História The Beginning of a Family - Imagine Im Nayeon - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Blackpink, G-Friend, ITZY, Mamamoo, Momoland, Red Velvet, TWICE
Personagens AhIn, Chaeryeong, Chaeyoung, Dahyun, Daisy, Eunha, Hwasa, Hyebin, Irene, Jane, Jennie, Jeongyeon, Jihyo, Jisoo, Joo E, Joy, Lia, Lisa, Mina, Momo, Moonbyul, Nancy, Nayeon, Nayun, Personagens Originais, Rosé, Ryujin, Sana, Seulgi, SinB, Solar, Sowon, Taeha, Tzuyu, Umji, Wendy, Wheein, Yeji, Yeonwoo, Yeri, Yerin, Yuju
Tags Girlxgirl, Imagine, Itzy, Jensoo, Nayeon, Twice
Visualizações 46
Palavras 1.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiro capítulo

Boa leitura.

:)

Capítulo 2 - Primeiro.


Ponto de vista: Nayeon.

Se acalma, Nayeon.... Fica tranquila...

— Vocês vão ter um período indeterminado para a adaptação das duas crianças, vou acompanhar no processo todo, junto com sua advogada. — Informou a assistente social, Bae Joohyun.

Teremos um pequeno período para iniciarmos uma relação com Eun-bi
e Jung-kook. Ainda não conhecemos os dois, sabemos que Eun-bi é a irmã mais nova de Jung-kook, com seus 5 anos. E Jung-kook com 12. Os dois perderam os pais biológicos muito certo, Eun-bi passou praticamente a vida inteira em orfanatos e abrigos, ao lado do irmão.

— Os primeiros dias eles ficaram conosco, certo? — Perguntou S/N, a senhora Bae assentiu.

— É normal que as crianças se sintam descoladas nos primeiros dias, por experiência própria, dêem o máximo de atenção possível. — Falou Jennie Kim, nossa advogada e velha amiga.— Quando Jisoo e eu resolvemos adotar, tivemos alguns problemas com Umji, mas depois de alguns semana de convivência já estávamos unidas. — sorrio ao lembrar de sua filha. Acompanhamos o ato.

Jennie trabalha conosco desde o início. Criamos uma amizade forte. Jisoo e Jennie se tornaram nossas melhores amigas. As três são de imensa importância para nós.

No fim do corredor vimos os dois. Eunbi de mãos dadas com Jungkook, a menor segurava seu ursinho de pelúcia contra o peito. Uma mulher, aparentemente de meia idade, acompanhava os dois até nós. Meus olhos já marejados. Sorrimos para os dois ao chegaram.

— Garoto, se apresentem para as duas. — a mulher mandou, antipática.

— Meu nome é Jungkook... Essa é minha irmã, Eunha. — falou baixinho, olhando para a irmã.

— Sou Im S/N, essa é a Im Nayeon, minha esposa. — Sorriu.

Um clima estranho, que precisamos quebrar o mais rápido possível. Os dois parecem muito tímidos.

— Então, senhoras, já assinaram os documentos, receberam a visita em casa? — Perguntou a Bae.

— Sim, a algumas semanas atrás. — respondi. — Cumprimos com todos os requisitos necessários.

No começo não sabíamos o quão difícil era o processo de adoção. Tivemos que fazer cursos, entrevista, tivemos que comprovar que podíamos dar uma vida boa para as crianças. Diversas coisas a mais.

— Então... aproveitem o final de semana. — Sorriu.

×

Os dois pegaram suas mochilas e os levamos até nosso carro. Nós despedimos de Jennie e agradecemos por sua presença alí. Jungkook entrou e encarou a janela fixamente. Eunha segurava a mão de S/N, enquanto eu iria pegar sua cadeirinha.

— S/N! Você não colocou a cadeirinha no carro? — perguntei e ela me encarou dando um sorrisinho culpado.

— Desculpa, Nay... Eu esqueci. — explicou. Revirei os olhos e bufei.

— A Eunha precisa da cadeirinha, S/n, ela ainda é muito nova. — falei — Não podemos mais esquecer essas pequenas coisas.

— Vou tomar mais cuidado, juro.

Entramos no carro. Coloco Eunha no assento e afivelo seu cinto. Dou uma olhando em Jung, o mesmo ainda olha para a janela, sem reação alguma. Volto para meu lugar.

É normal a criança se distanciar nos primeiros dias, eu acho. Ainda não temos um mínimo de intimidade, ainda mais para Jungkook que já é crescido, mas isso está sendo frustante para mim. Quero conhecê-los ao máximo, me aproximar e mostrar que podem confiar em mim, mas não sei como começar.

— Gostam de sorvete? — perguntei para o silêncio.

— Que pergunta idiota, Nayeon, quem não gosta de sorvete? — falou S/a, fiz careta e a outra riu. — Vamos até uma sorveteria aqui perto.

X

S/n estacionou o carro e foi até a mais nova. Fui até o garoto e estendi minha mão, ele olhou por alguns segundos e negou. Saiu do carro e foi até sua irmã, que estava com S/n. Tranquei o veículo e caminhei até os três. Me pus ao lado do garoto. Entramos e sentamos em uma das mesas.

— Vamos escolher os sabores? — perguntou S/n empolgada, sorri com seu jeito.

— Vamos! — Eunha se empolgou. — Vem, Kook.— falou com o irmão, o mesmo negou novamente e baixou o olhar.

Eunha pegou a mão de S/n e as duas ficaram me olhando, para acompanhá-las. Neguei. S/n logo entendeu e saiu com Eunha até a bancada. Olhei Jungkook.

— Então... Não gostou daqui? — perguntei, ele continuou imóvel. — Quer ir pra casa?

— Não quero voltar pra lá, eles não gostam de gente. — disse baixinho.

— Para nossa casa. — falei e o menor em olhou. — Sabe... S/n e eu estávamos esperando vocês a quase um ano. Nos mudamos para uma casa maior, com mais cômodos, assim os dois iriam ter seu próprio quarto. Compramos alguns brinquedos e jogos. Até já procuramos escolas. Estávamos muito ansiosas, você não faz ideia. — soltei um riso fraco — E agora que os dois estão aqui, queremos que se sintam parte da família.  Até porque, agora, vocês vão ser nossa família.

O moreno virou o rosto, dirigindo o olhar para a irmã. Eunha estava no colo de S/n, que levantava a pequena para que consiga ver os sorvetes. A maior ria de algo que Eunha havia dito.

— Parece que ela gostou. — sorriu fraco.

— Você também vai gostar, se tentar. — falei. — Dá uma chance? — ergui o dedo mindinho, como uma promessa.

O garoto sorriu e fez o mesmo. Trançou nossos dedos. Sorri boba.

Escuto uma risadinha se aproximando e vejo S/n junto a Eunha. As duas traziam nossos sorvetes.

— Oppa. — Eunha o chamou, deixando uma taça a frente do irmão. O mesmo agradeceu e sorriu para a menor.

— Não acredito que escutei isso, ainda por cima, da minha própria filha. — reclamou S/a, se sentou ao meu lado e me entregando meu sorvete, sentando Eunha em seu colo.

— O que aconteceu? — perguntei.

— Ela falou que sorvete de flocos é ruim. É um dos melhores, sem condições. — falou dramática.

— O de morango é melhor. — a pequena falou, sorrindo sapeca.

— Não gosto, o de flocos é bem melhor. — Jungkook falou.

— Tá vendo? Meu filho é sensato. — disse.

— Concordo com a Eunha. — Falei — É um dos melhores sabores.

Talvez não veja tão difícil a adaptação deles.


Notas Finais


X


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...