História The Avengers - New Stark - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Capitão América, Homem de Ferro (Iron Man), Maite Perroni, S.H.I.E.L.D., Thor, Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, James Buchanan "Bucky" Barnes, Maite Perroni, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Pepper Potts, Personagens Originais, Sam Wilson (Falcão), Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers, Thor
Tags Ação, Dor, Passado, Paternidade, Romance
Visualizações 7
Palavras 1.093
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 3 - Fuga


Fanfic / Fanfiction The Avengers - New Stark - Capítulo 3 - Fuga

Corro e de longe posso ver o meu prédio. Graças a Deus


Entro e passo pela portaria que nem um furacão que tenho certeza que fui mais rapida que um Tufão. Ahh rimou.


_Olá, Sr José. Não deixe ninguem subir para o meu apartamento - falo rapido passando pelo porteiro que tenho certeza que o velho deve ter ficado com cara de "ham?"


Sabia que nada impediria de agentes treinados passar pela portaria, más não custa nada tentar, né? Além do mais, apesar de gente boa o velho José é duro na queda, oque significa um pequeno trabalho para a SHIELD chegar até mim. 


Aperto o botão do elevador varias vezes e nada. 


_Droga - bufo de irritação 


Entro no corredor e começo a subir as escadas, a minha sorte? Sou uma pessoa atletica senão... Estaria mais ferrada que já estou. 


Subo de dois em dois degraus, e bato a porta do apartamento trancando-o assim que passo pela porta já dentro do cómodo. Vou direto para o meu quarto e tranco a porta do mesmo também. 


_Max - chamo minha inteligência artificial um pouco ofegante. 


_ Sim Sofy - ouço sua voz robótica 


_ Quero que todos os meus projeto, tudo de importante seja enviado para o imóvel em Washington o mais rápido possivel. Depois apague qualquer tipo de registro relacionado a mim. 


Enquanto falo, vou guardando meus eletrónicos na bolsa. 


_Downlond completo em 5 minutos. 


Pego outra mochila e lá coloco uma boa quantia de dinheiro, corro para meu guarda-roupa pegando uma muda de roupa e jogo na mochila. 


_ Download completo - ouço a voz do Max e na mesma hora ouço um barulho, tendo certeza de que haviam arrombado meu apartamento. merda... mil vezes merda - apagando registros. 


Aperto um botão. Minha última defesa, em seguida a porta do quarto é selada por fechaduras bem resistêntes feitas por mim. Fecho minha mochila e amarro uns lenções no pé da cama, abro a janela vendo a altura. 


Tomara que dê certo como nos filmes...


_ Todos os registros apagados, nenhum arquivo existente. 


Respiro fundo


_Otimo, obrigada. Max seus serviços não são mais solicitados aqui. Desligar 


_ Foi um prazer ajuda-lá Sofya. Desligando. 


É a ultima coisa que ouço, antes de pular me agarrando nos lenções. Faço a decida o mais calma possivel, porque só uma louca como eu pularia do 5 andar. 


Meus ouvidos capitam um barulho, e só então percebo que o pano na qual estou pendurada ESTÁ RASGANDO! 


_Pano vagabundo - resmungo irritada. 


Tento descer cautelosamente mais rápido, porém o pano rasga de supetão e eu despenco de não sei qual altura, sem qualquer aviso prévio. 


Solto um grito agudo quando caiu e sinto o chão duro me receber. 


#chorando


Me levanto e ando mesmo dolorida olhando atentamente para os lados, tentando ignorar a dor do cacete no corpo. Estou contando que com a noite, eles não me vejam. 


A rua está deserta e só então me permito respirar. Ando reto e depois viro a minha direita em uma esquina, encontrando uma outra rua bem mais movimentada, sento em um ponto de táxi, aliviada. 


Passo a costa da minha mão na testa, tentando parar a transpiração e arrumo a mochila que caia em meu ombro, meu coração batia acelerado pela adrenalina e o ar entrava rasgando minha garganta. 


Minutos ou segundos depois - não sei dizer - uma movimentação estranha na esquina - que havia acabado de passar - chama minha atenção. Sutilmente levanto do banco e ando pela calçada indo atravessar até o outro lado da rua, mas travo quando vejo dois agentes, vindo em minha direção. Ambos olhavam para mim, enquanto falavam algo baixo e incompreensível para mim, pelo comunicador. Beemm discretos 


Okay. Eu estava encurralada, que maravilha. 


Vou pela esquerda voltando para a calçada evitando os dois agentes, infelizmente deparo-me com outros agentes. Me senti como um animal enjaulado sem ter para onde ir, desistindo da discrição eu bruscamente paro, giro e corro. Empurro alguns pedestres no caminho e entro em um estacionamento aberto e escuro, corro para a saída do outro lado. Ouvido passos atrás de mim, atravesso todo o lugar as cegas. 


_ PARADA! 


O tiro soa no ar e meu coração para por um instante, para logo em seguida voltar a bater tão forte, capaz de atravessar meu peito. 


Duas sombras tornam-se visíveis no momento em que chego na saída do lugar. 


Paro de correr e o barulho do meu ténis freando é ouvido. 

Solto a mochila que levava na mão ficando com a outra nas costas. 


_ Tenho que admitir, você é boa - ele diz 


_ Tudo isso para uma garota de dezessete anos, hum...? - eu provoco


_ Andamos observando seus passos, Denova. E observamos tambem, que você está um pouco fora dos padrões de uma garota de dezessete anos, normal. 


_Você tentou me sequestrar, arrombou meu apartamento e me perseguiu, só porque eu não me encontro de acordo com os seus padrões de uma adolecente normal - minha risada ecoa pelo estacionamento vazio - a SHIELD não deveria estar atrás de alguma ameaça em massa contra o planeta ou coisa do tipo? 


_ Estamos trabalhando nisso Denova - ele dá um passo na minha direção. 


Por um milésimo de segundo seu olhar foi para meus ombros, para ele foi uma ação impercetível, más não pra mim, segundos depois ouço uma respiração baixa e controlada, quase inaudível. Minha mente começa a trabalhar, calculando minha distância da pessoa atrás de mim, conforme o barulho da sua respiração, me preparo.


_ Indo atrás de uma garota de dezessete anos fora dos seus padrões? - Zombo 


_ Quando ela representa uma ameaça, sim - confirma sucinto


A respiração em minhas costas fica mais forte, e eu parto para a ação. 


Viro-me e impeço quem quer que seja de me atingir com uma siringa idêntica a que Nick tentou usar para me abater. Chuto seus estômago e com força precisa bato sua cabeça no chão, o agente permanece caido no chão, inerte. Estava pronta para me virar, mas a pancada que recebo me derruba, para meu azar a mochila com meus eletrónicos ainda estava em minhas costas oque torna minha queda mais dolorosa. 


O golpe forte me deixa zonza e uma bagunça de informações nubla tudo em minha frente. 


Antes de apagar Nick Fury aparece em meu campo de visão, ele parece dizer algo incompreensível. 


Cambaleando tento me levantar, mas uma mão me impede e eu finalmente me rendo. Alguém me pega no colo e me tira do chão, vejo imagens borradas antes de tudo escurecer. 


E mergulhar em um mar de lembranças.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...