História The Best Friend of My Brother - imagine Mingi (ATEEZ) - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias ATEEZ
Visualizações 67
Palavras 896
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fantasia, Ficção, Sci-Fi, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hello pessoas !!
Views em Wonderland
Boa Leitura!

Capítulo 7 - Girl Power


Fanfic / Fanfiction The Best Friend of My Brother - imagine Mingi (ATEEZ) - Capítulo 7 - Girl Power

(S/N on)

- Esse quarto vai ser seu, não tem cama mas, tem um pequeno closet e uma penteadeira, sugiro que não use, a não ser que queira ter uma morte muito horrível, lenta e dolorosa – abro a porta do quarto – também tem um banheiro, que você só vai poder usa-lo quando eu não estiver aqui, estamos entedidos? – ele faz que sim com a cabeça – ótimo, vou pegar um colchão e uns lençóis para você

Saio do quarto deixando ele lá, tenho o maior amor por esse quarto, é o quarto da minha mãe. Embora tenhamos doado as roupas dela e vendido a maior parte de seus pertences, os moveis ainda ficaram, menos a cama, que foi comida por cupins.

Volto com um colchão de solteiro e um lençol e uma fronha

Mingi: Você trouxe o colchão sozinha?

- Não, o fantasma da minha mãe me ajudou – idiota

Mingi: Eu poderia ter e ajudado – vai bancar o educado agora

- Poderia, mas não ajudou, tive que incomodar a minha mãe, pois um certo alguém não me ajudou – entro no quarto com as coisas – mas se você quiser se redimir ainda dá tempo, pega a porra desse colchão e trás para dentro – ele prontamente pegou o colchão e fez o que eu pedi – você sabe colocar lençol? – ele ascente – ótimo, menos trabalho para mim, enquanto você se ajeita eu vou tomar um banho, e nem pense em entrar nesse banheiro enquanto isso – falo apontando para a porta que leva ao banheiro

Mingi: Sim senhora Jeon – ele bate continência

Não estou afim de pegar gripe por ter ficado na chuva então vou direto para o banheiro e tranco a porta, prevenção nunca é demais.

(Mingi on)

Assim que ela entra no banheiro, coloco o lençol no colchão, vejo que ela também trouxe um travesseiro, tão atenciosa ela, coloco a fronha e estico o cobertor. Vou ver se o Yunho tem uma roupa para me emprestar, já que as minhas roupas ficaram no hotel.

- Yunho – bato na porta no quarto dele – você tem uma roupa para me emprestar? – ele abre a porta com uma muda de roupas – obrigado e desculpe o incomodo

Yunho: É de admirar que você ainda saiba onde é o meu quarto, quase 10 anos se passaram, boa noite – ele não espera a minha resposta e apenas bate com a porta na minha cara

S/N: YUNHOOOO – escuto a S/N gritar pelo irmão do banheiro do quarto – YUNHOOOO

- Yunho, a S/N ta te chamando – ele nada responde, então bato na porta – Yunho?

Yunho: Fala para ela que estou dormindo – ele responde de dentro do quarto, certamente deve estar cansado

Volto paro o quarto e vejo a S/N toda molhada, com apenas a cabeça para o lado de fora do banheiro, em milésimo de segundo, viro de costas para ela.

S/N: Mingi, faz um favor para mim? Vai no meu quarto e pega um blusão encima da minha cama

Mingi: Ok – saio correndo dali, meu Deus, o que foi que aconteceu ali, quando entro no quarto dela, vejo que esta igual, só não os posters, tem mais agora. Avisto o que ela havia pedido – licença – a peça estava jogada de qualquer jeito na cama. No criado mudo tem uma foto nossa, os três sorridentes.

S/N: MINGIIIII – ela grita do banheiro – TRAS LOGO A PORRA DA BLUSA – dito isso vou até a garota e lhe entrego o que me foi pedido para trazer – você fica tão confiante em certos momentos, jogando verde para cima de mim, vendo você agora me da vontade de rir, você é só mais um virjão que paga de pá, mas que nunca tocou em uma menina – ela sai do banheiro e fica de frente para mim, vestindo a blusa que cobre até a metade de sua coxa – estou certa, Mingi?

- Acho que já se esqueceu daquele nosso beijo – respondo no mesmo tom – se você quiser eu posso fazer mais que só aquele beijo – dessa vez ela não se abala, pelo contrario, ela se aproxima de mim – o q-que você acha que esta fazendo? – recuo

S/N: Esta é a prova de que quando uma menina dá encima de você, você apenas corre como um covarde, que não sabe lidar com uma garota te dando mole – ela vai chegando mais perto, até eu estar encostado na parede, mas ela não para e cola nossos corpos, sinto que ela esta sem nada por baixo, droga.

Ela leva uma mão até a minha nuca e arranha o local, depois puxa os meus cabelos ali presente, me fazendo soltar um gemido rouco, com a outra mão, ela vai até meu pau, que já esta dando sinais de vida, e começa a masturba-lo por cima do tecido.

A garota abaixa minha cabeça com a mão que esta na minha nuca e morde o lóbulo da minha orelha, solto outro gemidinho, com a mão que esta em baixo ela passa o polegar pela cabeça, me fazendo tremer, e mais outro gemido se solta da minha garganta. Estou com medo, mas não posso negar que isso é bom.

S/N: Me faz outro favor Song – ela fala com a voz extremamente sexy, e deixa um chupão no meu pescoço – abre os olhos – faço o que ela manda e vejo sua blusa enxarcada por conta do cabelo molhado, mostrando seus seios, já que a blusa é branca – seca o meu cabelo?


Notas Finais


O que acharam desse quase hot?
E da S/N ignorante?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...