História The Big Obsession second season. - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias AnnaSophia Robb, Justin Bieber
Personagens AnnaSophia Robb, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Drama, Novela, Obsessão, Romance
Visualizações 81
Palavras 4.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa madrugada minhas flores de lótus!!
Ta aí mais um cap pra voocs.
Espero q gostem!!!

Capítulo 10 - We're being followed.


Fanfic / Fanfiction The Big Obsession second season. - Capítulo 10 - We're being followed.

POV Anne Thompson

Passeamos um pouco mais no parque até que Jeremy resolveu me levar pra casa alegando que na proxima vez iriamos em família pra praia. Eu me sentia tão feliz,era como se agora eu realmente pudesse viver em paz e que tudo estava voltando a se encaixar. Entramos no jardim da mansão e eu logo desci do carro vendo Jeremy fazer os mesmo,porém se manteve parado sem dar nenhum passo.

-Não vai entrar? -Pergunto com o cenho franzido.

-Não ,preciso resolver uns assuntos,mas amanhã volto aqui pra conversarmos mais. -Disse me lançando um lindo sorriso. Por impulso caminhei em sua direção e o abracei apertado o pegando de surpresa que logo retribuiu.

-Adorei passar a tarde com você. -Digo me afastando dele.

-Eu tenho certeza de que as proximas vezes serão melhores e eu também gostei muito,confesso que estava muito nervoso no começo ,mas você se mostrou muito madura e isso que tornou a tarde maravilhosa. -Disse me fazendo sorrir timida.

-Nos vemos amanhã então ? -Pergunto o vendo assentir e entrar em seu Audi dando partida em seguida. Entrei em casa saltitante toda sorridente encontrando Justin sentado no sofá assistindo a jogo de roque.

-Pelo jeito que entrou significa que tudo deu certo com o Jeremy. -Disse sem desviar os olhos da tv.

-Sim,foi tudo muito maravilhoso. Conversamos bastante ,tomamos sorvete juntos e rimos bastante tambem,Jeremy é uma otima pessoa,se mostrou muito carinhoso e atencioso. -Digo feliz tendo a atenção de Justin em mim agora.

-Fico feliz por te ver feliz. -Disse me dando um selinho. -Mas se continuar assim eu vou ficar com ciúmes. -Disse fazendo bico.

-As crianças ja estão dormindo? -Pergunto me sentando de frente pra ele em seu colo com as pernas em volta de sua cintura.

-Sim estao. -Disse beijando o meu pescoço.

-Nós poderiamos subir e nos divertir um pouquinho,assim te mostro que nao tem porque sentir ciumes do que nao deve,o que acha? -Pergunto com a voz sunsual mordendo o módulo de sua orelha enquanto rebolava devagarinho em seu colo o vendo se arrepiar.

-Oque eu acho é que se toda vez que Jeremy te levar pra passear e você chegar fogosa desse jeito eu vou me dar bem. -Disse arrancando uma risada minha.

Justin levantou comigo em seu colo subindo as escadas enquanto beijava o meus pescoço e eu arranhava suas costas sem pudor algium. Ao chegarmos no corredor ,Justin bateu com as minhas costas na parede chupando com vontade o meu pescoço enquanto desamarrava o macacão que eu usava. Tirei sua blusa atacando seus lábios com volúpia enquanto tirava sua calça juntamente da cueca que ele vestia,vendo seu pau duro feito pedra bater na minha boceta coberta pelo tecido fino da minha calcinha. Os dedos gélido de Justin pecorreu minha cintura até chegar a minha bunda e aperta com extrema força tirando minha calcinha e meu sutiã caindo de boca em meu seio direito enquanto massageava o esquerdo.

-Ju..justin,acho melhor a gente ir pro...Own. -Me interrompeu me penetrando com tudo de uma vez só fazendo minhas costas se chocarem com certa força na parede do corredor que estavamos. Justin metia com vontade,ora rapido e profundo fazendo meu corpo se chocar com a parede a cada estocada que ela dava.

-Você não acha nada,apenas sintia como é gostoso me ter dentro dessa sua bocetinha gulosa. -Disse entre arfadas apertando o meu pescoço com força,confesso que isso me deixou mais excitada. Eu sei que a qualquer momento um dos empregados poderiam passar pelo corredor,mas a ideia de ser vista era tão excitante que eu estava pouco me importando.

-Mai..mais ra..rapido Jus..-Pedi entre gemidos altos fazendo Justin tapar a minha boca com a mão esquerda enquanto fazia oque pedi,me fudendo com toda sua força. Senti uma corrente elétrica passar por meu corpo e um arrepiado no meu baixo ventre anunciando que eu estava próxima de meu orgasmo. Entrelacei com mais força as minhas pernas na cintura de Justin o trazendo pra mais perto fazendo com que suas estocadas fossem mais profundas. Justin tirava seu pau lentamente e depois voltava com tudo fazendo minhas costas mais uma vez se chocarem com a parede,isso se repertiu umas três vezes até que senti meu mel escorrer por toda a extensão de seu pau. Justin estocou mais duas vezes e liberou sua porra dentro de mim respirando ofegante em meu pescoço.

-Alguém poderia ter nos visto. -Digo depois de ter regulado a respiração.

-Eu to pouco me fudendo pra isso. -Disse me lançando um sorriso sacana. Justin caminhou comigo até ao nosso quarto indo direto pro banheiro ligando o chuveiro na agua quentinha que ao bater na minha pele fez meu corpo inteiro se arrepiar. Justin selonou nossos lábios em beijos calmo e intenso sem sair de dentro de mim me fazendo soltar um gemido fraco ao sentir seu pau endurecer dentro de mim novamente.

-Gosta disso? Gosta de me sentir dentro de você ? -Perguntou Justin ao quebrar o beijo movendo o quadril lentamente ,porém nada respondi.

-Estou falando com você. -Disse saindo de dentro de mim e voltando com tudo em uma penetração profuda me fazendo soltar um gemido alto.

-Si...sim. -Digo entre arfadas.

-Sim o quê ? -Perguntou provocativo deixando somente a cabecinha do seu pau na entrada na minha boceta voltando a entrar com tudo.

-Go..gosto de te sen..sentir de..dentro de mi..mim. -Digo mordendo o seu ombro. Justin me desceu do seu colo e me virou abruptamente de costas pra ele mordiscando minha orelha enquanto apertava com certa força os meus seios me fazendo empinar a bunda pra ele sentindo o seu pau rígido encostar na minha boceta,mas Justin mirou seu pau no meu ânus ,mas antes de penetrar ,ele cuspiu bem na minha entradinha passando a língua por ele todo e depois entrou com tudo me fazendo gritar de dor e prazer.

-Isso,grita sua putinha,mas grita o meu nome. -Disse bem próximo de meu ouvido enquanto puxava fortemente o meu cabelo e metia sem dó sua pica gostosa dentro de mim. Meu corpo começou a ter espasmos anunciando a chegada do meu segundo orgasmo e Justin ao perceber isso,inclinou seu corpo pra frente estimulando o meu clitóris com a mão esquerda e isso foi o estopim ,pois logo gozei melando seu dedo todo. Justin por sua vez ergueu sua mão até meus lábios sem parar as estocadas que estavam lentas,porém profunda.

-Sinta o seu gosto querida. -Disse me fazendo chupar os seus dedos sentindo o meu próprio gosto.

-Você é uma vadia,a minha vadia. -Disse fazendo um rabo de cavalo em meu cabelo me deixando mais empinada pra ele o sentindo ir cada vez mais fundo,comecei a rebolar em seu pau em movimento contrário que os seus o ouvindo gemer aumentando ainda mais o ritmo das investidas.

-Isso sua cachorra ,rebola no meu pau ,me deixa gozar no seu cuzinho. -Disse segurando em minha cintura metendo com mais força.

-Oh Anne,caralho. -Gemeu liberando toda a sua porra dentro de mim me virando abruptamente de frente pra ele me dando a visão so seu rosto completamente vermelho.

-Você é muito gostosa. -Disse após regular sua respiração.

-Eu sei. -Digo arracando uma risada de Justin.

-Gostosa,porém nada modesta. -Disse me fazendo dar de ombros e selar nossos lábios.

Depois de tomarmos banho ,Justin e eu nos deitamos e ficamos deitados aproveitando o silêncio agradável que pairava no ar. A tarde com Jeremy não saía da minha cabeça assim como um pequeno sorriso involuntário não saía de meus lábios. Agora minha família tava completa ,só faltava Pattie aqui pra tudo ficar em ordem. Falando em Pattie,será que ela ja sabe que sou filha de Jeremy? E se não sabe,como será que ela irá reagir ao saber que sou fruto de i-um adultério ? Olhei pra Justin o vendo olhar pro teto enquanto acariciava os meus cabelos.

-Justin? -O chamo o fazendo olhar pra mim esperando com que eu dissesse algo.

-Sua mãe ja sabe que sou filha de Jeremy? -Pergunto pondo o queixo em seu peito olhando em seus olhos.

-Ainda não ,mas creio que Jeremy contará logo,ja que ela voltará pra Los Angeles amanhã. -Disse me fazendo assentir. Pattie havia ido pro Canadá pra cuidar da avó de Justin que estava doente e ela não fazia ideia de tudo oque havia acontecido. Ela voltou pro Canadá com o coração nas mãos ja que nós ainda nao haviamos resgatados as crianças das mãos de Adam e Lívian,mas agora com Diane bem e as crianças novamente conosco ,com certeza ela voltaria. Uma unica coisa que temo é a sua reação ao descobrir que sou fiha de Jeremy,não sei se ela irá ser capaz de agir com tamanha compreensão,afinal de contas ela havia sido traída,mesmo que na época ela e Jeremy apenas namoravam,não deixaba de ser uma traição.

-Por quê ? Acha que minha mãe irá te rejeitar por ser fruto de um adultério ? -Perguntou Justin me tirando de meus pensamentos.

-Sim,talvez,nao sei. Nem todo mundo é compreensível Justin e pra ser sincera,algo me diz que nada será tão facil como está aparentando ser,eu sinto que ainda não acabou e que algo ainda esta por vim pra acabar com nossa felicidade . -Digo me sentando na cama vendo Justin fazer o mesmo.

-Não pense essas coisas,nada vai tirar essa paz que estamos tendo e quem se atrever a fazer isso será um homem morto ou uma mulher morta,eu não vou deixar ninguém mais se meter no nosso caminho confie em mim.-Disse acariciando o mesmo rosto me fazendo assentir e selar nossos lábios em um pequenos selinho. Nos deitamos novamente ficando de conchinha e caímos no sono.

           ~Dia seguinte~

No dia seguinte o dia foi tranquilo,como de costume fui até ao quarto das crianças assim que acordei e passei a tarde inteira com elas na sala de brinquedos e por volta das 06:30 pm a Pattie chegou com Jazzy e Xon. Embora eu estivesse muito nervosa em relação a sua reaçao quando soubesse de tudo,agi com naturalidade. Conversamos sobre os resgate das craincas e Pattie disse que foi necessario ter que levar Jazzy ao psicólogo após tudo oque a mesma presenciou naquele dia me fazendo concordar,afinal de contas ela só tinha 9 anos e com certeza isso ficaris pra sempre em sua memória .

Jeremy nao apareceu pra almoçar comigo como havia dito,mas me ligou perguntando como eu estava e disse que nao veio porque teve que resolver uns assuntos mas que passaria aqui mais tarde pra jantar conosco, jantar esse que me deixou mais nervosa ainda temendo que seria nesse momento que Jeremy contaria pra Pattie que sou sua filha.

Nesse momento estou no quarto terminando de pentaer os cabelos os arramando em um rabo de cavalo,passei um u blah e um rímel pra não ficar em branco e logo saí do quarto ouvindo a campainha tocar,Beth logo atendeu a mesma e Jazzy e Xon passaram por ela juntamente de Pattie que carregava o seu inseparável sorriso nos lábios.

-Olá querida,desculpe vim sem avisar,mas Jaremy  disse que vocês sabiam que viriamos. -Disse Pattie após entrar na sala me fazendo notar Jeremy atras da mesma.

-Si..sim,nós sabiamos sim. Sentem-se. -Digo aparentemente nervosa sentando no sofá após ve-los fazer o mesmo.

-E Justin cadê ? -Perguntou Pattie olhando pra escadas a procura do mesmo.

-Ele estava no banho quando saí do quarto,ja deve está descendo. -Digo olhando pra Jeremy que fazia um sinal pra que eu pudesse relaxar . Mas quem é que relaxaria em uma situação dessas?  Sei que com ele tudo foi muito fácil ,mas algo me diz que com Pattie não será da mesma forma,oque me deixava muito nervosa e apreensiva.  

-Já com saudades mãe ? -Perguntou  Justin me tirando de meus pensamentos descendo as escada vestido em uma bermuda Jeans rasgada ,uma regata branca e estava descalço me fazendo negar com a cabeça.

-Será que a gente pode comer agora? To morrendo de fome. -Disse Jaxon arracando risada nossas.

-Podemos sim seu esfomeado. -Disse Justin bagunçando o seu cabelo o deixando irritado. Fomos pra sala de jantar e após cada um sentar em seu devido lugar,Beth pôs a mesa e comiamos enquanto conversavamos tranquilamente até que Jeremy resolveu se pronunciar fazendo meu corpo enrijecer e meu coração disparar.

-Pattie ,eu pedi pra que Justin e Anne fizessem esse jantar pra que pudessemos ficar reunidos pois eu tenho uma coisa pra te dizer,uma coisa que irá te assustar muito,mas peço sua compreensão . -Disse Jeremy fazendo-a franzir o cenho.

-Você ta me deixando nervosa Jeremy ,fale logo. É algo com as crianças ? -Perguntou olhando pra mim e Justin que negamos na hora.

-Não Patrícia ,as criancas estao bem,o assunto é outro, bom... Anne é a minha filha. -Disse Jeremy a fazendo olha-lo confusa,mas logo Pattie soltou uma risada me fazendo olhar pra Justin.

-Deixa de gracinhas Jeremy. -Disse tomando um pouco de seu suco.

-Não é gracinhas Patrícia ,Anne é minha filha e faz alguns dias que descobri isso. -Jeremy voltou a repetir totalmente sereno e a essa altura do campeonato eu estava tremendo da cabeça aos pés ,Justin apenas olhava pra sua mãe observando sua reação.

-Vocês só podem estar brincando comigo. -Disse Pattie totalmente desacreditada.

-Não Patrícia ,eu estou falando sério ,Anne é minha filha e como ja disse,eu descobri faz alguns dias. -Disse Jeremy a olhando que o olhava totalmente perplexa.

-Anne tem quase 18 anos de idade Jeremy e pra ela ser sua filha significa que você me traiu na época em que namoravamos. -Disse agora aparentemente irritada.

-Sim Patrícia ,eu estava deslumbrado com tudo que eu estava conquistando e mulheres vinham e eu acabei conhecendo Lívian que era mãe de Anne,mas e nosso caso não durou mais que alguns meses,eu fiquei com ela apenas pra atingir Adam que era meu inimigo,mas ele descobriu e logo ela sumiu e só alguns dias atrás que Justin me disse que Anne era minha filha e que ele havia feito um exame de DNA. -Disse Jeremy aparentemente tranquilo oque me deixava perplexa com tamanha tranquilidade. Pattie em um movimento rápido depositou um tapa no rosto de Jeremy pegando de surpresa não só ele como a Justin e a mim também.

-Eu deveria matar você ,mas isso ja faz quase 19 anos e oque ta feito ,ta feito,nao há nada que possamos fazer em relação a isso ,mas em casa conversamos.-Disse ela olhando pra mim em seguida fazendo meu coração disparar.

-Não se preocupe querida,eu sei que você nao tem culpa de nada,você nao pediu pra nascer,você só foi uma criança inocente no meio disso tudo. -Disse me lançando um meio sorriso fazendo meu corpo relaxar.

Por incrivel que pareça ,um clima agradável pairou no ar no ar depois daquele climão. Riamos e conversavamos apesar de uma pequena tensão ainda existir . Pattie fazia questao de ignorar Jeremy fazendo Justin segurar o riso da cara de tacho que Jeremy fazia toda vez que Pattie o deixava falando sozinho. Por volta das oito e meia Pattie juntamente de Jeremy e das criança foram pra casa,no almoço conversamos sobre uma viagem que faremos daqui uns dias.

Daqui 11 dias será o dia de ação de graças e nós iriamos para o Canadá nos reunir com a família de Justin que eu ainda não conhecia pessoalmente. Confesso que estava nervosa e ansiosa pra esse dia.

-Tadinho do meu pai,pelo visto hoje ele dorme no sofá. -Disse Justin caindo na risada enquanto se deitava na nossa cama.

-Hoje e pelo resto da vida dele você quer dizer ne? -Digo terminando de passar o hidratante em minhas pernas.

-Ansiosa pra conhecer os Biebers? -Pergunto Justin assim que me deitei ao seu lado.

-Confesso que sim,eu nunca saí de L.A e eu também sou canadense e eu nunca sequer visitei minha terra natal,vai ser divertido. -Digo passando a unha de leve sobre sua tatuagem de um urso que ele tinha no peito.

-Você vai gostar. -Disse afogando os meus cabelos. Eu estava ansiosa e muito feliz de saber que finalmente irei conhecer o lugar de onde eu vim,mas meu coração me dizia que algo iria acontecer nessa viagem,algo nada agradável.

      ~Uma semana depois~

Uma semana havia se passado depois de Jeremy ter dito a Pattie que eu era sua filha,e como Justin havia dito,Jeremy passou essa semana intreira dormindo no sofá,eu senti pena ,mas Pattie estava certa em dar essa lição a ele,eu não sei se eu seria tão boa assim caso Justin fizesse o mesmo comigo. Nesse momento estou no quarto das crianças arrumando suas malas para irmos pro Canadá. Justin resolveu ir agora dizendo que assim eu teria tempo de conhecer muitos lugares,inclusive os lugares em que ele mais gostava de ficar quando criança.

-Ja ta tudo pronto? -Justin perguntou assim que entrou no quarto de Austin onde eu estava terminando arrumar a malinha dele.

-Sim,eu ja arrumei as malas de Janne e Jacob também e ja estão no carro,pode levar do Austin também. -Digo entregando a malinha de Austin o vendo sair da sala em seguida. Fui pro nosso quarto me certificar de que estava tudo organizado logo descendo as escadas puxando minha mala e a de Justin com certa dificuldade.

-Só tem essas? -Perguntou Justin pegando as duas malas sem nenhuma dificuldade me fazendo assentir enquanto o seguia até ao carro,após chegar no mesmo verifiquei se o cinto da cadeirinha das crianças estavam bem preso vendo ambas dormirem feito os perfeitos anjinhos que eram. Entrei no banco do passageiro colocando o cinto de segurança vendo Justin fazer o mesmo ao ocupar o banco do motorista dirigindo rumo ao aeroporto.

Chegamos no aeroporto duas horas antes e fomos até ao balcão e levamos nossas malas para serem despachadas e fomos a procura do nosso portao de embarque, 20 minutos depois ja estavamos dentro do jatinho que não demorou pra levantar vôo.

-Ansiosa? -Perguntou Justin tirando minha atenção da janela.

-Estaria mentindo se dissesse que não ,fora que estou nervosa por ser a primeira vez em que viajo de avião. -Digo o vendo rir.

-Mas isso não é um avião ,é um jatinho. -Disse se divertindo com o meu nervosismo.

-Tanto fa,não vejo muita diferença nisso. -Digo revirando os olhos deitando minha cabeça em ssu ombro. Estava com muito sono,havíamos acordado as 06:00 am pra arrumarmos as malas e euestava morta de sono.

Justin disse algo a mais,mas o sono falou mais alto e em segundos caí na inconveniência.

Acordei sentindo Justin me cutucar avisando que ja haviamos chego em Toronto,mas antes eu agasalhei bem as crianças já que estava bastante frio. Ao sairmos do Jatinho,um vetinho bastante gelado bateu em meu rosto fazendo meu corpo inteiro arrepiar mesmo eu estando bem agasalhada. Um dos segurancas de Justin que nos esperava perto de uma BMW preta nos ajudou com as crianças e logo seguimos rumo a casa dos avós de Justin creio eu.

Jeremy e Pattie ja estavam aqui e só estavam esperando nós e assim que chegamos em frente a uma casa linda,não era uma mansão como a de Justin,mas era de dois andres e aparentando ser bastante aconchegante. Saímos do carro e fomos até a porta onde Justin tocou a campainha e em menos de 2 minutos a porta foi aberta e uma mulher baixinha com cabelo curto meio grisalho que aparentava ter uns 66 anos de idade abriu a porta com um enorme sorriso no rosto que se alargou mais ao olhar pra Justin que não estava diferente. A mulher creio eu que avó de Justin o abraçou um pouco desajeitada ja que Justin segurava Janne que tinha a cabeça posta no ombro do pai olhando a mulher aparentemente envergonhada me fazendo sorrir com isso.

-Meu Deus querido que saudades ,você está tão grande e forte. Entrem,aqui fora esta muito frio -Disse a senhora nos fazendo entrar e olhando pra mim em seguida.

-E você deve ser a Anne certo? Patrícia me falou muito de você,é um prazer conhece-la. -Disse também me fazendo sorrir logo a sentindo me abraçar meio desajeitada por eu está segurando Jacob.

-O prazer é todo meu. -Digo sorrindo um pouco tímida .

-E essas crianças são de quem? Não vá me dizer que essa era a tal surpresa que Pattie me falou e que essas crianças são sua Justin? -Perguntou chocada após Justin assentir com um enorme sorriso no rosto enquanto olhava para as crianças.

-Sim vó,essas sao as surpresinhas,Janne,Jacob e Austin. -Disse Justin apontando pro segurança que segurava o Austin.

-São as coisinhas mais fofas que ja vi na vida,elas se parecem muito com você Justin. Posso pega-la? -Perguntou se referindo a Janne olhando pra mim em seguida.

-Claro,claro,pode pega-la. -Digo a vendo pegar Janne que foi contra sua vontade para o colo de Diane.

-Vocês demoraram. -Disse Pattie aparecendo na sala pegando Aistin do colo do segurança que logo se retirou.

-Digamos que certa pessoa que não quero falar o nome,mas que está ao meu lado não arrumou as suas malas e eu tive que arrumar as suas malas e a das crianças também. -Digo vendo Justin me olhar com cara de tédio fazendo Pattie e Diane rirem.

-Com certeza vocês devem está cansados ,eu ja preparei o quarto de voces e como aqui não tem um quarto pra cada criança ,eu coloquei um grande berço a mais no quarto de Jazzy e Jaxon e assim as crianças poderão dormir com eles. -Disse Pattie me fazendo assentir em forma de agradecimento pedindo licença pra Diane enquanto seguinda Pattie juntamente de Justin até ao corredor parando em frente a uma porta marrom que ao adentrar percebi ser o quarto de Jazzy e Joxon que uma parte da parede estava pintada de azul e ao outra de rosa com um grande berço que tinha espaço para as tres crianças.

-Muito obrigada Pattie,não precisava se emcomodar. -Digo pondo Jacob no berço logo vendo Pattie e Justin fazerem o mesmo com Janne e Austin.

-De nada querida. -Disse sorrindo docemente. -Vao tomar um banho e descansar que quando estiver no horário de almoço eu chamo vocês. -Disse nos fazendo assentir logo a vendo se retirar do quarto.

-Não vai me dizer que realmente está cansada,você dormiu a viagem intreira. -Disse Justin pondo as mãos em minha cintura.

-Não ,eu não estou cansada,afinal de contas você ficou de me levar pra conhecer a cidade. -Digo pondo as maos envolta de seu pescoço.

-Exato,então vamos tomar um banho e aí nós vamos,aproveitamos e almoçamos fora. -Disse com a voz totalmente rouca em meu ouvido me fazendo assentir.

[•••]

Depois de tomarmos banho juntos com direito a mão boba e tudo,nós saímos de casa. Justin disse que o lugar não era tão longe e que dava pra irmos a pé e assim fizemos e em menos de 15 minutos chegamos em uma praça onde varios jovens incluindo meninas andavam de Skate fazendo varias manobras arriscadas.

-Era aqui que eu passava a maior parte do tempo quando criança. -Disse Justin sentando em um dos banquinhos da praçinha me fazendo fazer o mesmo.

-Até que aqui é tranquilo. -Digo olhando uma garota fazer uma manobra arriscada.

-Somente na parte do dia,a noite alguns jovens viciados ocupam essa área. -Disse sem desviar os olhos da pista.

-Mas seu pai pode mudar isso,não? -Perguntou tendo sua atenção em mim dessa vez.

-Poder pode,mas pra quê se preocupar com um bando de viciados quando se tem o país inteiro pra se preocupar? -Perguntou retoricamente me fazendo assentir. Justin levantou e foi até a um garoto de mais ou menos 10 anos de idade e fez um toquei de mãos meio doido e falou algo para o menino que logo emprestou o seu skate pra ele que olhou pra mim e piscou indo em direção da pista fazendo várias manobras bastante arriscada eu diria, logo Justin devolveu o skate pro garoto vindo em minha direção novamente com um lindo sorriso nos lábios.

-O quê achou? -Perguntou se sentando do meu lado novamente.

-Acho que você foi muito bem,mas um completo doido de fazer aquelas manobras,você poderia ter se machucado. -Digo arrancando uma gargalhada sua.

-Não me subestime amor,desse jeito você me ofende. -Disse me dando um selinho.

Ficamos ali na praça mais uns minutos e logo depois começamos a passear,Justin me mostrou varios lugares que ele frenquentava quando criança alegando que a noite me levaria pra uma das boates que ele mais frenquentava juntamente de Chaz e Ryan. Nesse momento estavamos voltando pra casa de Diane quando Justin do nada pegou forte em minha mão aumentando os passos me assustando.

-Que foi Justin,por quê está andando rápido desse jeito? -Pergunto tentando puxar minha mão ,mas ele colocou mais força em seu aperto.

-Ande tranquilamente, não olhe pros lados e muito menos pra trás. -Disse me assustando ainda mais.

-Por quê ? O que ta acontecedo Justin? -Pergunto sentindo um mal pressentimento. 

-Estamos sendo seguidos.




Notas Finais


Entao??
Quem será q está ? Seguindo eles? Será uns dos inimigos d Jeremy?
Espero voocs no proximo cap😘😘😘
PS: Ignorem os erros!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...