História The Black Lipstick - Capítulo 28


Escrita por: ~

Postado
Categorias Dir En Grey, Mejibray, Nightmare, Penicillin, The GazettE, VAMPS
Personagens Aoi, Chisato, Hakuei, Hitsugi, Hyde, Kai, Koichi, Meto, MiA, Ni~ya, O-Jiro, Personagens Originais, Reita, Ruka, Ruki, Sakito, Shinya, Tsuzuku, Uruha, Yomi
Tags Dir En Grey, Heterossexualidade, Homossexualidade, Hyde, Mejibray, Naitomea, Nightmare, Penicillin, Personagens Originais, Romance, Sexo, The Gazette, Vamps
Visualizações 12
Palavras 863
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa noite, perdoem novamente pela falta da última semana.
Aqui estou novamente com o capítulo 28, espero que gostem do que preparei
para essa semana
Boa leitura á todos!!

Capítulo 28 - O parto


Fanfic / Fanfiction The Black Lipstick - Capítulo 28 - O parto

Ao ouvir os disparos Yuuji e Alice correram para dentro da casa. Ao chegar no quarto se depararam com o corpo ferido e ensangüentado de Meto. Alice ajoelha-se tocando-o uma de suas mãos chorando desesperadamente.

- Meto, o que? Por que fez isso? Como...- Em um movimento brusco, com uma expressão mista de nervosismo, arrependimento e tristeza olhava com desprezo para a arma de seu avó. Enquanto Yuuji ligava para a ambulância. Alice levantou-se imóvel olhando para aquela arma. Yuuji volta, percebendo a reação da amada, abraçando-a.

- Vai ficar tudo bem, eu prometo! .

. . .

Meto falecera a caminho do hospital. Alice chorava em lembrar que o pai do seu filho não o veria nascer e crescer, chorava ao ver que não veria mais aquele paciente tão apaixonado, tão amigável e ao mesmo tempo tão calado. Preferiu deixar que Yuuji resolvesse todos os tramites na delegacia, queria abrir os olhos e apagar da sua mente a última cena que vira de Meto. Lembrando-se apenas do sorriso que estampara seu rosto ao entrar em sua casa para aquela última sessão de psicanálise.

O quarto de Alice fora fechado por fitas amarelas por ser uma cena de crime. Dona Lorenna ao entrar em casa quase sofreu um infarto ao ver policiais e poças de sangue no quarto da filha, já imaginava pelo pior.

Aliviou-se ao ver Alice sã e salva entrando com Yuuji pela porta, logo abraçou a filha em um suspiro aliviado perguntando.

- O que houve? Aonde estavam?

- Estavámos na delegacia! -Responde Yuuji tentando acalmar Dona Lorenna

- Na delegacia? - Pergunta ela com seus olhões arregalados - Fazendo o que em uma delegacia? - Pergunta ainda mais preocupada

- Mãe, o Meto morreu! - Alice cai em prantos ao revelar para a mãe que desmaia e é aparada nos braços de Yuuji.

...

Em alguns minutos, Dona Lorenna já havia recobrado a consciência e Alice já mais calma explicava para a mãe como tudo acontecera.

- A culpa foi toda minha! Deveria ter dado fim a arma de papai desde o começo! Eu assassinei aquele pobre rapaz! - Dona Lorenna se lamentava

- Não mamãe, não diga isso! - Ambas se abraçam

- Como faremos? não podemos passar a noite aqui. - Responde Lorenna

- Vou ligar para Laysla, para contar o que houve. - Diz Alice

 

. . .

Christine e as meninas conversavam na sala de estar quando o telefone toca. Era Alice que ligara para contar o que aconteceu.

- Oi Alice, como está? - Atende Christine

- Oi Dona Christine, eu estou bem, um pouco nervosa!

- Algo com bebê? - Christine pergunta

- Não, não...

- Com a sua mãe! - Torna a perguntar Christine

- Não senhora, estamos bem. Vou passar para mamãe e ela explica. - Dona Lorenna pega o telefone.

– Pelo amor de Deus Lorenna, o que houve? Vocês estão me deixando preocupada!! - Christine se altera

- Meto se suicidou! - Lorenna fala de uma vez enquanto Christine perguntava

- Como isso aconteceu? Lorenna explica desde o começo. Preocupada, Christine propõe que elas durmam na mansão.

Ao trancar o quarto, um dos detetives entrega para Alice uma carta, cujo Meto escrevera antes de partir, Yuuji na companhia de sua amada nada disse, apoiando-a naquele momento. Ao chegar, Christine abraçou a amiga ao mesmo que Laysla e as meninas prestavam seu apoio á Alice. Ao sair, a jovem anuncia para mãe.

- Mãe, vou para casa de Yuuji!

Vendo a expressão frustrada de Dona Lorenna, Christine responde:

- Melhor irmos todos para minha casa!

Ao chegar na mansão, Christine propôs que todos fossem descansar, que fora um dia horrível principalmente para Alice, afinal de contas, Meto era o pai de seu filho. Indo cada um para seus quartos. Dona Lorenna tinha medo da filha dormir sozinha no estado em que estava, pedindo para Yuuji que a acompanhasse e cuidasse do sono da filha. Apesar de adormecerem na mesma cama, Yuuji não tinha segundas intenções com Alice. Queria apenas cuidar dela e passar-lhe tranqüilidade, afinal estava grávida e precisava acalmar-se mediante a tudo o que viu! A jovem mãe, ainda sem acreditar no que passara tomou entre as mãos a carta de despedida de Meto e abriu para ler o último adeus do pai de seu filho.

"Seja feliz"

Era as únicas palavras que dizia no papel. Alice chorou demais até adormecer no conforto dos braços de Yuuji

. . .

Por volta de 3:16 da manhã, Alice começou a sentir contrações.

- Yuuji! Yuuji! Yuuji acorda! - empurrava o amado para lá e cá até que finalmente o acordou

- O que houve Alice?

- Estou sentindo umas contrações pouco fortes! Chame mamãe e Dona Christine, por favor! Yuuji saiu em alguns minutos voltou com a mansão inteira atrás dele querendo ajudar.

– O bebê já nasceu? - Pergunta Nalu

- O que tah acontecendo - Pergunta Laysla

- Filha, o que está sentindo? - Pergunta Dona Lorenna

- Gente ela está entrando em trabalho de parto! Precisa ir ao hospital! - Anuncia Christine Nesse momento Yuuji a carrega para o carro de Christine, que a leva diretamente para a maternidade.


Notas Finais


Ficamos por aqui e até a próxima semana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...