1. Spirit Fanfics >
  2. The best part of us (Camren) >
  3. Lento

História The best part of us (Camren) - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


E aiiii pessoas lindas! Vamos de cap com título do hino que é a música nova da Lauren Jauregui! Pqp que hino!

Capítulo 13 - Lento


Fanfic / Fanfiction The best part of us (Camren) - Capítulo 13 - Lento

Não acredito que ela está aqui! Eu estou quase infartando de felicidade, sei que ela está chateada, mas se veio até aqui é porque quer conversar, então tudo vai ficar bem certo?

— Não repara a bagunça tá? Se eu soubesse que você viria eu — vejo um sutiã no chão e chuto pra debaixo da cama — tinha feito uma faxina.

— Nem tá tão bagunçado assim, lolo — ela me chamou de lolo! Já começamos bem né?

Me afasto pra fechar a porta e me assusto quando minha mãe aparece do nada.

— Nossa, mãe! Quer me matar de susto? — ela me encara e se aproxima.

— Juízo! Ouviu mocinha? — seu tom é baixo, mas autoritário.

— Sim senhora. — ela vai embora e fecho a porta.

Suspiro antes de virar pra garota em minha cama, me aproximo e sento ao seu lado.

— Camz eu...

— Não! Deixa eu falar por favor, antes que eu perca a coragem — ela olha pra os dedos que já estão vermelhos de tanto serem apertados. — Eu quero me desculpar por hoje, eu sei que não deveria ter sido tão fria...

Seguro seu queixo virando seu rosto pra mim— Ei, está tudo bem camz, eu entendo você e também ficaria chateada, na verdade o que mais me deixou triste foi você não querer me ouvir, mas você está aqui agora, então é o que importa.

— Doeu... saber que vocês ficaram, mesmo parecendo idiota agora, mas... eu não consegui conter meu ciúmes, poxa ela é bonita, alta, parece uma  modelo e ainda toda atleta, por um momento achei que você tivesse uma recaída com ela.

Sorrio, não precisa sentir medo camz, eu só quero você isso não tá na cara?

— Eu nunca trocaria você por ela, e nem por qualquer outra, eu sou apaixonada por você Camila Cabello e só por você! — ela sorrir derramando uma lágrima.

— Promete? — Não respondo, prefiro mostrar.

Acabo com a distância que nos separava selando seus lábios em um beijo casto, que logo se tornou urgente. Pedi passagem com minha língua e fui atendida sentido a sua envolver a minha em um laço gostoso, um gemido escapa da minha boca e ela sorrir em meus lábios.

Eu quero que ela sinta toda a minha vontade, todo o carinho e amor que tenho por ela.

Paro o beijo colando nossas testas.

— Eu sou sua Camila... entenda isso de uma vez por todas. — ajudo ela a subir mais na cama e fico por cima dela.

Retiro a parte de cima do meu pijama junto com o top, suas mãos vão até minha cintura passeando livre por toda pele exposta.

— Lauren... — volto a encostar nossas testas.

Sinto suas mãos em meu rosto tirando alguns fios da minha fronte e nos olhamos, verde no castanho, castanho no verde, talvez seja essa a mistura perfeita que precisamos. Beijo sua boca com paixão, sinto suas unhas em minhas costas enquanto gemidos sôfregos escapam de seus lábios. Eu quero tanto ela, quero tanto senti-la por completo...

O beijo é cheio de luxúria, minha mão adentra sua blusa e sorrio ao sentir seus seios livres de qualquer aperto. Massageio seu mamilo e aperto a carne enquanto mordo seu lábio inferior. Ela puxa meu cabelo me fazendo encara-la, eu sei que ela esta adorando tudo tanto quanto eu.

Sorrio em provocação e com a outra mão puxo o tecido pra cima, tendo a visão deles balançando livres pra mim. Eu nunca vou me cansar de admirá-la. Desço beijos por seu pescoço sentindo suas mãos ainda em meus cabelos apertando-os a cada rastro que deixo em sua pele.

— Lauren... — passo a língua no bico rígido o cobrindo completamente em seguida tomando-o por completo em minha boca. — Puta que pariu...— o solto fazendo um som audível.

Deixo algumas marcas ali e volto a beijá-la, Camila parece mais necessitada que eu, sorrio quando ela inverte a posição ficando por cima, não dura muito e ela se afasta ficando de pé fora da cama, me sento observando-a tirar a blusa e desabotoando a calça e meu olhos acompanham cada movimento. Aproveito e tiro a minha com pressa fazendo-a rir do meu exagero.

Mordo os lábios vendo-a engatinhar até ficar por cima de mim de novo ainda sentada. Tê-la daquela forma tão confiante de seus atos estava me levando a loucura. Camila empurra meus ombros me fazendo deitar lentamente.

Agora a única coisa que separa nossas intimidas é uma fina camada de tecido.

Camila cola nosso corpos, minhas mãos vão para sua bunda apertando aquela carne tão gostosa, seu quadril começa a se mover e minhas mãos seguem seus movimentos.

Nossa umidade se mistura — Caralho Camila... — tento capturar seu lábio, mas ela se afasta, me fazendo morder o nada.

Porra não provoca... Tento novamente e mais uma vez ela se afasta, um sorriso malicioso surge em seus lábios, ela está adorando ficar no controle.

Seu rosto se afunda em meu pescoço, sinto nossas intimidades se tocando em uma pressão gostosa, seguro seus cabelos fazendo -a me encarar, mais um movimento e dessa vez quem não se controla sou eu. Ela vai me enlouquecer.

Camila sai do meu aperto distribuindo beijos pelo meu pescoço, seios, sinto seus toques descendo cada vez mais pra baixo, meu olhos acompanham cada movimento, minha respiração já alterada. Sinto suas mãos no cós do tecido que resta e ela puxa. Merda... ela vai mesmo fazer o que eu acho que vai?

O tecido passa pelos meus pés caindo em um lugar qualquer do chão, ela se coloca entre minhas pernas, abrindo-as pra ela. Puta que pariu!

— Camila... — já é tarde, ela não avisa e muito menos me preparo.

Sinto sua língua em um movimento lento de baixo pra cima, uma, duas, três vezes, até parar em meu ponto rígido. Sinto a ponta de sua língua dando-o atenção em círculos, minhas mãos vão até seu cabelos e tenho a visão perfeita da sua língua em meu clitóris fazendo -o se perder pra logo aparecer de novo ainda mais molhado.

Levo parte do lençol em minha boca, mordendo-o abafando o máximo que posso meus gemidos que teimam em querer sair mais altos. Seus movimentos ficam mais rápidos assim como as ondas de prazer que me atingem a cada segundo.

Ela para por um momento substituindo sua boca pelos seus dedos.

— Que buceta gostosa Lauren — sua boca brilha por causa da minha lubrificação me fazendo morder os lábios.

Sinto seus dedos em meu clitóris alternando até minha entrada, seus olhos me queimam a alma e céus! Como eu quero senti-la dentro.

Ela volta a me chupar com ainda mais vontade, seus toques são precisos e sinto que não vou aguentar por muito tempo. Meu prazer se aproxima me fazendo curvar pra trás, Camila sabe que estou perto e sei que ela não vai perder a chance de me ter por completo. Eu quero tanto!

Sinto-me contraindo involuntariamente, minhas pernas se abrem mais por um breve momento pra logo depois se fechar, Camila segura assim como fiz com ela. Meu orgasmo vem forte em gemidos sôfregos, que sensação maravilhosa... me derramo em sua boca e Camila me toma toda consciência que restava quando me invade com seus dedos.

Em nenhum momento ela para com os movimentos em meu ponto de prazer, o que me faz ter espasmos por ter acabo de gozar e isso acaba se sobressaindo do incômodo que estou sentindo mais embaixo.

Queima... a cada vez que ela se move me esticando cada vez mais. Ela me olha um pouco preocupada, mas trato de deixá-la tranquila, não está sendo tão ruim quanto imaginei. Pensei que doeria mais e ainda bem que estava errada.

Me sinto sensível demais, então trago seu rosto até o meu tomando-a em um beijo lento. Sinto meu gosto em sua boca o que me faz querer ainda mais beija-la.

— Gostosa! — mordo seu lábio inferior sufocando um gemido quando sinto seus dedos irem mais fundo.

Seu olhar é preocupado novamente — Quer que eu pare? — Nego e ela continua entrando e saindo dentro de mim.

Nessa hora ela fica na mesma posição em que fiquei com ela da outra vez. Não demoro e desço meus dedos até sua buceta completamente molhada.

— Caralho de buceta gostosa!

Nunca vou me cansar de senti-la assim, é simplesmente delicioso!

Meus dedos escorregam pra dentro com uma facilidade absurda, Camila morde os lábios quando me sente invadi-la sem aviso.

Ela vem mais pra frente e começa se mover sem deixar de me penetrar.

Senti-la dentro de mim enquanto estou dentro dela é insano!

Seu quadril se move cada vez mais rápido, eu sei que ela quer mais e não vai ser eu que vai impedi-la.

Seguro seu braço impedindo-a de se mover mais, retiro seus dedos de dentro de mim e faço ela fica mais confortável nos meus. Ela tenta contestar, mas para assim que a puxo para um beijo enquanto meto com força, fazendo -a gemer trêmula em minha boca.

— Isso... mete com força. — arrasto minhas unhas em seu pescoço vendo-a morder os lábios.

Adoro ver Camila em seu torpor de prazer como se nada mais importasse, sua entrega é tanta que mordo seu ombro e mesmo sendo com força ela nem se quer parece sentir. Passo a língua em seguida e volto a beijá-la.

E mesmo adorando fode-la dessa forma eu quero mais, eu quero senti-la em minha boca, eu quero que goze em minha língua.

Tiro meus dedos recebendo um olhar furioso em troca, mas quando a incentivo a vir cada vez mais pra cima um sorriso aparece.

— Quer que eu sente na sua cara? — confirmo já pegando em sua bunda a fazendo sentar.

Camila retira minhas mãos e coloca ao lado da minha cabeça segurando meus pulsos, ela não vai me deixar toca-la. Porra.

— É assim que você me quer Lauren? — Siiim, mil vezes sim!

Ela começa a se mover em minha boca e que delicia senti-la rebolar sobre minha língua. Ela adora o fato de me usar pra buscar seu prazer e eu aceito ser seu brinquedo de muito bom grado.

O ritmo é dela, a intensidade é dela. Sou privilegiada ao ver cada reação que ela faz a medida que minha língua brinca mais rápido com seu ponto de prazer, mas não poder toca-la está me deixando em louca!

Ela começa a mudar o ritmo fazendo minha língua passar pelo seu clitóris e logo depois descer entrando completamente em sua buceta molhada, uma, duas, três vezes ela faz minha língua invadi-la pra logo depois esfrega-la em seu prazer.

Suas mãos finalmente deixam de segurar meus pulsos, ela está perto eu sinto. Uma mão vai em meus cabelos enquanto a outra é apoiada no espelho da cama. O aperto em meu couro cabeludo se torna reflexo do seu desespero quando o orgasmo vem forte. Camila joga a cabeça pra trás enquanto ainda se move em minha boca e eu como boa pessoa que sou, tomo pra mim tudo que ela oferece, não deixo escapar nada.

Aos poucos sua respiração volta ao normal e quando ela faz menção de sair eu a seguro firme passando a língua uma última vez dando um tapa estalado em sua bunda fazendo -a soltar um pequeno grito de susto.

Ela fica ao meu lado e sorrir extasiada — Nossa... gozar assim é mil vezes melhor — sorrio orgulhosa de mim mesma.

Me aproximo dela — Eu vou adorar te ter assim outras vezes. — beijo seu pescoço até chegar em seu ouvido. — Também adorei gozar na sua.

Ela se arrepia e sorrio por fazê-lo tão facilmente.

— Não fala assim... — seu corpo se aninha com o meu me trazendo uma paz gostosa.

— Mas é verdade. — falo por fim.

— Da próxima vez vamos experimentar um 69, vou adorar ser chupada e te chupar ao mesmo tempo. — meu sexo contrai só com a ideia.

— A gente pode fazer agora que tal? — Camila sorrir do meu entusiasmo.

—Talvez... quem sabe.


Notas Finais


E aí? Fazer as pazes é bom demais né non? ☻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...