História The best of me - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Apink, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, IKON
Personagens Bobby, Jennie, Jisoo, Kim Nam-joo, Kim Namjoon (RM), Lisa, Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Bobby, Bts, Jennie, Jisoo, Lisa, Rapmonster, Rose, Suga
Visualizações 4
Palavras 1.085
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeiro cap tá bem curtinho...
Mas vms lá :3
Boa leitura sz

Capítulo 1 - O dia tão esperado.


Contado por Lisa;

Já era madrugada e eu ainda não conseguia dormir de tanta ansiedade. Ah, o motivo? Eu ia finalmente me encontrar com minha amiga virtual. SIM! Ela vem para Daegu e eu não via a hora.


☆☆☆ 


Eu conheci a Rosé quando eu tinha 13 anos. Amanhã, eu completo 18. E a vinda dela seria o melhor presente de todos! Meu coração pulava de alegria. Eram anos sonhando em se encontrar, dar aquele abraço forte uma na outra, se tocar... Ah! Finalmente eu iria ver minha amiga-irmã.


A única ideia que eu não curtia, era que seu irmão viria junto. Não tenho nada contra ele. Inclusive ele é um gato! Mas o tanto que você encontra no físico, não encontra no interior. Ele é um chato, sem noção, frio, é terrível!

Mas também não o culpo. O passado da Rosé e do Ji Won não foi nada legal. Seu pai era rigoroso e violento. E ainda é. Um dos motivos deles virem, era com o intuito de livrar -se desse homem que não é nem digno de ser chamado de pai. Sua mãe, faleceu quando ela nasceu. Desde então, ela acha que é culpa dela, acha que sua mãe morreu porque ela nasceu. E eu e o Ji Won cuidamos dela, aconselhando e procurando formas de mostrá-la que não é como ela acha. Ao menos nesse quesito, ele tem crédito comigo.


☆ 1h00pm 



Já era de tarde e eu ainda não tive o prazer de dormir. Não essa noite. A Rosé me disse que ligaria quando ela chegasse no aeroporto, pois não queria que eu chegasse antes e ficasse esperando, etc... O problema é que não iria fazer diferença. Pois eu estaria morrendo de ansiedade de qualquer forma. O outro problema é que ela disse que iria me ligar quando estivesse saindo de casa. Mas não ligou. E a Rosé nunca foi de me deixar na mão. Fiquei com medo de que o pai deles tenha feito algo e não tivesse deixado eles virem. Mas imaginei que mesmo assim, ela daria um jeito de avisar. Larguei a preocupação de lado e peguei minhas coisas, saindo de casa para ir até o aeroporto. 


- Unnie! - A-chamo enquanto procuro minha bolsa. - Estou saindo, beijos! - Me despeço, mas sou ignorada. 


- Olha, Lisa... Se chegar e não me encontrar, é porque provavelmente eu vou precisar viajar. Irei para a China.


- China? - Pergunto sem entender e ela balança a cabeça em positividade. - O que você vai fazer na China? Vai me deixar só aqui? A mamãe não iria gostar disso! 


- Preciso resolver algumas coisas lá e não sei quando irei voltar. E você já vai fazer dezoito anos e não precisa mais que eu fique de babá sua. Você sabe se virar só. E como sabe. - Respira fundo.  - Irei mandar dinheiro para as despesas, para você comprar o que quiser e precisar, um cartão para casos de emergência e uma quantia de presente de aniversário. Qualquer coisa, ligue para o nosso tio Choi.


- Você sabe que eu odeio nosso tio.


- Aí não posso fazer nada! - debocha. - enfim, adiante que você já perdeu uns dez minutos. Beijo. Até quando eu voltar!


Me despeço dela e vou para a frente de casa enquanto ligo para um táxi. 

Eu moro com minha irmã desde que minha mãe faleceu. Ela que me criou e na verdade, não é minha irmã de sangue. Mas ela me trata como.

A Namjoo é bastante responsável e ganha um bom dinheiro, também. Está sempre viajando, sendo a trabalho ou a passeio mesmo. Então, eu fico só desde que completei quinze anos. Mas também, ela nunca me deixou faltar nada. Muitos menos dinheiro.


Passaram-se alguns minutos e eu cheguei no aeroporto. Procurei desesperada pela Rosé e me preocupava a cada vez que eu lembrava das minhas paranóias. E se fosse verdade?

Mas como o local era muito grande, decidi continuar andando por aí. 


- Ah, bateu uma fome! - resmungo. - vou procurar algo para comer, enquanto dou um tempo para ela chegar. 


De repente, eu ouço uma voz masculina atrás de mim.


- Falando sozinha? - Me viro totalmente despreparada e quase choro de emoção quando vejo quem é.


- Ji Won???? - Falo totalmente empolgada e dando um abraço no mesmo. - Cadê... Cadê a Rosé?


- Péssimas notícias... Ela não pôde vir... - Ele fala num tom sério e lágrimas começam a escorrer pelo o meu rosto. 


- C-como assim? Como assim, cara? Por quê? - E ele ri descontroladamente. E logo sussurra um 'ai', o que me fez notar que ele estava machucado. - O que aconteceu com você? Foi seu pai de novo?


- Toda otária. - Diz entre risos, apontando para atrás de mim. - Falando no diabo...


Esse foi o momento em que eu entrei em choque. Era a ... SIM! ELA ERA MESMA! 

Então, eu larguei a bolsa no chão e saí correndo em direção a ela, enquanto gritava seu nome. Ela tambem fez o mesmo, enquanto corria na minha direção, também. Pulei em cima dela enquanto lhe abraçava e caímos no chão. Foi um micão? Sim. Estavam todos nos olhando? Sim. O Ji Won demonstrou estar com vergonha e fingiu que não nos conhecia? Também! 


Após muitas lágrimas de felicidade escorrerem pelo o nosso rosto e ficarmos algum tempo ali, decidimos levantar e nos olhar. Seu aspecto era de quem chorou muito e que estava muito cansada.


- Que alegria em te ver, maninha! 


- Aaaaaaah, imagine pra mim! Estou muito feliz. - Digo pegando suas mãos. - Mas você está com uma carinha de chateada... Aconteceu algo? E com seu irmão? Ele me ignorou totalmente quando eu perguntei.


- Aconteceu alguns problemas antes de virmos... Meu pai, sabe? - respira fundo. - E não fala disso perto dele, ele quer esquecer.


- O pai de vocês de novo? Você está bem? O que aconteceu? - Ela ri.


- Lisa, calma. Depois eu te explico com calma. Estou bem. Agora, está tudo bem.


- Ok, Ok. O importante é que vocês chegaram e eu tô MUITO feliiiiz! - A abraço novamente.


- Vocês parecem namoradas, meu Deus! Para com isso, está me envergonhando. - Diz Ji Won se aproximando. - E aí, Manoban! Tudo bem contigo?


- Sim, tudo ótimo! - Olho o horário no meu relógio. - Querem ir para minha casa descansar, comer?... Aliás, vocês vão se hospedar lá.


- Mas... e sua irmã?


- Ela viajou. Não sabe quando volta, fiquem despreocupados. - Pego uma mochila de cada um. - Vamos. Amanhã eu quero me divertir muito!


Notas Finais


É isto sz
Espero q gostem dos próximos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...