História The Beginning - Versão JiYong - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, DaeSung, G-Dragon, SeungRi, T.O.P, Taeyang
Visualizações 45
Palavras 1.310
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Monkey Museum


Fanfic / Fanfiction The Beginning - Versão JiYong - Capítulo 4 - Monkey Museum

Era sábado eu não tinha nada para fazer na YG, mas como eu era um viciado no trabalho resolvi ir para lá cedo da manhã. A minha cabeça eu tinha uma letra tão fresca. Cheguei na minha sala e comecei a escrever.

Me apaixonando por você o tempo todo

Eu só não consigo entender tudo isso, o que eu posso fazer?

Eu escrevia a letra tão absorto e em menos de duas horas eu tinha conseguido uma letra. Isso seria bom. Eu queria chamar os meninos para gravar. Mas hoje eles estavam de folga deixaria isso para segunda. Comecei a trabalhar na melodia da música. Meu celular tocou e eu via no visor que era o Maknae.

- Oi.

- O que vai fazer hoje Hyung?

- Sair para me divertir. Porque?

- Vou tocar na Museum Monkey hoje anima?

- Claro.

- Te vejo mais tarde.

Ele desligou o celular na minha cara, ele não tinha modos mesmo. Bom pelo menos essa noite eu já tinha alguma coisa para fazer e tirar a S/N da minha cabeça. Talvez seria bom eu achar um rabo de saia para me distrair. Tira-la do meu sistema. Quando isso já aconteceu na minha vida? Me apaixonar assim que eu a vi. Eu não acreditava nessas coisas de paixão à primeira vista, mas talvez eu devesse reconsiderar. Já que eu estava tão caidinho. Pela Kiko eu me apaixonei aos poucos, pelo jeitinho encantador dela. Sua meiguice fora de sério. Ela me deixava nas nuvens. Até que o amor acabou para nós dois e só fazíamos era nos machucar. Fiquei mal quando terminamos, ela era muito perfeita para mim, então eu comecei a sabotar o nosso relacionamento. A mesma coisa estava acontecendo com a JooYeon começou a mil maravilhas até que eu achei que estava perfeito demais e aí eu comecei a sair com outras pessoas e nunca tinha tempo para ela. Mas parecia que ela não se importava com isso. Ela saia com os amigos dela e eu saia com os meus. O que havia de errado comigo. Vou para casa do Bae.

- E aí bro? – Ele diz assim que saio do elevador.

- E aí.

- Vamos para a cozinha, estou terminando o almoço.

- A Hyorin está aqui?

- Não, ela está na casa de uma amiga. Sua sorte é que fiz o suficiente para nós.

- Obrigado. – Eu sentei no balcão da casa dele e ele me serviu um copo de vinho. O cheiro na cozinha estava divino.

- Onde você estava? YG?

- Sim terminei uma letra e já adicionei uma melodia. Acho que segunda já dá para gravar.

- Posso escutar?

- Claro. – Pego meu celular que continha a música e mostrei para ele. – O que achou?

- Muito boa. S/N ou JooYeon?

- Dá para parar de pensar que é sempre nelas?

- Desculpa, mas você gosta de colocar nas suas letras as suas experiências. Queria saber qual delas. – Olhei para a taça de vinho na minha frente e comecei a rodar o liquido.

- Acho que a S/N. – Solto toda a minha respiração.

- Eu imaginei. – Ele ficou olhando para mim. – Você não pode se envolver com ela. Ela é uma menina doce. Aposto que ela nem sabe que você namora.

- Claro que não. Não vou contar para ela.

- Pense bem JiYong, ela está bem do jeito que está.

- Mudando de assunto, você vai na boate do Seungri hoje?

- Sim eu já confirmei. A Hyorin gostou da ideia de sair e ela já conheceu a S/N. – Levantei a sobrancelha.

- Quando?

- Há alguns dias atrás. Trocaram até telefone, aposto que já são amigas.

- Certeza a Hyorin é boa. É bom para ela ter amigas aqui. Ela largou tudo no Brasil.

- Corajosa ela é.

- Sim.

Mudamos o assunto, o almoço foi servido, comemos e depois de um tempo fui para casa para descansar. Já estava quase na hora de ir para a boate e eu só precisava me animar e sair dessa depressão que me assolava. Um rabo de saia e eu estaria novo. Com esse pensamento cheguei na boate e fui para a sala VIP que era sempre destinado para nós. Entro na sala e não acredito no que vejo S/N maravilhosa, estava no bar olhando um dos menus. Ela está deslumbrante e como Ícaro era atraído pelo sol, eu era por ela. Fui em sua direção antes mesmo de cumprimentar qualquer pessoa, toco seu ombro.

- Não tinha te reconhecido, está muito linda. – Vou para perto do seu rosto e dou um beijo em sua bochecha. Ela se assusta.  

- Obrigada. Acabou de chegar? – Ela responde olhando para os lados procurando os meninos, percebo que deixo ela nervosa e isso é muito fofo.

- Os meninos irão chegar mais tarde um pouco. – Eu digo. – Você fica tão linda quando está nervosa assim.

Sinto uma mão em meu braço e olho na direção e vejo uma das modelos mais cobiçadas da Coreia me dando atenção e tecendo elogios a mim, eu vou respondendo a todos os seus charmes, mas quando percebo a S/N já não está mais do meu lado. Eu fico chateado com sua saída.

- Olha quem chegou. – Diz o Seungri todo animado. – Cadê a S/N?

- Saiu, deve estar conhecendo a boate. Você mostrou o lugar para ela?

- Não, hoje à noite está cheia. Vou deixar ela se divertir.

- Não sabia que já era amigo dela.

- Eu ainda não sou, mas ela não tem ninguém aqui, então vou tentar ser um bom amigo para ela. – Ele me olha.

- Sem segundas intenções? – Ele nega com a cabeça. – O que você fez com o Maknae?

- Acho que ela precisa de um irmão mais velho e vou tentar ser.

- Sei.

Pego o whisky que o Seungri trouxe para mim e começo a beber e dar atenção a algumas mulheres que estava na nossa sala VIP. Quem sabe eu poderia me distrair mais tarde. Resolvo dar umas voltas pelas salas VIPs e dar uma olhada para achar a S/N, mas não precisei procurar muito pois a vi na sala ao lado e pude ver ela conversando com os meninos do GOT7. Meu sangue ferveu ao vê-la ali tão à vontade e rindo do que eles falavam. Volto para onde eu estava fulo da vida com ela. Já estava se esfregando por aí. Bae e Hyorin já tinham chegado junto com o Dae e o TOP. Hyorin me pergunta se eu não vi a S/N e eu falo a primeira coisa que vem na minha cabeça, possesso pelo ciúme. Bae me olha desconfiado, mas saio de perto, pego meu telefone e mando uma mensagem para ela.

“Venha para a SUA sala VIP. Seungri quer te ver antes de subir para tocar. ”

O Seungri não a estava procurando, mas eu sabia que ela largaria o povo de lá e viria correndo para ele. E foi isso mesmo que ela fez. Ela estava lá abraçando ele. Vejo Dae se aproximar dela e eu venho junto.

- Oi S/N. Achei que não ia te ver hoje. – Dae fala para ela.

- É estava entretida, mas agora estou de volta para curtirmos a noite todos juntos. – Ela sorriu para ele.

- Ela encontrou novos amigos pode ser que nos abandone. – Eu disse.

- Aish JiYong, deixa de ser ciumento com S/N, ela estava só se divertindo. – Disse o T.O.P.

- Obrigada meninos, mas não é da sua conta JiYong. – Olhei para ela surpreso, parece que a bebida transformava mesmo as pessoas.

Resolvo sair de perto deles e vagar pela boate eu estava desnorteado sentido ciúmes de alguém que eu mal conhecia. Sai em busca do meu rabo de saia e a levei para fora da boate para uma rapidinha e depois eu seguiria para a minha casa. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...