-.

___Pare com esse olhar, e vejam para dentro comigo ___ A voz de Diplo estava começando a me irritar.

___Eu disse...___ digo me levantando ___Para você entrar para dentro ...___ digo e me viro para lhe olhar - Vejo que ela coloca um braço para tampar seu rosto-, ___Então entrei logo, antes que algo aconteça com você sua criança teimosa ___ digo.

___Tá bom eu vou, mas tem como você parar com essa luz?___ pergunta erguendo um pouco sua cabeça.

- Que luz?-, então olho para minha mãos e vejo a pequena luz que minhas mãos estão emitindo, olho para os lados e vejo que está tudo em apenas escuridão e percebo que eu era a luz que havia ali - Sinto algo começa a me puxar para cima-, eu consigo em tender o que estava me puxando para cima, só sei que era uma sensação boa - Era quase a sensação de está nos braços de ...-, sentia a vendo soprar em meu rosto, ne se momento estáva me sentindo livre de tudo, livre de todo o peso que carrego em minhas costas, livre desse amor insano que Nathan sente por mim, livre do mesmo amor antigo, nesse momento eu me sentia livre, eu me sentia como se tudo estivesse começamos novamente - Como se toda raiva, ódio, estivesse se desfazendo, como se eu estivesse me tornando uma nova pessoa um novo ser-, Sinto uma luz se focar em meu rosto, percebo que essa luz é meu pai.

___Ola pai ___ digo fazendo uma pequena reverência a ele.

___O que se passa minha filha?___ pergunta e sinto sua preocupação, a doçura em sua voz.

___Apenas alguns problemas antigos, e falta da família que consegui na terra e também à falta de sempre o ter por perto meu pai.___ digo o olhando ___Como eu queria poder lhe abraçar pai___ digo e sinto meu pai acariciar meu rosto levemente.

___Eu sei que você está sofrendo, sei que você ficou decepcionada por Kiara ter escolhido aquele ser, ao invés de lhe escolher e sei que para você é difícil estar ao lado de Nathan, e eu lhe disse tantas vezes que ele não era o certo a você que ele iria lhe fazer sofrer e você apenas disse que eu está enganado...___ -Sei que isso não como se ele tivesse me consolidando, na verdade é uma bronca-, ___E mesmo que você mereça sofrer um pouco por não ter me ouvido ___ - Nem mesmo nesse estado ele deixaria de ''dizer eu lhe avise''-, ___Mas eu não conseguindo a ver sofrer assim, então ire lhe ajudar minha filha ___ diz e então sinto algo queimar no meu braço direito.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...