1. Spirit Fanfics >
  2. The Birds >
  3. Resolvendo problemas.

História The Birds - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Oieee, tudo bom?
Mais um capítulo e desculpem os erros, não tive tempo de revisar.

As músicas do capítulo seguindo a ordem de surgimento no capítulo?
1 - If we never met do JHON.k essa música é muito linda e eu nem preciso dizer qual o casal que ela se refere, não é? HEUEHE
2 - It's my life do Bon Jovi, UM CLÁSSICO, mas que no capítulo retrata que nossos passarinhos só queriam viver suas vidas, pq né cada um com a sua;
3 - Walls do nosso queridinho Louis Tomlinson <333 super perfeita e cheia de significados para nossa história.
E também que The Birds está chegando ao fim, e boa leitura! <3

Capítulo 6 - Resolvendo problemas.


Fanfic / Fanfiction The Birds - Capítulo 6 - Resolvendo problemas.

Se nós nunca nos conhecemos

(...)

E se eu nunca começasse a cantar?

E se você nunca contou à sua família que estava indo embora?

Quando você sentiu a pressão

Há um milhão de razões diferentes

Nós não deveríamos estar juntos

Mas quando eu coloco tudo junto

Tudo volta para você

If we never metJOHN.k

 

Depois de conversarem, Liam deixou Dulce sozinha e foi para seu próprio quarto. Havia falado tudo, não importava se eles não passassem de meros conhecidos, só importava que ele houvesse conseguido falar o que sempre esteve preso dentro dele durante todos esses anos.

Para Dulce, o sono estava longe de chegar, as palavras sinceras de Liam ficavam surgindo e rondavam sua mente por minutos. E como antes, ela fez o que sempre fazia quando seus sentimentos viravam uma bola de neve, Dulce escrevia musicas.

Em seu escritório, Zayn parecia relativamente confuso com tudo que Simon havia lhe contado. Os dois agora estavam em silencio, refletindo em suas próprias mentes.

- E agora, o que faremos? – Simon perguntou aflito e inseguro. Se realmente estavam em um jogo perigoso, era fácil dizer o que poderia acontecer com quem perdia.

- Se Dulce é a peça principal para descobrirmos quem está fazendo tudo isso e porque, precisamos que ela participe da banda. – Zayn disse sério e viu Simon arregalar os olhos.

- Mas isso não é basicamente tornar Dulce uma isca fácil? Seja lá o que essa pessoa esteja planejando, é muito perigoso. Não só para ela, mas para todos nós.

- Nós já estamos envolvidos nisso mais do que imaginamos. – Os olhos castanhos fitaram Simon com traços de raiva. – E até conseguirmos investigar qualquer coisa, só vamos conseguir com Dulce dentro da banda.

- Eu sei, mas pensei que poderíamos pensar em outra solução. – Simon disse frustrado,

- Tentei muito achar outro caminho, mas o único viável é continuarmos fazendo o jogo dessa pessoa para tentarmos achar pistas. Vou entrar em contato com Elias, ver se ele pode nos ajudar com o material que Dulce recebeu. E talvez, se investigarmos o passado dela, de Liam, de Meena, acho que podemos encontrar pistas.

- Nisso eu tenho que concordar. Então precisamos marcar uma reunião com Dulce e os meninos. – Simon disse já pegando o celular.

- Sim, e depois uma declaração para o público. Vai ser bastante difícil para ela, pelo menos essa parte. Agora vamos ao apartamento de Liam, precisamos esclarecer todos os assuntos pendentes. – Simon assentiu e mandou uma mensagem para o grupo da banda, avisando-os.

Quando os dois chegaram ao prédio luxuoso, ainda havia alguns repórteres por perto, mas eles estavam enlouquecidos por Dulce, mas todo cuidado é necessário. Os dois subiram em silêncio até a cobertura, a porta foi logo aberta por Harry, que os esperava ansiosamente, assim como os outros hospedes da casa.

- Z. Que bom vê-lo. – O moreno sorriu para o jovem de cabelos cacheados.

- Também é bom rever vocês. – Zayn afrouxou a gravata enquanto se acomodava no sofá. – Estão todos aqui?

- Sim. Então o que você queria conversar com a gente? – Louis disse de forma apreensiva, sabia que havia algo acontecendo. Dulce chegou e apenas balançou a cabeça em direção à Zayn e a Simon. Liam também veio da cozinha e ficou em pé, próximo a uma poltrona.

 - Agora que estão todos aqui vamos ao que interessa. Primeiro quero falar diretamente com Dulce. – Os olhos castanhos encararam a mulher que estava com uma expressão indecifrável, talvez tentasse esconder as emoções que estava sentindo. – Simon logo se prontificou a iniciar.

- Acredito que todos assistiram a entrevista que Zayn deu, certo? – Os quatro assentiram. – Bem, tentamos a todo custo controlar e não divulgar onde Dulce está. Nisso conseguimos, mas eu contei ao Zayn sobre o que nos contou, Dulce.

- E eu analisei qualquer alternativa, se isso é um jogo, nós precisamos seguir as regras.

- Espera. – Louis interrompeu a fala de Zayn. – Z, você não pode está sugerindo que façamos o que esse louco ou talvez louca queira...

- Sim. É exatamente isso que você disse Louis. – O moreno suspirou pesadamente. – Estamos aguardando alguém em quem confio muito para nos ajudar a descobrir.

- E quem seria essa pessoa? – Harry indagou curioso.

- Digamos que seja alguém que tem meios muito melhores para conseguir isso. – Harry arregalou os olhos e observou os amigos.

- Meu Deus Zayn, você é da máfia.

Todos se encararam em silêncio, uma pequena tensão foi formada até que Zayn e Simon caíram em uma gargalhada. Sendo seguidos pelos demais, menos Harry que ainda acreditava em sua teoria.

- Não Harry, eu não faço parte da máfia. Ou de nenhuma outra coisa fora da lei. – Zayn se recompôs e após tomar um gole de água, continuou. – Elias é do FBI, quer dizer eu o conheci ali, mas isso é outra história. Hoje ele não é mais do FBI, não sei realmente no que trabalha. No entanto acredito que seja algo muito sigiloso, enfim ele irá nos ajudar, já entrei em contato com ele e ele me pediu que a Dulce trouxesse os materiais que ela recebeu. – Os olhos castanhos pararam na figura feminina que estava ali, parecia calma diante de tudo o que estava ouvindo.

- Não estão comigo, mas posso pedir para o Niall trazer. Eu guardei em uma caixa maior com cadeado e pus em um cofre no meu armário, não sei por que fiz isso.

- Às vezes somos intuitivos. – Simon comentou atraindo a atenção dos cinco para si. – Quero dizer que mesmo sem pensar muito, você imaginou que um dia poderia precisar, e é isso que está acontecendo agora.

- Faz bastante sentido. – Dulce assentiu e logo digitou algo no celular, após terminar bloqueou a tela e encarou Zayn e Simon, esperando a continuação da conversa.

- Certo. Enquanto aguardamos vamos continuar. Como chegamos a uma conclusão de que tudo que passamos é um jogo e como sabemos, jogos tem regras, então precisamos segui-la. Se até chegarmos aqui hoje com essa conversa, é porque houve um proposito, armado sim, mas o destino também ajudou. E por isso eu e Simon temos certeza de que a pessoa por trás de tudo isso quer Dulce Asper na banda, onde ela sempre deveria estar. – Zayn concluiu e olhou para Simon. O produtor percebeu que era sua vez de continuar o raciocínio.

- Pode ser por justiça, já que Dulce deveria ter participado da primeira seleção e que deveria estar na banda como merecido. Mas, sabemos que isso não aconteceu e por isso acreditamos fielmente que é somente justiça.

- Eu também espero. Mas, eu nunca me importei. Tudo bem que sofri em silencio, sozinha, mas eu jamais desejaria me vingar ou surgir assim. Minha vida está uma confusão, minha mente também. – A mulher comentou simplesmente.

- Para ser sincero, eu acho que é loucura. – Liam disse encarando o empresário e seu produtor. – Mas é a única forma de descobrirmos o que essa pessoa ganhará com isso. – Ele encarou a morena que estava com os braços cruzados. – Sei que vai ser difícil trabalhar comigo.

- Não é só por sua causa que eu não quero aceitar, Liam. – Dulce revirou os olhos, Harry fingiu uma tosse para esconder a risada. – Mas, eu sei que se não entrar e aceitar meu papel na banda, alguma coisa vai acontecer. – Os olhos ônix passearam por todos os membros da sala. – Com qualquer um de nós, além das poucas pessoas que conheço. Eu não quero que isso vire uma bola de neve, onde vão existir mais pessoas envolvidas, já bastam as que já temos.

- Eu concordo com a Dulce. – Harry disse encarando-a com seus olhos verdes. – Eu tenho medo de perder as pessoas que amo, acredito que todo mundo tem, mas eu não arriscaria isso. Principalmente para alguém que provavelmente já está envolvido com a morte de alguém.  

- É realmente preocupante. – Simon disse pensando em sua mãe e suas irmãs, seus sobrinhos. – Então isso quer dizer que você entrará na banda?

- Sim. – Ela deu um pequeno sorriso que chegou aos olhos mesmo que de forma discreta, Liam percebeu.

- Agora vem a outra parte. Temos que providenciar sua aparição, claro que não te jogaremos aos lobos assim, jamais faria isso, assim como nunca fiz com meus meninos. – Zayn disse sorrindo. – Diga sua ideia Simon.

- Então, eu pensei em gravarmos vocês se apresentando, de preferência um cover. Para postar nas principais redes sociais da banda, vermos como vai ser a reação da imprensa e dos fãs. Claro que não é anuncio de que a Dulce está fazendo parte da banda, e também para vermos se a pessoa entra em contato de alguma forma.

- Por mim tudo bem. – Dulce disse confiante e então parou encarando o corredor que levava aos quartos. Um homem de cabelos alinhados e curtos na cor loiro escuro, ou seria castanho? Vestia uma calça jeans com uma jaqueta de couro por cima e fechada, as mãos estavam escondidas no bolso da jaqueta. Os demais não perceberam a aproximação do homem, que sorriu de lado ao ver que só Dulce o havia notado. Ele se encostou na parede de entrada do corredor e continuou os observando.

- Atrapalho alguma coisa? – A voz grave e confiante soou pelo cômodo fazendo os demais que estavam distraídos em sua própria conversa. – Zayn, esses condomínios de Nova York nunca são seguros o suficiente. – Liam, Harry e Louis o encararam boquiabertos, depois levaram seu olhar a porta de entrada que estava literalmente trancada.

- Como você entrou? – Liam perguntou estupefato.

- Um mágico nunca revela seus truques. – O convidado surpresa então se apresentou. – Sou Elias Remington, é um prazer conhece-los.

- Caraca. Ele é um espião melhor que dos filmes. – Harry disse embasbacado, fazendo os demais rirem.

- É bom vê-lo Elias. Mas você havia me dito que estava na Rússia. – Elias riu de forma enigmática.

- Sabe que eu não diria onde estava, nunca digo onde estou de verdade. Mas às vezes eu realmente posso estar. – Elias deu de ombros e andou até o mini bar do apartamento e se servindo de uma dose de uísque. O interfone tocou e Liam que já estava em pé, caminhou para atendê-lo. Logo em seguida voltou à sala.

- É Niall? – Dulce perguntou e ele assentiu. Enquanto aguardavam a chegada do amigo dela, o grupo aguardava em silêncio. Alguns minutos depois, a campainha tocou e Liam foi abrir a porta, cumprimentou Niall que entrou e cumprimentou a todos.

- São os itens que recebeu? – O enigmático Elias direcionou seu olhar a Dulce e em seguida para a caixa em suas mãos, ela assentiu. – Mais alguém além de você tocou nos itens, apenas para verificar as digitais.

- Não. Somente eu, quando contei a Niall ele achou melhor não tocar.

- Homem sábio. – Elias sorriu e voltou a corredor desaparecendo da vista do grupo, que passou a se encarar em confusão. Logo ele surgiu com uma mala.

- De onde diabos você tirou isso? – Harry perguntou.

- Eu só tinha deixado ela ali no corredor. Não queria parecer um intruso. – Zayn revirou os olhos, mas sorriu da frase irônica de Elias. – Posso? – Ele pediu permissão a Dulce que logo lhe entregou a caixa e a chave do cadeado. Puxou sua mala e digitou a senha que abriu com um click, de lá retirou um par de luvas e logo se voltou à caixa, observando o material.

- Deixem Elias cuidar de seu trabalho, agora precisamos escolher uma musica e montar as câmeras. – Simon disse chamando a atenção dos integrantes da banda.

- Simon terá que pedir que tragam os microfones... – Antes que Harry pudesse concluir sua frase, Dulce o cortou.

- Pensei em apenas cantarmos somente com um violão. – Harry abriu a boca surpreso, assim como Louis e Liam também ficaram.

- Gostei. – Simon disse com um sorriso. – E que musica você escolheu?

- Do Bon Jovi, It’s my life. – Harry arregalou os olhos.

- Essa música é difícil. – Dulce sorriu.

- Vamos conseguir. – Ela disse confiante. Logo Elias chamou a atenção deles.

- Essa música vai soar como uma indireta, você sabe não é? – Ela assentiu.

- Indireta pra quem? Pro Noah? – Harry perguntou de forma indiscreta e Louis tampou seus olhos como se não acreditasse que seu amigo tivesse feito realmente isso.

- Você é bem lerdo. – Niall respondeu fazendo com que os outros dessem risadinhas. – A indireta é pra quem planejou isso. – Ele apontou para a caixa. – Porque de certa forma ele interferiu e manipulou a vida de vocês.

- É exatamente por isso. Quero deixar essa pessoa ciente de que eu sei o que ela fez, e que lógico ela irá perceber que todos nós já sabemos.

- Muito bem Dulce. – Zayn sorriu, os quatro integrantes da banda começaram a conversar entre si. Seu celular vibrou com uma mensagem de sua noiva e ele sorriu, se afastando para conversar com ela em particular.

- Bom, eu vou precisar levar a caixa comigo. Algum problema para você, Dulce?

- Nenhum. Fico feliz de me livrar disso. – Elias sorriu, ajeitou sua mala novamente e a caixa.

- Mantenho vocês informado, até a próxima visita. – Ele foi até o corredor e desapareceu. Harry curioso como era, foi logo atrás para ver e apenas encontrou os quartos com suas janelas intactas, olhou para o teto e nada, foi até o banheiro e também não notou nada de estranho. Ele bufou indignado e voltou para a sala.

- Vamos nos preparar para gravar. – Liam disse se retirando para o quarto a fim de colocar uma roupa mais apresentável. Os outros também fizeram o mesmo, Dulce apenas trocou a blusa de pijama por uma camiseta com estampa de super heróis, uma calça jeans e prendeu o cabelo em um coque, passou um lip tint nos lábios deixando bem discreto e voltou para a sala.

Na sala a câmera já estava montada em um tripé, de frente para onde os quatro estariam sentados. Um cenário montado longe da varanda e da sala de jantar, para que não suspeitassem de que Dulce estava no apartamento de Liam. Niall ajudou a montar um cenário legal junto a Simon, já que ele e Zayn optaram por não chamar ninguém da produção e nem dos músicos.

- Você tem talento. – Simon parabenizou Niall que apenas sorriu. – Certo, depois desse vídeo dependendo da resposta do público, antes de falarmos com a imprensa e anunciar que você faz realmente parte da banda, mas não precisa se preocupar com isso, ok?

- Tudo bem. Querendo ou não, agora isso faz parte de uma realidade que eu sempre quis participar, e se for pra ser, será. – Dulce sorriu. Simon sabia que ela era forte, todos esses anos passando pelo que passou e agora com mais coisas virando sua vida de cabeça para baixo. Logo os três estavam de volta a sala e começaram a elogiar o cenário improvisado. Eles se organizaram em seus lugares, enormes pufes ao redor algumas velas davam uma iluminação baixa. Começando pela esquerda, estava sentado Liam, em seguida Dulce, Harry e Louis.

- Podemos começar, Dulce? – Niall perguntou, já que ele pediu para fazer aquele papel.

- Sim. – Ela sorriu e encarou os três integrantes, eles assentiram com um sorriso confiante e então ela iniciou as notas de introdução da música. A gravação já ocorria e então ela fechou os olhos e começou a cantar.

Esta não é uma canção para quem tem o coração partido;

Não é uma oração para quem perdeu a fé;

Eu não serei só um rosto na multidão,

Você vai ouvir minha voz quando eu gritar bem alto.

No inicio do refrão os quatro cantaram juntos e bem alto. Seguindo a versão original da música.

É a minha vida, é agora ou nunca;

Eu não vou viver para sempre;

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo;

(É a minha vida) meu coração é como uma rodovia aberta.

Como Frank Sinatra disse: Eu fiz do meu jeito,

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo,

É a minha vida.

Na segunda estrofe, Harry e Dulce cantaram juntos e ao chegar novamente no refrão, Liam e Louis os acompanharam.

Isto é para aqueles que fizeram seu caminho,

Para Tommy e Gina que nunca desistiram.

Está ficando difícil não cometer nenhum erro amanhã,

A sorte ainda não é sortuda, tem de fazer suas próprias regras.

É a minha vida, é agora ou nunca,

Eu não vou viver para sempre,

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo.

(É a minha vida) meu coração é como uma rodovia aberta,

Como Frank Sinatra disse: Eu fiz do meu jeito,

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo,

Porque é a minha vida.

Dulce continuou tocando e os quatro cantaram mais uma vez o refrão, logo ela encarou Liam, ele havia ficado com um pequeno trecho que diferente da musica original vinha antes da musica acabar.

É melhor estar em alerta quando eles chamam por você.

Não se curve, não desmorone, querida, não desista.

É agora ou nunca

Eu não vou viver para sempre

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo

(É a minha vida) meu coração é como uma rodovia aberta

Como Frank Sinatra disse: Eu fiz do meu jeito

Eu só quero viver enquanto eu estou vivo

É a minha vida

A música encerrou Dulce dedilhou algumas notas finais e sorriu novamente para seus companheiros. O vídeo foi encerrado e ela suspirou fundo, soltando o ar em seguida.

- Você foi incrível! – Niall comemorou com ela e a abraçou.

- Realmente, você é foda. – Harry disse arrancando uma pequena risada nervosa dela.

- Agora vamos editar e postar. Por enquanto é melhor que a Dulce fique sem redes sociais.

- Eu super apoio. – Ela riu. – Eu estou com bastante fome, que tal pedirmos alguma comida?

- Apoiada! – Harry gritou. – E é bom pedir cerveja também.

- Que comida então? – Liam perguntou já pegando o celular.

- Pede dá Steak House. Cebola empanada, com mini-hambúrgueres, costela suína com molho barbecue e ainda muita batata frita com cheddar e bacon. – Louis comentou de forma animada. Liam foi fazer o pedido e encontrou Zayn na cozinha.

- Eu preciso ir, marquei de jantar com minha noiva. – O moreno tinha um sorriso enorme nos lábios.

- Ainda queremos conhecer essa noiva misteriosa. – Liam respondeu após dar um abraço em Zayn que logo saiu da cozinha para se despedir dos outros.

Dulce estava no quarto que Liam havia deixado para ela, junto com Niall. Os dois conversavam animadamente sobre tudo. Mas, logo Niall precisava sair, já que pegaria o plantão noturno da farmácia.

Naquela noite os quatro comiam e bebiam, se divertiam após toda a confusão dos dias anteriores. Dulce sorria de uma historia de bebedeira que Harry contava, notou o celular tocar e foi até ele. O nome de Noah e uma foto dos dois juntos estampava a tela, não estava a fim de ouvir o que ele tinha pra falar. Sabia que seria sobre o vídeo, porque ele simplesmente não havia gostado dela ficar hospedada no mesmo lugar que Liam, e por ela ter tomado aquela decisão. Embora eles tivessem uma intimidade bonita e antiga, Noah sabia pouco de sua vida, de seu passado. Apenas deixou que a ligação caísse e silenciou o celular, voltando para a bagunça que os três passarinhos faziam. Tentando naquela noite pensar em um futuro melhor, após descobrirem quem havia sido o causador de tudo, e por incrível que pareça ao pensar no futuro, Dulce não pensou em Noah pela primeira vez.

 

O loiro encarou a tela do celular. O que havia acontecido? Era o que Noah se perguntava, era difícil ser rejeitado pela mulher que amava. Sempre esteve ao lado dela e mesmo assim era como se ela nunca estivesse realmente ali.

Como se houvesse um abismo enorme entre eles. Um abismo que ele nunca descobriu sobre. Noah empurrou o notebook onde o vídeo estava aberto na plataforma do youtube, vê-la ao lado de Liam, lhe dando um sorriso que sempre havia sido dele não era uma das melhores coisas. Respirou fundo e decidiu aceitar o convite de seus amigos de elenco para saírem.

 

O que ele não sabia, é que alguém de coração magoado e se sentindo rejeitado comete erros que sempre são irreparáveis.

 

O dia em que você se afastou e tomou a maior decisão,

Foi o dia em que me tornei o homem que sou agora.

Mas essas muralhas, elas caíram rápido,

Agora eu permaneço mais alto do que todas elas,

Essas muralhas nunca despedaçaram a minha alma.

E eu, eu assisti a todas elas desabarem,

Eu assisti a todas elas desabarem por você, por você.

Nada te machuca mais do que machucar alguém que você ama.

(Machucar alguém que você ama)

E nenhuma quantidade de palavras será suficiente algum dia.

(Será suficiente algum dia)

Eu olhei em seus olhos, vi que estava perdido.

(Vi que estava perdido)

Para cada pergunta do “por que”, você era a minha resposta.

(Você era a minha resposta)

WallsLouis Tomlinson



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...