1. Spirit Fanfics >
  2. The Beta's Wedding - ABO JIKOOK >
  3. O evento

História The Beta's Wedding - ABO JIKOOK - Capítulo 9


Escrita por: MyOppasFics

Notas do Autor


Boa leitura, chinguss

Capítulo 9 - O evento


Fanfic / Fanfiction The Beta's Wedding - ABO JIKOOK - Capítulo 9 - O evento

Capítulo nove - O evento



Enfim sábado, s/n trabalhava como uma condenada desde a noite anterior, tirou apenas dois cochilos de meia hora durante a noite, o Dono do hotel participaria do evento da família Jeon, iriam fazer uma parceria e tudo no empreendimento teria de estar um brinco, nem pôde ter muito da companhia de Kai, já que ele era o chefe de cozinha principal, e também responsável pelo buffet do evento, a manhã da moça foi corrida e exaustiva, graças aos deuses, foi liberada de tarde e poderia folgar nos dois dias seguintes pelo serviço exaustivo do fim de semana.


Nessa tarde, por volta de meio-dia e meia, Park Seo Joon se arrumava para seu encontro com a jovem do bar que havia ido com Hwasa na noite anterior.


Park se encontrou com Han So Hee na entrada do estabelecimento em que a moça trabalhava. Ele estava elegante, estava com uma camisa social branca, com dois botões abertos, deixando-o sexy, Joon era musculoso, alto, qualquer ômega o desejaria como alfa.


A jovem usava um salto médio, agulha, um vestido preto, curto e colado, de alças finas, deixando-a extremamente sensual, mas não chegava a ser vulgar, mas que chamava atenção, chamava.


- Boa tarde, senhorita Han. - Sorriu pequeno, tirando os óculos escuros.


- Boa tarde, senhor Park. - Curvou-se um pouco, cumprimentando-o.


- Entre, por favor. - Abriu a porta do carro para a moça, que entrou em silêncio.


Han So Hee estava um pouco nervosa, nenhum cliente seu havia feito algo como esse homem com quem ela estava agora, "a tarde toda", "como assim a tarde toda?" ela pensava.


Joon dirigiu até um restaurante no bairro vizinho, caríssimo, diga-se de passagem.


- Já almoçou?


- Ainda não...


- Deve estar com fome, vamos almoçar?


- Senhor Park, o tempo com você começou a contar a partir das treze horas...


- Não se preocupe, eu vou te pagar por cada minuto. - Sorriu com os olhos. - Vamos?


Eles almoçaram, conversaram, tomaram uma taça de vinho e saíram do local, voltando ao carro.


- Obrigada pelo almoço, não precisava.


- Claro que precisava, você precisa estar bem alimentada para o que vamos fazer... - Riu e a garota corou.


- O que vamos fazer?


- Você vai descobrir logo logo. - Ele estava deixando-a desconfortável, a realidade, era que de certa forma, uma atmosfera de medo envolveu a jovem.


Han ficou quieta o trajeto todo, quando viu, eles haviam parado num parque de diversões, ela olhou para Joon com uma interrogação estampada em sua face.


- Vamos? Tem uma loja de roupas ali, vamos comprar dois moletons que está frio. - Saiu do carro, pegou a jovem pela mão dela, cavalheiro.


Seguiram a uma loja que ali havia, compraram duas camisas de malha, combinando e dois moletons, ambos pretos, providenciou também, tênis esportivos.


- Desculpa, senhor Park, mas o que estamos fazendo aqui?


- Vamos nos divertir juntos, ué?


- É sério isso? - Cruzou os braços.


- Existem outras formas de se divertir, essa é a minha, e vou te pagar pelo seu tempo. Isso te incomoda?


- Bem, não...


- Então pronto, vem comigo. - Pegou-a pela mão e seguiram ao carrinho de bate-bate.


- Esse vai ser o nosso quebra-gelo, okay? - Bateu no carrinho dela de propósito. - Agora quero ver você me pegar! - Riu enquanto fugia da jovem.


Ela começou a se soltar com ele, achou estranho, "quem contrata uma garota de programa e a leva para um parque de diversões?".


Após aquele brinquedo, foram juntos na montanha russa, divertiram-se juntos, ambos tinham medo de altura, então seus gritos, e expressões faciais divertiam um ao outro, riam um do outro mesmo, na cara dura. Em seguida, compraram algodão doce, brincaram de pescaria, foram numa casa de terror, a garota se assustava facilmente, logo caia nos braços de Park que a envolvia fofo, saíram de lá de mãos dadas e rumaram ao fim do passeio: A roda gigante.


- O Sol está quase se pondo, vamos na roda gigante, a vista vai ficar muito bonita à essa hora! - Joon disse animado, e Hee sorriu concordando com a cabeça.


Sentaram-se lado a lado, Seo apontava para lugares e contava sua história com a localidade citada, de como aquele parque lembrava sua infância e os bons momentos, a jovem gostou do rapaz, deitou sua cabeça em seu ombro e pôs sua mão contra a do maior.


- Eu gostei muito de hoje, obrigada. - Levantou o rosto e olhou no fundo dos olhos do Park.


- Eu que agradeço por me disponibilizar o seu tempo. - Sorriu com os olhos.


A jovem continuou olhando fundo nos olhos escuros e brilhantes do homem, por instinto, talvez por ter realmente gostado dele, beijou-o.


O selo delicado, foi intensificado, por parte dela mesma, Joon apenas retribuiu, ela levou suas mãos ao rosto do homem e ele envolveu sua cintura, o beijo foi uma faísca num barril de pólvora.


? - Vão dar mais uma volta? - Um jovem que trabalhava no parque bateu no vidro e perguntou ao casal.


Seo Joon olhou no relógio, eram seis e trinta da noite.


- Não, vamos descer agora.


Saiu primeiro, estendendo a mão para a garota, esta a pegou e o seguiu de volta para o carro.


- Eu tenho um compromisso agora à noite, infelizmente não posso ficar mais... Ficamos seis horas e meia juntos, mas vou te pagar o valor de sete, não se preocupe, por favor, pode me passar o seu número de telefone? Para eu te mandar o dinheiro (famoso pix)?


- Ah, sim.. - Passou o número para o homem.


- Ah, suas roupas estão aqui. - Entregou uma sacola com as roupas e os sapatos da jovem. - Já ia me esquecendo, isso é pra você. - Entregou um lindo buquê de rosas vermelhas.


Han So Hee sentiu seu rosto queimar e o peito doer, ninguém nunca a havia tratado assim, sentiu lágrimas escorrerem involuntariamente por seu belo rosto.


- Está chorando? - Perguntou aproximando seu rosto do dela.


- Não chore, fiz alguma coisa errada?


- N-não... é que ninguém nunca fez nada assim por mim antes. - Fungou, secando as lágrimas.


- Você é especial. - Ajudou-a, secando-lhe as lágrimas com um lenço que carregava consigo.


- Por que está me tratando assim?


- Assim como?


- Você me levou para almoçar, depois a um parque de diversões... eu não sou sua namorada pra me tratar assim.


- E como eu deveria te tratar então? - Ela abriu a boca, mas logo se calou, desviando o olhar.


- Eu gostei de você, de você como pessoa, não apenas pelo seu corpo, não me leve a mal, você é linda, mas eu quero conhecer mais sobre você. - Sorriu de canto.


- Então tinha que começar a me ver sem me pagar, eu vim como garota de programa. - Chorou mais um pouco.


- Por que você trabalha lá?


- Eu preciso de dinheiro, não é óbvio? - Fungou.


- Deixe de trabalhar lá, saia só comigo, continuo te pagando, mas só se deixar de trabalhar lá.


- Por que eu faria isso?


- Porque eu não quero te usar, mesmo que não me queira como homem, eu me interesso por você, não quero que dependa apenas de mim, não quero te prender, posso te ajudar a arrumar um emprego bom também, tenho bons contatos. - Ela permaneceu em silêncio.


- E por que você faria isso?! - Ainda disse sem entender nada.


- Senhorita Han, eu gostei de você, quero te conhecer melhor, e por ter gostado de você e estar ciente que trabalhar como garota de programa não é o que você deseja, quero te ajudar, no que puder, a viver da melhor forma possível, que você esteja bem e o mais feliz dentro do que eu conseguir fazer.


Ela olhou incrédula.


- Deixa eu te explicar de uma forma que você entenda. - Suspirou e logo aproximou seu rosto do dela, beijou sua testa e acariciou seu cabelo. - Eu te vejo como mulher e não como um objeto, quero que seja bem tratada e cuidada, e se eu for quem pode fazer isso por você, ficarei honrado. - Sorriu. - Onde você mora? Vou te deixar lá.


A jovem estava praticamente em choque.


- Eu vou descer aqui mesmo, pode ir, vou chamar um táxi, obrigada por tudo. - Pegou suas roupas e correu para o outro lado da rua, onde havia um ponto de táxi, entrou no primeiro que apareceu e voltou chorando até chegar em casa.


Park não entendeu a atitude da garota, mas a deixou ir, seguiu direto para casa para se arrumar para o evento, meia hora depois estava pronto, maravilhoso, exalava sensualidade pelos poros, usava um terno justo com colete, ambos (e também a calça) eram de um tom bordô, ele tinha que fazer a propaganda dele, ora bolas, iria conquistar parceiros para a Seo Suits de um jeito ou de outro, um modelo melhor que ele para as roupas de sua empresa não existia, simples assim!


Já arrumado, foi à casa de Hwasa, buscá-la para o evento, curiosamente, eles estavam combinando, ela também usava um novo modelito de sua própria empresa, um vestido vermelho, puxado para o vinho, com alças finas e um decote em "V", o caimento era justo, ainda tinha uma fenda na lateral, os dois iriam causar na noite, não tinha como não olhar, qualquer um, solteiro ou comprometido não poderia evitar pôr os olhos sobre tamanha beleza e sensualidade, sem contar na classe pura que os dois esbanjaram!


- Ommo... Você está linda! - Sorriu.


- Mas quando foi que você virou um homão desse? - A amiga o olhou de cima a baixo, só faltou salivar.


- Sempre fui. - Virou as costas, rindo. - Não vai entrar?


Seguiram juntos ao evento, entraram causando um certo rebuliço, roubaram todos os holofotes da noite até o presente momento, Park seguiu a amiga que o levou direto aos gêmeos da Jeon's.


- Olha só... - Taemin analisou Hwasa assim como ela havia feito com Joon.


- Boa noite, ksks, você deve ser a Sunmi, certo? - Ignorou o amigo e seus olhos se perderam na garota, sua pele clara quase resplandecia naquele justo vestido azul royal, com um decote até maior que o de Hwasa, dois dedos abaixo dos seios, a noite seria quente para aqueles alfas.


- Eu mesma. - Apreciou a outra como se fosse um prato delicioso esperando para ser devorado. - Enfim estamos sendo apresentadas uma a outra... Hwasa. - Sorriu maliciosa, estendendo a mão num cumprimento.


- Vamos deixar elas conversando? - Taemin se ofereceu para deixar as duas pombinhas juntas.


- Claro. - Riu de canto.


Os dois conversaram sobre negócios e caminharam até a mesa de doces, onde papearam por uns cinco minutos, até Park olhar para a bela mesa cheia de delícias e se deparar com um rosto conhecido.


- Han So Hee? - Olhou surpreso para a moça que trabalhava repondo os doces da mesa.


A jovem terminou o que estava fazendo, virou as costas e foi embora como se não o tivesse visto.


- Vocês se conhecem?


- Então... - Riu, colocando a mão no pescoço.


A essa altura, Jimin, e os Parks estavam chegando ao evento, Chanyeol estava junto.


 O loiro estava deslumbrante, usava um terno branco justo, a camisa que usava por baixo era quase transparente e mostrava seu peitoral em forma, além da calça justa que valorizava e marcava bastante sua bunda.


O pai do Mochi seguiu até a cozinha para verificar algo e levou o filho junto.


- Filho, quero te apresentar alguém, é um amigo meu, ele é um ano mais novo que você, o nome dele é Kai. - Apresentou o rapaz, segurando em seu ombro como se fosse grandes amigos. - Ele é o chefe responsável pelo buffet hoje, ele trabalha como chefe principal da cozinha daquele Hotel que s/n trabalha.


- Ah, vocês são amigos, é?


- Eu e o pai dele éramos melhores amigos, desde que ele faleceu, eu cuido desse rapaz à minha maneira ksks. - Kai sorriu também. - Ele é um menino de ouro.


- Hum, entendi, prazer te conhecer. - Disse a contragosto.


- O prazer é todo meu. - Sorriu questionável, um misto de um sorriso convencido com o de um malicioso.


Pai e filho saíram da cozinha e seguiram à mesa de doces, Yoongi foi junto.


- Uau! Essa mesa está um espetáculo! - Jisoo e Solar sorriram atrás da mesa. - Quem é o responsável pelos doces? - Virou-se para Yoongi, ele que havia providenciado os doces.


- Sou eu. - Lisa apareceu.


- Meus parabéns, tudo está muito lindo, também parece muito gostoso, meu filho me disse que os doces de vocês são os melhores! - Sorriu contente.


- Ele não mentiu, e muito obrigada pela confiança! - Sorriu de volta e se curvou como forma de respeito.


Jisoo e Solar se entreolharam fazendo carinhas de desdém, não gostavam da chefe, ela era super autoritária, não havia movido um dedo por tudo ali e estava levando o crédito sozinha.


Yoongi passou por trás da mesa de doces e deu um abraço singelo na amiga, parabenizando-a, também fez um carinho no cabelo de Jisoo, querendo animá-las, logo se despediu e voltou para junto do pai e do irmão.


Os Parks voltaram andando pelo meio do salão, cumprimentaram os membros da família Jeon e se sentaram na enorme mesa, junto deles.


Sehun e Namjoon se entreolharam e se aproximaram, pegaram um microfone e se pronunciaram, fazendo com que houvesse um silêncio absoluto no local para que os anfitriões do evento se manifestassem.


- Agora que estão todos aqui, gostaria de pedir um minuto de sua atenção. - Sehun iniciou.


- É um prazer recebê-los aqui, em nome da Jeon's e da Park's, temos um anúncio a fazer: A união de nossas famílias no matrimônio dos caçulas de nossas famílias, Jeon Jungkook e Park Jimin.









Notas Finais


E agora?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...