História The Black list - Ressler and Keen pós Season 5 - Capítulo 39


Escrita por:

Postado
Categorias The Blacklist
Personagens Donald Ressler, Elizabeth Keen, Raymond "Red" Reddington
Visualizações 62
Palavras 1.426
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 39 - Fim


Fanfic / Fanfiction The Black list - Ressler and Keen pós Season 5 - Capítulo 39 - Fim

Tive uma noite otima com Don dormimos muito bem tomamos café juntos e percebi que tinha que ir pro trabalho ;

-Don preciso trabalhar.

-Eu também vou  só preciso passar em casa trocar de roupa, so tenho camiseta e jaqueta aqui.

-Entao vamos.

Chegamos ao prédio dele e fomos entrando a porta de seu apartamento estava aberta, fomo sindo com muito cuidado, quando a abrimos o apartamento estava todo destruído os sofás completamente rasgados os presentes do casamento destruídos  continuamos e as coisas da cozinha todas quebradas e suas roupas todas jogadas e rasgadas.

-Don mais o que aconteceu aqui.

-Mercedes aconteceu.

-Voce precisa ligar pra policia essa garota é maluca.

-Não ela já teve o que mereceu e outra vou me mudar daqui já passou da hora e não vou levar nada.

-Voce poderia morar comigo.

Ele me olha como alguém que acabou de levar um tiro, e eu também me surpreendo com a minha sugestão.

-Claro se quiser, ou enquanto procura um apartamento.

Ele se aproxima de mim me abraçando.

-Lyz meu amor eu não moraria na mesma casa que Reddington você deveria vir viver comigo.

-Depois conversamos sobre isso, mais e agora oque vai fazer ?

-Bom não tem roupa para trocar vou ter de ir com essa mesmo.

Mesmo aquela situação seja péssima rimos juntos.

Chegando a força tarefa estão todos reunidos inclusive alguns homens de Reddington  o que me preocupa a cara dele é de poucos amigos.

-O que aconteceu?

-Lizzie querida estávamos esperando você chegar.

-Fale de uma vez.

Quando me dou conta Scottie esta saindo de uma das salas, meu Deus onde está Agnes.

-Lyz me desculpe por favor...

-Onde esta minha filha Scottie.

-Ian a levou Lizzie.

Diz Reddington sem rodeios.

Caio de joelhos no chão Don se ajoelha comigo.

-Lyz amor olha pra mim nós vamos encontra-la, eu prometo.

-Don minha filha, ele vai mata-la.

-Não vai mata-la vamos encontra-la.

Começo a chorar sem controle Don me abraça,e eu não sei como agir...

-Lizzie querida ainda não sabemos como ele descobriu aonde ela estava,ninguém sabia que Agnes estava em Nova York exceto as pessoas dessa sala, entao senhores quem abriu o bico diga agora para que eu possa mata-lo e encontrar minha neta.

-Fui eu.

Escuto a voz de Ressler.

-O que isso significa Don?

-Certa noite Mercedes apareceu com uma foto de Agnes e eu sem perceber disse que estava com saudade e disse que estava em Nova York com a Avó para sua segurança, é culpa minha toda minha.

-Olha que sorte Donald nao posso mata-lo agora me diga aonde é a casa dessa garota.

-Eu também vou e se ela tocar um dedo na minha filha eu juro que a mato.

Fomos todos Don não diz uma palavra, eu sei que a culpa não foi dele ele jamais faria algo para prejudicar Agnes, mais eu conheço esse olhar quer dizer “nada do que disser vai adiantar” entao o deixo,chegando la o apartamento esta vazio nem uma pista de onde ela possa estar.

-Don você não imagina onde ela possa estar?

-Não Lyz eu juro que não, quero escontra-la mais que tudo  mais não aparece.

O dia passa enquanto procuramos a minha garotinha por todos os lugares sem nenhuma pista, no fim do dia tinha que ir pra casa mesmo que n ao quisesse, tinha medo cada vez que meu telefone tocava.

-Don por favor vai pra casa comigo.

-Claro que vou Lyz. -  Diz ele me abraçando.

Fomos no caminha quietos pensando o que poderíamos fazer com essa situação, Don comprou nosso jantar em um restaurante tailandês tentando me animar um pouco mais vamos comer em casa, chegando vemos que as luzes estão acessas.

-Será que Reddington está em casa?

-Pelo jeito sim, você conseguiu comprar roupas?

-Consegui comprar algumas os ternos estão para ajustar.

-Vou entrando você pode tirar as coisas do carro?

-Claro.

Eu entro e dou de cara com Ian e Mercedes sentados no sofá.

-Onde está minha filha sua vagabunda?

E tento ir pra cima dela mais Ian me da um tiro na perna, que dor mais excruciante, se Don entrar aqui estamos mortos.

-Sente-se Elizabeth por favor. – Ele diz.

Fico ali sentada perto da porta de saída

-Deixe sua arma na mesa, agora.

Coloco a arma na mesa de centro, vejo Don parado a porta asceno negativo com a cabeça.

-Onde está minha filha?

-Acalma-se ela esta no quarto.

Donald entende e sai para ir atraz de Agnes.

-Ora ora a grande Elizabeth keen morta em sua própria casa.

-Não diga idiotices se vai me matar faça logo, conseguiu uma ajudante né?

-não mercedes só quer vigança e eu quero você unimos o útil ao agradável eu tenho o que eu quero e ela também.

-Claro, você roubou tudo que eu tinha, todas as minhas possibilidades de ser alguém com donald você tomou, entao tomei algo de você.

-Voce é muito desprezível ainda bem que ele conseguiu ver quem você era de verdade, atacar uma criança pra se vingar? É baixo ate pra você.

-Calada eu não ligo pra o que você pensa de mim, Don vai voltar pra mim você so precisar sumir, não me interessa o que ele vai fazer com a pirralha.

-Parados.

Quando vejo Don na escada apontando a arma pra os dois, Ian não pensa duas vezes e atira mais mercedes o empurra e ele erra.

-Voce não vai mata-lo.

-garota estupida.

Don e Ian trocam tiros quando um acerta Ian e ele cai, nessa hora mercedes pega a arma dele e aponta para don.

-Mercedes larga essa arma, você não pe uma assassina.

Ela chora e parece fora de si.

-Eu tentei donnie juro que tentei, mais você me abandonou por causa dela, ela foi sua perdição você não ve?

-Mercedes por favor ainda da tempo de você não se complicar.

-Eu não ligo, eu não vou viver sem você e quando eu sair por aquela porta você vai ficar aqui com ela, e isso eu não vou deixar, você me abandou por que a ama e não a mim porque fez isso?

-Voce já disse eu a amo, estava disposto a tentar com você, mais não depois do que fez.

-o bastardo já estava morto!!!!!

-Cala boca não diga isso...

-Morto morto morto.

Peguei a arma e dei um tiro bela, ela foi se virando pra mim devagar.

-Eu disse pra você não falar do meu filho que eu te mataria.

E dou mais um tiro.

Donald fica em choque acho que ele pensou que eu não fosse capaz.

Me arrasto ate perto de ian que esta vivo quando ele vai tentar dizer algo,descarrego toda minha munição nele, e jogo a arma no chão, quando vejo Rose descer com Agnes da escada, aquilo enche meu coração de felicidade eu a pego donald vem pra perto de nos e nos abraça.

-Acabou Lyz, acabou.

-Eu os matei Don, você precisou.

Ficamos ali abraçados ate a policia chegar.

Um mês se passou desde aquele dia Mercedes esta morta e Ian também, meu tormento acabou e levou o de donald junto, ele conseguiu um novo apartamento para morar, eu achei muito grande mais ele gostou entao tudo bem. Estou esperando ele hoje vamos pela primeira vez ao tumulo de Samuel levar Agnes para ir ve-lo também.

-Bom dia Lyz, bom dia princesa.

Diz ele chegando em casa e me dando um beijo.

-Bom dia, já vamos?

-Sim claro estão prontas?

-Ok.

Chegando ao cemitério levo ele ao mausoléu que Reddington comprou ele é lindo todo branco e o nome dele escrito em lindas letras douradas “Samuel Scott Ressler”.Don fica pálido ao chegar ali.

-Não se preocupe Don está tudo bem.

-Eu queria tanto te-lo conhecido,jogar bola, e ate leva-lo ao trabalho fazer amor baixinho para não acorda-lo.

-Don....

-Desculpe.Lyz eu esperei muito paras fazer tomar uma decisão e demorou para que ela acontecesse, e eu queria que fosse aqui na frente dos nossos filhos, Agnes sempre vai saber que Tom existiu e que era o pai dela, mais eu também vou ser em tudo que ela precisar, até adolescentes com hormônios a flor da pele atraz dela em casa eu vou coloca-los para correr. Eu espero que você diga sim senão não sei o que farei com um apartamento tao grande.

Meus olhos se arregalam, enquanto ele tira uma caixinha azul do bolso e a abre, tem um lindo e delicado anel ...

-Elizabeth Scott quer se casar comigo?

Fico sem palavras...e ele me olha...

-Sim claro que sim.

E nos beijamos apaixonas como sempre!

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...