História The best of me - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Apink, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, IKON
Personagens Bobby, Jennie, Jisoo, Kim Nam-joo, Kim Namjoon (RM), Lisa, Min Yoongi (Suga), Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Bobby, Bts, Jennie, Jisoo, Lisa, Rapmonster, Rose, Suga
Visualizações 6
Palavras 1.704
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Perdoem algum erro sz

Capítulo 2 - Logo agora?


Contado por Rosé 


Já estava tudo preparado para ir visitar a Lisa, minha melhor amiga. Malas prontas, passagem comprada... Eu estava muito feliz e ansiosa, assim como ela. E feliz principalmente. Porque não iria só ver minha melhor amiga, como me livrar de meu pai. Não tinha nada pra dar errado. Ou tinha...


Meu pai não sabia que eu e o Ji Won, meu irmão, estávamos saindo de casa. E se dependesse de mim, só iria saber quando já estivéssemos lá em Daegu, bem longe dele.

O motivo de odiármos tanto ele, é uma história triste, mas que já vimos muito por aí. Ele simplesmente fodeu meu psicológico, fora que eu e o meu irmão apanhávamos de graça. E não era pouca coisa. Algumas poucas vezes, já fomos parar no hospital, tentando achar algumas desculpas para explicar ao médico aqueles ferimentos. Como se não bastasse, ele depositou toda a culpa da morte de minha mãe, em mim e eu já sofro um monte com isso...


☆☆☆


Eu estava terminando de fechar a minha mala, quando ouço um barulho vindo da sala. Não me importei, pensei que tinha sido o Ji Won futucando alguma coisa por lá. Mas logo depois, eu ouço algo quebrando. Decido ir lá ver o que estava acontecendo, quando deparo com meu irmão.


- Shhh! - Ele pede silêncio enquanto me puxa de volta para o meu quarto. - pega suas coisas correndo e vai para o meu quarto. Vai, corre. - Não quis entender, só obedeci. Talvez por já imaginar que seria nosso pai e por sinal, bêbado. Ele já é insuportável, quando bebe, fica mais ainda. Ele fica mais nervoso que o normal, sai quebrando tudo e quer vir pra cima da gente. É um inferno.


Quando finalmente pego minhas coisas e estou indo para o quarto de meu irmão, ouço a voz de meu pai perguntando o que estava acontecendo. Ignoro e continuo andando.


- Você não vai me responder? Anda, responde. Que merda é essa? Pra onde você vai com toda essa merda de mala? - Diz se aproximando, fedendo a álcool e com um tom de quem estava totalmente bêbado. Imediatamente, Ji Won sai do quarto.


- Rosé, entra no quarto logo. - Hesito, já vendo a merda que ia dar. Puta que pariu, ele tinha que aparecer logo agora? - Entra na porra do quarto, Roseanne. - Entro no quarto já quase chorando de raiva. Pego minhas coisas e algumas do Ji Won também. Coloco as mochilas nas costas enquanto arrasto duas malas. Logo em seguida, meu irmão entra no quarto trancando a porta.


- Você vai fazer o seguinte... - Diz ofegante. - Vai pro aeroporto.


- E você? Eu não vou te deixar aqui com ele.


- Não se preocupa comigo. Vai. Eu te encontro lá.


- Sendo assim, ok. - Respiro fundo. - Mas como vou sair?


- Eu vou dar um jeito de distrair ele e você sai correndo. Mas você precisa ser rápida. - Diz ainda ofegante. - Olha... Siga seu rumo. Eu vou escapar dessa daqui. Se você ver que já está na hora do avião decolar e eu não estiver lá, vá! Não se preocupe e vá! - Começo a chorar e vejo algumas lágrimas caindo dos seus olho também. Eu não sabia o que fazer. Pendei em finalmente denunciá-lo. Mas sabia que poderia dar um problemão. E tudo o que eu e meu irmão queríamos, era poder finalmente sair daqui. O que era mais triste, é que tinha um tenpo que não o-via chorar. Ele se tornou muito frio depois de tantas coisas...


- N-não. NÃO! NÃO TEM CONDIÇÕES, JI WON! - Digo o-abraçando.


- ROSEANNE, FAÇA O QUE EU DIGO. VOCÊ VAI E PRONTO. Melhor vai ser ver a sua felicidade...


- Como eu vou ser feliz lá com você aqui, Ji W... - paro de falar quando ouço meu pai gritar e bater na porta com força. - É ele... 


- AONDE VOCÊS PENSAM QUE VÃO?


- É agora. - Diz respirando fundo e logo em seguida me beijando na testa. - Você não esperava isso de mim, mas... Eu te amo! Vá... 


Então, ele abre a porta do quarto, sendo surpreendido por um murro enquanto meu pai grita dizendo que não iríamos sair. Eu começo a chorar mais ainda e entre soluços eu grito para pararem. Meu irmão, então, empurra ele pra cima da cama e o mesmo faz um sinal para que eu saia daqui. Então, eu vou o mais rápido possível, com o coração apertado... Porque eu vivo esse inferno? Nem eu, nem meu irmão merecemos isso. Não fizemos nada pra isso...


(***)


Então, depois de conseguir chegar até o aeroporto, eu sento num banco e jogo toda a minha dor para fora. Ainda faltavam duas horas para o avião decolar, então pude descansar e chorar bastante até que eu fosse embora. E dava tempo do Ji Won chegar, também. Eu acho...

Respirei fundo e levantei, caminhando até o banheiro que não demorei muito a achar. Carregando duas malas e duas mochilas grandes e pesadas. Eu estava acabada. Tanto por dentro, quanto por fora. Meu ombros e pernas doíam, juntamente com minha cabeça,que parecia que a qualquer momento, iria explodir. Lavo meu rosto e respiro fundo. Checo as horas e caminho para fora do banheiro.

 A cada momento que eu lembrava de meu irmão e daquela cena, eu chorava feito louca.


- Aconteceu algo? - uma voz masculina, desconhecida, vem de trás de mim. - Quer ajuda com as malas?


- Não, estou bem, obrigada. - dou um sorriso forçado.


- Bem? Bom, não é o que seu semblante passa. - Ele sorri. Ele era muito fofo. Parecia ser bem gente boa... - Vem, eu te ajudo. 


Então, passou-se uma hora de conversa. Ele conseguiu me deixar confortável para contar tudo, mesmo sendo um estranho. Eu chorava mais que falava, contando minha situação. Ele comentou uma semelhante, mas era de um amigo dele. Então, ele soube exatamente quais palavras usar para me confortar e como me ajudar. E realmente ajudou. Foi quando me toquei que estava quase na hora do avião decolar. O que me preocupou bastante, pois o Ji Won ainda não havia chegado. Nos despedimos e eu saí. Comecei a tremer de ansiedade, olhando o relógio e a entrada a cada segundo, esperando que ele passasse por ali. Trinta minuto restantes e nada. Decidi esperar mais alguns minutos e...nada. Lembrei-me das coisas que meu irmão me disse, então fui caminhando, sentindo meu coração apertar cada vez mais e meu corpo ficar fraco. O garoto já tinha ído, não sei pra onde. Precisei reunir forças para continuar andando. E lágrimas caíam cada vez mais.


- Não vai mesmo me esperar? Péssima irmã você é. - Eu achei que era só impressão ter ouvido a voz do Ji Won, mas quando virei para trás, era realmente ele. Estava todo machucado, sangrando e parecia não conseguir andar direito. Veio e me puxou para írmos logo, tentando correr... Não quis me contar o que aconteceu depois. E só de ver o estado dele, já consegui fazer idéia. "O que aconteceu aqui, vai permanecer aqui. Não vamos nos torturar por isso. Agora, nós estamos livre de todo aquele inferno, vamos focar apenas em ser feliz agora, independente como."


(***)


Finalmente chegou o que tanto esperávamos. Finalmente chegamos em Daegu. Após tantas horas de viagem, tantas horas de sono, o primeiro momento de paz que eu tive em toda minha vida desde que eu nasci. Ah, eu estava tão contente. Nem queria mais lembrar daquele traste. Só pensava em ver logo minha melhor amiga, minha irmã! Coração batia a mil. Eu e meu irmão finalmente achamos o baú da felicidade. 


- Meu Deus! - Disse em tom de desespero, o que assustou meu irmão.


- Aaaarrg, o que aconteceu agora, em????


- Amanhã é o aniversário da Lisa e eu não faço ideia de como te presentear. - Digo e meu irmão respira fundo, revirando os olhos. - Que Foi?


- Nos poupe, achei que era algo. - Ele diz se virando e caminhando para outra direção. - Vou ao banheiro. Vai comprar algo pra comer.


Assinto e vou até a Praça de alimentação. A essa altura, a Lisa já deve estar vindo ou estar aqui. Mas depois eu a-procuro, estou morta de fome.


(***)


Depois de achar algo para comer, peço para embalar tudo e caminho de volta até o banheiro, onde vi meu irmão pela última vez. 

De longe, vejo alguém de cabelos lindos e longos. De costas não consegui ver quem era direito. Achei que era alguma menina flertando meu irmão ou vice e versa. Coisa que acontece casualmente. Mas assim que ele aponta para mim e a garota vira, eu reconheço. Era a Lisa! Largo toda a bagagem e corro em direção a ela, já chorando de felicidade. Ela pula em mim, e caímos no chão juntas, não sabendo se riamos ou choravamos. Não me importei com as pessoas nos olhando com uma olhar de reprovação. Ri mesmo do Ji Won com vergonha de nós duas.



- Que alegria em te ver, maninha! - Digo entusiasmada. 


- Aaaaaaah, imagine pra mim! Estou muito feliz. - Diz pegando minhas mãos. - Mas você está com uma carinha de chateada... Aconteceu algo? E com seu irmão? Ele me ignorou totalmente quando eu perguntei.


- Aconteceu alguns problemas antes de virmos... Meu pai, sabe? - respiro fundo. - E não fala disso perto dele,ele quer esquecer.


- O pai de vocês, de novo? Você está bem? O que aconteceu? - Eu rio da carinha de desespero dela. Que fofa!


- Lisa, calma. Depois eu te explico com calma. Estou bem. Agora, está tudo bem.


- Ok, Ok. O importante é que vocês chegaram e eu tô MUITO feliiiiz! - Me abraça novamente.


- Vocês parecem namoradas, meu Deus! Para com isso, está me envergonhando. - Diz meu irmão se aproximando. - E aí, Manoban! Tudo bem contigo?


- Sim, tudo ótimo! - Diz chegando as horas em seu relógio de pulso. - Querem ir para minha casa descansar, comer?... Aliás, vocês vão se hospedar lá.


- Mas... e sua irmã?


- Ela viajou. Não sabe quando volta, fiquem despreocupados. - Pega uma mochila da minha mão e uma do meu irmão. - Vamos. Amanhã pretendo encher o dia de vocês de coisa. - Ji won revira os olhos. - Ou ao menos o da Rosé...


Notas Finais


Sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...