História The Bite Marks - JungKook - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Jay Park
Personagens Jay Park, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Sehun
Tags Amanda, Bite Marks, Bts, Bulimia, Drama, Jay Park, Jungkook, Marcas Da Mordida, Medo, Romance, Sobrenatural, Taehyung, Vampiros
Visualizações 46
Palavras 3.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOLTEI NOVAMENTE MEU POVO... EM HOMENAGEM AO MEU JIKOOK
Desculpa pela demora e atraso, estava meio complicado escrever esses dias pra trás. Eu estava triste, e tristeza me dá bloqueio, porém hoje eu tô melhor e escrevi com mito carinho e dedicação!!

Espero as gostem e que eu agrade vocês!! Desejem energias boas pra mim...

OBRIGADA E BOA LEITURA.

Capítulo 31 - Reflexões


Fanfic / Fanfiction The Bite Marks - JungKook - Capítulo 31 - Reflexões

Pov's Amanda 

Andar por aquele lugar era doloroso, havia vivido muitas coisas lá. Mas era preciso ter esse choque de realidade... Entender que toda aquela magia havia acabado, e que o protagonista principal dela havia ido embora...

Andei por vários lugares, caminhar me fazia bem, me sentia espairecida e tranquila. Eu havia mudado bastante, não me auto mautratava mais, nem me cortava. A meses eu não frequentava a psicóloga... Aliás, eu acho que mesmo se eu precisasse isso não seria a solução pros meus problemas.

Nem de longe minha vida era normal, afinal nem sabia quem eram meus verdadeiros pais. Só sabia da história contada por Mônica, sobre eles terem se ferido em um acidente de carro, mas minha mãe nunca foi encontrada. E eu me perguntava o porquê de terem escondido o rosto do meu pai de mim, eu nunca pelo menos soube o seu nome. Por algum motivo obscuro tiraram esse possibilidade de mim... Da minha mãe eu só sabia a personalidade, mais nada, admito que me sentia um pouco triste por isso... Sempre achei que minha vida fosse uma fatasia que as pessoas criaram apenas pra não ver minha tristeza.

Me lembro que ainda pequena eu perguntava sobre meus pais pra Mônica, ela sempre dizia a mesma coisa, que eles tinham sofrido um grave acidente e não resistiram aos ferimentos, sim, ainda pequena ela me dizia isso. Acontece que o rumo da história foi mudando a medida que eu crescia, na segunda versão ela disse que eles foram atacados por vampiros na estrada, eu não sabia o que eram os " vampiros " foi então que ela me explicou. Eu era uma garotinha de cinco anos, coloquei aquela horrível imagem de um vampiro sanguinário que tinha matado meus pais na minha cabeça e assim foi. Virou um trauma, um trauma sobrenatural... Anos depois descobri por Mônica que minha mãe não tinha de fato morrido, ela havia desaparecido do mapa e a declararam como morta. Mais uma facada no peito... A cada dia eu tinha uma novidade para assimilar, e isso era torturante!! Porém por algum motivo eu acreditava em tudo que Mônica dizia, ela me passava confiança e era nela que eu me apegava. Talita e Rodrigo viajavam demais, nunca estavam presentes... Eles também nunca disseram qual era minha origem, Mônica sempre foi minha portadora de informações.

Crescer sem meus pais foi bem traumático, afinal, eu sempre tive certa inveja das crianças que eram buscadas por seus pais, apesar que, Mônica nunca permitiu que a tristeza se tornasse fixa no meu coração!! Ela foi a salvação da minha vida, deixou tudo suportável. JungKook foi a segunda salvação, nele eu nem preciso comentar! Me fez tão bem conhecê-lo, sentir seu carinho, eu me sentia especial em seus braços.

Corri até o lago onde o vi pela primeira vez, olhei ao redor e tudo estava em seu prefeito estado. Flores novas se abriam e os pássaros cantavam lindamente como sempre!! Respirei o ar puro e meus fios se balançaram contra o vento. Danbi parecia já familiarizado com o ambiente e dava saltos pela relva... Não hesitei em soltar uma breve risada anasalada. Me abaixei e me sentei em uma pedra perto do lago, fiquei pensando em tantas coisas. Minha vida era tão sem graça até a chegada de JungKook, ele veio trazendo consigo cor e magia. Coloriu minha vida e me trouxe a tal felicidade, não que eu já não fosse feliz, eu era, mas faltava algo! E ele trouxe tudo o que faltava...

Um vento mais forte bateu contra meu rosto, o que me fez olhar mais adiante. Me arrependi disso. Num de repente me levantei e Danbi veio até mim ficando na minha frente. Era ele, o maior dos meus pesadelos... Eu nem ao menos sabia seu nome mas o temia, afinal eu sabia que ser ele era.

— Sentiu saudades humana? Voltei.

— N-não se aproxime!

Danbi rosnou bravamente na intenção de me proteger. Aquilo era estranho, mas ao mesmo tempo admirável.

— Por onde você andou humana? Não te achei em lugar nenhum. Aliás, pra que chamar você de humana se sei seu nome não é mesmo?

— O que quer de mim? Fale logo!

— Nada. Ainda. Vejo que conseguiu um guarda-costas, um lobinho de guarda? Que legal.

Ele era cínico!! Seu olhar era sombrio... Mas naquele dia ele não ousou em se aproximar de mim!

— Quero que saiba que estou de olho em você Amanda. Tome cuidado... — Ele sussurrou a última frase.

Quando pensei que o mesmo já ia embora ele se virou e olhou no fundo dos meus olhos.

— JungKook... — Ele disse e deu uma leve risada. — Descobriu o que ele é? — Ele riu novamente e sumiu.

Eu não disse nada, as lágrimas rolaram como resposta e eu cobri meu rosto... Ele havia tocado na minha ferida, uma das mais doloridas!!

Pov's JungKook 

Corri e cheguei em casa, entrei em disparada e fui até meu quarto, me aceitei na escrivaninha e peguei papel e caneta. Respirei fundo antes de começar a primeira palavra. Tinha de ser uma carta significativa e repleta de consideração!!

Os primeiros rascunhos foram um fiasco, mas depois de amassar alguns papéis a coisa começou a fluir. Cada palavra que eu escrevia era com amor e dedicação, queria demonstrar tudo que estava sentindo e senti em apenas uma carta. Seria difícil e foi difícil.

Alguns minutos se passaram e a carta chegou ao meio. Sorri ao perceber que estava alcançando o que eu queria. Por fim consegui findar a carta, só estava assinando meu nome quando...

— Oi.

— AA!! — Eu gritei com o susto. — Jimin?! O que está fazendo aqui cara?!

— Ai que gritinho de menina JungKook... Vira homem cara! — Ele riu de mim.

Jimin era meu melhor amigo depois do Taehyung, ele era mais velho que eu e eu havia conhecido o Jay Park por causa dele. Jimin sempre as aparecia do nada e tipo uma vez por século na minha casa!

— O que está fazendo aqui?

— Eu? — Ele colocou as mãos nos bolsos da calça que usava e abaixou a máscara preta que estava usando.

— Não Jimin, eu!! Claro que é você seu idiota.

— Ah, Taehyung deu uma saída. Pediu pra correr o olho na criança... — Ele olhou pros lados.

— Criança?

— É, você mesmo.

— Ah, Taehyung e sua mania de achar que eu sou criança! Pior ainda, chamou outra criança pra me vigiar!

— Sou mais velho, me respeita.

— Bem, se ficar caladinho e não incomodar... Tudo certo!

— O que é isso?! — Ele disse se referindo a carta.

— Uma carta.

— Em pleno século vinte e um e você fazendo carta JungKook?!

— É mais romântico.

— Então é pra uma garota?!

— Sim....

— A humana né? — Eu assenti. — Ah JungKook o que você viu nela?!

— Tudo!! Preciso me reconciliar, ela descobriu que sou um vampiro.

— Boa sorte então.

— Não vai pedir pra ouvir a história?

— Não. Estou com preguiça.

— Você é um insensível Jimin.

— Que eu saiba ela não gosta muito da gente né?

— Não, mas ela tem seus motivos!! E não são poucos.

— Mudando um pouco o assunto, alguma notícia do tal descendente do híbrido?!

— Não te contei né? Eu acho que descobri quem é.

— Ahn?! Me conta isso direito...

Eu suspirei...

*Quebra de Tempo*

— Sua humana é a filha do Dong-Yun?!

— Eu acho. Como eu te contei, são muitas coincidências.

— Verdade mas, a idade dela não bate!

— Isso são só contas Jimin, ela tem todas as características que precisa ter pra ser a filha do híbrido! E outra, como você explica a " simpatia " que Dark-wo e Jay Park tem com ela?!

— Pensei que eles só queriam matar ela pra te atingir.

— Eu também, mas eles são muito mais espertos. Quererem acabar com dois problemas de uma vez só!!

— Você, e a humana! Faz sentido... — Ele se levantou da cama onde tinha sentado e colocou a mão no queixo.

— Faz muito sentido.

— Mas então por que ele não matou ela de uma vez?!

— Eu não vou deixar que isso aconteça!

— E se não tiver como evitar? JungKook, você mesmo sabe que Jay Park não é brincadeira!

— Eu já venci ele uma vez, posso vencer de novo.

— Mas a humana, ela é uma híbrida então?

— Pelo que parece sim.

— Então ela é uma alfa?

— Existem pequenas diferenças entre híbridos e alfas Jimin, acredito que Amanda é somente uma híbrida.

— Mas, alguma coisa não se encaixa. Faltam peças pra esse quebra-cabeça! Temos sempre que estar na frente dos inimigos... Até agora não entendi como o maldito do Jay Park fugiu da prisão...

— Também não. Só quero que esse pesadelo termine logo, faz tempo que não sei o que é tranquilidade!

Ficamos em silêncio depois da minha fala. Jimin pareceu pensar por uns instantes e finalmente se pronunciou.

— A Sook... Ela é mãe do Dong-Yun né?

— Não sei, isso é só um boato não?

— Não sei, só sei que ela é a pessoa mais velha de Vampcity e sabe de muitas coisas...

— Isso!! Precisamos dela!!

— Eu não quis dizer isso. Só fiz um palpite.

— Precisamos encontrar a Sook, ela vai nos contar a verdade!

— Boa viagem amigo. — Jimin disse sereno e deu passos curtos até a sala.

— Ahn?! — Eu o segui. — Não vai me ajudar?! Preciso de você.

— Cara, minha missão era te manter fora de problemas e eu estou fazendo o contrário. E tem mais, preciso voltar, Sehun está sozinho na academia e eu não gosto disso.

— Por que?

— Eu não fui com a cara dele, nem dele nem do amiguinho dele, o Kai.

— Somos dois Jimin. Mas isso é outro assunto... Você vai me ajudar sim. Com duas coisas.

— Duas? Ah... O que seria a segunda coisa?

— Preciso deixar essa carta na casa da Amanda.

— Boa sorte! — Ele disse e colocou o capuz do moletom preto sobre a cabeça. — Eu vou me deitar aqui no seu sofá e esperar o Taehyung chegar!

— Não!! Você vai me ajudar e pronto. Vai ser legal. Iremos deixar a carta lá e depois vamos direto pra Vampcity.

— O que eu vou fazer?

— Distrair os seguranças enquanto eu entro na casa.

— Ta, e o que eu faço com isso?! — Ele mostrou suas presas.

— Usa a sua máscara.

— JungKook, como vou distrair eles cara? Não tem jeito!

— Eu tenho um plano, mas você tem que fazer direitinho...

*Quebra de Tempo*

Pov's Amanda 

Já fazia um tempo que eu havia chegado em casa. Eu estava no jardim tentando me distrair com algo. A casa por sua vez estava cercada de seguranças, no tempo em que eu e Mônica estivemos fora aconteceram muitos roubos e alguns ataques " sobrenaturais ", acho que Mônica fez isso porque sabe que eu não me dou bem com o sobrenatural. Agradeci, mas de algum jeito o vampiro que mais temo consegue entrar e sair livremente da minha própria casa!

Eu me perguntava onde eu teria errado para que minha vida se tornasse um mundo sombrio cercado de mistérios. Naqueles últimos dias eu me sentia estranha, por algum motivo meus sentidos estavam mais... Úteis e fortes? Coisas como ouvir e cheirar estavam sendo um dom. Eu ouvia sussurros de conversas dos empregados mesmo estando longe, e sabia qual o sabor do bolo que Mônica estava preparando do meu quarto. O mais estranho era que esse " dons " sumiam e voltavam sem explicação! Aliás, nada na minha vida tinha explicação...

Danbi também demonstrava estar preocupado comigo as vezes, eu sentia, podia ver em seus olhos. " Mas como? " Eu pensava. Como pode uma humana ter tanta conexão com um lobo, um animal dito como selvagem... Nada se encaixava. Eu não me sentia normal como no início da minha juventude. Seria a puberdade atacando novamente?!

Eu pensava muito se contava ou não a Mônica sobre meus dons com audição e olfato. Mas sempre achei que ela iria me achar louca e que iria me colocar novamente na psicóloga. A coisa era séria, nem eu mesma me entendia... As coisas ficavam cada vez mais confusas e aleatórias! Era.... ESTRANHO!

— Senhorita Amanda?

— Ah, olá Lisa...

— A senhorita precisa de algo?

— Não, obrigada. Onde está minha madri... Minha mãe?

— Ah Mônica está preparando um bom almoço na cozinha.

— Ah claro... — Eu sorri. — Mas, não preciso de nada. Qualquer coisa lhe chamo.

— Ok. Com sua licença. — Disse e saiu.

Era chato dar ordens. Ter empregados não era tão bom... Eu me sentia chata, como a Laura. Nunca me acostumei com pessoas me servindo. Esse era mais um ponto que Mônica tinha me ensinado... Toda a infância ela me disse que era ruim ser uma chefe de cozinha... As pessoas a davam ordens e isso não era legal, acho que tomei as dores dela e não gostava de ordenar as pessoas.

Suspirei.

JungKook atingiu meus pensamentos mais uma vez. Ai como era difícil esquece-lo... Parecia que ele sempre estava ali, por perto!! Pena, ele não estava.

Pov's JungKook 

— Você disse pequena casa? Isso é a casa branca! — Ele abaixou sua máscara.

— Ah Jimin, não exagera. — Eu fiz o mesmo.

Estávamos a alguns metros da casa de Amanda, o clima estava meio frio aquela hora do dia.

— Não exagera?! Como vamos entrar nisso?!

— Você não lembra do plano?

— Lembro. Mas não vai dar certo JungKook!

— Claro que vai. Você finge estar machucado e chama a atenção deles... — Eu me referi aos dois guardas que estavam frente ao portão.

— Isso vai dar merda. — Ele balançou a cabeça negativamente e colocou as mãos no bolso da calça.

— Ah para! Vai ser divertido!

— Divertido?! A parte que eu chamaria de " divertida " ficou com você!

— Queria entregar a carta pra ela?!

— Não extremamente. Não gosto de humanas ok?! Não precisa me olhar assim.

— Olhar como?

— Com esse olhar de ciúme. Eu estou ótimo sozinho.

— Isso é coisa de gente carente dizer... — Eu disse sem olhar pra ele.

— Carente é você!!

— Cala a boca e vamos, ainda temos que ir em Vampcity!!

— Eu acabei de voltar de lá, não sei se quero ir de novo.

— Ninguém perguntou se você quer Jimin, você simplesmente vai.

— Não vou discutir com você Jeon. — Ele colocou a máscara de volta e logo em seguida também colocou o capuz do moletom na cabeça. — Vamos logo com isso. Mas vai ser do meu jeito...

— Seu jeito? — Refleti sobre as palavras de Jimin e entendi o que ele estava dizendo. — Ok, mas não machuque ninguém...

Ele apenas fez que sim com a cabeça.

Coloquei minha máscara e meu capuz. Respiramos fundo e fomos " tentar " seguir nosso plano. Jimin e eu fomos aproximando dos dois guardas que vendo nossa aproximação ficaram um pouco confusos. Eu já previa o que Jimin ia fazer... Além de seu lado vampiro ele tinha uma outra personalidade que poucos conheciam.

— Quem são?! — Um dos homens perguntou.

Ficamos em silêncio.

— Respondam!! — O outro perguntou.

Jimin apenas baixou a máscara e seus olhos se tornaram vermelhos...

— O que é isso?! Saiam!!! — Um deles gritou e já ia sacar o revólver.

Em segundos os dois simplesmente... Caíram. Jimin pegou um deles e eu fiz o mesmo com o outro.

— Viu? Esse plano foi bem melhor... — Ele colocava o homem no chão sentado ao lado do portão.

— Tem que parar com essas coisas... — Coloquei o outro guarda ao lado.

— Eu só uso às vezes, e em uma emergência!! Agora vamos logo...

— Eles vão... Ficar bem?

— Sim. Vai passar. Estão apenas dormindo... Mas tem que ser rápido ok?

— Então vamos!

Ambos entramos no lugar e assim que entramos algo me chamou a atenção.

— Jimin!!

— Não grita cara!! Anda logo, vai lá antes que eles acordem e alguém nos veja!!

— Amanda... É ela!

— Ahn? — Ele disse e olhou na direção dela.

— É ela Jimin, queria tanto...

— Queria subir logo lá em cima?! Atah, então pode fazer isso agora por favor?!

Juntei todas as forças que tinha e segui em frente. Jimin ficou de guarda... Assim que entrei de fato dentro da casa fui direto para as escadas, em direção ao cômodo que eu julgava ser seu quarto. Rápido vi uma porta com uma placa que dizia " Amanda ", sorri. Abri delicadamente e entrei... Olhei ao redor e tudo me encantou, tinha seu cheiro, seu jeito!

Tentei organizar as ideias e tirei logo a carta do bolso da calça. Beijei o envelope e o deixei sobre a cama. Depois saí rumo às escadas. Desci e tive de caminhar rumo a cozinha na intenção de fugir de alguns empregados. Meu azar foi esse, olhei pra trás pra verificar se alguém me seguia ou tinha me visto, mas ao olhar novamente pra frente trombei com uma pessoa. Meu rosto estava descoberto.

— V-você? — A mulher gaguejou.

— Mônica! — Era a voz de Amanda, e estava se aproximando.

— Vamos, saia, por ali!!

Eu não entendi o fato de ela querer me ajudar mas concordei e corri até a porta dos fundos rapidamente. Saí e me encontrei com Jimin no portão...

— Eles estão acordando, temos que ir!

— Ok!

Juntos saímos daquele lugar... Foi tudo rápido e confuso, mas eu consegui deixar a carta!

— Pra Vampcity? — Ele me perguntou.

— Pra Vampcity!

Após minha palavras seguimos rumo a Vampcity. Era preciso encontrar Sook e descobrir a verdade sobre tudo. Eu estava cansado de achar, queria ter certeza das coisas!! E eu não ia desistir enquanto não descobrisse a verdade.

Pov's Amanda 

— Mônica? Você está pálida... Tudo bem?

— T-tudo! O que quer?

— Eu só ia pedir uma água pra Lisa mas não a achei. Então resolvi eu mesma pegar.

— A sim... Pode pegar meu amor! Eu vou t-terminar o almoço ok?

— Ok... — Eu disse meio desconfiada. — Vou ao meu quarto. Danbi está lá fora...

Ela fez que sim com a cabeça.

Subi as escadas e cheguei em meu quarto. Entrei no mesmo e me surpreendi ao ver um envelope em cima da cama. Fui até ele, me sentei na cama e o peguei.

— JungKook? — Eu sussurrei.

Meu coração quase errou as batidas e minhas mãos tremeram...

— Ele veio até aqui...

*Quebra de Tempo*

Pov's JungKook 

— Onde é mesmo a floresta?

Jimin e eu andávamos tranquilamente tentando recuperar da corrida pra chegar até Vampcity. A cidade estava calma, o frio rondava todos!

Vampcity podia ser uma cidade vampira mas era linda. Em minha opinião é claro. Eu gostava de morar lá.

— Por ali.

Seguimos até onde eu apontava. A floresta era um pouco escura por conta das frondosas árvores... Andamos até avistamos no meio da floresta uma pequena casa de madeira.

— É ali.

— É longe! — Jimin reclamou.

— Mas já estamos aqui, não vamos desistir por favor.

Ele apenas concordou e seguimos em direção a casa. Me lembrei da última vez que tinha ido até lá, apenas para pegar pílulas mágicas.

Ao chegarmos frente a porta um suspiro saiu em uníssono das nossas bocas.

— Precisa mesmo disso?

— Jimin.

— Ta ta! Mas você bate.

Bati na porta e em segundos ela foi aberta. Tivemos a visão de uma mulher não muito idosa que sorriu ao nos ver.

— Olá garotos.

— Olá Sook... Queremos conversar com você sobre algo delicado. — Eu disse.

— Pois bem, entrem por favor!

Entramos e Jimin permaneceu calado, apenas observou o ambiente.

— Do que precisam? Suas pílulas acabaram?

— Na verdade, parei de usar elas a um tempo. Viemos aqui em busca de outra coisa.

— O que seria?

Olhei pra Jimin e o mesmo fez um sinal positivo com a cabeça. Voltei a olhar pra Sook e respirei fundo...

— Queremos... Queremos a verdade!

Ela não se assustou, pelo contrário...

— E que verdade seria?

— Tudo sobre a história do Dong-Yun. Precisamos saber, acho que achamos o filho dele.

— Acharam ela?

— Como sabe que é uma garota?

— Eu tenho um contato com as forças da natureza, e senti um lado híbrido sendo despertado a alguns meses. E o ser que estava tento isso era uma mulher. Uma garota...

— Então, o lado híbrido dela já se despertou? — Eu me pronunciei.

— Sim. Mas ela não herdou tantas características do pai... Obteve apenas a boa audição e o bom olfato, mas que mesmo assim, falham as vezes. Também puxou os olhos vermelhos, eles sempre aparecerão quando ela estiver com sentimentos negativos em demasia.

— E essa pessoa? Ela já descobriu a verdade? — Eu perguntei.

— Não, mas o lobo mágico esta cuidando dela.

— Sabe o nome da garota?

— Não são me revelado nomes... Porém sei que ela está presente na cidade de Seul com humanos.

— E Dark-wo?

— Quer matar essa garota. Ele sente inveja dela pelo filho. E acha que se a filha de Dong-Yun morrer Jay Park herdará a liderança da alcateia onde Dong-Yun morava.

— Como assim?!! Não faz sentido, só alfas podem herdar a liderança de uma alcateia, Dong-Yun era apenas um híbrido.

— Dong-Yun cativou todos com sua forma de liderar, por isso ele foi escolhido pra ser líder da alcateia após a morte do último líder. Porém antes da cerimônia descobriram o envolvimento dele com uma humana.

— Sabemos o resto. — Jimin se pronunciou pela primeira vez. — Dong-Yun veio pra cá e Dark-wo, por inveja e ódio mandou matar todos os alfas e híbridos pelo mundo, e ocasionou uma chacina na alcateia de Dong-Yun.

— Sim. Não sobrou se quer nenhum híbrido. Só Dong-Yun. Ele e a humana permaneceram com o romance.

— Aí Dark-wo descobriu e mandou matar vários humanos em uma noite certo?

— Sim JungKook, mas nessa mesma noite ele descobriu que sua humana estava grávida de um filho seu.

— Me lembro desse dia. Ele fez um discurso que convenceu todos e eu e Taehyung fomos apoiar ele. Foi então que Dark-wo matou nossa mãe.

— Sim, e passou a ser procurado. Só Jay Park foi preso. — Jimin disse. — Depois de alguns meses Dark-wo jurou morte a Dong-Yun. E matou ele e sua humana em uma estrada.

— Errado.

— Ahn? — Eu disse.

Sook sorriu de lado.

— A humana não morreu, está viva. Seu nome é Mônica.

. . . 


Notas Finais


FOI ISSO AE... Espero que tenham gostado!!!
[Nova capa, feita por uma amiga...]

ATÉ A PRÓXIMA!!! AMO VOCÊS...
Meu perfil: @Kim_Taenu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...