História The Black Magic - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Andromeda Tonks, Bellatrix Lestrange, Lílian Evans, Marlene Mckinnon, Narcissa Black Malfoy, Personagens Originais, Regulus Black, Rodolfo Lestrange, Severo Snape, Sirius Black, Tiago Potter, Walburga Black
Tags Harry Potter
Visualizações 59
Palavras 1.736
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


1°- Essa é minha primeira fanfic, então ainda estou melhorando e aprendendo coisas e por isso gostaria que se alguém tiver alguma sugestão ou crítica que falem nos comentários

2°- Na minha cabeça eu imagino os personagens de determinado jeito, então eu vou colocar as fotos deles na capa do capítulo,mas cada pessoa pode ficar livre pra imaginar só jeito que quiser.

3°- Essa história se passa no universo de Harry Potter então a maioria dos personagens pertencem a J.K. Rowling, com exceção de alguns personagens originais que eu criei.

4°- Os primeiros capítulos serão da perspectiva da Alya, quando trocar o narrador será avisado no começo do capítulo.

5°- Inicialmente será postado um capítulo por semana.

Na capa do capítulo:
Barbara Palvin sendo Alya Black

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction The Black Magic - Capítulo 1 - Capítulo 1

Alya's POV

Família. Não há um significado exato para essa palavra, para cada pessoa significa algo diferente. Para mim, significa uma junção de sentimentos bons: amor; união; perdão.

Bom, na minha família essa ideia não se aplica. Na família Black só há amor pelo sangue e pelas tradições, só há união quando se trata do Lorde das Trevas e não há perdão.

Se alguém Black manchar o nome da família, ele é automaticamente deserdado e queimado da tapeçaria, tornando-se um traidor do sangue e isso é o que está prestes a acontecer com a minha irmã Andromeda. Ela acabou de se formar em Hogwarts e anunciou para a família seu noivado com um trouxa.

Logicamente, mamãe ficou uma fera. Nunca tinha visto-a gritar tanto, nem quando eu, com 5 anos, troquei duas palavras com outra criança trouxa no parque. Ela ficou exatas duas horas falando que aquele lugar já tinha sido melhor frequentado. Nós nunca mais voltamos lá.

Apesar dos gritos e das ameças, Andrômeda saiu de casa e a primeira coisa que Tia Walburga fez foi queimar o nome dela da tapeçaria, como se isso fosse nos fazer esquecer de sua existência. Talvez o resto da família realmente esqueça, mas eu não. Ela era minha melhor amiga.

Isso tudo aconteceu ontem, um dia antes do meu aniversário. Hoje eu completo 11 anos. Sinto falta da minha irmã, porém antes de partir ela me deu um presente e pediu para que eu abrisse só hoje, estou curiosa para saber o que é, espero que seja algo para me lembrar dela sempre que a saudade apertar. Também estou ansiosa para receber minha carta de Hogwarts. Mal posso esperar para passar menos tempo nessa casa.

Acordei e estranhei a casa estar tão silenciosa após os acontecimentos de ontem. Talvez, acordar sem as gritos estridentes da minha irmã Bellatrix seja meu presente de aniversário. Levantei, e após fazer minha higiene, desci.

Estavam quase todos sentados à mesa tomando café da manhã, Tia Walburga e Tio Orion, juntos de Régulus. Sirius ainda não havia descido. Mamãe e papai, Bella e Narcisa estavam comendo tão tranquilamente que logo percebi que não deveria tocar no assunto.

—Bom dia - disse sentando à mesa.

—Bom dia, minha princesa - respondeu papai enquanto os outros fingiam não me escutar. —Feliz aniversário, meu amor.

—Obrigada, papai.

Sirius descia as escadas saltitando e cantarolando. Chegou bem perto de mim, me deu um beijo na bochecha e me desejou feliz aniversário. Além de Andrômeda, Sirius sempre foi um bom amigo, mas ele também não tinha muito apreço pelas regras. Isso me incomodou. Não queria perde-lo também.

—Bom dia, família linda e normal - falou Sirius provocando. Tive que me segurar para não rir.

Tia Walburga olhou para ele com um olhar cheio de fúria, mas isso não intimidou Sirius.

—Tem algo estranho - disse Sirius com uma cara de preocupação. Todos olharam pra ele. —Tenho a impressão de que está faltando alguém. Não, impressão não, tenho certeza. Até ontem a família era maior, não? - disse colocando uma mão no queixo fingindo pensar.

—Já chega, Sirius. - disse mamãe batendo o punho na mesa. —Não estou com paciência nenhuma para a sua falta de modos hoje. Espero que se comporte hoje na festa.

—Festa? - perguntei com esperança de ter uma festa de verdade pela primeira vez.

—Sim, festa. - respondeu mamãe sem paciência para a minha pergunta. —Não há melhor desculpa para reunir as pessoas com quem seu pai pretende fazer negócio do que o aniversário da caçula da familia, não acha? Por isso, comporte-se. Melhor, apareça poucas vezes para não dar tempo de você arruinar algum negócio de seu pai.

Ótimo, na minha própria "festa" eu sou orientada ficar a maior parte do tempo no meu quarto. Tudo bem que ano passado não foi tão diferente, mas 11 anos é uma data muito especial para qualquer bruxo . Achei que ,pelo menos, dessa vez eu ia realmente comemorar meu aniversário. Decidi ficar no quarto até a hora da minha "festa". Quando estava faltando uma hora, Narcisa entrou no meu quarto pra me arrumar.

—Feliz Aniversário, Alya. - disse enquanto esticava um vestido verde musgo na cama.

—Obrigada, Cissa.

Fui tomar banho enquanto Cissa escolhia as jóias que eu iria usar . Demorei o máximo que eu podia no banho, quando saí, Narcisa me olhava impaciente.

—Você demorou muito, Alya. Eu também preciso me arrumar.

—Desculpa, Cissa. Mas você já escolheu o que devo usar, você já pode ir se arrumar. Eu posso me vestir sozinha.

—Tudo bem, Alya. Mas não se atrase ou eu levarei a culpa. - disse já saindo do quarto.

Coloquei meu vestido, minhas jóias e após pentear meu cabelo, desci. A sala já estava arrumada e na mesa havia um grande banquete. Havia pessoas que eu nunca tinha visto, papai conversava com uma dessas pessoas. Tia Walburga estava em um canto com Sirius, não dava pra escutar mas julguei que estivesse brigando com ele, e Bella estava conversando com a família de seu noivo, Rodolphus Lestrange.

—Então, Aly, curtindo muito a sua festa? - perguntou Sirius após conseguir se livrar da mão de sua mãe que tentava arrumar sua gravata, ação que visivelmente foi em vão, já que a gravata estava totalmente aberta novamente.

—Claro, Six, você sabe como amo minhas festas de aniversário. Não poderia estar mais feliz por fornecer novos contatos ao papai. - disse irônica. Sirius riu alto recebendo um olhar reprovador de Tia Walburga.

—Eu tenho um presente pra você, mas só posso te dar quando estivermos sozinhos. Não acho que eles irão gostar de ver eu te dando isso. - disse apontando para onde estava nossa familia.

—Por que estou sentindo que é algo ligado ao mundo do trouxa?

—Você vai gostar, pequena Aly, tenho certeza - disse se afastando e indo em direção a mesa, provavelmente para tentar pegar um pouco de comida antes da hora.

Voltei a circular pela sala e apesar de ser meu aniversário, ninguém me parava para falar comigo e desejar feliz aniversário. Na verdade, eu me surpreenderia se alguém ali, além da minha família, soubesse que é meu aniversário e eles estavam muito ocupados deixando uma boa impressão para se preocuparem em fingir que era uma festa feita pra mim.

—Alya, minha querida, venha cá. - papai me chamou. Caminhei para perto dele. —Esse aqui é Rodolphus, noivo da sua irmã. - falou apontando para uma rapaz ao seu lado. Bella me olhou ameaçadora.

—Muito prazer, Rodolphus. Bella fala bastante de você. - falei estendendo a mão para ele.

—O prazer é todo meu. - disse ele com um olhar estranho. Ele não apertou minha mão, ele beijou. Bella me olhou com ódio.

—Com licença, devo continuar cumprimentando os convidados. - falei uma desculpa para me livrar daquela situação e saí.

Ninguém notava minha presença e isso deu a deixa perfeita para ir para o meu quarto e passar os últimos minutos do meu aniversário por lá. Sirius já tinha subido e eu estava curiosa para saber que presente ele me daria. Estava caminhando em direção a escada quando ouvi uma conversa um pouco assustadora da minha mãe com um homem alto e loiro.

—…Lorde das Trevas. Bellatrix já foi apresentada à ele e ficou muito satisfeita com suas ideias. A próxima será Narcisa, mas antes é necessário achar um noivo para ela.

—Isso facilita muito as coisas, Druella. Meu filho, Lucius, está sendo pressionado pelo Lorde para arranjar um casamento logo.

Percebendo o caminho que a conversa estava tomando, subi as escadas correndo imaginando se um dia eu estaria no lugar de Narcisa e mamãe estaria me arranjando um casamento que fosse útil para o Lorde das Trevas. Entrei no meu quarto fechando a porta e Sirius estava lá.

—Achei que não subiria nunca, até pensei que estava realmente gostando da festa - disse risonho.

—Ha ha. Muito engraçadinho você, Six. - disse sentando ao seu lado na minha cama. —Vim o mais rápido que consegui. Estou curiosa para ver o que é o seu presente e para abrir o que a Andy me deu.

—Andy me deixou uma coisa também, uma carta. Eu vou sentir falta dela.

—Eu também. Não conta pra ninguém, mas ela era minha irmã favorita. - falei com um falso tom de segredo.

—Fica tranquila, Aly. Seu segredo está a salvo comigo. - disse tentando ficar sério, mas falhando e rindo logo em seguida. —Vamos, abre o presente da Andy, estou curioso.

Peguei o pacote em baixo da minha cama e abri. Dentro da caixa tinha um porta retrato rosa claro com um pequeno coração vermelho no canto direito e no porta retrato, uma foto nossa. A foto era na estação King's Cross no ano passado, era a última vez que Andy embarcaria para Hogwarts e ela estava um pouco triste. Então eu pulei em cima dela e lhe dei um abraço apertado. Sirius tinha tirado a foto. Na caixa havia também uma carta com instruções no envelope para que eu abrisse somente em Hogwarts. E apesar de curiosa, guardei a carta novamente junto com minha carta de Hogwarts que havia chegado hoje mais cedo pelo correio curuja.

—Eu sou um ótimo fotografo. - disse Sirius com o porta retrato na mão. —Mas agora é minha vez. - ele pegou um presente embrulhado no profeta diário de ontem e me entregou.

Rasguei o jornal. Tinha um livro com uma capa bonita, mas eu nunca tinha ouvido falar dele. O nome era Orgulho e Preconceito e parecia ser de romance.

—Eu estava em uma livraria trouxa quando vi esse livro e lembrei de você na mesma hora, já que você é toda romântica. A moça da livraria falou que você iria gostar. - disse todo orgulhoso olhando a minha reação.

—Eu amei, Six. Muito obrigada. - dei um abraço nele.

—Bom, eu vou pro meu quarto. Boa noite, pequena Aly, e feliz aniversário!

Estava observando meu livro e quando respondi ele já não estava mais no meu quarto. Quando abri o livro uma foto escorregou para o meu colo. Era uma foto minha e do Six, ele estava todo feliz segurando uma vassoura de quadribol e eu estava com uma cara chorosa por querer brincar também, mas mamãe não tinha deixado. Ela falava que não era brincadeira de menina, mas assim que mamãe virou as costas Six me deixou voar um pouco. Obviamente eu caí assim que subi um pouco mais com a vassoura, mas isso não importava porque foi um dos dias que mais me diverti nessa casa.

Atrás da foto havia algo escrito com a letra relaxada de Sirius.

"Para minha pequena Aly.
Minha pessoa favorita e minha melhor amiga"



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...