1. Spirit Fanfics >
  2. The blue-eyed criminal >
  3. 94

História The blue-eyed criminal - Capítulo 94


Escrita por:


Capítulo 94 - 94


°Pov Adrien°

Marinette andava de um lado para o outro super nervosa e eu só ficava a olhando.

Já tinha colocado Kaia para dormir antes que a Dupain explodisse.

Mari - eu vou acabar com aquela vagabunda! Ela mexeu com a pessoa errada!

Adrien - eu vou achar ela, calma.

Mari - calma?! CALMA ADRIEN?! É ISSO QUE VOCÊ ME PEDE?! CALMA?! ESSA MULHER PODE TER DEIXADO A MINHA TRAUMATIZADA! FEZ EU E VOCÊ NOS SEPARARMOS! EU QUASE ME MATEI POR CAUSA DE DROGAS! COMO VOCÊ ACHA QUE EU VOU TER CALMA?!!!

Seguro a mão dela e a puxo para perto de mim, passo o braço pela cintura dela e a do um selinho demorado, acaricio o rosto dela a olhando nos olhos.

Adrien - eu vou achar ela, mas agora já está a noite e você está muito nervosa, tem que se acalmar para não fazer merda.

Mari - eu não consigo Adrien, você sabe que eu sou assim.

Adrien - tenta então - deixo nossos corpos colados.

Comecei um beijo calmo com ela enquanto acariciava sua cintura, ela passou os braços em volta do meu pescoço e eu desci as mãos para a sua bunda apertando forte, ela gemeu contra os meus lábios e eu paro o beijo ainda mantendo nossos rostos próximos e eu olhando a sua boca.

Adrien - gemendo com um simples toque Marinette?

Mari - estava com saudades de ter você tocando o meu corpo.

Volto a beijar apertando sua bunda, mordo o lábio inferior dela e comecei a desabotoar a calça dela deixando cair no chão, seguro a calcinha dela e puxo fazendo roçar em seu clitóris.

Pego ela no colo e vou até o sofá, deito ela alí e fico por cima da mesma ainda a beijando. Minhas subiram por dentro de sua camisa e apertei seus seios por cima do sutiã ainda.

Paramos o beijo só para eu tirar a sua camisa e ela tirar a minha.

Quando estávamos completamos nu eu abaixei o beijo para seu seio e deixo um leve beijo alí, passo a língua e me abaixo para sua barriga beijando sua pele.

Mari - você tortura muito, não gosto.

A olhei nos olhos e sorri. Vou até a sua coxa e do uma leve mordida alí, abro suas pernas olhando sua intimidade, chego perto dando uma leve lambida em seu clitóris já inchado, senti ela se arrepiar e logo vou para cima dela novamente.

Adrien - eu gosto de te torturar.

Me posicionei entre suas pernas e a torturo mais um pouco passando só a cabeça na entrada e colocando sem a penetrar por inteiro, ela me olhou super brava e solto uma risada a entrando sem avisos prévios, selo meus lábios nos dela para não deixar seu gemido escapar.

Seguro as mãos dela cruzando os nossos dedos, suas unhas fincaram nas minhas mãos e eu comecei a mexer o meu quadril saindo quase por inteiro e entrando nela novamente.

Seus gemidos se tornaram altos mesmo abafados, paro o beijo e vou até o seu pescoço mordendo e chupando alí.

Mari - deixa eu ficar por cima.

Sorrio com o que ela disse, seguro sua cintura e me sento com ela no colo, afirmo minhas mãos em sua cintura e ela começou a se mover rebolando e quicando.

A azulada se abaixou um pouco gemendo próximo do meu ouvido e mordendo meu pescoço de leve, aperto a cintura dela deixando marcas e gemo baixo.

Senti seu clitóris roçar na base do meu membro e suas paredes me apertando, desço as mãos para a bunda dela apertando forte e dando um tapa.

Será que é errado deixar ela sem andar?

[...]

Minha respiração estava ofegante e a de Marinette também, olhei seu corpo por inteiro vendo cheio de marcas no pescoço, costas, cintura e bunda, se de trás ela está assim, imagina de frente.

Tirei a minha mão de seu clitóris e sai de dentro dela aos poucos para não a causar mais dor, soltei a cintura dela e percebi seu corpo falhar, a seguro antes de ir de encontro ao chão.

A sala inteira estava bagunçada, estávamos com saudades um do outro.

Mari - você não consegue não me deixar dolorida né? - ela disse e me olhou nos olhos, percebi sua boca um pouco inchada e eu sorrio.

Adrien - desculpa, é costume.

A levo pro quarto e acabo tomando um banho junto com ela, durante o banho ela ficou "desenhando" em meu peitoral com as unhas fazendo um pouco de cossegas.

Mari - promete que amanhã já irá atrás dela?

Adrien - prometo - a do um selinho demorado.


Notas Finais


Comentários motivam


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...