História Operação; Sem Regras - Capítulo 9


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Babá, Bangtan Boys, Bangtan Sonyeondan, Bebê, Criança, Grávida, Imagine Jungkook, Jeon Jungkook, Jungkook, Kookie, Lembranças, Passado
Visualizações 24
Palavras 1.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drabble, Drama (Tragédia), Droubble, Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, LGBT, Lírica, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Sim, essa é a Iseul.

Boa leitura.

Capítulo 9 - Nosso número é 0


Fanfic / Fanfiction Operação; Sem Regras - Capítulo 9 - Nosso número é 0

Ok, quantas vezes eu já cheguei atrasada no colégio? Muitas. Muitas mesmo. Mas porque hoje? Hoje não! Hoje tem prova!!! Eu não posso chegar atrasada. Porque aquele despertador não funciona em dias assim? PORQUE EU QUEBREI ELE!!


Estava planejando várias motivações comigo mesma enquanto corria desesperadamente, se conseguir chegar a tempo me pagaria 2 sorvetes e de brinde não ficaria em recuperação.


Faltando apenas 7 minutos já conseguia ver os portões do colégio. Acelerando um pouco mais os passos conseguir entrar no colégio e ainda receber uma das velhas piadinhas do porteiro.


– Boa noite, Senhorita doryuminhoca. – O velhinho simpático já com seus cabelos brancos dá um sorriso.


– Eu não sou uma minhoca nem a Dory do procurando nemo, meu nome é Yumi!!! – Grito já sumindo da visão do porteiro e correndo para minha sala.


Ao entrar na minha sala vejo todos sentados em seus devidos lugares e o professor aplicando a prova.


– Posso entrar? – Pergunto ofegante devido a correria.


– Pode. – O professor diz arrogante e me entrega a prova.


Vou caminhando em direção o meu lugar e me sento, preparo meu psicológico para fazer a prova de física e me assusto ao perceber que não entendia nada.


Claro! Era óbvio que não iria entender nada se passei a noite inteira fazendo testes para saber qual k-idol faz meu tipo, sem querer me gabar.. Mas eu vou casar com o G-Dragon.


Ok, agora vou ser uma moça casada e fodida, e nem vai ser da melhor forma.


                              •••


Depois da prova horrível que fiz, fui pra casa do Hoseok.


– Posso admitir uma coisa? – Iseul fala.


– Pode. – Digo, estávamos cozinhando algo não identificado pelo ser humano.


– Eu gosto de você como minha babá.. Eu estou feliz por finalmente estar no meio de pessoas legais. – Ela comenta. – Quando eu morava com minha mãe, nunca tive a sensação de ter amigos de verdade.. Todos eram muito falsos, eu vivia em uma caixinha que só eu me entendia e me sentia muito sozinha. Cara, você não sabe como é bom finalmente confiar em alguém, você.. Meu pai, os amigos que fiz por sua causa. Tenho que te agradecer principalmente, você me fez sair do 0.. Do nada para o tudo, mesmo que seja pouca coisa, eu amo tudo isso e para mim é muita coisa. – Ela me abraça.


Uma lágrima solitária brota em meu rosto, ok, por essa eu não esperava.


Talvez a Iseul nunca saiba, mas quem tem que agradecer sou eu. Ela apareceu na minha vida de paraquedas, eu estava superando o pior momento da minha vida e ela me ajudou a superar tudo mais rápido, não só ela.. Mas ela, com seu jeito de criança e sua infantilidade me fizeram sorrir quando eu mais queria sumir.


Ela sim me fez sair do nada, do 0 para o quase tudo. Acho que nosso número é o 0. Saímos do nada juntas e conquistamos muitas coisas juntas. O 0 sempre vai representar nós duas, quando nos conhecemos estávamos no nada. Agora vamos conquistar o 1,2,3.. Até o infinito, juntas.


                           

“Eu me acostumei, andar sozinha por aí. Mas então errei, e muitas vezes eu caí.


Nunca conseguir manter a minha direção, com você aqui, foi que eu saí da escuridão.


Nos meus momentos de fraqueza, você estava aqui, para me levantar. Tudo oque eu preciso, é da sua voz pra me guiar quando tem tempestade.


Quando estou contigo, sei que tenho forças pra lutar, isso é amizade, de verdade.


Juntos podemos chorar, juntos podemos sorrir, e na nossa amizade temos forças para seguir.


Nunca imaginei, que chegaria onde cheguei. Quando precisei, foi em você que me apoiei.


Como é bom saber que tenho alguém para contar, que se eu perder, você não vai me abandonar.”


                              •••


Estava com a cabeça nos livros estudando, literalmente com a cara nos livros, porém dormindo e não estudando como deveria. Levo um susto me fazendo cair da cadeira com o som da campainha tocando.


– Yumi! abre para mim, por favor? Obrigada. – Yonara grita do quarto me fazendo resmungar como uma velha ranzinza por ter que receber alguém com a cara toda amassada e com pijama de patinhos.


Quando abro a porta com expressão de brava minha feição logo muda para uma de assustada.. Talvez pânico?


– Oi Yumi, gostei do pijama. – Zomba Jimin rindo em seguida. – Podemos entrar?


– Claro que podemos, não viemos andando da nossa casa até aqui por nada. – Diz Jeon logo entrando na casa, na minha casa.


– Ei! Isso é invasão! Eu vou chamar a polícia. – Digo para o garoto que estava se sentando no sofá. – Jeon Jungkook!!


– Querida Yumi, temos certas dívidas a acertar. – Ele diz sério. – Por que anda me ignorando a quase 1 mês?


– Eu? – Me faço de louca desentendida. – Nunca faria isso! É um absurdo você me julgar assim sem provas, estou indignada com seu comportamento. – Coloco a mão no peito fingindo estar ofendida.


– Sem provas? – Ele levanta as sobrancelhas e pega seu celular me fazendo ficar levemente nervosa. – 12 chamadas perdidas, 15 não aceitas, 345 mensagens lidas e não respondidas. – Ele termina com a feição de deboche.


– Ah.. Isso são outros casos, oque importa agora é.. O que vocês estão fazendo aqui? – Mudo de assunto rapidamente.


Até porque nem eu mesma sabia o motivo de ter o ignorado, foram chamadas recusadas, mensagens ignoradas, tentando o evitar o máximo não indo na biblioteca.. Nem eu mesma sabia o porquê dessas atitudes infantis.


– Eu vim buscar a Yonara. – Jimin avisa e dá um sorriso fazendo seus olhos se fecharem fazendo se tornar dois risquinhos.


– Ela já deve estar quase pronta. – Aviso e direciono meu olhar ao garoto que estava bisbilhotando meus cadernos. – E você?


– Quis ter a certeza que ainda estava viva. – Me olhou. – Você me deixou preocupado!


Quando ia falar algo, Yonara aparece arrumada.


– Oi Jeon. – Ela comprimenta ele que retribui com um sorriso amarelo. – Jiminie Oppa! – Ela dá um abraço no baixinho que a levanta no ar.


– Estava com saudades. – Ele diz e logo em seguida dá um beijo na bochecha da garota.


– Então, Yumi.. – Ela direciona sua atenção para mim que observava tudo aquilo com uma cara de bunda. – Talvez eu não volte hoje.. – Ela fica vermelha e Jimin dá uma risada. – Tem comida pronta na geladeira… E não se mate de tanto estudar. – Ela me dá um beijo na testa e sai com o Jimin.


– Tá estudando o que? – Jeon pergunta.

– Biologia. – Sento do seu lado.


– Eu era muito bom em biologia no ensino médio. – Pega meu caderno olhando mais uma vez. – Posso te ajudar se quiser..


E lá se foi meu plano de evitar Jeon Jungkook.


                             •••


– Vai querer de quê? – Pergunta Jeon que estava fazendo lamen para nós comermos.


– Carne. – Digo e logo volto a prestar atenção nos exercícios que Jungkook fez para mim.


Levo um pequeno susto ao sentir meu celular vibrar do meu lado indicando uma mensagem.


Mensagem do Hoseok, abro e leio. Deixo o celular cair de minhas mãos e fico em choque com oque acabo de ler, não é possível! Não pode ser real!!


– O que aconteceu, Yumi? – Jeon me pergunta ao adentrar a sala e ver meu estado. – Yumi? Você está bem? – Ele senta ao meu lado e sinto uma lágrima solitário no meu rosto.


– A Iseul.. Ela está indo morar com a mãe no Japão.


Notas Finais


Ok, ok
QUASE 1 MÊS SEM POSTAR, eu sei..

Não tenho nada a declarar, eu só tava com preguiça de escrever mesmo

MAAAAAS
eu estou fazendo algo para nossa fanfic biuriful, acho que vcs vão gostar.

Aaaah, aquele breve texto é a música da Yumi e da Iseul.
Deixa eu explicar um pouco sobre elas, as duas estavam passando por momentos complicados quando se conheceram, elas estavam no "0" ou seja, no nada, na merda.

E com o tempo, com a compainha de cada uma, os problemas meio que se tornaram tão pequenos quando elas estavam juntas.

Então, elas tem uma ligação forte.. Não sei se deixei isso claro, mas estou explicando aqui para ficar mais fácil de se entender.

Então é isso..

:) até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...