História The Ballerina - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Marina Ruy Barbosa
Personagens Personagens Originais
Tags Romance
Visualizações 175
Palavras 1.035
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura. 🌹

Capítulo 4 - Ligação para o começo de tudo.


Fanfic / Fanfiction The Ballerina - Capítulo 4 - Ligação para o começo de tudo.

— Oi, Justin. — Heather disse nervosa. Suas mãos estavam trêmulas, não dava para disfarçar o nervosismo da ruiva.

— Olá. Heather, não é ? — Justin perguntou sorridente. Heat balançou a cabeça em positivo e fitou-o. — Acho que eu só me lembro de você entre as meninas que estavam ontem no salão.

— Ah! — Heather disse e soltou um sorriso.

Ela não sabia exatamente o que dizer. Ela ficou totalmente surpreendida em saber que Justin a reconheceu. Os dois não tinham nada o que falar, eles ficaram ali se olhando por alguns segundos. Até que Ana quebrou o silêncio.

— Prazer, Ana. — ela comprimentou Justin com um largo sorriso em seus lábios vermelhos.

— Prazer. — Justin retribuiu. — Vocês são irmãs? — perguntou confuso.

— Não, melhores amigas. — Ana disse.

Justin olhou para Heather de novo e esperava que ela dissesse algo, mas nada saia da boca dela.

— Tudo bem, foi um prazer reencontrá-la. — ele disse e colocou a mão no bolso. — A gente se ver, então.

— Tudo bem…

Finalmente Heather conseguiu dizer algo. Justin sorriu para ela e volto a andar juntos com seus seguranças.

Minutos depois…

Depois da breve conversa com Justin, Heather não parava de pensar nele. Talvez ela deveria ter dito algo a mais que “Oi” e “Ah”, mas simplesmente não disse nada e pareceu para ele que ela nem sequer estava afim de falar com ele. Ela se sentiu culpada com isso.

— Eu deveria ter dito algo, meu Deus, ele deve achar que eu nem sequer queria dizer Oi para ele. — Heat disse se lamentando e olhando para a estrada.

— Amiga você só estava nervosa, não precisa se preocupar. — a loira disse tentando acalmar a amiga.

— E se isso me comprometer na turnê? E se ele não gosta de mim e dizer que não quer mais que eu esteja na turnê dele ? — ela estava ficando maluca com aquilo, e a culpa estava toda hora ali, na sua mente, batendo na porta do cérebro e fazendo ela ficar nervosa.

Ana balançou a cabeça em negativo e não disse mais nada. A casa de Heat já estava a vista, Ana estacionou o Jipe na garagem. Depois as duas saíram, pegaram as bolsas cheias de roupas novas e caminharam até seu quarto. Chegando elas colocaram as bolsas na cama, depois arrumou elas no guarda roupa.

{...}

Já era por volta das sete horas, Helena estava preparando um delicioso macarrão com molho de tomate. O preferido de Heat, ela merecia esses mimos todos.

— Meninas, o jantar está pronto. — Helena disse abrindo a porta do quarto de Heat.

Elas assentiram e seguiu Helena até a cozinha, se sentaram na mesa e esperou sua mãe colocar o macarrão na mesa. O celular de Heather começou a tocar em cima do balcão. Ela se levantou e caminhou até lá, depois atendeu.

— Senhorita Lindemann? — uma voz de um homem jovem ecoou pelo telefone.

— Sim?

— Aqui é o Nick Demoura, vim avisar que os ensaios para a turnê começará segunda-feira, às duas horas da tarde. — ele disse simpático.

Heather reconheceu quem era, Nick era um dos coreógrafos de Justin. Ela soltou um sorriso e respirou.

— Ok, ok, obrigada pelo aviso. — ela disse sorridente.

— Tudo bem, a gente se ver segunda. — ele disse e desligou.

Heather colocou de volta o celular no balcão e voltou a mesa.

— Os ensaios já começa segunda-feira. — ela avisou para seus pais.

Eles a olharam e soltaram um grande sorriso. Um sorriso de orgulho.

— Está animada, querida ? — seu pai perguntou animado.

— Sim! — ela disse e colocou sua comida no prato, depois começou a comer.

Heather estava animada com tudo aquilo que estava a acontecer com ela, e mal pode acreditar tudo que vai acontecer.

{...} Segunda-Feira, 6h45.

A claridade do sol batia no meio dos móveis dentro do quarto de Heather. A ruiva já tinha se levantado para mais um dia no colégio Haverwist, só faltava colocar seu tênis fechado e pegar sua mochila. Ela olhou para o relógio na escrivaninha e fez as coisas rapidamente, depois saiu do quarto e foi até a cozinha.

— Bom dia, Heat. — sua mãe disse a olhando e vendo a pressa da menina.

— Bom dia mãe, já vou indo, estou atrasada.

— Não vai querer carona ? — ela perguntou vendo a filha pega uma maçã na geladeira.

Ela balançou a cabeça em negativo e passou pela porta da sala, o carro de Ana já estava a espera dela.

— Vamos logo, você demora um século para se arrumar. — Ana disse reclamando. Heather entrou e as duas partiram para o colégio que era uns quatro quarteirões dali.

Minutos depois…

Heather ajeitou o cabelo no espelho do Jipe depois pegou sua mochila preta e saiu do carro, junto com Ana. Caio e Try estavam a espera das duas no estacionamento, perto do portão de entrada.

— Finalmente, que demora. — Caio disse abraçando as duas.

— Oi. — Heather disse envergonhada para Try. Ele a olhou e sorriu.

— Está linda como sempre. — disse simpático e a abraçou. Depois deu um selinho na mesma.

Ela retribuiu com um sorriso e depois caminhou até a porta de entrada, foi até seu armário, pegou o livro de física e colocou dentro da mochila.

— Ana me disse que o ensaio para a turnê começará hoje. — Try disse aparecendo atrás dela.

— Sim! Finalmente. — ela disse animada e ficou de frente para ele.

— Você sabe que horas você deve sair de lá ? — ele perguntou interessado.

— A noite, eu acho. — Heat disse colocando a mochila nas costas, ficando mais perto de Try.

— Podíamos ver um filme hoje, o que acha ? — ele colocou sua mão na cintura da ruiva e a puxou, ficando mais colada com ela.

— Pode ser, Try. — ele sorriu para ela e depois colocou uma de suas mãos em seu rosto pálido. Antes que eles se beijassem, o sinal bateu, fazendo um grande barulho. — Até mais tarde, então.

— Até. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...