História The Beginning - Capítulo 41


Escrita por:

Visualizações 18
Palavras 1.325
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bom dia!!

Gente essa temporada acaba aqui.
Mas terá a segunda em breve....

Beijos

Capítulo 41 - Não é o Momento


Fanfic / Fanfiction The Beginning - Capítulo 41 - Não é o Momento

A mãe do JiYong nos chamou para jantar novamente em sua casa.  Eu estava feliz, pois, ainda tinha medo da família dele não me aceitar completamente. Ela enfatizava que queria que nos casássemos formalmente na Coreia, mas nem eu nem o JiYong tínhamos muito tempo, sempre estávamos ocupados com a nossas carreiras. Esta tarde eu teria uma reunião com o Yang que decidiria a minha vida. Eu olhava para o espelho na minha frente imaginando o que o futuro me reservava.

                - Preocupada com a reunião? –JiYong me pergunta.

                - Sim, um pouco.

                - Porque?

                - Ah, você sabe, ele está tão misterioso, sobre como vai ser a turnê ou se haverá uma. Não tem nenhuma divulgação.

                - Não fica assim. Ele não vai te encostar por que você está fazendo sucesso.

                Abracei ele e depositei um beijo em seus lábios. Não adiantava ficar tão apreensiva eu precisava enfrentar essa reunião de cabeça erguida. Fui em direção a garagem e peguei a Lamborghini branca do JiYong e fui para a YG. Eu estava melancólica, sem ter motivos. Olhei para a entrada e fui para as catracas, entrei no elevador e fui em direção da sala do Papa Yang.

                - S/N pode entrar, ele já está a sua espera.

Mal cheguei e a secretaria dele já me colocou para dentro. Eu entrei na sala dele e fiquei em pé esperando que ele notasse que eu estava na sala dele. Mas parecia que ele estava imerso em um mundinho particular.

- S/N por favor sente-se. – me sentei na sua frente. Trocamos amenidades antes dele começar realmente falar o que queria. – Bom vamos ao que interessa. Eu pensei muito no seu caso, desde o início e até lancei você em uma tour com a YG Family, mas a questão é que agora no momento, não posso fazer seu debut solo. Então por enquanto vou manter você na Unit do BigBang. Espero que você não fique desapontada comigo. Mas tenho motivos maiores que faz com que eu tome essa decisão. Sua agenda vai continuar cheia pois, você tem sido muito requisitada como modelo. – Eu fiquei estática com o que ele disse.

- Sim Yang.

Eu saí da sala sem acreditar no que estava acontecendo. Eu tinha sido encostada. Eu não teria meu debut solo. Agora seria somente uma modelo? Não era melhor me voltar como conselheira de imagem? Eu não quis discutir com o Yang, pois não adiantaria em nada. Fui a uma sala de gravação, a que eu usei para fazer os preparativos da YG Family, sentei na cadeira e fiquei contemplando tudo ali. Não sei quanto tempo fiquei encarando o vazio.

- Noona? – Virei o rosto para o Seungri.

- Oi.

- Quanto tempo está aí? – Olho para o relógio e percebo que se passaram duas horas desde a reunião. Sorrio para ele.

- Não sei. Estava pensando.

- Em que?

- Nada específico.

- Huum.  Tem algo estranho.... Então quando a turnê começa?

- Não irá ter uma turnê.

- O QUE? – Ele grita.

- Não vai ter.

- Por que?

- Ele falou que não era o momento.

- E você não questionou?

- Não. Ele é o chefe ele sabe das coisas. Se não é o momento, não é o momento.

- Você se conforma rápido demais. – JiYong entra na sala.

- Ah, essa vai ser sua sala? Trabalhar no debut vai ser difícil, mas eu te ajudo. – Seungri me olhou apreensivo.

- Não irá ter debut. – Eu falo para ele.

- Como assim S/N? – JiYong tem uma fúria nos olhos.

- Não é o momento propício.

- Quem disse? – Ele pergunta.

- Yang.

- Vou falar com ele agora. – Eu seguro sua mão.

- Por favor não. Essa batalha é minha. Não quero que você interfira na decisão dele. Eu não entendi. Mas no momento eu vou cumprir a agenda que ele me deu.

- Que é? – Ele me perguntou.

- Modelo.

- Você vai ser modelo da YG? – Dessa vez era o Seungri que não estava feliz. – Que merda que ele está pensando em te manter encostada aqui como modelo.

- Meninos eu amo a preocupação de vocês, mas preciso focar nessa nova etapa da minha carreira. Se ele me quer modelando eu vou modelar.

- Mas vamos desperdiçar uma voz como a sua. Não consigo entender. – JiYong parecia chateado.

- Ei, não vamos fazer alarde está bom? – Passei a mão pelo rosto do Seungri e depois beijei o JiYong.

Fui para casa antes do JiYong que tinha outras coisas para fazer. Eu fui por que tinha que me arrumar pois iria para a casa dos meus sogros, e eu queria manter a boa impressão que eu tinha com eles. Tomei um banho caprichado, arrumei meu cabelo do jeito que mais amava com ondas, fiz uma maquiagem clean, fui até o closet e procurei um vestido longo ombro a ombro, rosa em tom pastel e o coloquei em cima da cama. Procurei por minha sandália nude com salto agulha, fui até onde eu guardava as minhas bijuterias e joias e separei o que combinaria com o vestido. Estava terminando de arrumar quando meu marido entra no quarto. Sua cara não está tão boa, mas quando seus olhos focam em mim, ele dá um de seus eye smile que eu tanto amo.

- Você está deslumbrante S/N.

- Obrigada meu amor. – Ele vem na minha direção e me dá um beijo bem demorado.

                - Vou tomar uma chuveirada e colocar uma roupa e já vamos. – Aceno com a cabeça. Meu celular começa a tocar e vou ver quem é e não conheço o número, mas atendo.

                - Alô.

                - S/N?

                - Sim. Com quem eu falo?

                - É o Jay Park.

                - Ah Tudo bom?

                - Sim e com você?

                - Bem também.

                - Estou te ligando, para saber se podemos conversar em um jantar quem sabe. Tenho uma proposta para você.

                - Não estou interessada a sair da YG. – Escuto sua risada dou outro lado da linha.

                - Não é sobre isso, quero fazer um duo com você.

                - Posso te dar a resposta depois. Estou saindo para um jantar agora.

                - Claro me liga e a gente marca um jantar.

                Desliguei o celular e fiquei encarando a tela por alguns segundos. JiYong aparece na minha frente só com a toalha pendurada em seus quadris de uma forma tão sexy. Eu mordo meu lábio inferior. Balanço a cabeça e ele sorri vitorioso sabendo que eu estava tendo alguns pensamentos impróprios a seu respeito. Decido não falar nada sobre o telefonema do Jay para JiYong pois sei que ele não é muito fã dele. Ele se arruma rapidamente e nós vamos para a casa de seus pais. Encontramos todos lá e temos um jantar animadíssimo regados a muito riso e amor. Eles me faziam sentir como parte da família.

...

 

                 - Ji você ainda está acordado? – Ele se mexe.

                - Sim. – Ele abre aqueles olhos hipnotizantes.

                - Hoje antes de irmos para a casa dos seus pais eu recebi uma ligação do Jay Park. – Ele levantou a sobrancelha para mim e ficou me encarando. – Era sobre uma proposta.

                - Ele está tentando te levar para a AOMG?

                - Não, falei com ele que não sairia da YG. Ele disse que é uma proposta diferente, ele quer fazer um duo comigo. O que você acha?

                - Bom pode ser bom para você, mas você tem que levar isso para o Yang. Eu acho as vezes que ele tem segundas intenções com você, mas tenho que admitir que ele é muito bom fazendo música.

                - Eu vou levar para o Yang. Mas antes eu tenho que jantar com ele para ver sobre o quê que é. Você viria comigo?

                - Sim, eu iria. – Eu dei um selinho em sua boca.

                Eu não estava feliz, eu achava que eu poderia ter a minha sonhada tour. Mas segundo o Yang, não era o momento. E quando seria?


Notas Finais


E agora?
Não é o momento?
Eiiita....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...