História The Best of Me - (Park Chanyeol Imagine) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho, Xiumin
Tags Baekhyun, Chanyeol, Exo, Jongdae, Jongin, Junmyeon, Kyungsoo, Minseok, Romance, Sehun, Yixing
Visualizações 82
Palavras 1.858
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Spoilers
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tô de volta bbs!
Nossa! Demorei pra caramba dessa vez.. Estava com saudades de postar.
Espero que gostem e não esqueçam de comentar o que acham, e de favoritar também.
Boa leitura ❤

Capítulo 29 - Airport


*P.V.O (Annabelle)

— É Anna.. quem diria? Foi uma experiência e tanto apesar dos pesares. – digo pra mim mesma enquanto arrasto uma das minhas malas até a porta do apartamento. 

Hoje é o dia que eu deveria ir embora. Meu vôo estava marcado para às sete da manhã, o que queria dizer que eu ainda tinha bastante tempo, já que o meu relógio de pulso marcava exatamente às cinco. 


Flashback On

 No dia seguinte ao que Changwook foi embora era o dia da inauguração do prédio e com muito pesar eu dei o tão esperado discurso que não deveria ser sido feito por mim. Me lembro que quase travei ao ver tantas pessoas ali, tantos paparazzis, mídia e pessoas importantes.. por um segundo eu sinceramente achei que não conseguiria, mas ao repassar na mente o que o Chang tinha me dito antes de ir embora, realmente me ajudou muito. Me manti firme e aparentemente fiz um bom discurso, ao menos foi o que disseram algumas matérias de jornais e revistas que tive oportunidade de ler e assistir. Era como estar vivendo um sonho..

 A noite houve a grande festa da empresa. Era realmente uma festa de gala e eu me senti um peixinho fora d'água, fiquei quase tão apreensiva quanto quando fui dar o discurso, afinal nunca havia frequentado esse tipo de festa. Estava usando um vestido justo longo cor de pérola naquela noite, e por alguma razão fizeram com que o Hyunsik-ssi fosse o meu acompanhante. Nós passamos juntos pelo tapete vermelho e me lembro bem de ouvir vários repórteres perguntando se eramos um casal, e por causa disso, no dia seguinte sairam muitas matérias do tipo: “Seriam eles um casal?”.. 

Não posso negar que no início eu tinha odiado a festa, a música era baixa, e eu fui apresentada à muitos senhores e senhoras, o tempo todo conversavamos sobre trabalho e eles perguntavam sobre minha carreira e ficavam impressionados com a minha resposta, sem contar que recebi algumas propostas de trabalho – o que não foi ruim. 

Mas para a minha felicidade, quando foi ficando tarde, a música estava mais alta e já não havia tantas pessoas mais velhas ali. 

Fiquei a maior parte do tempo no bar e me lembro que o engenheiro Park se aproximou de mim dizendo algo como: ”Como está a minha namorada?”. Foi então que ele me contou sobre as matérias que publicaram sobre nós dois. Achamos divertido e isso fez com que tivéssemos papo. Ficamos bebendo juntos por muito tempo e a partir disso a única coisa que vem em minha mente são flashs de memória.

Rimos muito, nos beijamos às escondidas e depois fui para o meu apartamento na limusine da empresa. No dia seguinte resolvi me aventurar em Tokyo, eu e o Changwook nunca tivemos tempo para sair e realmente conhecer a cidade. Foi muito bom passar o dia passeando e conhecendo as coisas por ali, era uma pena que eu estava sozinha.

Naquele mesmo dia, a noite, eu arrumei minhas malas e também o apartamento, pois teria que partir no dia seguinte. 

Flashback Off 


Quandorelógio finalmente marcou às seis horas eu arrastei com dificuldade todas as minhas coisas até o elevador. O motorista da empresa que me levaria até o aeroporto já me esperava na frente do prédio e com a ajuda dele rapidamente coloquei as malas no carro.


 (...) 


— Senhora? Senhora? 

Sou despertada por alguém me chamando e me cutucando ao mesmo tempo. Ao finalmente abrir os olhos me deparo com uma mulher a minha frente, e pela maneira que ela se vestia certamente era uma aeromoça. 

— Ah.. Oi? 

— A senhora precisa sair agora. Todos os passageiros já saíram.. 

Olho ao redor e vejo todas os assentos do avião vazio. 

— Oh.. sim. Me desculpe, já estou saindo. 

Me levantei às pressas totalmente constrangida e rapidamente me dirigi para fora do avião. O portão de desembarque já estava quase vazio já que todas as pessoas já haviam saído do avião. Sai dali rapidamente e fui pegar as minhas malas.

 Empurrando aquelas malas pesadas me dirigi para fora do aeroporto, estava mais movimentado do que eu imaginava ali fora e assim era difícil achar um táxi. Me aproximei um pouco mais do meio fio para poder procurar melhor e foi aí que um carro grande, preto e com vidros escuros, parou exatamente na minha frente. 

Em questão de segundos a porta do fundo se abriu e eu fui puxada para dentro daquele carro, a porta se fechou atrás de mim e quando olhei pela janela vi um homem grandalhão pegando minhas malas. 

Ya! O que pensa que está fazendo?! Isso é meu! – gritei enquanto batia na janela. 

Parei o que fazia quando escutei uma risadinha baixa vindo de alguém ao meu lado. Meus sentidos rapidamente ficaram em alerta, mas ao olhar para quem estava ali percebi que não estava correndo perigo. 

— Não se preocupe, isso não é um sequestro. Ele apenas está colocando suas malas no fundo do carro.

 Ele disse e sorriu por debaixo da máscara. Em seguida o carro entrou em movimento. 

Ya Baekhyun! Porque não me avisou que viria? – fiz bico e cruzei os braços. 

— Eu disse que te faria uma surpresa. Se eu te contasse não seria mais surpresa. – ele disse simplesmente e finalmente abaixou sua máscara — Não vou ganhar um abraço? – Baekhyun perguntou estendendo os braços.

 Nos abraçamos da maneira que pudemos naquele espaço apertado e quando nos afastamos recebi um beijo na testa. 

 — Eu vi nas fotos que tinha cortado o cabelo, mas não achei que era de verdade. – ele disse enquanto me observava.

 Meus cabelos agora estavam mais lisos e eu havia feito um corte, seu cumprimento estava no ombro. 

— Eu decidi arriscar. – sorrio — Não gostou? 

— Mas é claro que gostei. Você fica linda de qualquer jeito, bonequinha. – ele diz sorrindo. 

Omo! Pare. Assim fico com vergonha, Baek. – coloco as mãos nas bochechas ao sentir elas esquentarem. 

Ele apenas riu.

 — Mas me diga.. – Baek pigarreou e semicerrou os olhos — Você não está namorando, está? 

— Eu? Namorando? De onde tirou isso? 

— Ah.. você sabe.. agora que é famosa, alguns boatos acabam surgindo.

 — Famosa? Eu? – dei risada — Pare de ser bobo, Baek. 

Antes que pudessemos continuar o assunto o carro parou e o motorista se virou para trás. 

— Chegamos, Baekhyun-ssi. – sorriu minimamente — Vou pegar as suas malas, senhorita. – ele disse pra mim e saiu do carro em seguida. 

— Vamos. – Baek ajeitou sua máscara no rosto e saiu do carro. 

O motorista do Baek carregou minhas malas até bem próximo do elevador e depois se retirou. Depois que recebi um presente de boas vindas do meu porteiro, eu e o Baek finalmente entramos no elevador. 

— O que tem aí? – ele observou a caixa curioso. 

Ya! Não abra! – bati na mão dele que se direcionava a caixa — Veremos quando entrarmos no apartamento.

 Ele fez bico e nós dois rimos.

 — Você é realmente muito querida. – Baek comentou sorrindo. 

Com mais alguns segundos o elevador se abriu e o Baek me ajudou a arrastar minhas malas até a porta do apartamento. A tranca do apartamento havia sido modificada para trava de código enquanto eu estava fora, felizmente agora não precisaria mais de chaves. Coloquei o código que desejava e depois de salvo, a porta se abriu. 

— Lar doce lar. – disse assim que a porta estava escancarada. 

Suspirei pois eu estava realmente ansiosa para voltar ao meu apartamento. Entramos e deixei as malas no corredor para dar uma olhada no lugar, o apartamento se encontrava completamente limpo já que eu havia contratado uma mulher para cuidar dali enquanto estivesse fora. Vendo que estava tudo no seu devido lugar, finalmente me joguei no sofá. Fechei os olhos e suspirei. Senti Baekhyun segurar minhas pernas e se sentar no sofá colocando elas no seu colo.

 — Está cansada por causa do vôo, não é? 

—Na verdade não é isso. É que tenho tantas coisas pra resolver que nem sei por onde começar. 

Baekhyun não disse nada e então abri os olhos. 

— Pode me falar sobre isso se quiser.. – ele disse quando nossos olhos se encontraram.

 — Não.. deixa pra lá. Vamos mudar de assunto. 

 Corrigi minha postura me sentando em posição de lótus e sorri pra ele. 

— Vocês ainda estão ficando no apartamento do Chanyeol quando podem? Estou com saudade dos meninos.. – fiz bico. 

— Ah.. na verdade.. isso.. – Baek colocou uma das mãos na nuca e desviou seu olhar do meu. 

— O quê? – semicerrei os olhos. 

— Na verdade o Chanyeol não possui mais aquele apartamento.. ele o vendeu..


(...) 


Enquanto comíamos os Tteoks que eu havia ganhado do meu porteiro, Baek tentava a todo custo mudar de assunto, falando coisas aleatórias e engraçadas, talvez por eu ter ficado muito quieta depois de receber aquela notícia inesperada. Porque Chanyeol vendeu o seu apartamento? Eu achei que ele gostasse desse prédio... 

Saí dos meus devaneios por conta própria ao perceber Baekhyun me observando atento. 

— O que foi? – eu indago. 

— Nada. Eu só parei de falar já que você não estava prestando atenção. – ele disse, dando de ombros e mastigando o resto do seu tteok. 

— Eu.. me desculpe Baek.. é que.. minha cabeça está nas nuvens, eu estava distraída.

 — Nas nuvens.. Sei! – ele disse ironicamente me olhando por rabo de olho — Se você quer saber alguma coisa, é só perguntar.

 — Aish. – murmurei contrariada — Tá bom. Me diz.. o Chanyeol vendeu o apartamento simplesmente porque quis ou..? 

— Na verdade, eu não sei bem sobre isso. – Baek colocou a mão no queixo parecendo pensar — Num dia qualquer o Chanyeol simplesmente disse a nós que tinha vendido o apartamento.. ficamos surpresos e não queríamos que isso acontecesse.. mas o apartamento era dele afinal.

 — Entendi. – disse simplesmente e passei a olhar um ponto aleatório da sala. 

Ficamos em silêncio até o mesmo ser quebrado pelo meu suspiro. 

— Mas e então... Vocês estão de férias enfim? – pergunto o olhando.

 — Uhum. – Baek diz sorrindo abertamente — Mas os meninos não sabem que estou aqui. – ele ri sapeca. 

— Porque? – perguntei rindo. 

— Porque eu não quero ter que dividir você com eles. 

Baekhyun-ah! Já disse pra parar de ser possessivo. – disse rindo e ele fez bico.

 — Bonequinha.. você sabe que dia é amanhã? - indagou me olhando atento.

— Sei. É sábado. Porque? 

Baekhyun rapidamente fez uma careta e cruzou os braços.

 — Não acredito que você não sabe. 

— Ah.. Você tá falando do seu aniversário? – perguntei e ele sorriu — Mas é claro que eu sei que dia é amanhã Baekhyun. 

— Aigo. Eu realmente achei que não se lembrasse. 

— Eu comprei algo pra ti. Não posso chamar de presente porque é algo simples. 

— Sério? – ele perguntou animado — Eu quero ver. 

— Eu te mostro amanhã. – disse rindo. 

— Mas amanhã nós temos uma festa pra ir. Me mostre hoje. 

 — Nós? Uma festa? Do que está falando? 

— Vamos dar uma festa na Sm. E eu quero que você vá. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...